30 outubro 2008

CADÊ O CRATO ? - Teresa Abath

Organizações da sociedade civil e governos municipais recebem Prêmio ODM

Escrito por Agência Brasil

29/10/2008

O 2º Prêmio ODM Brasil será entregue na tarde de hoje, em solenidade no Palácio do Planalto, a 12 organizações da sociedade civil e oito governos municipais que atuam nas mais diversas regiões do Brasil em projetos de inclusão social, alcance da cidadania e promoção dos direitos humanos. Na mesma cerimônia, haverá o lançamento da terceira edição do prêmio. Participam do evento o ministro da Educação, Fernando Haddad, e a ministra interina do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Arlete Sampaio. O Prêmio ODM Brasil tem a finalidade de incentivar ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, que são: erradicar a extrema pobreza e a fome; educação básica de qualidade para todos; promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater o HIV/ AIDS, a malária e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental; estabelecer parcerias para o desenvolvimento. Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio foram definidos em reunião da Cúpula do Milênio, realizada em Nova Iorque, em 2000. Líderes de 191 nações oficializaram um pacto para tornar o mundo mais solidário e mais justo, até 2015. O sucesso desse projeto humanitário só será possível quando se cumprirem essas iniciativas.

As práticas das organizações vencedoras no Ceara são:

Instituto Palmas de Desenvolvimento e Socioeconomia Solidária (CE) - "Banco Palmas"

Práticas vencedoras das prefeituras são:

Prefeitura Municipal de Sobral (CE) - "Estratégias para elevação da proficiência da Língua Portuguesa e Matemática nas séries iniciais do Ensino Fundamental"
Prefeitura Municipal de Itaiçaba (CE) - Prática: Parto Humanizado com Enfoque no Aleitamento Materno Exclusivo

FONTE: www.odmbrasil.org.br
Enviado por Teresa Abath

Teresa Abath
Assessora do INEP/FALE CONOSCO
Técnica em Assuntos Educacionais
Relações Públicas da ASSINEP
Membro do Comitê de Gestão do INEP
Suplente Fórum dos Servidores INEP
Pró-Carreira
.

Ode à Rua da Vala - Para Armando Rafael


Na ponta da rua ...
Moreirinha é arte !
Núbia confeitava ?
Eunice ...
O doce do leite ,
a delícia da puba .
Seu Tôta ,
um jogo pra virar a noite ...
Tête , cadê você ?
Dona Evanir
Figurinos ,
desfile na praça ,
e nas matinais ...
Dona Carlinda e Carlindo ...
Seu Nenem ...
Fábio e Jairilene
Dona Zélia e Seu Decim
Lilita ,
rosto pincelado ,
boneca de carne ,
sempre linda !
Elsa Ramos ,
Dr Macário ,
E os Coriolanos ?
-Nossa Iracema do Crato...
Amélia , Iara ,
Mãe Ceiçinha ...
Dona Socorro e Seu Carlos ...
Teresinha Amorim ,
O Tenente Luiz ...
Minha mãe,
Minha avó , minha casa ...
Meu pé de algaroba
Minha catapora ...
Tudo para trás !
Casa dos apertos
Redes pelas salas
Pão , ovos e leite ...
e banana prata ...
Um banheiro só
Uma fila grande
Toalhas úmidas ,
um lençol gigante ...
Dona Leni e seu Esmerindo...
O carteiro
Um amor distante ...
Outros ,
na beira da vala ...
vigiados
por janelas intrigantes
Os Tavares Leite
Ângela ...
lembro tanto !
Telma Saraiva
pose , pincel , e arte !
Retrato falado ,
espelho de uma época ,
glamour, encanto !
A vala ,
e o mergulho dos carros
A queda dos meninos ...
Até a morte,
teve a sua história :
um tiro , um enfarte ...
uma chuva , um sumiço ...
Casamentos na sacristia
Fatalidades , mescladas de
alegrias ...
Vala dos limites
Dos gritos ,
das muriçocas ,
do calor dos ânimos ...
Brigas , amores, discórdias ...
Uma ode a esta rua ...
hoje tão estranha !
Dr Maurício e Dr. Hermano ...
Consultório de Dr. Zé Ulisses
Palacetes , casas enfileiradas,
dentro de um só plano.
Saudades ...
Cadeiras na calçada
e a gente a passar...
A deixar ...
Hora íntima ,
no ar...

Socorro Moreira
.

sertaopop


Fotógrafo Dada Petrole estará no Cariri ainda nessa semana !

