xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 21/12/2008 | Blog do Crato
.

VÍDEO - Em breve, estaremos de volta com as novas transmissões da TV Chapada do Araripe ( E agora, alguns programas ao vivo ). O modelo será mais ou menos como no vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos em que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 25.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

21 dezembro 2008

NATAL SEM OURO, INCENSO OU MIRRA


Foram tantas visitas que realizei a lares muito pobres nos sítios,com nossa equipe do PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA, tendo observado as pessoas no interior desses diminutos casebres de chão batido serem ainda capazes de sorrir com nossa presença, sem nenhuma vergonha ou constrangimento por não saberem mais o que vestir porque não sabem se estão nuas, sempre à procura de algo a nos oferecer (como se fôssemos algum deus), e crianças sentadas com os pratos entre as perninhas, de colher em punho, passando-nos a impressão de que o alimento pouco é que faz o tempero, deixando a certeza em mim de que Jesus jamais saiu da manjedoura...Que o natal é exatamente o nascimento continuado de cada uma dessas crianças que sobrevivem sem brinquedos, sem perus ou panetones, à espera tão somente de um ato de solidariedade e de respeito à condição humana. É impossivel distinguir dentre elas qual seja o menino Jesus!

Essas pessoas humildes dispensam árvores natalinas porque já têm cajueiros e mangueiras que frutificam, dispensam também Papai Noel, porque em sua enorme sacola não há e nem caberiam a dignidade de que precisam, mais coragem ainda para seguir em frente face às dificuldades, e a saúde que as levem até a velhice com qualidade de vida. Já lhes bastam a esperança e a fé inabalável em Deus. O que me fez lembrar a resposta da mãe de Casemiro de Abreu, quando este perguntou-lhe: ”...quem pode haver maior do que o oceano ou que seja mais forte do que o vento, mãe?” -Sua mãe a sorrir olhou para os céus e respondeu: ”Um ser que nós não vemos é maior que o mar que tememos, e mais forte do que o mais forte dos ventos..É Deus meu filho!!!”

Feliz Natal para todos!

Joao Marni de Figueiredo

20.12.2008

NOS ANOS IDOS

Na época da ditadura um certo general que me esqueci quem era disse algo assim: se me falar de cultura eu puxo a pistola. Poderia ser de política, de social, de ética, estética, poderia ser filosofia, que ele tinha uma bala na agulha da pistola.

O quê tinha o general de tão audaz. Não gostava de se contrariar, ouvir esbulhos de mentes degeneradas, conviver com os trastes que pelas ruas andavam, menos ainda de saber a origem de tudo isso. O general só via a ordem, sua ordenança, aquela que em si se implantara para jamais mudar.

Para jamais mudar. Nem de argumentos e nem de questionamentos? Com ele era na metralha. Ouso opor-lhe a visão de mundo, uma saraivada de balas viria. Não adiantava a ponderação, um lembrete para perceber que não fora bem aquilo que se disse. Tudo era no pau mesmo. E no tranco e fim de papo.

MATEMATICANDO.COM Dr Valdetário.


As Oito Moedas.

Este é mais um caso interessante inspirado em contos do livro O Homem Que Calculava. Certo dia o genial Matemático e um amigo andavam pelo deserto quando encontraram um jovem que agonizava por falta de pão e água. Certamente aquele jovem não resistiria muitas horas se não recebesse ajuda. O Matemático trazia consigo cinco pães e o amigo, três. Água havia à vontade. Eles resolveram que dividiriam a comida e a água com aquele necessitado até alcançarem a cidade. E assim fizeram, sempre que iam comer um pão dividia-o em três partes iguais e cada um comia uma parte. E assim, na base da solidariedade, conseguiram chegar ao destino. Ao chegarem à cidade descobriram que o jovem era um príncipe e assim foram apresentados como heróis ao rei. Este muito agradecido pelo que os dois fizeram por seu amado filho, resolveu oferecer um farto banquete e uma grande festa. O rei, por ser bastante justo, ainda resolveu recompensá-los pagando com uma moeda de ouro por cada pão que eles dividiram com o filho. Assim, entregou cinco moedas de ouro para o Homem que Calculava e três moedas de ouro para o amigo dele. O rei ficou muito furioso quando foi alertado pelo Matemático que dizia que o rei não agira com justiça ao dividir as moedas daquela maneira e que, pelas contas do grande sábio, ele fazia jus a sete moedas e o amigo a apenas uma moeda. “Isso é uma grande ofensa à minha coroa! Ou você me convence de que estou errado ou você será jogado aos leões!” Exclamou, muito ofendido, o justíssimo rei. O Homem que Calculava nada temeu. Apenas explicou ao monarca o seu jeito de fazer aquela conta. No final o rei entregou sete moedas ao Matemático e apenas uma moeda ao amigo. Qual a explicação que fora dada ao Rei? Aguardo suas respostas.

