12 novembro 2008

Língua

Acima: gravura do poeta Lusitano Luiz Vaz de Camões.


Língua

Gosto de sentir a minha língua roçar
A língua de Luís de Camões
Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar
A criar confusões de prosódias
E uma profusão de paródias
Que encurtem dores
E furtem cores como camaleões
Gosto do Pessoa na pessoa
Da rosa no Rosa
E sei que a poesia está para a prosa
Assim como o amor está para a amizade
E quem há de negar que esta lhe é superior
E deixa os portugais morrerem à míngua
"Minha pátria é minha língua"
Fala mangueira!
Fala!
Flor do Lácio Sambódromo
Lusamérica latim em pó
O que quer
O que pode
Esta língua?
Vamos atentar para a sintaxe dos paulistas
E o falso inglês relax dos surfistas
Sejamos imperialistas
Vamos na velô da dicção choo choo de
Carmen Miranda
E que o Chico Buarque de Holanda nos resgate
E - xeque-mate - explique-nos Luanda
Ouçamos com atenção os deles e os delas da
TV Globo
Sejamos o lobo do lobo do homen
Adoro nomes
Nomes em Ã
De coisas como Rã e Imã
Nomes de nomes
Como Scarlet Moon Chevalier
Glauco Matoso e Arrigo Barnabé e maria da
Fé e Arrigo barnabé
Flor do Lácio Sambódromo
Lusamérica latim em pó
O que quer
O que pode
Esta língua?
Incrível
É melhor fazer um canção
Está provado que só é possível
Filosofar em alemão
Se você tem uma idéia incrível
É melhor fazer um canção
Está provado que só é possível
Filosofar em alemão
Blitz quer dizer corísco
Hollyood quer dizer Azevedo
E o Recôncavo, e o Recôncavo, e o
Recôncavo
Meu medo!
A língua é minha pátria
E eu não tenho pátria: tenho mátria
E quero frátria
Poesia concreta e prosa caótica
Ótica futura
Samba -rap, chic-left com banana
Será que ela está no Pão de Açúcar?
Tá craude brô você e tu lhe amo
Qué queu te faço, nego?
Bote ligeiro
Nós canto-falamos como que inveja negros
Que sofrem horrores no gueto do Harlem
Lívros, discos, vídeos à mancheia
E deixe que digam, que pensem e que falem

Caetano Veloso

.

A JANELA AINDA É A MESMA


Tudo aponta para frente. Desde pelo menos o desenvolvimento da agricultura. Abate a mata, cova a terra, sementa a cova, limpa a raiz, estoca a colheita. E como meu amigo João de Barros, exaurido de tanto trabalho desmonta o morro de arroz e feijão. Pega a colher igual uma pá, com a mão toda, nada desta refinada ponta de dedos. Começa pelas bases do morro numa seqüência de salivação, empurra a colher na massa comestível e vem do prato a cima em busca da boca como se faz na carga de um caminhão. Uma vez despejado na cavidade oral, a imensa energia de uma mandíbula mastigatória que se decompõe igual o arco íris em forma de fomes, sabores e satisfação. Eis o rito mais metafísico da vida quando nada leva a crer que o seja.

Mas não é sobre a metafísica que gostaria de abrir a conversa. Para não complicar apenas explico a frase dita. É que o ser humano é tão intrinsecamente ligado ao mundo que por apenas alguns minutos pode deixar de respirar, ou algumas horas sem beber ou comer. Aqui paro. O assunto era outro: tudo aponta para frente. Nem era a morro do almoço do João de Barros. É que tudo acontecerá ou já iniciou a acontecer. Não é outro o sentido do que nos falta, em frente para conquistá-lo. Seja o amor, o desejo, a sede, a fome, o sonho, a esperança e tantas coisas mais que vocês poderiam ajudar-me na lista.

E tudo aponta para frente como macroestrutura do capitalismo. A vida será melhor, o progresso material acontecerá, a necessidade do trabalho, do salário, a honestidade, os filhos e até a morte como sugestão para o depois. Aqueles que sofregamente acumulam como num jogo de um cassino o fazem para frente, para depois, tentam alugar a primeira fila para as necessidades do futuro. Mas quando revisaram o pensamento analítico desta realidade, a verdade é que Hegel, apesar de tão passado e Marx, de tão combatido, ambos tinham a chave do movimento geral.

