22 setembro 2009

Programa de preservação e recuperação de acervos eleva dotação para R$ 8 milhões


Rio de Janeiro - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) decidiu aumentar de R$ 6 milhões para R$ 8 milhões os recursos para o programa de preservação de acervos no país. O anúncio foi feito ontem (21) durante a divulgação do resultado do Edital de Seleção Pública de Projetos de Preservação de Acervos 2009. Serão contemplados nessa nova edição 26 projetos, cujo teto máximo subiu de R$ 500 mil para R$ 800 mil. De acordo com informação da assessoria de imprensa do BNDES, dos 26 projetos selecionados, 34% são da Região Nordeste, 34% da Sudeste, 15% da Região Sul, 13% da Região Norte e 4% da Centro-Oeste. O apoio do BNDES se destina a projetos de preservação de acervos museológico, bibliográfico (obras impressas) e arquivístico (documentos sob a forma de textos, imagens, arquivos sonoros, audiovisuais ou naturais).

Para a seleção de 2009, o banco recebeu, ao todo, 207 inscrições. A maioria delas (108 projetos) foi do Sudeste. Dentre os contemplados, destacam-se os projetos de preservação do acervo documental do Instituto de Pesquisas e Estudos Históricos do Brasil Central (IPEHBC), que inclui documentação seriada de três séculos de história do Brasil; a restauração de obras raras do acervo da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, fundada em 1549; o acervo do Centro de Documentação e Pesquisa Indígena, da Comissão Pró Índio do Acre; a preservação das partituras manuscritas da coleção Rádio Nacional; e a restauração de Documentos Raros de Misericórdia de Porto Alegre: Registros de Óbitos das Pessoas Livres de 1850 a 1882.

Fonte: Agência Brasil

Um comentário:

  1. Dihelson

    Este ano o Museu do Crato se inscreveu, mas não foi aprovado.

    Acredito que ano que vem há possibilidade de tentar de novo

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.