Um grande abraço. Valdetário
.


Diogo Mainardi
Deus mudou de idéia
"O pré-sal é igual ao poço Caraminguá nº 1, do Sítio doPicapau Amarelo, que Monteiro Lobato definiu como ‘o primeiro poço de petróleo de mentira aberto no Brasil’"


Em 1º de julho de 1961, alguns engenheiros da Petrobras encaminharam à diretoria da empresa um documento sigiloso que dizia:
"Tomando conhecimento de uma chocante observação feita pelo Sr. Robert M. Sanford, em data de hoje, vimos pela presente lamentar profundamente o acontecido, uma vez que, pelo que entendemos, o acima citado cidadão estrangeiro atingiu gravemente e gratuitamente a Nação Brasileira, quando sugeriu, a um subalterno desprevenido, a eleição de um macaco para próximo Presidente da República".
Robert M. Sanford era supervisor de Sub-Superfície da Petrobras. Ele fazia parte da equipe de geólogos de Walter Link, o americano contratado para descobrir petróleo no Brasil. Depois de anos de buscas frustradas, Walter Link concluíra que era inútil continuar procurando petróleo nas bacias terrestres brasileiras, e que era melhor procurá-lo no mar. A politicalha jingoísta, entoando "O Petróleo é Nosso", acusou-o de ser um agente estrangeiro e afastou-o da Petrobras.
Fast Forward. Data: 2 de setembro de 2008. Contrariando o apelo de Robert M. Sanford, desprezamos a possibilidade de eleger um macaco. Em vez disso, o presidente da República é Lula. Ele está numa plataforma da Petrobras, no campo de Jubarte, no litoral do Espírito Santo. A tese de Walter Link e de seu supervisor de Sub-Superfície acabou se confirmando: nosso petróleo está localizado no mar. No caso, no pré-sal. O jingoísmo petrolífero, seis décadas depois de ser empunhado pelo caudilhismo getulista, ainda rende votos. Lula esfrega óleo no macacão – mais um macaco nessa história – e, em meio à promessa de usar o dinheiro do pré-sal no combate à pobreza, declara orgulhoso: "Eu tenho tanta sorte que acho que Deus passou por aqui e resolveu ficar. Porque a sorte aumenta a cada dia".
Deus, cinco dias mais tarde, mudou repentinamente de idéia. Fannie Mae e Freddie Mac, as duas paraestatais imobiliárias dos Estados Unidos, foram para o beleléu, dando a largada ao processo de derretimento da economia mundial. O pré-sal, de uma hora para a outra, transformou-se no engodo do ano. Em maio, José Gabrielli, presidente da Petrobras, garantira que, nos cinco anos seguintes, o barril do petróleo custaria entre 80 e 120 dólares, acrescentando: "É uma realidade definitiva". O barril de petróleo já está em 45 dólares, e continuando a cair. No mesmo período, Lula declarou que o Brasil ingressaria na Opep, e que o presidente poderia usar "aquele pano na cabeça, como se fosse um xeique". A Opep acaba de cortar 8% de sua produção, porque há petróleo em demasia no mundo. Em setembro, Dilma Rousseff comparou o Brasil ao Sítio do Picapau Amarelo, onde jorrou petróleo atrás do galinheiro. Ela está certa. O pré-sal é igual ao poço Caraminguá nº 1, que Monteiro Lobato definiu como "o primeiro poço de petróleo de mentira aberto no Brasil".
(Fonte: revista Veja, nº em circulação)

RAPADURA CULTURAL - JORGE CARVALHO

[ Acima: Foto de Jorge Carvalho ]

Colegas, com a autorização de Jorge Carvalho, estou postando este trabalho.
CONVICÇÃO
TONTON

Por mais que esperzinhem minha crença
e a mim me façam verdadeiro mal
não conseguirão com a mais torpe ofensa
afastar-me de seguir meu ideal

Impondo-me castigo sem igual
e a mais dura e cruel sentença
hey de ver como ponto bem cabal
que o meu ideal um dia creça e vença

Pois se hoje campeia no país
um governo infame, infeliz
despido de pudor, vergonha e porte

Noto um fato que se passa em mim
tudo isso alimentando, enfim
meu ideal cada vez mais forte

Feito em 1964 - provavelmente no bar do alago ano
Em 11.07.07 na lanchonete primavera, Calçadão do Crato,
Gomêz, Jorge Carvalho e Tonton,
presentes, o primeiro restaura e tira do tempo.