É que pela mão direita a impulsão para frente se dar e pela esquerda percebemos, horrorizados, como o delírio de um pesadelo, uma retaguarda que nos persegue. E não é esta que nos impulsiona para frente, pelo contrário seu movimento não tem uma direção ou um sentido, não existe um vetor principal. Igual todo pesadelo, o que aponta para trás vem com a subtração de meios, com a exclusão da fila de benefícios, banalizando o assassinato, afogando o juízo em álcool, nas cidades incompletas, nos campos esterilizados.

Hoje queria repetir o que disse longe de vocês. Quando me vi na capital, aprofundando o conhecimento filosófico, político e o exercício da realidade, neguei meu interior anacrônico, falsamente orgulhoso, apenas torcedor da realidade externa. Dizia então, agora temos a possibilidade de compreender a mente humana, a sociologia que explica o conjunto, a história que racionaliza a atualidade e a política que disciplina a crítica e o mais completo, a autocrítica que se volta sobre o próprio crítico. Estava errado. Tínhamos e temos, mas efetivamente a dinâmica humana continua muito abaixo da janela em que então me encontrava. Os anos 80, 90 e o novo milênio foram pródigos em mesmices e institutos do anacronismo.

A janela ainda se encontra aberta. Agora é compreender esta dialética dos termos que aponta para frente e para trás.

Por: José do Vale
.

Magnolia Araujo na Colômbia !


A professora e contadora de histórias Magnolia Araujo esteve representando o Brasil no 22 encontro Internacional de contadores de histórias em Buga na Colombia( ver foto em anexo)
onde segundo o coordenador do evento brilhou e representou muito o bem o Crato e o Brasil. Neste mes de dezembro ela se apresenta no Centro cultural Banco do Nordeste em Juazeiro contando histórias de natal.No Crato Magnolia coordena o projeto Casa do Conto, uma parceria da secretaria de educação do municipio e a ONG Casa do conto, que tem o apoio do Ministério da cultura. Mais informações com ela no 88- 92282289 ou 35212658

Almir Mota
escritor e contador de histórias
Presidente da Casa do Conto
(85) 8807 5332

Carta do Leitor - Glória Pinheiro

Já fiz aqui há algumas semanas um artigo sobre o relançamento do CD "Cabelos de Sansão" de Tiago Araripe, mas estou sabendo que vai haver um relançamento em Recife, então, farei novamente.

Abraços, e muito obrigado.

Dihelson Mendonça
.

BlogHumor - O Mundo em Revista !

.


Acima: Lula concluindo a Faculdade...


Viajando pelo mundo: Foto da Famosa Torre de Frankfurt - Alemanha


Outros ângulos dos artistas da TV que você não vê: Glória Maria - Repórter Global - É FANTÁSTICO !


Computador de Pobre................


Pássaro Brasileiro....


Escravidão chega ao reino animal...

Fonte: Desciclopédia.

Blog "Doidos e Meio" - No Ar...


O Blog do Crato divulga dois novos blogs que fazem parte da Blogosfera Caririense. Trata-se do "Doidos e Meio", e do "Clube da Besteira" dois blog de humor, o primeiro, da autoria do Thiago Kenji, que nos enviou o link, e o "Clube da Besteira" que já existe há algum tempo, mantido por mim, e pelo Jayro Starkey.

Endereço do blog DOIDOS e MEIO : www.doidosemeiocratenses.blogspot.com
Endereço do Clube da Besteira: www.clubedabesteira.blogspot.com

Por: Dihelson Mendonça

CONVERSA METAFÍSICA

Trecho belíssimo da entrevista de Leonardo Boff a Caros Amigos, relatando seu encontro com Darcy Ribeiro.

