xmlns:fb='http://www.facebook.com/2008/fbml' xmlns:og="http://opengraphprotocol.org/schema/"> 12/12/2008 | Blog do Crato
.

VÍDEO - VÍDEO DE LANÇAMENTO - Em breve, as novas transmissões TV Chapada do Araripe. Espero que curtam o vídeo de lançamento abaixo, em que há uma pequena retrospectiva de alguns trabalhos, reportagens já feitas ao longo dos muitos anos que fazemos reportagens. ( Veja o vídeo e compartilhe ). www.tvchapadadoararipe.com



Comunidade Cratense no Facebook - Mais de 24.000 seguidores. Clique em Curtir e adicione a sua Foto !

12 dezembro 2008

O REALISMO COMPÕE-SE COM MATÉRIAS DO ROMANTISMO

O Blog do Crato, coisa séria o que por lá ocorre. O realizado realizando-se e o irrealizado desejando-se. Só um território tem esta capacidade de assim proceder. Assim posto, o Ludgero que venha em minha ajuda, o território é o espaço com a personalidade das gentes. Só pode haver o retorno se ao território, apenas se vai quando dele e jamais se permanece que não nele mesmo. O mais impressionante do todo é que lembra algo ficcional e, no entanto, nada mais real, igual em massa e energia. A realidade é assim mesma, cheia de imprevistos e dos já vistos se acoplando aos dias.

Um jovem amigo namorou uma colega nos tempos de faculdade. Vai que ela era precoce nos estudos e já terminava a faculdade enquanto íamos pela metade. Chegou o tempo de arribações das fatídicas residências médicas. Ela foi para o Rio e ele em Fortaleza ficou. No Rio ela se especializou, casou-se e seguiu a vida. Ele, em Fortaleza, casou-se, teve filhos e o casamento entrou em crise.

Vinte anos depois se encontram na minha casa. O irrealizado querendo realizar-se até a conclusão das premissas. Todas as coisas em curso se tornaram mais frágeis do que costumam ao traçar rápido de novas tramas. Mais do que um amor em assertiva, havia a necessidade de concluir o pensamento: preliminares e argumentação já estavam postos, faltava o “portanto” lógico que anunciasse a sentença. Ele foi para a Inglaterra e de lá, na clandestinidade do meu endereço, se comunicavam. Um dia de recebimento de cartas, ele em códigos escritos e ela conversando comigo, a conclusão afinal se deu. Ambos continuam morando em duas cidades com mais de três mil quilômetros de distância.

No Crato uma das grandes histórias do passado foi a de Evangelina. A mesma que vestia a sociedade e ordenava sapatos e bolsas em composição. Ninguém tinha um olhar tão para fora da moda quanto ela. Evangelina era uma típica mulher da corte, até nos modos discretos e educados de se comportar. E Evangelina tinha um romance de corte. Uma grande paixão. A cidade preparou-se para dar luz àquela em seu sonho de benção matrimonial. Roupas, sapatos cobertos de tecidos, convidados, comidas, a festa da sociedade.

Aquele dia chegou para Evangelina como se uma noite não o antecipasse. Estava plena e pronta para a maior realização de que tanta realidade aos outros dera. E as luzes da manhã se apagaram antes que a noite seguinte chegasse. O noivo desaparecera. Era um representante comercial e foi em busca de um compromisso matrimonial em outra cidade do qual não poderia abdicar a não ser morto. Evangelina vivia o mais velho dos enredos de romance. O Crato era como outra cidade qualquer e suas tramas urbanas. Ou melhor, suas lendas urbanas.

Evangelina continuou sua vida asceta. Ela e seu cachorrinho chamado “coronel”. Quando o instrumento hoje se chama guarda-chuva era ele para Evangelina um guarda-sol para não manchar a pele, preservar a suavidade de sua cor, afastando rugas e bolsas no olhar. Com dignidade ela viveu a vida de solteirona, tendo por patrimônio um grande amor e por frustração o irrealizado no instante mesmo que deveria ter se realizado.

