xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 18/12/2008 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

18 dezembro 2008

Há pessoas que são Idosas, mas não são velhas. E há jovens que são velhos, porém não idosos...


NÃO DISTOÇAMOS AS COISAS:

Algumas pessoas se pronunciaram de forma contrária, alegando que utilizei palavras um tanto quanto pesadas para ilustrar meu texto sobre o preconceito de velhos contra os jovens. Outro, como o cronista José do Vale até escreveu um artigo literário tentando negar que essa diferença exista. Mas eu creio que utilizei as palavras certas sem ferir quem não merece ser ferido. Quando eu falo em Velho, não falo "Idosos". Falo velho mesmo. Quando eu falo Velharias, falo contra, mas não por ter idade, mas por terem idéias de rejeição ao novo. No meu texto em questão, falei dos clãs de exclusão que já se formam. Falei do desdém e da frieza que alguns velhos, no topo de uma experiência malfadada olharem para as mentes mais jovens. Falei da presunção dos que se reunem nas dependências palacianas para auferirem diplomas a si próprios. Principalmente no Crato.

Falei da urgente necessidade REAL em se receber bem os jovens, seja de qualquer parte, que por possuirem igual ou superior talento, merecem igual destaque e consideração.

Pois na verdade, há Jovens sim. Há velhos sim. E a VELHICE não é demarcada pela idade, mas pelas atitudes de não conseguir aceitar o novo quando de fato, é bom também, e até superior ao que fizeram. Há pessoas que são Idosas, mas não são velhas. São Jovens no pensamento e nas ações. E há jovens que são velhos, porém não idosos. Porque a velhice está na cabeça, no pensamento restrito, confinado, de opiniões pré-elaboradas acerca dos fatos, e dos questionamentos.

Por isso, me sinto bem à vontade para falar sobre os Velhos e as Velharias. Sei bem diferenciar um traste de uma relíquia. Uma obra-de-arte de uma velharia. É terrível ser um velho!. Porque é na mente que se é velho. Já não o é, ser apenas um Idoso. E não há qualquer forma depreciativa em se classificar outrem de idoso. Pelo contrário, os idosos merecem todo o respeito, ao contrário dos velhos. Pois saber envelhecer com sabedoria, é arte para muito poucos!

Dihelson Mendonça
.

Mulheres e seus meneios


.:.
É extremamente complicado falar das mulheres. Primeiro, porque devemos ter o cuidado de não as ferir e de não as magoar. Beleza é fundamental, concordamos (concorda?), mas com um jeitinho carinhoso e malandro é possível ofendê-las, elogiando; segundo e, principalmente, porque não somos verdadeiramente belos, nós brutamontes e trogloditas homens, para condenarmos numa mulher a falta daquilo que não temos em sobejo, por casuística vaidade ou por acharmos que o imortal poeta tinha razão, simplesmente. Poetas também se enganam e fingem, mesmo que incompletamente na completude da verve poética.

Falar das mulheres é falar de ausências preenchidas – não a de pedaços que se complementam, mas de inteiros que coabitam; é falar de angústias resolvidas ou de felicidade tempestiva; é revelar aos pobres homens, aparentes donos do mundo, que o supremo mestre da humanidade aqui também habita, o nosso antípoda, a mulher.

Já repararam os característicos do caminhar masculino? Que horror! Somos mesmo descendentes dos primatas... De igual modo, já avaliaram sucinta e atentamente a diferença entre as pegadas masculinas deixadas ao relento e o deambular encantador e o quase levitar de toda mulher quando nos brinda, apenas ao caminhar, modificando a paisagem e o tempo? Que leveza! Que requebrados mais harmoniosos... Que marcação! São pisadas ritmadas que sentenciam canções de amor. A cada passo uma batida. E a sucessão de batidas quase sempre resulta em festa!

Homens fazem compras. Mulheres namoram as mercadorias. Elas entram nas lojas e se inicia um flerte. Elas fazem poses, põem uma das mãos na cintura (alguns estudiosos afirmam existirem variações em relação a esse detalhe corporal) e tocam carinhosamente cada peça – nesse contato já existe uma relação de afetividade incipiente. Elas conversam e já se sentem íntimas, perguntando, inclusive, se está legal... Imaginem a cena: uma meiga e gentil mulher de papinho em plena luz do dia com uma desconhecida peça de vestuário, perguntando:

– Ficou legal?’