O renomado fotógrafo Cratense, residente na Alemanha, DADA PETROLE, especialista em fotografia de Moda, comunica que ainda nesta semana estará chegando à "terrinha" após longo e tenebroso inverno...

Seja muito bem-vindo, Dada !!
Espero fazer uma entrevista contigo aqui para o Blog do Crato.

Abraços,

Dihelson Mendonça
.

Carta do Leitor - Confissões de um Ex-Vereador...

Caro Dihelson Mendonça, boa tarde.

Ontem numa manhã por demais proveitosa, ao passar por um recanto do nosso Crato escutei um quase ex vereador( não foi reeleito) a já demostrar saudades do poder....o que resolví estender ao registro ao Blog, pois trata-se de um fato que mostra as nuances de quem eatá no poder. O mesmo dizia a alguns amigos: "...não carrego mais nenhum FDP, tenho minha camioneta, minhas duas propriedade, tô raparigando todo dia....."
Vamos esperar que tudo isso, lhe dê o que o cargo de vereador o dava. Que pena tal quase ex-vereador assim se portar e pensar, ainda bem que o povo não mais o reelegeu. Temos que ficar de olho nesses vereadores, os novos e antigos para melhor serem aplicados recursos no nosso Crato.

Alberto Costa

Resposta:

Prezado Alberto Costa, obrigado pela carta. Eu te digo uma coisa: Ainda bem que esse filho da mãe não se reelegeu. Já pensou ? Seria bom você nos dizer o nome dele, mas acho que isso vai ser meio difícil né ? e devem ter outros assim...

Abraços,


Dihelson Mendonça
.

Aurora ( Município ), perspectiva cultural de um novo tempo !

Tradicionalmente o município de Aurora tem-se notabilizado no cenário artístico do Ceará, do Nordeste e por que não dizer do Brasil, como um verdadeiro celeiro que mantêm guardada uma das mais autênticas riquezas culturais do interior caririense. Com uma vertente por demais variada, indo da literatura à música, da escultura às artes plásticas, do artesanato à culinária, assim como do repentismo poético ao reisado e aos penitentes da Ordem Santa Cruz. Todos esses valorem compõem o verdadeiro caleidoscópio das preciosidades sócio-culturais desse belo município localizado nos grotões do Cariri cearense. No entanto, o abandono em que se encontram relegadas antigas tradições que no passado fizeram à alegria e a diversão de gerações inteiras tais como: a dança do coco, o reisado, o bumba-meu-boi, o maneiro-pau, as pastorinhas, o forró de pé de serra, o xaxado, a literatura de cordel, o Casemiro coco, dentre outras que se encontram hoje quase que completamente esquecidas. De tal maneira, não constitui nenhum exagero afirmar que parte considerável das manifestações da cultura popular de Aurora ou já desapareceu ou encontra-se num acelerado processo de extinção, rumo ao esquecimento total. Uma vez que aqueles que eram possuidores deste conhecimento oral, já tenham quase todos falecidos.

O mesmo acontece com o seu patrimônio arquitetônico de onde se destacam o Casarão do Cel. Xavier de 1831, a antiga residência da brava matriarca Marica Macedo, o prédio da Estação Ferroviária de 1920, incluindo a do distrito de Ingazeiras, juntamente com as residências do Agente da Reffsa ambas construídas no mais apurado em estilo neoclássico. Todo este patrimônio precisa ser recuperado/tombado(enquanto há tempo).

