08 setembro 2009

Elvis Presley está vivo e mora em Buenos Aires, diz revista



Segundo revista, Elvis Presley foi levado para a Argentina pelo FBI

O mito de Elvis Presley, alimentado por dezenas de vozes e suposições sobre uma "segunda vida" em qualquer lugar do mundo, foi retomado devido os 30 anos de sua morte, ocorrido em 16 de agosto. E agora há quem jure que o rei do rock n' roll esteja vivendo com um falso nome na Argentina. A última edição da versão latino-americana da revista "Rolling Stone" reabriu o caso, alegando que há em Buenos Aires anúncios pelas ruas, colados nos postes de luz no estilo "Procura-se", com foto da estrela do rock. O anúncio mostra Elvis como estaria hoje, com 72 anos, convidando qualquer um que tenha informações sobre ele para registrá-las numa página na internet. Segundo a "Rolling Stone", Jorge Daniel Garcia, que em 1977 era soldado, conta que na base militar de Palomar (província de Buenos Aires), chegou de Memphis, nos Estados Unidos, um Boeing 747. Era o primeiro avião daquele tipo que aterrissava no país e havia uma limusine à espera de um homem. A história contada pela revista é a de que, após a "morte oficial" de Elvis, um homem chamado John Burrows, com uma extraordinária semelhança com o cantor norte-americano, foi notado enquanto adquiria um bilhete aéreo para Buenos Aires. Elvis, dizem, usava aquele pseudônimo para viajar, e o teria usado para uma viagem ao Departamento Federal de Investigação (FBI) de Washington.

Foi naquela ocasião que, de acordo com diversas testemunhas, Presley encontrou em segredo o ex-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, informando-o a respeito da conduta ilegal de outras celebridades da época e oferecendo os próprios serviços na luta contra as drogas. Após anos de colaboração com os serviços secretos, Elvis foi "desaparecido" para salvar sua vida e transferido para a Argentina. Segundo os que acreditam nessa tese, Elvis não estaria enterrado nos jardins de Graceland, sua casa em Memphis que se tornou um verdadeiro santuário do rock, como declarado oficialmente. Ele seria, na verdade, o protagonista de um dos programas para a proteção de testemunhas mais elaborados de todos os tempos.

Fonte: Folha Online

8 comentários:

  1. Dihelson,

    Confesso que não vi muita diferença entre estas postagens desprovidas de conteúdo político e o que os abnegados defensores do apedeuta aqui publicam: muita abrobinha, devaneio, puxasaquismo, prestidigitação, fanatismo e por aí vai.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Rafa!

    Veja lá a postagem da lista de obras-primas do cancioneiro popular Cratense... rs rs

    Falando em Apedeuta ( Até 00:00 prometemos não falar no nome dele ), estou organizando um artigo sobre o que significa a palavra Apedeuta.

    Um grande abraço,
    Adorei o Clima de descontração aí da matéria do Elvis. Eu acho até que o Elvis já morou no Crato, na Vila Silvestre nos anos 70.

    rs rs

    DM

    ResponderExcluir
  3. Dihelson,

    Não sou morou como é pai da Vera Verão!!!

    Não sabia???

    E tambem deu aula de dança na SCAC

    ResponderExcluir
  4. E hoje vive de uma bolsa-família e vota no apedeuta (ou em quem ele indicar)

    ResponderExcluir
  5. Rafael,
    como pode esquecer que tambem tem o Fome Zero??!!!

    ResponderExcluir
  6. O Fome Zero ainda existe?

    Juro que nem lembrava mais.

    ResponderExcluir
  7. Claro , Samuel na cabeça do Polvo existe e dos seus asceclas

    ResponderExcluir
  8. Esperava que os nobres e amigos comentaristas fossem falar sobre o Elvis. Não entendi estes comentários nesta postagem.
    Quanto ao Elvis, queo dizer da minha admiração, ainda mais, depois que o meu primeiro filho, Pomphílio José, nascido um ano antes de sua morte, tornou-se seu fã ardoroso, a ponto de por o nome de Priscilla em seu primeiro filho( uma filha).

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.