– ...

E não há preconceitos nessa hora. Todas entendem a amiga e ficam alheias a tudo isso. A explicação? Simples. Todas estão enamoradas e fazem suas perguntinhas isoladamente ou em grupos. Tudo é motivo de festa!

Se o objeto do desejo é uma roupinha, elas a ‘vestem’ num primeiro contato, colocando cada item junto ao corpo, surgindo uma historinha de amor... E nós homens, hein! Sempre apressados, levamos pra casa apenas uma vestimenta para nos cobrir e proteger do frio ou do calor sem nenhuma ou quase nenhuma afetividade.

Se buscam um brinquinho pra enfeitar as orelhinhas, colocam-no junto ao corpo, frente ao espelho, e outro processo que somente uma mulher pode entender se inicia. E nós homens não temos muitas vezes nem a sensibilidade de perceber o que nos cerca e perdemos essas maravilhas da vida diariamente.

Animais! Não sentimos mais o odor de cadela no cio. Perdemos a sensibilidade do olfato. Não mais percebemos que somente das entranhas femininas, verdadeiramente femininas, é que fluem as mazelas menstruais. Nossas narinas não cheiram um palmo além do nariz!

São meigas, dóceis. Algumas são requintadas, outras meretrizes. As velhas são experientes e contrastam com as novas, insolentes. As requintadas são melindrosas – finas no trato. As meretrizes são enganosas – comidas no “prato”. As experientes são cautelosas, comedidas. As insolentes são descuidadas e “bolinadas” – é o que dizem.

Animais! Não percebem os seios ao vento desafiando a gravidade? Que descuido e que maldade perder este espetáculo em nome de um jogo de cartas! Olhem. Observem. Sorvam, ao menos por curtos instantes, o dorso malhado da jovem nubente. Que pernas fartas! Será que suas mãos não conseguem tocar nem embaralhar mais nada além desse estático rei destronado!

São honestas, insanas; umas santinhas; outras profanas; são tímidas, recatadas; outras atrevidas, atiradas. Quais os tipos que mais nos perturbam? Esqueci... As cartas. São loiras. Ah! As loiras... Outras morenas. Ah! As morenas... Outras... Ah! As outras: as ruivas, as mulatas, as pardas, as orientais... São todas belas, todas místicas e únicas. Todas me vencem. Para vocês deixo o grito de um perdedor: Animais!

Nijair Araújo Pinto

Fortaleza – Ce, 08 de maio de 2008

Do meu livro 'Lapso Temporal'

Nota:
Na foto, a mulher que aprendeu a me aceitar da forma que sou, cheio de imperfeições: minha esposa linda, Elisângela!

SÓ O VELHO E O NOVO

Antes de tudo um ressalva. O Armando Rafael e o Dihelson têm um papel provocador de temas da maior importância aqui nos blogs do cariri. Claro que eles não se resumem a isso apenas. A multiplicidade dos temas são tantas que este é apenas um aspecto do papel deles.

Hoje o Dihelson passa à frente, como um repórter que recebe e-mails, entra em charts etc., uma visão da dialética do novo e do velho, especialmente na arte de escrever que é o assunto em questão (embora o mesmo possa se dizer da mídia da Rádio Chapada do Araripe). O texto do Dihelson passa à frente um apanhado de preconceitos contra um e contra o outro. Especialmente contra o "velho". O mais relevante é que se Dihelson tiver o cuidado de reler o texto, tudo isso funciona como a tua própria opinião dele. De qualquer forma temos uma questão independente de quem seja o autor.

Afinal existe mesmo a categoria eterna de velhos e jovens.? Certamente que não. Isso é uma mera classificação social e a depender do modelo de exploração do trabalho. Estima-se a mão de obra farta e barata e exime-se da mão de obra com mais idade, mais cara e sem o mesmo vigor físico. Isso não é uma invenção de papéis na modernidade. Esta dinâmica nova da história (como toda dinâmica muda ao longo dos séculos) que lima tudo que tem lugar e tem espaço.

Arrasa com o espaço rural e dos povos que não consomem no estilo do capitalismo. Arrasa o tempo dos jovens, dos velhos, das mulheres, do homossexuais, dos portadores de deficiência, com etnias e assim por diante. Estas divisões são, inegavelmente, categorias de produção, distribuição e consome nesta ordem econômica e social.