Mas aí é que vem o atual espírito do Blog do Crato. Um belo dia aquele que abandona, retorna com olhar de fisgar perdão, se tornara descompromissado, com viuvez recente. Vinha para os braços de Evangelina. Tornar verdade o que já era uma verdade pelo avesso. E neste dia o Crato viu que o romance é matéria do tempo e do lugar.

Por: José do Vale Feitosa
.

MAIS UM FILHO DO CRATO BRILHANDO - Por Dr. Valdetário.

Na última quarta-feira à noite, 10.12.2008, em Recife, aconteceu a solenidade de colação de grau dos formandos do curso de Medicina da Universidade Estadual de Pernambuco. O evento teve como local o belíssimo Auditório do Centro de Convenções da UFPE. Uma festa muito bonita. Eu, que estava muito feliz por ter uma sobrinha, Aline, colando grau, fiquei orgulhoso por presenciar outro filho do Crato contribuindo com o brilho daquela festa. Refiro-me ao também formando José Ulisses Neto, que foi o orador da turma e que fez um discurso belíssimo. Foi aplaudido de pé e elogiado pelo magnífico Reitor daquela importante instituição de ensino superior, que disse ter sido aquele um dos melhores discursos de concludentes que já assistira. Congratulações ao jovem José Ulisses Neto e aos seus familiares. Nós que fazemos o Blog do Crato nos orgulhamos dos seus feitos. Parabéns.

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Há exatamente 60 anos, no dia 10 de dezembro de 1948, 58 Estados membros da Assembléia Geral da ONU assinaram um documento que seria um marco na história dos direitos humanos no mundo. A Declaração Universal dos Direitos Humanos colocou no papel todos os direitos que o homem tem a partir do momento em que nasce.
Através de trinta artigos, o texto especifica todos os direitos civis, sociais, culturais e econômicos que todas as pessoas possuem. À época, grande maioria dos países aprovou o texto, exceto a União Soviética, países do Leste europeu, África do Sul e Arábia Saudita, que não intervieram. A Segunda Guerra Mundial e o genocídio nazista foram fatores determinantes para a elaboração do documento.
A carta foi inspirada na Declaração de Independência dos Estados Unidos, criada em 1776, e na Declaração Francesa dos Direitos Humanos e do Cidadão, de 1789. É reconhecida como a base do direito internacional em relação aos direitos humanos.
A Declaração motivou algumas convenções internacionais em favor dos direitos humanos. Por exemplo, a convenção para acabar com a discriminação contra as mulheres, de 1979, as convenções contra a tortura, de 1984, e a convenção pelos direitos das crianças, de 1990. A criação da Corte Penal Internacional (CPI) em 1998 também é fruto da Declaração Universal.

Por: Armando Rafael
Imagem ilustrativa: Quadro "A Liberdade guiando o Povo" de Delacroix
.