Um trabalho rigoroso com esta perspectiva preservacionista pode inclusive gerar divisas não apenas no sentido da preservação da memória histórica, mas principalmente no aspecto do turismo local que também precisa ser iniciado. Há, decerto, uma possibilidade efetiva de um desenvolvimento cultural sustentável. Não importa se estamos apenas começando, é preciso que tenhamos uma visão de futuro para tudo... Por conseguinte, com a implementação de uma política voltada para este setor é possível que Aurora passe a ocupar de vez um lugar de destaque e que tanto merece no cenário regional do Cariri e quiçá no Ceará. Já que potencial para isso possui de sobra...
O fenômeno relacionado à figura da Mártir Francisca, conhecida no além-fronteira como "A santa Popular de Aurora" constitui um outro aspecto fundamental para a projeção de Aurora e o desenvolvimento do chamado turismo religioso no contexto regional. Mesmo sem nenhum trabalho voltado para o setor(até agora 29/10/08) por parte do poder público, a história da mártir correu o mundo, ao ponto de serem muitas as caravanas de curiosos, devotos e fiéis que vêm todos os anos a Aurora para visitar a capela da 'Santa'. O primeiro passo seria dotar o local de visitação de uma infra-estrutura mínima necessária, proporcionando mais conforto, comodidade e bem-estar aos visitantes. O turismo religioso é outro item propulsor de desenvolvimento que vem sendo trabalhado em todo o mundo. Creio que em Aurora não poderia ser diferente.
Por outro lado, temos ainda cerca de 42 km do rio Salgado(o maior rio da região) cortando Aurora de uma ponta a outra. Com a viabilidade do projeto de Transposição do São Francisco para o Nordeste e, que usará o percurso do Salgado como calha natural, ajudará em muito a execução de um possível programa voltado para o turismo ecológico em várias partes do rio, notadamente onde os atrativos naturais são preponderantes. Para citar apenas alguns dos muitos atrativos naturais do manancial salgadiano, basta lembrar a aprazível vista da ponte; os mergulhos nas barragens; o banho e o panorama ecológico proporcionado pelo Poço-do-Meio, o insólito sítio arqueológico da Massalina(sítio Volta), a promoção de pescaria esportiva e controlada, etc. Tudo isso, facilitaria, inclusive o despertar para a necessidade de uma efetiva consciência ecológica atrelada a uma visão mais responsável no tocante à preservação dos recursos naturais do Salgado e por extensão, de todo o bioma aurorense por parte da população. Também é digno, tanto de preservação, quanto de aproveitamento turístico; a enigmática necrópole conhecida sob a denominação de Cemitério da Bailarina situada no sítio Carro-quebrado na região de Antas. Resquícios de sepultamentos clandestinos que remontam o século XVII.
Um município com o potencial cultural de Aurora não pode se dá ao luxo de prescindir de um centro cultural, de um museu, de oficinas de artes e ofícios, de um núcleo de exposição permanente, de uma central de artesanato, de uma biblioteca que seja modelo e referência para o Cariri, enfim de uma política de cultura realmente "agressiva" que possa mostrar aos próprios aurorenses e ao Brasil o que o município tem de melhor nesta área. É inconcebível que tenhamos ainda pessoas, sobretudo jovens que sequer já ouviram falar em Hermenegildo de Sá Cavalcante, Jaime de Alencar Araripe, Nêgo Simplício, Serra Azul, Marica Macedo, Padre Francisco França, Padre Luna, Amarílio Gonçalves e tantas outras figuras importantes desta terra. Todavia, conhecem de cor e com riquezas de detalhes: Madona, Xuxa, Michael Jackson, Tiririca, Bola de Fogo, Ronaldinho Gaúcho e por aí vai... Convenhamos, não podemos permanecer impassível perante esta inversão de valores cada dia mais crescente. Antes de se estudar o rio Nilo, Tigre e Amazonas, por exemplo; é imperioso conhecer o rio Salgado, o Jaguaribe, o riacho do Jenipapeiro, dos Porcos, o açude Cachoeira, o Orós, o Castanhão, a Massalina, o boqueirão, o olho d'água de Vinô, etc... de modo que o universal possa começar efetivamente, por nosso quintal.
Esta constatação também está umbilicalmente atrelada a forma como temos tratados historicamente as nossas riquezas culturais(tradição, o folclore, os saberes do senso-comum) e, por conseqüência o tratamento que se tem oferecido aos nossos autênticos valores da terra(os artistas e artesãos). A própria escola( no seu atual modelo engessador de novas idéias) e, sobretudo a sua metodologia estanque tem ajudado no atual emaranhado destas contradições. Além de todo o "lixo" midiático que tem produzido na nossa gente um verdadeiro "estupro cultural" ao subestimar a sua capacidade de raciocinar livremente sem a imposição do "emburrecimento" programado. Mas é verdade, a TV não é apenas causa, porém conseqüência também...
No entanto, digamos que uma cultura de verdade não se cria. Vive-se na medida em que a preservamos. Ao passo que a cultura é a própria identidade de um povo, sem ela, não se é ninguém... Assim como um povo sem história nunca pode sequer se imaginar no tempo futuro. É preciso conhecer para viver uma cultura de verdade, sob pena de não sermos ninguém. Ou quem sabe, apenas mais um, perdido para sempre numa massa amorfa que não pensa e não vive por si mesma. Chega, de se viver e consumir gregariamente o que não é nosso.
Por isso acreditamos que Aurora daqui para frente resistirá à tentação, construindo a sua própria história. Ou pelo menos se esforçará para isso. Optando por construir um novo tempo cultural para sua gente, com o mesmo entusiasmo de quem constrói uma aventura para uma vida inteira.