Aliás estas roturas foram inicialmente históricas, mas a sociedade de consumo, com seu eterno fetiche tornou tudo formulação para o propaganda e marketing. Se tivermos o cuidado de bem examinar, veremos esta "tribalização" consumista todos os dias na midia. E aí, é uma jaqueta que faz o tipo, a marca da moto, do cigarro, da bebida. Olhem que não é incomum recebermos e-mails de saudades todo baseado em marcas das "antigas".

Sobre gerações que escrevem. Escrever, pintar, esculpir, compor entre outras atividades artísticas são como outras atividades exercitadas por alguns. Nem todos os velhos escrevem e nem todos os jovens também o fazem. Mas certamente todo ser humano, a seu modo, se expressa e aí é que se encontra a unidade.

A unidade é a força de expressão e compreensão, independente de quem quer que se encontre nas duas pontas. Até porque não existe esta coisa como mão única e, a bem da verdade, nem tampouco separadas. Na verdade o que fazemos simultaneamente é nos expressarmos e compreendermos, expressamos o que compreendemos e compreendemos o que expressamos. Claro que na dimensão de pelo menos duas pessoas.

Finalmente, certamente cabe um esforço de tirar as amarras da expressão. Até bem pouco isso era bem restrito, mas hoje com a internet tudo ficou bem mais simples. Como dizia alguém expressar é só querer, independnete de sexo, idade, cor e religião.

Um pós-escrito. Louvo o esforço da Claude da Socorro Moreira realizando uma oficina de escrita no mês da janeiro aí no Crato. O mesmo que fará o Salatiel em maio. Isso é importante para tirar timidez eventualmente existente, absorver algumas técnicas e compreender a dinâmica de expressão e compreensão.

José do Vale Feitosa


História de Crato (final)

Por: Armando Lopes Rafael

A Praça da Sé, no primeiro quartel do século XX, numa solenidade cívico-religiosa

O pioneirismo do Crato
As brigas fratricidas ficam para trás. Em 1855, a 7 de julho, é fundado no Crato o primeiro jornal do interior do Ceará. Trata-se do semanário “O Araripe”, cujo proprietário é o jornalista João Brígido dos Santos, ligado ao Partido Liberal. No último quartel do século XIX, a população do Crato já não se ocupa das brigas políticas. A sociedade cratense volta suas vistas para conquistas no campo da educação que perduram até os dias atuais.
Em 1874, o primeiro bispo do Ceará, Dom Luiz Antônio dos Santos, atendendo à sugestão de um filho do Crato, Padre Cícero Romão Batista, fixa residência temporária nesta cidade, com o objetivo de construir um Seminário, a funcionar como um suplementar do Seminário Episcopal, existente na sede da diocese, Fortaleza, distante cerca de 600 Km do Cariri. Em 1º de março de 1875, ainda de forma precária, o Seminário São José do Crato é colocado em funcionamento.Em 8 de dezembro de 1908, o vigário Pe. Quintino Rodrigues de Oliveira e Silva, convoca as autoridades e lideranças da cidade, com o objetivo de solicitar ao Bispo do Ceará encaminhar a Santa Sé o pedido de criação da diocese do Crato. É formada uma comissão com as lideranças e os notáveis da terra para os trabalhos preparatórios da nova diocese.
Em 20 de outubro de 1914, o Papa Bento XV, através da Bula “Catholicae Ecclesiae”, cria a diocese do Crato, a primeira do interior do Ceará. Em 10 de março de 1915, o vigário Quintino é preconizado primeiro bispo da nova igreja particular. A partir de então, diversas iniciativas da Diocese do Crato são responsáveis pelo surto de progresso sentido na cidade. Uma delas a criação, em 1921, da primeira instituição de crédito do Sul do Ceará, o Banco do Cariri, que presta grandes benefícios ao comércio e à lavoura da região.