Frei Betto - Conta a experiência com o Darcy.
Leonardo Boff - O Darcy Ribeiro deixou no testamento que eu deveria fazer a encomendação do cadáver dele, e eu fiz. Também o que faço muito é atender pessoas que têm uma crise espiritual, estão em busca de alguma coisa, e pedem uma conversa. O Darcy pediu: "Eu quero a minha grande conversa com o frei Betto e o frei Boff". O Betto estava na África, tentei chamá-lo, não encontrei, e fui sozinho. Digamos que foi a última grande conversa entre tantas que tive com o Darcy. Ele disse: "Boff, quero ter uma conversa metafísica. Quero abordar a questão da morte, o que vem depois da morte, e não tem nenhum interlocutor, entre os meus amigos, que possa sustentar o discurso que eu quero". Fui lá uns quinze dias antes de ele morrer, e ele se abriu: "Quero discutir com você o tema da morte, porque estou enfrentando a morte, o meu último grande desafio". Então me fez ler o prefácio do inédito Confissões (livro lançado posteriormente), em que faz uma leitura de sua vida, não uma autobiografia, mas fatos relevantes, luminosos da vida dele. E terminava o prefácio dizendo: "Pena que a vida, tão carregada de lutas e fracassos, e vitórias, e vontade de trabalhar, seja marcada por uma profunda desesperança, porque nós voltamos, através da morte, ao pó cósmico, ao esquecimento, e ficamos na memória, que é curta e só de algumas pessoas, e voltamos à diluição cósmica". Então eu disse, ao terminar a leitura: "Darcy, acho que é uma interpretação de quem vê de fora. É como você ver a borboleta, e ver o casulo. Você pode chorar pelo casulo que foi deixado para trás e ver que ele morreu. Mas você pode olhar a borboleta e dizer: "Não, ele libertou a borboleta, e ela é a esperança de vida que está dentro do casulo".

Leo Gilson - Embora seja muito efêmera?
Leonardo Boff - É. Mas, de toda maneira, é vida, não é? Então eu disse: "Darcy, no pensamento mais originário, contemporâneo, da biologia molecular, no estilo Elya Prigogine, o caos é uma invenção da orbi, a morte é uma invenção da vida, pra vida ser mais complexa, mais alta, e a tendência da vida é buscar a sua perpetuação, a sua imortalidade. Darcy, deixa te dizer como imagino a tua chegada, o teu grande encontro. Não vai ser com Deus Pai, porque pra você Deus tem de ser Mãe, tem de ser mulher... (risos) Então tem de ser Deusa. Imagino assim: que Deus, quando você chega lá em cima, vai dizer com os braços abertos: ‘Darcy, como você custou pra chegar, eu estava com uma saudade louca de você, finalmente você veio, você não queria vir, você teve de vir e agora chegou’. E te abraça e te afaga em seu seio, e te leva de abraço em abraço, de festa em festa...". E ele emendou: "De farra em farra...". (risos) Eu digo: "Darcy, isso será pela eternidade afora". Aí ele parou e me olhou de lado, assim como que interrogando, e disse: "Como gostaria que fosse verdade! Minha mãe morreu cheia de fé e morreu tranqüila, eu invejo você, que é um homem inteligente e de fé. Eu não tenho fé. Como gostaria que fosse verdade". E aí lhe correu uma lágrima e ele ficou silencioso, estremeceu e teve um acesso de diabetes, uma queda muito grande de pressão e tiveram de levá-lo. E terminou assim a conversa. Eu ainda disse antes de ele sair: "Darcy, não se preocupe com a fé, porque Deus não se incomoda com a fé. Pelos critérios de Jesus, quem tem amor tem tudo. Então, quando a gente chega na tarde da vida como você, quem atendeu os famintos como você; crianças abandonadas como você; índios marginalizados como você; negros que você defendeu; as mulheres oprimidas, desde o neolítico ninguém louvou tanto a mulher quanto você – quem fez isso ganha tudo, porque optou pelos últimos, por aqueles que estavam em necessidade. Quem fez isso tem o reino, tem a eternidade, tem Deus. E você só fez isso". Ele respirou e disse: "Puxa, mas tem de ser verdade". Mas não conseguia dar o passo, acho que não importa dar o passo, acho que ele teve a coerência de vida, que foi carregada de um grande sentido, de uma grande luta generosa.