José Cícero
Professor, pesquisador, poeta e escritor.
Editor da Revista Aurora
www.blogdaaurorajc.blogspot.com

BACHARÉIS, ADVOGADOS E JURISTAS - Por: Aglézio de Brito.

Nos bancos da Faculdade de Direito do Ceará, conhecida por sua tradição jurídica e pelo refinamento cultural dos seus professores, dentre eles PAULO BONAVIDES, AMORIM SOBREIRA, ALCÂNTARA NOGUEIRA, AGERSON TABOSA, MARIO BARATA, FRAN MARTINS, certa feita disse-me um mestre: “Existem os bacharéis em direito e existem os advogados.” Bacharéis em direito são aquelas pessoas que apenas concluem o Curso de Direito, recebem um diploma e sequer se inscrevem na Ordem dos Advogados, sem iniciarem a profissão para a qual teriam se habilitado. Advogados são os bacharéis em Ciências Jurídicas e Sociais que terminam seu curso, prestam o Exame da OAB e dão inicio à sua profissão na defesa dos direitos e dos interesses dos seus constituintes, quer seja na esfera judiciária, quer no campo administrativo público, ou privado. Na maioria das vezes, lamentavelmente, o advogado, enrustido de uma fantasiosa erudição, ignorando a própria ignorância, confunde-se com o bacharel, pois sequer ler os códigos, peticiona por formulários e põe em risco os direitos daqueles que lhe confiam as suas causas.

Outros operadores do Direito, na melhor das hipóteses, dentre eles incluam-se os Juízes de Direito e os Promotores de Justiça, decoram as leis e adquirem uma formação jurídica padecente do incurável defeito de outorgar primazia ao Direito Privado, em prejuízo do estudo do Direito Público e da Teoria Geral do Direito e da hermenêutica.

A Teoria Geral do Direito, onde ínsitos estão os conhecimentos de filosofia, sociologia, antropologia, psicologia, história, política, semântica, é o caminho certo para se ter acesso ao conhecimento do Direito na sua abrangente e múltipla complexidade. Na inconformação com a inSipiência do bacharel, na insatisfação com a inCipiência do advogado limitado em seu dogmatismo acadêmico, surde no afunilamento indagativo de uns poucos a figura rara do jurista, voltado para as causas e efeitos primeiros, médios e finais do fenômeno jurídico, sua interpretação no espaço e no tempo, sua razão de ser no meio social. Todavia, como afirmara, um editor de Francesco Carnelutti, “ Existem muitos advogados; existem poucos jurisconsultos; é muito raro encontrar um jurista. “

Aos que desejam sair da ingenuidade jurídica e têm sede de conhecimento, imprescindível a consulta constante aos professores gregos, Sócrates, Platão (Diálogos, A República) e Aristóteles (Política, Arte Retórica e Arte Poética)). Aos Italianos Cícero (Do Orador, Da República), Carnelutti (Teoria Geral do Direito); Bobbio (Teoria do Ordenamento Jurídico), Tomaz de Aquino (Verdade e Conhecimento, Tratado da Lei), Beccaria (Dos Delitos e das Penas), ao prussiano Imanuel Kant (Criticas da Razão Pura, Prática e do Juízo); aos alemães Hegel (Filosofia do Direito), Jhering (A Finalidade do Direito, A Luta pelo Direito); ao escocês Hume (Investigação Sobre o Entendimento Humano, Tratado Sobre a Natureza Humana); ao austríaco Kelsen (Teoria Pura do Direito, Teoria Geral da Normas, O Problema da Justiça); aos ingleses, Locke, (Dois Tratados Sobre O Governo), Bentham (Uma Introdução aos Princípios da Moral e da Legislação) Stuart Mill (Sistema de Lógica Dedutiva e Indutiva), Thomas Hobbes (O Levitã, Do Cidadão); Ao irlandês Berkelley (Tratado sobre os Princípios do Conhecimento Humano; aos mestres franceses, Montesquieu (Do Espírito das Leis), Rosseau (O Contrato Social) Fustel de Coulanges (A Cidade Antiga) Comte (Curso de Filosofia Positiva); Descartes (Discurso do Método), Durkheim (As Regras do Método Sociológico), ao Americano Roscoe Pound (Filosofia do Direito) ao africano Agostinho (Confissões) ao brasileiro Pontes de Miranda (Teoria do Conhecimento Científico, Ciência Positiva do Direito) Clóvis Beviláqua (Teoria Geral do Direito), Miguel Reale (Teoria Tridimensional do Direito) dentre tantos outros. Sem esses estudos, voltados para um entendimento crítico, não podemos dizer sequer que somos amigos do conhecimento do Direito, mas ingênuos bacharéis, simples repetidores dos textos das leis, pondo em risco os direitos e interesses da comunidade, para quem são dirigidos os trabalhos do advogado, dos Juízes e dos Promotores de Justiça.