ACREDITAR EM ALGO A TODO CUSTO

Emerson Monteiro

Resolvera parar com um tanto de assuntos que me tomavam o tempo no dia-a-dia das horas. Agir só quando o estrito e necessário viesse à tona. Deixar as ondas cumprirem sua parte, bem no rigor da palavra. E escrever apenas as listas de compra e o planejamento diário para cumprir nas saídas de rua. Juntar as peças do quebra-cabeça e montá-lo sem agonia, de acordo com os reais e exatos motivos de cada junção, querer conduzir o processo ao sabor de meras intenções individuais; isto é, largar de lado invenções de qualquer tipo.
Nesse procedimento de fluir suave e lubrificado o método vem acontecendo, ao calor dos dias de verão, das mangas saboreadas cedo, de manhã, do alimento do cachorro com restos da mesa da véspera, do aguar das plantas às rápidas visitas à sala enquanto da televisão espalham-se notas dissonantes dos jornais, às latas de lixo misturado com folhas de jornais antigos, esquecidos nos sonhos, um tanto de sonhos aflorados no juízo, até nos cochilos de meio de tarde, aos livros selecionados para a distribuição do final de ano, aos dias e às noites deste tempo sensacionalista que tudo quer invadir e, contudo, permanece sempre a roer as cascas da esperança de novos governantes estrangeiros, maçã a deixar de fora as carnes vivas da filosofia poluidora da civilização de massa.
Blocos quentes de pacotes econômicos caem aos borbotões pelas bolsas do mundo. Nunca se falou tanto em trilhões de dólares quanto nos idos mais recentes. Limites que se avolumaram e não acham mais gretas para se esconder, nesse pedaço cru da história. Os besouros automotores contagiaram o que se pode classificar de tudo o que sobrou dos meios naturais, nma praga do Egito de proporções monumentais que atinge os ânimos fortes do comando financeiro ocidental, os doutores do vasto mundo. Até o aço enferrujou, os vitrais dos templos mercantis, vidros temperados nas altas temperaturas, empalideceram como nunca antes.
De desafio se viva vida... Bons tempos aqueles das modinhas populares fazendo a cabeça das resistências do futuro. E cá vamos nós, através dos corredores inexpugnáveis infinitos no palco iluminado narcisista.
Alguns itens não os detive, a saírem que foram pelo ralo dos dedos, nestas frases incontidas do regime de espera a que me programei. No entanto deixo que façam parte das circunstâncias, que cheguem as novas regras ortográficas do novo português e encontrem gosto em atualizar a linguagem do que, em breve, queira dizer, ao léu dos momentos posteriores.

Para 'Economist', FMI pode ajudar Brasil em meio à crise

Para 'Economist', FMI pode ajudar Brasil em meio à crise

Um artigo na mais recente edição da revista britânica The Economist sugere que recorrer ao FMI, ao Banco Mundial ou ao Banco Interamericano de Desenvolvimento pode ser uma boa idéia para ajudar países latino-americanos - entre eles o Brasil - em meio à crise financeira internacional.
» Entenda a crise do crédito » Opine sobre a crise nos mercados financeiros
De acordo com o texto, intitulado "Preparing for a Tougher Times" (Preparando-se para Tempos Mais Difíceis, em tradução livre), apesar de acreditarem no início da crise que poderiam escapar do pior, a realidade mostrou ser diferente, e os governos da região agora já enfrentam a perspectiva de uma contração econômica.
Mas a Economist diz que a capacidade dos governos de países latino-americanos de injetar recursos na economia a fim de preservar as conquistas dos últimos anos, como a redução da pobreza, é limitada e varia de caso a caso.
Segundo o artigo, o Brasil não é um dos países que está numa das situações mais confortáveis na região.
"Os governos vão enfrentar a restrição representada pela queda da renda dos impostos", diz o texto. "O Brasil está comprometido com um superávit fiscal primário de 3,8% do PIB, com o objetivo de continuar a reduzir o peso de sua dívida. Se diminuir essa meta, isso poderia comprometer a habilidade de o Banco Central reduzir a taxa de juros."
"Nos últimos anos, o Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento e o FMI tiveram pouco trabalho na América Latina porque os governos podiam levantar dinheiro nos mercado de capital. Isso mudou."
"Seria trágico se eventos externos levassem a América Latina a jogar fora a estabilidade econômica que trabalhou tão duro para conseguir", conclui a Economist.
Todos os direitos reservados.
BBC Brasil.

RUI BARBOSA - A FACE OCULTA (V)

“Com o cunhado Carlos Viana Bandeira, o Carlito, e o conselheiro Mayrink, ainda participou da fundação de um tal de Banco Vitalício do Brasil, que, como quase todos os empreendimentos de Mayrink era subcapitalizado, com a subscrição constituída por notas promissórias.
SEGUNDO AFONSO ARINOS, NENHUM BANCO AUTORIZADO A EMITIR POR RUI REALIZAVA SEQUER O CAPITAL ESTATUTÁRIO. O banco acabou fechado antes que explodisse o escândalo”.
Vide livro "Os Cabeças de Planilha", de Luis Nassif
(até amanhã)

