28 março 2009

Avenida Pe. Cícero - Por: Roberto Jamacaru

Quando a 11 de abril de 1872 o jovem Pe. Cícero Romão Batista percorreu a cavalo a estrada que o levaria, em definitivo, da cidade de Crato para o então arraial denominado de Juazeiro, não imaginou o Patriarca que nas mediações dessa extensão, de aproximadamente oito a doze quilômetros de distância, estava predestinada a ser, no futuro, uma importante avenida cujo batizado seria uma justa homenagem ao seu nome.

Jamais imaginou também que, 137 anos depois, portanto em 2009, esse logradouro começasse a se configurar como o centro de maior referência na economia da região do Cariri.
Se antes essa estrada, quase trilha, era percorrida a pé, em carroças ou em lombo de animais, levando em média em torno de três horas para ser completada no seu circuito, hoje, na era dos automóveis computadorizados, esse mesmo percurso leva tão somente poucos minutos para ser concluído em excelentes condições de trânsito.
Guardadas as devidas proporções em termos de potencialidade sócio-econômica, na mente de um visionário a Avenida Pe. Cícero estará para o Cariri assim como a Avenida Paulista está para a capital de São Paulo. Isto porque é lá onde está acontecendo o “Boom” alavancador de quase toda potencialidade econômica da nossa região.
Modernizada com uma infra-estrutura rolamentada de pista dupla, tendo em seu meio um projeto lumínico de incomparável eficiência, nas suas margens vem sendo implantado um conglomerado (Grupos econômico-financeiros constituídos de empresas de atividades diversas), cujas unidades instaladas, em fase de instalação e projetadas para serem instaladas, são ramificações das grandes empresas locais, nacionais e até multinacionais.
Não há como contestar a supremacia que essa via está assumindo! Tanto é que o metro quadrado dos últimos terrenos, ainda não edificados, está cotado entre os mais caros do interior nordestino. É para lá que as indústrias, pesadas e leves, estão se instalando. Tem sido para lá que os comércios, atacadistas e varejistas, estão fincando suas bases matrizes e filiais. Continua cada vez mais sendo para lá que a expansão imobiliária tem horizontalizado e verticalizado seus projetos. Até os poderes públicos estão se rendendo a esse complexo por entenderem que o centro nervoso regional terá seu nicho maior nessa área de vertiginoso crescimento.
A Avenida Pe. Cícero, que no seu avanço rápido desenha ser o corredor de maior poder econômico da região, tem funcionado como um imã para a ala dos empreendedores. Tanto é que os micros, médios e macros projetos da nossa economia estão sendo implantados lá.
Se levarmos em consideração as mais de vinte cidades do eixo caririense, além das circunvizinhas da Paraíba, Piauí e Pernambuco, cujas ações de compra estão convergindo para esse complexo, o que se espera, em curtíssimo prazo, é um beneficiamento pesado, em primeira instância, para cidades de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha e, por tabela, para as demais cidades da região.
Foi através desse caminho que o Pe. Cícero, ainda no século passado, deu seus primeiros passos rumo à nova, abençoada e progressista terra chamada Juazeiro.
Como um real e verdadeiro milagre, suas pegadas, nos idos de 1872, serviram de marco para a edificação daquela que seria a maior artéria do Cariri chamada, meritoriamente, de Avenida Pe. Cícero!
Senhores políticos, empreendedores e consumidores... Abrolhos para a prosperidade galopante dessa ilha de consumo!

Roberto Jamacaru
, 28.03.09


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.