Carlos Marighella, Carlos Lamarea, Frei Tito, Vladimir Herzog, Leonel Brizola, Sá Roriz.
"VIDAS PELO POVO BRASILEIRO"
Crato: Terra onde nasceu"Cego Aderaldo" e "Sá Roriz"

Programa ROTA & AÇÃO deste domingo



RUI BARBOSA - A FACE OCULTA (FINAL)

“EM 1893, DOIS ANOS DEPOIS DE DEIXAR O GOVERNO, RUI ESTAVA SUFICIENTEMENTE RICO PARA COMPRAR O PALACETE NEOCLÁSSICO NA RUA SÃO CLEMENTE, EM BOTAFOGO(*), QUE PERTENCERA AO BARÃO DA LAGOA”.

Vide livro “Os Cabeças de Planilha”, de Luis Nassif

(*) De tão triste lembrança (e herança), ainda hoje no referido endereço funciona a Fundação Casa Rui Barbosa, como que, ironicamente, a querer perpetuar os desmandos cometidos pelo patrono.

Uma necessária palavra final:

Aos 508 anos o Brasil é um país de poucos heróis. Macunaímicos (sem nenhum caráter) ou não, eles estão aí e fazem parte da nossa história. Inadmissível é ignorá-los, fazer de conta que não existem, que tudo não passa de uma mera estória, banal e inconseqüente.
Só que, ante a perspectiva de maculá-los, evita-se aprofundar estudos sobre os “de cujus”. Quem não lembra, por exemplo, do folclorismo presente na estereotipada figura de D.Pedro, nosso venerável Imperador, tido e havido como um mulherengo incorrigível, capaz até de abdicar de suas funções ante a presença de um rabo-de-saia qualquer ??? Melhor, pois, não mexer nesse vespeiro.
O mérito do jornalista Luis Nassif reside exatamente aí. Pesquisador criterioso, de apurado senso jornalístico, sério, metódico e competente, e, por isso, de credibilidade insuspeita e comprovada, exaustivamente enfronhou-se “de cara”, durante meses, numa montanha de documentos oficiais, à procura de detalhes relevantes sobre a atribulada vida de Rui Barbosa. O resultado ??? A despeito da compreensível incredulidade e atarantamento dos nossos nobres historiadores, somos postos à frente de uma realidade que incomoda, maltrata, dói.
Há que se notar, entretanto, que em nenhum momento colocou-se em xeque ou procurou-se desqualificar ou desconstruir a figura impoluta e solene do “intelectual” Rui Barbosa, subtrair os méritos do “Águia de Haia” ou negar o valor do nosso herói da infância, até porque seria pouco inteligente, se estaria a navegar contra a correnteza, indo na contramão da história.
Assim, procurando-se preservar o mito, deixando-o imune à polêmica que decerto geraria, blindando-o hermeticamente até, a minuciosa pesquisa foi feita em cima do “homem”, do “mortal” e, especificamente, na essência do “político” Rui Barbosa.
Só que o resultado que emerge, que vem à tona, que se nos apresenta com toda a sua cruenta clareza, lamentavelmente não é dos mais animadores, já que chocante; e nos deixa aparvalhados, grogues, embasbacados e desorientados, ante o surgimento de uma figura tão aética e desprovida de caráter.
E só aí entendemos que, “como na prática a teoria é outra", os belos ensinamentos e magníficas lições do “intelectual” Rui sobre a honra, a ética, a moral e os bons costumes sucumbem inexoravelmente quando necessariamente confrontados com o "modus operandi" mafioso do “político” Rui. Como que a nos remeter à velha máxima: “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”.
De todo o exposto, uma pesarosa constatação advém: Rui Barbosa, o “político”, foi tão ou mais pernicioso e nefasto que a “cambada de picaretas” com assento no Congresso Nacional nos dias atuais: tráfico de influência, malandragem, privilégios a amigos, jeitinho, propinas, favores em troca de vantagens, desonestidade, corrupção, falsidade e improbidade administrativa estiveram sempre presentes no seu dia-a-dia.
Diuturnamente, enquanto no poder esteve e dele se serviu.
Em resumo, o que procuramos aqui mostrar, em 14 pequenas inserções diárias, extraídas do livro do Luis Nassif, (“Os Cabeças de Planilha”): o outro lado da moeda, a até então desconhecida “FACE OCULTA” do Rui.
Que oceânica decepção !!!