CARIRI VAI GANHAR HIPER CARREFOUR



Foram iniciadas esta semana, na Avenida Padre Cícero (Rodovia Crato-Juazeiro), vizinho ao Detran, as obras do Hiper Mercado e Atacadão Carrefour. O investimento é de R$ 30 milhões. Em área de 52 mil metros quadrados, o Atacadão do Carrefour vai gerar 400 empregos diretos e 800 indiretos, além de oferecer 10 mil itens em produtos de qualidade e preços baixos para comerciantes e consumidores de todo o Cariri. O Carrefour é segundo maior grupo varejista do mundo e o maior do Brasil. A loja no Cariri deverá ser inaugurada ainda no primeiro semestre de 2009, segundo informações do presidente do grupo, Roberto Mussnich. Será o primeiro da rede no Ceará. Juazeiro do Norte foi escolhido para sediar o empreendimento por ser a mais importante cidade do centro nordestino, atraindo 2,5 milhões de consumidores.

CARIRI - Começa chuva da pré-estação

Cariri

Clique para Ampliar

No centro do Crato a Rua Cel. Antônio Luís ficou alagada por cerca de uma hora, durante as chuvas. Outros municípios do Cariri também tiveram precipitação (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

Após onda de forte calor, municípios do Cariri começam a registrar as primeiras chuvas, típicas da pré-estação

Crato. O Cariri amanheceu ontem debaixo de chuva. No Crato, de acordo com informação do escritório da Empresa de Assistência Técnica a Extensão Rural (Ematerce), foram registrados 82 milímetros, o suficiente para alagar as partes baixa da cidade, mas sem causar nenhum dano. A enxurrada arrastou o lixo acumulado no canal do Rio Granjeiro, que passa por dentro da cidade. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), as precipitações vão continuar por mais dois dias.

Há registro de chuvas na maioria das cidades do Cariri. “As precipitações, no entanto, não caracterizam o início do inverno”, adverte o chefe do escritório regional da Ematerce, Adonias Sobreira, explicando que são chuvas da pré-estação resultantes da evapotranspiração — conforme explica, é quando há perda de água do solo por evaporação e a perda de água da planta pelo processo da transpiração.

Outra hipótese levantada pelo agrônomo da Ematerce é de chuva orográfica, ou chuva de relevo, que ocorre quando uma massa de ar carregada de umidade sobe ao encontrar uma elevação do relevo, como uma montanha, provocando chuva. Tradicionalmente, o período invernoso no Cariri só começa em janeiro, mas são comuns estas precipitações no mês de dezembro.

Frentes frias
As explicações da Ematerce são confirmadas, em parte, pela meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Vilurdes Lopes. Ela esclarece que estas chuvas não têm nenhuma influência sobre o próximo período invernoso. A situação do tempo se dá devido a um cavado (baixa pressão alongada e aberta). Vilurdes acrescenta que as chuvas podem ser geradas por frentes frias procedentes, principalmente, do Recôncavo Baiano.

O período de chuvas no Nordeste, segundo a meteorologista, é controlado pela Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), um dos mais importantes sistemas meteorológicos que atua nos trópicos. “É uma zona de convergência em baixos níveis (próximo à superfície), na região de fronteira entre os hemisférios Norte e Sul”, explica a meteorologista. Vilurdes Lopes acrescenta que o prognóstico oficial sobre o inverno só será divulgado no dia 20 de janeiro, após a realização da reunião dos técnicos da Funceme nos dois dias anteriores.

A meteorologista da Funceme esclarece que essas precipitações são típicas da pré-estação chuvosa do Estado. A advertência é feita para que os agricultores não se antecipem e comecem o plantio.

Este ano, de acordo com a meteorologista, as condições de temperatura do Oceano Pacífico indicaram evento neutro, sem a presença dos fenômenos El Niño ou La Niña.