Anúncio - Vende-se Secretária Eletrônica

Vendo uma Secretária Eletrônica novissima. Não está na caixa porque eu tive que tirar porque comprei-a nos EUA. Ela é 110, mas estou vendendo junto com o transformador. O preço está maravilhoso: 200 reais (com o transformador). Qualquer dúvida, por favor, telefone-me: 88.8839-0119

Muito Obrigada!

Henriqueta Neiva

B R E V E


Secretaria de cultura, esporte e juventude do Crato patrocina equipe campeã de karatê

CULTURA, ESPORTE E JUVENTUDE

A equipe cratense da Associação Caririense de Karatê, participou no ultimo domingo, 9 da Copa Barbalha de Karatê, promovida pela Federação Cearense do esporte em questão. Coordenados pelo professor, Paulo Candido de Oliveira a equipe do município do Crato tem seus seguintes destaques: Jeison Freitas, ficou em primeiro lugar, na categoria kata de 9 a 11 anos, Mariana Silva, ficou em terceiro lugar na categoria kumitê, de 9 a 11 anos e Pedro Neto ficou em terceiro lugar na categoria kata de 7 a 9 anos. É importante salientar que toda a equipe cratense é patrocinada pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude, que através da Secretária Danielle Esmeraldo não mede esforços no que diz respeito a apoiar seus atletas.

Fonte: Prefeitura Municipal do Crato
.

Futebol - Atualização - por: Amilton Silva

Série B

A 35ª rodada da Série B ,foi iniciada na noite de ontem (11) , com 10 partidas.Em Fortaleza , no Castelão, o Fortaleza venceu o São Caetano com um gol salvador marcado aos 46 minutos do segundo tempo, e ainda sonha em permanecer na série B.O gol da vitória foi do jovem Oswaldo de pênalti.No dia de ontem foi registrado 35 anos da inauguração do estádio Castelão.

O Avaí venceu o Brasiliense por um a zero, com um gol marcado aos 36 minutos do segundo tempo através do atacante Evando, e garantiu a vaga na elite do futebol brasileiro.Após 29 anos a torcida do Avaí comemora seu retorno a Série A, com a segunda melhor campanha da Série B.O jogo foi realizado no estádio da Ressacada, com a presença do seu mais ilustre torcedor o tenista Guga.

Outros resultados da rodade de ontem:

GAMA 1 X 2 PARANÁ
MARÍLIA 3 X 3 CRICIÚMA
SANTO ANDRÉ 4 X 2 ABC
PONTE PRETA 1 X 0 BAHIA
VILA NOVA 2 X 3 BARUERI
CRB 1 X 0 CEARA
AMÉRICA RN 0 x 0 BRAGANTINO

Em jogo isolado o Juventude enfrenta o já classificado Corinthians hoje à noite em Caxias.Esta partida completará a 35ª rodada iniciada ontem dia 11.

Por: Amilton Silva - Editor de Esportes do Blog do Crato.

Patrocínio: Amilton SOM - O Melhor preço em CDs e DVDs da região do Cariri.

Você Sabia Que: O Amianto das Caixas D´Água é material Cancerígeno ??

.
O Amianto pertence a uma família de minerais fibrosos que são encontrados em depósitos subterrâneos, essa fibra mineral é usada no isolamento das casas, na proteção ao fogo (em roupas de segurança), caixas d’água, pisos, telhas, componentes de freios de automóveis, revestimentos de máquinas e alguns tipos de material plástico. A vasta utilização do amianto é explicada por suas propriedades: resistência ao fogo e à corrosão, pouco peso e baixo custo de produção.

A inalação do amianto é considerada extremamente nociva à saúde, causando diversos tipos de doenças pulmonares. Acredita-se que as fibras de amianto são responsáveis pelo aumento do risco de câncer de pulmão em trabalhadores que são expostos diariamente a essa substância, como: mineiros, trabalhadores da construção civil, profissionais que precisam manipular o amianto e mecânicos que trabalham com freios. O pior é que o câncer só ocorre após longos períodos de exposição, ou seja, os sintomas podem levar até 50 anos para aparecer.

A periculosidade do amianto é explicada pela sua ação no organismo, uma vez dentro do corpo humano, as fibras microscópicas do pó de amianto nunca mais são eliminadas. Essas fibras estimulam as mutações celulares que são a origem dos tumores. Alguns médicos afirmam que o risco surge apenas quando o material é partido, rachado ou danificado, e seu pó liberado no ambiente. Portanto, beber água de uma caixa d’água de amianto não é perigoso.