José Nilton Mariano Saraiva



São 07:14 no Crato: Chove Torrencialmente !



Apenas para dar a notícia aos que estão longe da nossa cidade. Uma grande chuva acontece nesse momento em Crato. Tão grande que parece noite ainda. A temperatura na vilalta nesse momento é de 26 graus, umidade relativa do ar, 62 por cento. Parece mesmo que o "inverno" está se firmando. Nos últimos dias a temperatura começou a ceder. Na chuva de hoje começaram os trovões e relâmpagos tão característicos dessa época!

Abraços,

Dihelson Mendonça
.

Campanha "Doce Natal" é encerrada com a distribuição de 20 mil presentes às Crianças Carentes


Uma grande festa natalina e de solidariedade ao povo do Crato foi proporcionada durante vários dias, com a realização da campanha do Doce Natal, com arrecadação de brinquedos para crianças carentes, cultura, aprendizado com oficinas, o trabalho desenvolvido junto à fábrica de brinquedos, dentre outros itens da programação. Ontem, dia 20, aconteceu o encerramento do evento com milhares de pessoas, no Estádio O Mirandão.


Um Natal para todos os munícipes, indistintamente. Para a idealizadora do projeto, a primeira-dama, Mônica Araripe, o Doce Natal será um projeto permanente, já que trabalha a inserção social, mas também leva afeto e amor às pessoas. Segundo ela, com a institucionalização de uma organização não governamental, haverá a manutenção desse trabalho, envolvendo grande número de pessoas. O prefeito do Crato, Samuel Araripe, agradece o envolvimento e a participação das pessoas no trabalho, que contou com grande número de voluntários.


O encerramento do Doce Natal contou com a presença de Papai Noel e a doação de cerca de 20 mil brinquedos para crianças carentes do município. Esse número é um recorde dos últimos quatro anos. No Natal de 2007 foram distribuídos 17 mil. Apoiado pela Prefeitura Municipal do Crato, o Doce Natal tem como intuito primordial incentivar a solidariedade do cratense, unindo forças para transformar o Natal dos mais necessitados em um momento único de alegria, disponibilizando além dos presentes paras crianças, ações de saúde, cidadania e cultura.



As Notícias da Semana no Cariri - Coluna Tarso Araújo - Jornal "O Povo"


As Notícias da Semana

ARARIPE

No último dia 15, em Araripe, foi inaugurado o Teatro Municipal Miguel Arraes, numa justa homenagem a esse ilustre araripense, que fez do Crato sua terra natal de coração. Foi governador de Pernambuco e um dos principais políticos do Brasil no século XX.

JUAZEIRO
O prefeito eleito Manoel Santana já apresentou seu secretariado. O Partido dos Trabalhadores ocupará pontos estratégicos de sua gestão. Já o atual prefeito Raimundo Macedo conseguiu emplacar alguns amigos na equipe do petista. O vice-prefeito José Roberto Celestino será o responsável pela ciência e tecnologia.

BARBALHA
O prefeito eleito José Leite (PT) está de olho na transição. Até agora, Rommel Feijó (PTB) não tem criado dificuldades para informar ao prefeito eleito a situação atual da Prefeitura Municipal. José Leite tem dito a amigos que irá fazer um choque de gestão, uma reforma administrativa e buscar recursos para obras estruturantes na terra dos verdes canaviais.

AIUABA
O Ministério Público em Aiuaba deve entrar com uma ação contra o Governo do Estado para construção de um presídio e uma cadeia pública na cidade. O prédio do antigo presídio foi interditado pela Justiça. A cadeia funciona sem muitas condições. O efetivo policial é pequeno para os problemas de segurança. A população reclama e pede providências.

MAURITI
Na cidade de Mauriti, no condomínio de nome Tanquinho, cerca de 13 famílias produzem goiaba. O condomínio muda a paisagem local, gera emprego e renda e perspectivas para as famílias. Todos os anos a produção chega a 50 toneladas com uma receita de R$ 35 mil.