Sementes
Mesmo diante da indefinição do inverno, Adonias Sobreira sugeriu ao secretário de Desenvolvimento Agrário, Camilo Santana, que as sementes, já estocadas nos armazéns da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), fossem distribuídas a partir do dia 19. No entanto, a Secretaria Estadual ainda não marcou a data de distribuição.

Para os 29 municípios do Cariri foram destinadas 900 toneladas de sementes de mamona girassol, amendoim, milho, feijão e arroz, que atenderão a 46 mil trabalhadores cadastrados, ou seja, cerca de 60% dos pequenos produtores. “A Secretaria do Desenvolvimento Agrário está fazendo um novo levantamento para ampliar o programa”, diz Sobreira.

O gerente regional da Ematerce destaca alguns critérios para os agricultores receberem as sementes do Hora de Plantar, tais como residir na zona rural, distrito ou periferia; ser posseiro, arrendatário ou meeiro em área menor que quatro módulos fiscais do município; e ter renda anual 80% proveniente do campo. Todas essas condições estão inseridas no perfil do Pronaf B.

O trabalho de distribuição das sementes está sendo feito por meio de uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Estado, Ematerce, Sindicatos de Trabalhadores Rurais, Federação dos Trabalhadores Rurais do Estado do Ceará (Fetraece) e também pela Associação dos Plantadores de Sementes e Mudas do Estado do Ceará (Aprosemce).

ANTÔNIO VICELMO
Repórter

CHUVAS NO CEARÁ/mm
Crato 82
Barbalha 68
Juazeiro do Norte 44,4
Missão Velha 41
Ipaumirim 40
Umari 34
Lavras da Mangabeira 31
Caririaçu 26
Aurora 20
Brejo Santo 19
Baixio 15,2
Granjeiro 10
Cedro 2,0

Mais informações:
Escritório da Ematerce no Crato, Rua Maildes Siqueira, (88) 3102.1293
Funceme
Fortaleza (CE), (85) 3101.1117

Reportagem: Antonio Vicelmo
Fonte: Jornal Diário do Nordeste

Prof. JURANDY TEMÓTEO deixa a EDURCA !

Chegou até a nossa redação, dois documentos importantes enviados pelo Prof. Jurandy Temóteo , editor da Revista "A PROVÍNCIA" , que trata do seu pedido para deixar a Edurca, projeto da Universidade Regional do Cariri - URCA para a implantação de editora daquela instituição de ensino superior.

Os motivos e a carta enviada ao Blog do Crato, juntamente com um comentário do Dr. Raimundo de Oliveira Borges, você irá conhecer mais tarde, após a digitação dos mesmos aqui no Blog do Crato.

Aproveitamos para pedir às pessoas que se tiverem algum texto para publicar, podem enviar diretamente para nosso e-mail: blogdocrato@hotmail.com
Em razão do nosso escasso tempo para digitação de textos vindos em papéis.

Dihelson Mendonça

PESARES - Dihelson Mendonça



PESARES

( Dedicado a meu amigo e poeta Antonio Sávio )

Apesar de tudo, dos sentidos que aguçamos
como o limar de uma grande rocha sem fim
permanece inda o opaco brilho sobre os olhos
cravados em nuvens e paisagens dentro de mim

Sobre a gleba insana rastejam as borboletas
de vaidade pura nas asas,- pobres delírantes -
voam também por sobre as nuvens, elefantes
...pois nada mudou, nem manterão tais silhuetas

Não ao mesmo sol a vazar sobre as arestas
das frestas podres e de fendas à minha porta
corta a faca, corta o tédio, corta a testa
corta a planície, cortam serras sotopostas

Viver das migalhas de uma realidade
que ora me escapa por entre os dedos rotos
rastejar-me de medo, - infelicidade -
carregado de segredos em mundo ignoto

Da plenitude bela de uma vida instante
à abjeta dualidade residente dentro de mim
passam-se os dias, passam-se os meses, passam-se os anos
em mares de tristeza eterna... e que já não têm mais fim!


Dihelson Mendonça

( basedo no poema Pesares de Antonio Sávio ).

Edições Anteriores:

Abril ( 2017 ):

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30