Em 1922, Dom Quintino torna-se o pioneiro do ensino superior, no interior do Ceará, porquanto dota o Seminário São José de Curso Teológico. Este, sub-dividido em Curso de Filosofia, feito em dois anos, e Curso de Teologia, em quatro anos, proporciona ao novo presbítero receber no Crato a licenciatura plena. Dom Quintino planta, assim, a semente germinativa da Faculdade de Filosofia do Crato (criada em 1959) que foi, por sua vez, o embrião da atual Universidade Regional do Cariri (URCA), criada em 1986. Esta universidade leva a instrução superior in loco à vasta área do Estado do Ceará. E recebe no Crato alunos residentes nos Estados do Piauí, Paraíba e Pernambuco. Hoje, o Crato é um dos mais importantes pólos do ensino universitário, no Nordeste brasileiro.
Encerremos com mais dois registros. Primeiro, em 1946, há quase sessenta anos, quando não se fala em ecologia ou biodiversidade, o Crato é palco de nova ação pioneira. Através do Decreto n° 9.226 de 02 de maio de 1946, o Governo Federal cria a primeira reserva florestal do Brasil. Trata-se da Floresta Nacional do Araripe, que tem boa parte da sua reserva encravada no Município do Crato. Constituída por mata primária, clima ameno, além de possuir boa variedade de fauna e flora nativas, fontes naturais, pequenas grutas e fósseis, a Floresta Nacional do Araripe vem permitindo a pesquisa científica, recreação e lazer, educação ambiental, manejo florestal sustentável e turismo.
Segundo, em 2005, por iniciativa do Governador Lúcio Alcântara, foi criado o Geopark Araripe (foto abaixo, à direita, canion da Cachoeira de Missão Velha) sob a coordenação da Universidade Regional do Cariri – URCA, na gestão do Reitor André Herzog. A sede do Geopark Araripe fica na cidade de Crato. Criado com o objetivo preservar a história geológica da Chapada do Araripe, este Geopark envolve uma área de 10 mil Km2 sem equivalente no mundo na presença da fauna e da flora em fósseis de 70 a 120 milhões de anos em abundância, diversidade e estado de preservação. Em dezembro de 2005, o Governo do Estado do Ceará apresentou postulação, junto à Divisão de Ciências da Terra da UNESCO, que reconheceu em setembro de 2006 o Geopark Araripe comoo primeiro Geopark do continente americano e do Hemisfério Sul.
É o Crato pioneiro. Sempre à frente dos acontecimentos futuros...

Referências bibliográficas:
-ALBUM HISTÓRICO DO SEMINÁRIO EPISCOPAL DO CRATO. Rio de Janeiro: Typografia Revista dos Tribunaes,1925. 245 p.
-ALCÂNTARA, José Denizard Macedo de. Notas Preliminaresin Vida do Brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro, autoria de J. Dias da Rocha Filho. 2 ed. Fortaleza: Secretaria da Cultura, Desporto e Promoção Social do Ceará, 1978. 170 p.
-ARAÚJO, Padre Antônio Gomes. A Cidade de Frei Carlos. Crato (CE): Faculdade de Filosofia do Crato, 1971. 165 p.
-FIGUEIREDO FILHO, J. Engenhos de Rapadurado Cariri.Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura, 1958. 74 p.
-LÓSSIO, Rubens Gondim. Artigo “Nossa Senhora da Penha de França, Padroeira do Crato” in revista “Itaytera”, ano VI, nº VI, órgão do Instituto Cultural do Cariri, Crato (CE), 1961. Tipografia A Ação.
-NEVES, Napoleão Tavares. Cadernos do IPESC 1. Juazeiro do Norte: Edições IPESC-URCA, 1997. 24 p.
-PINHEIRO, Irineu. Joaquim Pinto Madeira. Fortaleza: Imprensa Oficial do Ceará, 1946. 55 p.
-PINHEIRO, Irineu.O Cariri.Fortaleza: Edição do Autor, 1950. 272 p.
-PINHEIRO, Irineu. Efemérides do Cariri. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1963. 555 p.
-RAFAEL, Armando Lopes. Brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro: o contra-revolucionário do Cariri de 1817.Crato: Tipografia do Cariri, 2000. 28 p.
-ROCHA FILHO, J. Dias da. Vida do Brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro(1740-1831) Notas Preliminares de José Denizard Macedo de Alcântara. 2 ed. Fortaleza: Secretaria da Cultura, Desporto e Promoção Social do Ceará, 1978. 170 p.
-SOBREIRA, Padre Azarias. O primeiro Bispo do Crato (Dom Quintino).Rio de Janeiro: Empresa Editora ABC Limitada, 1938. 183 p.