Porém, o amianto já foi banido dos Estados Unidos e de quase toda a União Européia. No Brasil, sua utilização ainda é permitida, mas o Congresso Nacional tem um projeto para que ela diminua progressivamente e seja totalmente abolida.

Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Um Mundo de Cultura Acontece bem Aqui !


X MOSTRA SESC CARIRI DE CULTURA






A Mostra Sesc Cariri de Cultura chega ao seu décimo ano como um evento consolidado no calendário anual do Estado, com abrangência nacional, fortalecendo e difundindo o fazer artístico e cultural, como um acontecimento referencial na região. A edição desse ano acontece de 8 a 15 de novembro. Reunindo artistas locais, de vários estados do País e atrações internacionais, promove o intercâmbio, o desenvolvimento e a cooperação cultural entre artistas de vários segmentos, contribuindo com a construção e difusão da identidade regional, calcada na memória histórica do fazer cultural.

Assim, a X Mostra Sesc Cariri de Cultura será um acontecimento com atividades culturais múltiplas, que serão desenvolvidas durante nove dias na Região do Cariri, mais especificamente nos seus dois pólos principais (Crato e Juazeiro do Norte) e em outros municípios, que recebem programações itinerantes.

Cada pólo sediará os núcleos de Artes Cênicas, Música, Literatura, Artes Plásticas e Audiovisual, que contemplam, além de apresentações, momentos de formação e reflexão sobre os caminhos da arte e da cultura, no Cariri e no mundo.

Nota do Blog do Crato:
Devido à programação da Mostra Sesc Cariri de Cultura ser bastante extensa, o Blog do Crato prefere indicar o próprio website oficial para que todos possam conferir a programação diária do evento:

http://mostracariri.wordpress.com


Fotos: Júnior Panela

SOFIA E O TEMPO

Tem Sofia trezentos e sessenta e cinco dias ou os dias tiveram Sofia? Certo que a segunda alternativa é verdadeira. Os dias, desde então, passaram a ser tantas coisas com a adição de Sofia. No cômputo geral do conteúdo dos dias há Sofia não como um domicílio ou como um membro apenas. Há Sofia como um acréscimo da qualidade do mundo. É inegável a presença de um novo sim entre todos os conteúdos afirmados pela existência. A singularidade que não se exprime totalmente apenas pelo número um e tampouco como primeira classe de uma ordem. Entre tanta preocupação de se eternizar, Sofia já é muito mais que um numeral, uma partícula ou mero arranjo. Sofia é a conjugação única e ao mesmo tempo plural com a qual se diz Sofia igual Borges dizia Aleph.

Entre os ritos sociais do aniversário de Sofia encontra-se o soprar a luz que uma vela emite. Ou dito de outra maneira, apagar o fogo que a cera derrete. Apagam-se tantas velas quantos os anos que tiveram alguém e em seguida cantos e gritos comemorativos. Mas um ano não se apagou, um ano inteiro teve Sofia. Quando se diz aniversário é que algo vem, que chega e que volta. Como a elipse da terra ao redor do sol. E claro, quando se comemora é justamente o que nos faz lembrar (memorar) dos tempos aditivados de Sofia.

Sem ali se encontrar é quase impossível se conceituar a expressão desta criança. Engatinhando para resolver a separação que o espaço promove entre os elementos presentes à sua cena. Encaixando objetos de tampa, apreendendo todas as ofertas que o rápido exame visual das coisas ela faz. O exame oral ainda é uma tendência marcante, mas agora a cabeça baixa, as bochechas estufadas e o olhar tão atento que parece destilar um outro olhar por trás de um segundo olhar. Se todos tivéssemos a intensidade com a qual Sofia examina os conteúdos e a mobilidade com a qual muda de objeto examinado, muito mais teríamos de tudo existente do que esta seletividade marrom chamada observação útil.