LIVROS
A Ordem dos Padres Salesianos intensifica as ações de restauração de todos os 598 livros pertencentes à biblioteca particular de padre Cícero Romão Batista. O trabalho, iniciado no mês de junho, tem como responsável o padre José Venturelli, administrador da Colina do Horto e da Casa-Museu, antiga residência do sacerdote.

ANJOS
O Projeto Anjos da Enfermagem, nascido na cidade do Crato, a partir de um trabalho social desenvolvido por estudantes do curso de enfermagem da Universidade Regional do Cariri (Urca), que faz do teatro um motivo de alegria às crianças portadoras de câncer, ganha impulso do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e agora tem projeção nacional.

MEL
Na Região do Cariri a produção de mel se destina a Estados como Piauí, Paraíba e Rio Grande do Norte. O Serviço Brasileiro de Amparo à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) vem acompanhando de perto o setor. Gustavo Henrique Arraes, coordenador do projeto Apicultura Integrada Sustentável (Apis), desenvolvido ela instituição em todo o Nordeste, destaca que toda a cadeia produtiva passa por uma série de orientação técnicas. O Cariri produz um mil tonelada de mel por ano, sendo um dos maiores produtores do Estado.

BERRO CARIRI
Doutor Francisco Leitão comemorando o sucesso do V Berro Cariri. A feira agitou a cidade do Crato na primeira semana de dezembro e se consolida como um dos eventos fortes no setor da ovinocaprinocultura. A idéia dos organizadores é fazer desse evento um dos mais fortes do setor no Ceará. Uma sugestão: que em 2009 os organizadores articulem e pensem mais no setor do artesanato, que merece mais espaço no Berro Cariri.

SEGURO SAFRA
A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Recursos Hídricos de Crato entrega até a próxima sexta-feira, 19, no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcanti, os boletos do Garantia Safra. Para receber o boleto, o agricultor beneficiado deve apresentar documentos, como CPF e RG. Duas mil pessoas serão beneficiadas com o programa.

EMANCIPAÇÃO
O Distrito de Po nta da Serra quer se emancipar. Para isso, a comunidade já criou a Associação do Movimento Emancipalista de Ponta da Serra (Ameps), entidade que está organizando ampla campanha para emancipar o distrito.

Fonte: Jornal "O Povo"
.

Princípio da Incerteza


Princípio da Incerteza
[ dedicado a Marta F. ]

D
e que adianta toda a criatividade à cobertura de um pão que já não contém o miolo ?
De que adianta toda a ética da retórica, se a ação resultante é nula e impotente ante a vastidão do universo? Vã é toda fé do espírito que não se baseia em uma profunda incerteza e dúvidas ante todas as coisas, assim como é preciso ser profundamente fervoroso para se tornar um cético ou um cínico.

...mas assim é o mundo tal qual o conhecemos; Viver por entre abismos fugazes de incertezas, em clarões de memória e esquecimento, onde nada é firme, nada é permanentemente acessível todo o tempo, e tudo é tão assaz corruptível. É da incerteza que vivemos! Não de méritos da alma nem do corpo. E pomos as cinzas arrogantes da consciência de todas as virtudes e do que poderia ser a nossa existência nesses breves lampejos de "insight" e "verdade", buscando como cegos buscariam, vagalumes em noites sem lua em um planeta desabitado.

Melhor seria pois, viver na escuridão de um esquecimento, sem vagalumes, sem luas, ou vagando em círculos pela eternidade, eis que breve é o tempo, fugaz é a lembrança e pálidas são todas as virtudes humanas! Mas quem assim o realiza ? Quantos de nós? Ahh... Perfeita é a ventura de viver sem temer aquilo que fingimos não ser, a fim de nos tornarmos aquilo que verdadeiramente já o somos de fato. E o resto ? O resto são apenas cinzas lançadas no vendaval do tempo e da história !

Dihelson Mendonça
.

Carteiro viajante de 96 anos é referência no sertão cearense

Aos 96 Anos...

Clique para Ampliar

O emprego nos Correiros de Seu Guerreiro veio em 1932. Ele enfrentou com coragem e determinação a jornada e dividia o tempo com o trabalho na agricultura (Foto: Honório Barbosa)

Raimundo Santiago de Oliveira, de 96 anos, é conhecido nos Sertões de Inhamuns por sua coragem e destemor

Aiuaba. Aos 96 anos de idade, Raimundo Santiago de Oliveira, mais conhecido por Guerreiro, guarda na memória lúcida recordações do tempo em que trabalhou como carteiro viajante dos Correios (condutor de malas) nos sertões de Aiuaba, Saboeiro, Jucás e Cariús. Foram mais de quatro décadas de trabalho. Durante dez anos trabalhou a pé, conduzindo o saco de lona (malote) nas costas e depois a cavalo. Enfrentou sol e chuva, mas nunca desanimou, fazendo jus ao apelido que herdou do pai.