RUI BARBOSA - A FACE OCULTA (XI)

“Quando saiu do Ministério, RUI JÁ ERA UM HOMEM RICO, participando de três empresas criadas no Encilhamento. Ainda se tornou presidente da Estrada de Ferro Goiás e Mato Grosso e do Banco Impulsor. ENTRE FEVEREIRO E MAIO DE 1891, EM PLENA AGONIA DO ENCILHAMENTO, O BANCO PATROCINOU CINCO NOVOS LANÇAMENTOS NO MERCADO".
Vide livro "Os Cabeças de Planilha", de Luis Nassif
(até amanhã)



Bento XVI diz que crise ajuda a recuperar simplicidade do Natal


O papa fez as reflexões sobre a crise econômica durante sua tradicional audiência com peregrinos e turistas no Vaticano

A crise financeira internacional pode significar menos presentes de Natal, mas o papa Bento XVI acredita que o difícil momento econômico pode ser capaz de restaurar valores como a simplicidade e a solidariedade. Bento XVI manifestou hoje a esperança de que a crise financeira ajude as pessoas a se concentrarem no significado espiritual do Natal, quando os cristãos de todo o mundo celebram o nascimento de Jesus. O pontífice disse que a crise pode ajudar as pessoas a redescobrirem "o calor, a simplicidade, a amizade e a solidariedade que fazem parte dos valores autênticos do Natal". O papa fez as reflexões sobre a crise econômica durante sua tradicional audiência de quarta-feira com peregrinos e turistas no Vaticano.
(Agências Estado)

Meu comentário:
Devido a globalização, “à outrance”, e como o Brasil é muito dependente do mercado externo – para recebimento de investimentos e para exportação de minérios e alimentos – nosso país já está, de alguma forma, afetado pela crise financeira internacional. Já existe falta de crédito internacional, além da diminuição do valor dos produtos exportados. A Petrobrás está num “périplo” para conseguir novos empréstimos...
Felizmente, pelo menor um setor – nosso sistema financeiro - não foi contaminado pela aquisição ou comercialização dos chamados “títulos tóxicos” do mercado internacional, os chamados “subprimes”. Entretanto, temos imenso potencial para superar essas dificuldades. Nossas riquezas minerais que se estende pela imensidão do território continental (aí incluídas as hiper-dimensionadas “reservas indígenas”.
Só a Reserva Raposa/Serra do Sol ocupa 8% da área de Roraima. Isso para abrigar 16 mil índios – num território maior que a soma dos territórios dos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Alagoas – Mesmo a Reserva Raposa/Serra do Sol é SEIS VEZES MENOR que a reserva ianomami, demarcada há muito mais tempo).
Sem receber, do Governo, o crédito necessário, os agricultores produzem riquezas que estão transformando o Brasil no celeiro do mundo, principalmente na produção de alimentos. E ainda tem a atrapalhar as artificiais invasões dos chamados “Sem terra”, que por não possuírem tradição de trabalho transformam as fazendas desapropriadas em verdadeiras “favelas rurais”...

Rota & Ação - 3º programa vai ao ar.


O programa de TV Rota & Ação estreiou no dia 7 de dezembro de 2008, em um domingo bastante importante para nós que fazemos a produção do mesmo. Nesse próximo domingo, dia 21, estaremos lançando a 3ª apresentação de um programa moderno, diferente e cheio de atrações, seja nos esportes radicais, seja no turismo ou na cultura do nosso querido Cariri. Estamos recebendo diversos elogios pela qualidade das imagens e do conteúdo das matérias que colocamos no ar. Gostaria de dizer que as dificuldades são muitas, os desafios, maiores. Porém, temos a certeza que o destaque que estamos tendo só nos faz aumentar a vontade de crescer e de colocar o Cariri no seu mais alto patamar, como uma região rica, bonita e que merece ser conhecida por todos. Sim, porque o grande lance do programa é mostrar para o próprio Cariri, o que não conhecemos dele, e a televisão é, sem dúvida, o meio mais propício para isso. O nosso programa é feito com muito esmero, dedicação, carinho e, acima de tudo, profissionalismo. Somos uma equipe jovem na área, exceto o nosso cinegrafista-diretor, Júnior Balu, que já tem grande experiência quando atuava como cinegrafista na TV Verdes Mares. Os outros da turma, do qual faço parte como produtor, a Mônica Vitoriano, também como produtora, Sawanna Kelly e Marcos Quineau como apresentadores de estúdio e Anya Lucetti, como repórter externa, somos todos novos na área. Uma equipe totalmente caririense, o que nos dá mais certeza ainda da nossa grande capacidade empreendedora, artística e voltada para a comunicação. As dificuldades são muitas, até porque estamos no início de uma grande idéia, a de colocar o Cariri à disposição dos próprios caririenses, para conhecê-lo melhor através das nossas matérias, sempre voltadas para o nosso potencial esportivo, turístico, cultural e aventureiro.
Aqui peço a todos que assistam ao programa, vejam o que preparamos para vocês, elogiem, critiquem, dê-nos suporte de matérias, idéias, sugestões, enfim, sejam parceiros nossos e nos ajudem a crescer para que, assim, possamos continuar com esse fantástico instrumento de divulgação da nossa querida região.
O nosso e-mail é: rotaeacao@gmail.com e qualquer dica, estamos nos números (88) 8816.3062 ou 8823.9782.