O mais impactante sobre esta emoção carregada em centenas de volts que existe em nossa dinâmica cotidiana é o sorriso aberto, com alguns dentes nascentes no centro do riso dela. Neste instante o mundo se articula imediatamente, tem eixo significante, esgalha-se em alteridades e multiplica-se em novidades. Todos nós, adicionados aos dias antes da adição de Sofia, sabemos sem que precisasse dizer o que disse, sobre a luminosidade desta expressão facial de Sofia.

E mais existe. Os sons. Algo como o início do mundo. O verbo que uma vez dito desencadeia criação e criaturas, derivados e conjugados. Outro dia uma cadela se aproximou e Sofia se alegrou com sua visão, nem bem um tempo passou e ela estava de língua para fora igual fazia o animal. Sofia repete as expressões do mundo. O mundo se encontra nela e ele só é assim por ter seu movimento como um substantivo adjetivado de Sofia.

UM VAQUEIRO ANDANDO A PÉ - Carlos Eduardo Esmeraldo


Outro dia, vi num desses programas rurais que passam nas manhãs de domingo nas nossas tevês, uma inacreditável reportagem mostrando um vaqueiro tangendo o gado montando uma moto e vestido com calças gins e camisa polo. Confesso que fiquei com saudades dos tempos em que os nossos vaqueiros não se separavam de seus cavalos e do gibão. Bons tempos aqueles! Ah que falta do João Bentivi, Raimundo Manezim, e Pedro Mandú! Aqueles sim, eram vaqueiros de verdade! Não como esses janotas, que montados em cavalos mangas-largas, derrubam bois maltratados em um campo aberto. Ao lado de uma faixa de corridas, uma turba de idiotas a ovacionar seus tristes feitos. O vaqueiro de verdade enfrentava a caatinga e seus perigos com muita coragem. Ele e o cavalo eram criaturas que somente se separavam para dormir. Parece que nossos autênticos vaqueiros foram sepultados por essa coisa idiota chamada vaquejada, promovida por empresários de barulhentas e intoleráveis bandas de ruídos, que eles pensam ser forró.
O verdadeiro vaqueiro jamais era visto andando em carros, motos ou mesmo a pé. Para qualquer lugar que ele fosse era montado em seu cavalo.
A propósito de vaqueiros, lembrei-me de uma pequena historinha da tia Esmeraldina, a irmã mais velha da minha mãe. Ela era professora e com quase 80 anos, continuava sendo a única catequista do Sítio São José. Morava com o seu irmão, meu tio Zeco Esmeraldo e sua mulher Hélia Abath. Toda tardinha, um monte de crianças se reunia num calçadão existente na casa do tio Zeco para as aulas de catecismo. Certo dia, entre indagações de “o Pai é Deus?” “Sim o Pai é Deus”, repetiam as crianças. De repente, ouviu-se a voz da tia Esmeraldina, interrompendo seus ensinamentos,e exclamando com muita admiração, apontando para a estrada que passava a cerca de uns cem metros: “Olhem meninos, que coisa interessante, um vaqueiro andando a pé!” As crianças olharam e uma delas mais desinibida ousou discordar: “Dona Esmeraldina, aquilo lá não é vaqueiro coisa nenhuma. É um doido nu.” “Para dentro de casa todo mundo!” Falou minha tia, cortando deste modo a natural curiosidade das crianças.

Por: Carlos Eduardo Esmeraldo.

Sobral implantará metrô de superfície a exemplo do CARIRI

Transporte Urbano

Clique para Ampliar

A idéia é implantar em Sobral o mesmo projeto criado para a região do Cariri com o metrô de superfície. Na última semana, o governador Cid Gomes testou o sistema operacional do trem em Juazeiro do Norte (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

Clique para Ampliar

A tecnologia utilizada no trem do Cariri é fabricada pela Bom Sinal, sediada em Barbalha (Foto: ELIZÂNGELA SANTOS)

A exemplo do que aconteceu no Cariri, a Prefeitura de Sobral já estuda a criação de um trem na cidade

Sobral. A população deste município na região norte do Estado vê por mais uma vez adiado o projeto de implantação do sistema de transporte coletivo urbano. O projeto que se encontrava em fase de conclusão deverá sofrer várias modificações e mais uma vez adiado. O motivo, de acordo com o prefeito de Sobral, Leônidas Cristino, é que o governador do Estado, Cid Gomes, em parceria com o Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), estuda a implantação, neste município, de um tipo de transporte urbano sobre trilhos, a exemplo do que foi criado no Cariri.