Guerreiro é um personagem conhecido nos Sertões dos Inhamuns. Desde jovem usa paletó que o diferenciou das demais pessoas. “Vi um comerciante, em Saboeiro, Dário Braga, usar sempre o terno, achei bonito e mandei fazer um”, disse. Mesmo em casa e nas caminhadas matinais, pelas ruas da cidade, sempre usa o paletó.

O apelido herdou do pai, Raimundo Ferreira Lima, conhecido pela bravura e destemor. “Meu pai era uma espécie de cangaceiro, homem de empreitada do patrão. Naqueles tempos as questões eram resolvidas na bala”. Ele afirma que nunca atirou em ninguém. “Sempre fui trabalhador, da roça, e até hoje preservo o meu nome, a minha história de coragem, moral, sem falta”.

É verdade. Guerreiro é uma memória viva dos tempos difíceis, da palavra firme e certa, da honestidade e da bravura do sertanejo que ajudou a forjar o crescimento das antigas vilas rurais. O trabalho inicial foi na agricultura, com o pai. Aprendeu a ler e escrever com uma tia, a professora particular Maria Odazina da Conceição. “Estudei até o quinto livro”. Mais tarde, a leitura iria garantir o trabalho de carteiro viajante.

O emprego nos Correios veio por acaso. Em 1932, o condutor de malas José Inácio largou o trabalho. “Ele chegou afobado, jogou a mala no chão e disse que não trabalharia mais”, conta. “A agente Branca Amélia Firmeza ficou alvoroçada. Dias depois, eu ia passando e ela me ofereceu o serviço”. Aceitou na hora. Outros recusaram o trabalho. “Era arriscado, pesado, e exigia responsabilidade”.

Os amigos chamaram “seu” Guerreiro de doido, mas ele enfrentou com coragem e determinação a nova jornada e ainda dividia o tempo com o trabalho na agricultura. Na época, os malotes dos Correios eram conduzidos pelos trens. Seguiam as rotas dos trilhos. Depois, continuavam pelos carteiros viajantes. No Centro-Sul, a ferrovia chegava até o município de Cariús por meio de um ramal a partir de Iguatu.

Em Aiuaba, que era distrito de Saboeiro, não havia agência dos Correios. O trabalho do carteiro Guerreiro era conduzir o malote de Cariús, passando por Saboeiro e depois Aiuaba. Enfrentava sol e chuva. Em época invernosa, passava rios e riachos nadando ou de canoa. “Era um saco de lona com cartas, dinheiro e encomendas”, conta. “Tentaram me assaltar, mas enfrentei com bala e com a ajuda do cachorro Jacaré”.

Na primeira década de trabalho, o percurso durava quatro dias de caminhada. Comia e se arranchava nas casas. Dormia nos alpendres. Depois conseguiu comprar um cavalo e passou a conduzir o malote no lombo do animal. Somente no fim dos anos 60 passou a andar de carro. Exerceu ainda a função de agente em Aiuaba, Saboeiro e Iguatu.

Um ano antes de se aposentar em 1974, viúvo, aos 61 anos, casou, pela segunda vez, com Maria Félix da Silva Oliveira, na época com 20 anos de idade. A diferença de 41 anos entre marido e mulher provocou comentários na cidade e entre os amigos. O casal é um exemplo de harmonia e respeito. Tiveram seis filhos. Vivem felizes. Do primeiro casamento, foram cinco filhos. No total, ele tem mais de 50 netos. “Trabalhei para educar meus filhos”, diz com orgulho. Tem filhas professoras. Enfrentou preconceitos quando a sociedade local não queria que negros dançassem no meio da elite.

“As histórias de ´seu´ Guerreiro povoam nosso imaginário, relembrando fatos trazidos pela lembrança desses episódios presentes em sua memória. Ele é símbolo da força, da coragem e destemor”, diz o estudante Tarcísio Araújo Mota, que escreveu monografia de graduação em Pedagogia na Uece/Cecitec, em Tauá, com o título “Seu Guerreiro: reminiscências de um carteiro viajante”.

Mais informações:
Rua Santo Antônio, 208
Bairro Centro
Município de Aiuaba

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

.


Edições Anteriores:

Setembro ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30