Aqui disponibilizarei o piloto do nosso programa que está no youtube e em breve colocaremos também os quatro blocos do programa de estréia à disposição também no youtube.
Veja o piloto: http://www.youtube.com/watch?v=mXY2QjB4OR8
Obrigado amigos, sucesso sempre pra todos.

Por: KAIKA LUIZ
.

Câmara aprova o ingresso da Venezuela no Mercosul


O
plenário da Câmara aprovou na noite desta quarta-feira, por 265 votos a 61 e seis abstenções, o Projeto de Decreto Legislativo, que contém o Protocolo de Adesão da Venezuela ao Mercosul. O protocolo foi assinado em Caracas, em 4 de julho de 2006, pelos países integrantes do bloco e pela Venezuela. A matéria segue para o Senado.

A proposta entrou na pauta depois de muitas tentativas de acordo sobre a seqüência das matérias a serem votadas. O plenário então inverteu a pauta para analisar, como primeiro item, o requerimento de urgência para o projeto sobre o ingresso da Venezuela no Mercosul.

Apenas o PSDB se manifestou contra a matéria, por considerar que há o risco de o governo do presidente Hugo Chávez ficar contra determinada negociação do bloco que dependa de aprovação unânime.

O deputado José Genoíno (PT-SP) contestou a posição do PSDB, que considerou ideológica e prejudicial à integração econômica da América do Sul.

Fonte: UOL - Universo On-Line
.

O VALOR DA COMUNICAÇÃO.

Por A. Morais

Amigo Dihelson Mendonça.


Uso uma linguagem simples e direta, com a preocupação básica, de fazer compreender, entender e memorizar o que pretendo transmitir.
Lá no intimo cada um cultiva uma inspiração toda sua. Quem pensa bem, escreve bem. Eu não penso bem e não escrevo bem. Nem por isso deixo de jogar minha mensagem a meu modo e me expor. A humanidade não vive sem comunicação e das deficiências da comunicação resultam condições de vida insuficientes para muitos seres humanos. Salve o Blog do Crato pelo grande serviço que presta a comunicação. O povo carece dela.
Poucos são os que sabem claramente as mil e uma maneiras de se usar nossa língua. De modo geral pensamos que só existe o português certo usado pelos acadêmicos intelectuais ou o português errado que a maioria usa. O processo de comunicação envolve emissor e recebedor e tanto um quanto o outro devem está numa escala de vivencia comum, a mais estreita possível. O uso da língua depende muitas vezes das situações sociais, geográficas e históricas. O que é correto num uso pode não sê-lo no outro.

Tenho enviado alguns vídeos, com musicas e ídolos que de certa forma marcaram e ainda marcam a nossa vida. Não vejo mal nisso, porque o amigo que não gostar pode simplesmente não abrir, basta desconhecê-lo. Nada mais bacana do que uma boa musica, especialmente quando tem por trás uma boa orquestra e um bom arranjo.
Estamos todos ansiosos e aguardando o seu novo disco. Sabemos que será muito bem trabalhado, pois é bem do seu feitio fazer as coisas com a máxima perfeição. Faço a postagem desta musica em homenagem ao seu empreendimento. Veja que arranjo. Imune a criticas. Agente esquece a letra e a interprete. Parece até que tem sua mão neste sax. Sucesso amigo, de coração.

video

Quando a Velhice Realmente Começa !