Na última semana, o secretário executivo da Secretaria Nacional de Transportes e da Mobilidade Urbana (Semob), João Alencar e Fernando Antônio Carneiro, do Ministério das Cidades, acompanhados de técnicos do Metrofor, estiveram no município para estudar a idéia da implantação do metrô de superfície, que também é conhecido como Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

O VLT também pode ser descrito como um pequeno trem urbano, uma espécie de bonde moderno, cuja estrutura de trilhos possa se encaixar no meio urbano já existente. Antes da idéia, o município já havia traçado o novo sistema de transportes sobre rodas que deveria atender à população. Utilizando ônibus modernos e vans, os bairros da cidade seriam interligados ao Centro. O novo sistema de transporte tinha como data prevista para entrar em operação no primeiro semestre de 2009. Antes da tomada desta decisão de implantar o VLT, o prefeito de Sobral já havia contratado uma empresa para executar o projeto urbano de linhas, itinerários, idéias tarifarias e demandas. “Tudo feito cientificamente e com pesquisas, identificando os pontos de paradas de ônibus e terminais. Tudo de acordo com as normais nacionais neste setor”, esclareceu o prefeito Leônidas.

Ele adiantou que o projeto para implantação do VLT está orçado em R$ 15 milhões. Inicialmente será utilizado os trilhos já existentes, pertencente a Companhia Ferroviária do Nordeste (CFN), que corta a cidade ligando os bairros Sinhá Sabóia - Sumaré, numa extensão de 7 quilômetros.

“Para atender à demanda, uma outra linha terá que ser construída ligando o Conjunto Novo Recanto (Grendene) até a Cohab 3, passando pelos bairros Coração de Jesus, Campo dos Velhos e Junco. Serão mais 4 quilômetros de implantação”, adiantou Cristino.

O espaço a ser utilizado para a construção dessa nova via férrea serão as ciclovias construídas ao longo das principais avenidas que ligam esses bairros ao Centro da cidade.

Inicialmente, a implantação deste tipo de transporte urbano ficará a cargo do Metrofor, que também é responsável pela execução do sistema entre Crato e Juazeiro do Norte. A frota será formada por quatro composições, do tipo VLT, com capacidade para transportar até 180 passageiros por composição, adaptado para atender um município do tamanho de Sobral, com 26 metros de largura. Serão dois carros com cabine dupla, nos moldes dos que estão sendo implantados na região do Cariri. A velocidade operacional será de 60km/h e a tração será a diesel hidráulica mecânica. Ao longo de toda a ferrovia serão construídas 11 estações (paradas).

“Não tem nada a ver a gente construir um sistema de transporte urbano sobre rodas para competir com o transporte sobre trilhos, tem que compartilhar. Como é para compartilhar, então, nós vamos reformular esse projeto, fazendo em conjunto com o Metrofor”, delineou Leônidas Cristino, afirmando que ainda este mês irá trabalhar no projeto junto com os técnicos do Metrofor.

Wilson Gomes
Colaborador

SAIBA MAIS

Vantagem do Veículo Leve sobre Trilhos

O VLT é um meio de transporte mais leve, que impacta menos a estrutura urbana e oferece mais segurança. O novo trem é uma adaptação dos modelos europeus. Entre outras vantagens, garante mais segurança e acessibilidade dos usuários, além de ser climatizado. Natal, Capital do Estado do Rio Grande do Norte, teve o transporte subterrâneo descartado, por conta dos altos custos e de demanda insuficiente para justificar um metrô.

Cariri
Já se sabe que a velocidade operacional do trem no Cariri será de 60 quilômetros por hora e a tração será a diesel hidráulica mecânica. Dois destes vagões já estão rodando, em fase experimental, na linha entre o município do Crato e o distrito de Muriti, onde será construída a oficina de manutenção. Os outros dois vagões se encontram em fase de acabamento na fábrica Bom Sinal Indústria e Comércio Ltda., localizada no município de Barbalha.

Mais informações:
Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor)
Rua 24 de maio, 60, Fortaleza
(85) 3101.7128

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
.