Tenho notado que algumas pessoas a partir de certa idade, começam a formar clãs, panelinhas e afins, e qualquer manifestação de entes mais jovens e de outras paragens é tida como intrusa, alienígena, e quando obtém um pálido respeito, é apenas por um "arcabouço de um sorriso", como mencionei no meu poema sobre os poetas diazepínicos. Mas de forma alguma falo por mim. Não!

Dentre todos daqui, por exemplo, sou conhecido há décadas por muitos. Mas volta e meia, em websites na internet, e grupos sociais diversos, percebo cada vez mais esse fenômeno generalizado da exclusão dos novos talentos. Os bem jovens mesmo, de 15 a 25 anos, que conseguem ao meu ver, fazer coisas incríveis, que nem a velharia sonha em traçar um esboço!

Há toda uma geração de escritores e poetas bem mais novos mandando ver, escrevendo muito bem, e alguns não encontram seu próprio habitat. Quando postam em certas plagas, são, embora elogiados com riso de canto de boca, logo esquecidos. Porque a Matriz que comanda tudo, ainda é o PASSADO. Velhos vivem do passado e no Passado, esquecendo-se que o "Novo sempre Vem" ... E como vem !!! Vem, porque precisa vir, para brilhar. Gente é pra brilhar, pra ser feliz, gente quer ser dona do nariz. Força-se a passagem por entre as velharias raquíticas dos borrões mofados que embotam as paredes das instituições literárias e Culturais do Cariri. Gente que está mais para a cova do que para a pena. Que já vem por uma tradição arcaica de seus pais - Oh Palavras chatas, Tradição, Família e Propriedade. Tradição no sentido do atraso, da velhice, da não aceitação do novo. Família, porque trazem os brasões das famílias tradicionais. Se você não for de família A ou B ou C, tá lascado!

Então, eu peço aqui pelos jovens! Peço por aqueles que buscam um lugar ao sol, que possuem talento e desejam externá-lo. Aquele sujeito que falou de BAÚ lá no Blog do Crato, possui uma certa razão, quando entoa seu grito de guerra por entre eternos saudosismos. Clubinhos de velhos amigos... Clubinhos de intelectuais que só valorizam os seus iguais de outrora...por ter estado na praça A ou B, em determinado tempo e espaço...o tempo dos querubins ?

Não é assim! Não é bem assim. Está tudo errado!
É preciso agir para com os desconhecidos talentosos, da mesma forma, receptividade e tratamento que se dá a nossos próprios amigos de longas datas. Não é apartando-se de uma geração mais recente e se confinando em clubinhos que estaremos agindo certo. É preciso sim, alargar o leque da nossa amabilidade, da nossa sincera admiração por aqueles que vem de longe e são bem mais do que nós. Que podem bem mais do que nós. Que são mais jovens do que nós.
Só agindo com essa igualdade e senso de justiça, é que teremos certeza que não estaremos criando panelinhas que só vêm a beneficiar nossos egos pomposos, elogiando-nos mutuamente a cada postagem, e como o homem do mito da caverna, dando as costas ao que não conhece, ao que não é espelho, apenas por achar que velhos costumes e velhas amizades estão acima das novas possibilidades. Pensando daquela forma, estaremos bloqueando as possibilidades ao novo, e como nossos pais, nos tornando velhos sovinas, raquíticos, metidos, que acham que a experiência de uma vida tremendamente infeliz, é capaz de ensinar alguma porcaria para os mais novos. É tudo igual...nada mudou debaixo do sol. É apenas vaidade, arrogância e preconceito.

Que venha a nova geração, e a recebamos de braços abertos!

Dihelson Mendonça
.

Prefeito de Brejo Santo tem Bens Bloqueados pela Justiça.

O relatório do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) teria encontrado várias irregularidades na contabilidade municipal

Brejo Santo. O juiz da 2ª Vara da Comarca de Brejo Santo, Daniel Carneiro, determinou o bloqueio de bens do prefeito deste município, Arônio Lucena. A medida tem como base indícios de dilapidação do patrimônio público, apontados no relatório de inspeção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), realizado durante o mês de novembro passado. O juiz explica que não afastou o prefeito do cargo, contrariando o pedido de ação cautelar do Ministério Público Estadual, porque o mesmo não está ocultando ou dificultando a obtenção de provas, apesar das evidências de irregularidades na administração. O bloqueio é de R$ 4,3 milhões, como forma de garantir o ressarcimento aos cofres públicos, caso sejam comprovadas as acusações contra o gestor.

Segundo o juiz, a medida cautelar de indisponibilidade dos bens terá um prazo de até 30 dias e, caso não seja ajuizada a ação, a medida perde o efeito. Para isso, as irregularidades precisam ser comprovadas. “Se houver necessidade, a decisão será mantida”, diz. Ele ressalta a condição preventiva da medida, como forma de garantir aos cofres públicos o ressarcimento do patrimônio.

Recibos em branco
A solicitação da promotora Larissa Bacellar foi feita com base no relatório do TCM, que teria encontrado várias irregularidades na contabilidade municipal, entre as quais, recibos assinados em branco, compra irregular de combustível e veículos bastante deteriorados para uso.

O prefeito é acusado também de pagamento de convênios sem a comprovação da existência de contrato e a divergência entre o número de servidores e o valor total da folha de pagamento. Na sentença, o juiz determinou uma série de procedimentos que serão cumpridos no prazo de cinco dias. A Prefeitura terá que enviar uma série de informações à Justiça. A determinação judicial de bloqueio dos bens do prefeito foi tomada na última segunda-feira.

O prefeito de Brejo Santo, que ontem se encontrava em Fortaleza para receber o Selo Unicef, afirmou que o seu município não estava dentro dos critérios para ser punido pelo Tribunal de Contas. “Não fui candidato à reeleição, não apoiei ninguém e fiz uma boa administração”, desabafa o prefeito, complementando: “Estou em Fortaleza para receber pela quinta vez o Selo Unicef. Isso é uma prova de que fiz uma boa administração”.

O gestor afirmou que, apesar de ter recebido a Prefeitura com dívidas, está entregando com tudo em dia. Só falta pagar o mês de dezembro. De acordo com o prefeito, foram assinados mais de seis milhões de convênios. Os recursos já foram empenhados e algumas obras iniciadas.

Quanto às irregularidades apontadas pelo TCM, o prefeito disse que desconhece a existência de recibos assinados em branco e não concordou com a denúncia de que os veículos da Prefeitura estão sucateados. “Nós fazemos revisão mecânica freqüentemente”. Sobre a aquisição de combustível para o município no posto de seu pai, ele disse que só existem dois estabelecimentos do gênero na cidade, um deles, segundo afirmou, não apresentou a documentação necessária para participar da licitação. O de propriedade de seu pai, segundo informa, oferecia melhores condições de pagamento.

Sobre a divergência entre o número de funcionários e os valores da folha de pagamento, o prefeito disse que reduziu a referida folha. Concluiu que está sendo vítima de perseguição política. “Felizmente, o juiz de Brejo Santo está me oferecendo condições de me defender”, concluiu o gestor.

VALOR
R$ 4,3 milhões foram bloqueados, como forma de garantir o ressarcimento aos cofres públicos, caso sejam comprovadas as acusações.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste


Cerimônia de Diplomação - Prefeito, Vice, e vereadores...

Foram diplomados na última sexta-feira, 12, no Crato Tênis Clube, o prefeito reeleito, Samuel Araripe, o vice-prefeito eleito Raimundo Bezerra Filho, vereadores, primeiros e segundos suplentes. A solenidade contou com grande número de munícipes. O prefeito Samuel Araripe firmou mais uma vez o seu compromisso com os cratenses, de promover o pleno desenvolvimento da cidade.

Nota: Gostaria de agradecer ao convite enviado em nome do Prefeito Samuel Araripe e a sua Sra. Mônica Araripe para participar da festa de diplomação que ocorreu no último dia 12, mas infelizmente não pude comparecer por problemas de saúde. De qualquer forma, agradeço pelo convite feito.

Dihelson Mendonça
Fonte: Website da PMC

Para uma certa Loira...


"Todos nós temos na vida...
um caso, uma loira...você também tem !
Uma loira é um frasco de perfume que evapora.
É o aroma de uma pétala de flor.
Espulha fervilhante de Champagne
numa taça muito branca de cristal.
É um sonho. Um poema.
Você já teve na vida um caso, uma loira?
Pois é, eu tive também !"

Muitas... rs rs

( Uma Loira - Dick Farney )

Por: Dihelson Mendonça
.

Cá em mim - Nijair Pinto


Clique na foto e leia a poesia.

Grato!

Dihelson:
Se a foto estiver ousada, você pode deletar, ok!

Abraço!

Por: Nijair Pinto
.

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30