Por: Aglézio de Brito.
Advogado.

Algemas para rico só de sex shop


Há uma frase típica da filosofia popular brasileira : “Pobre só vai para frente, quando a polícia vem atrás”. Ela engloba , numa só linha, a nossa capacidade única de rir da própria desgraça e, por outro lado, atiramos, certeiramente, num dos maiores preconceitos : a atividade policial. Existe alguma coisa mais odiada pela população humilde brasileira do que a polícia ? Talvez porque o povaréu sempre esteve, em toda história, como na epopéia do cangaço, imprensada entre os macacos e os bandidos e,confesso, muitas vezes é quase que impossível descobrir qual o lado pior. No período colonial e no Império as manifestações libertárias populares foram massacradas, militarmente, sem pena. Já na República, o holocausto do Arraial de Canudos e o bombardeio do Caldeirão marcaram indelevelmente ,na alma do povo, a capacidade sanguinária dos nossos militares. A Revolução de 64, por outro lado, com a tortura e o extermínio de proletários e estudantes aos milhares, fortaleceu na alma brasileira, sempre afeita à negociação e ao diálogo, uma ojeriza já centenária contra a autoridade policial. Hoje , quando o foco da batalha transferiu-se para os morros e favelas, lá está novamente o Zé Povinho espremido entre traficantes, milicianos e policiais. Se tem que escolher, não é difícil imaginar para onde penderá o fiel da balança. Keith Richards , guitarrista do “Rolling Stones”, disse uma frase que parece orientar para a universalização deste ódio bélico: “ Nunca tive problemas com as drogas, só com a polícia”.
Recentemente, esta antipatia pareceu bastante visível no caso do seqüestro da estudante Eloá. Indiscutíveis os erros cometidos pela polícia, agora perfeitamente apontados pelos mestres das obras feitas, depois do desfecho trágico do acontecimento. Qualquer que tivesse sido o resultado, no entanto, certamente o GATE teria sido crucificado. Pagos todos com salário de fome, advindos da mesma fração pobre da população brasileira, morando todos nos mesmos rincões de miséria dos demais, trabalhando sobre pressão de toda natureza, a sociedade exige deles a precisão de um MOSSAD. Se o seqüestrador tivesse sido eliminado por um atirador de elite, seria a polícia imputada de violenta e assassina, pois o Lindberg, diriam todos, era uma doçura de pessoa, apenas nervosinho e apaixonado, mas sem antecedentes criminais. Quem lucrou com tudo aquilo ? A televisão brasileira, que ávida de sangue escorrendo pelas calçadas, empanturrou-se de pontos do IBOPE a custa da desgraça de muitos e os brasileiros que colados na telinha assistiam a tudo com um ar de indisfarçável sadismo. Para a mídia, o desfecho não podia ter sido melhor !
Nos últimos anos, a Polícia Federal tem desencadeado um trabalho hercúleo no sentido de combater uma verdadeira indústria de quadrilheiros, espalhados por todo o país, cuja especialidade básica é a de fazer desvio deslavado do dinheiro público. Só este ano já se contabilizam 181 operações, com 1949 presos, destes 290 eram servidores públicos. O grande problema criado é que , de repente, pessoas de elevado nível social começaram a ser presos, como juízes, políticos, secretários de estado, ex-governadores, ministros, prefeitos, advogados, políticos influentes. Num país de castas como o nosso, isto se tornou uma verdadeira blasfêmia. Mesmo tendo direito a celas especiais e confortáveis, embora a Constituição pregue a igualdade de todos perante a lei. Onde estamos, meu Deus ? Não se respeita mais patente? Esqueceram que cadeia foi construída apenas para negro, pobre e analfabeto ? Ainda bem que a justiça é rápida, no Brasil, da noite para o dia são concedidos Habeas corpus, alguns inclusive pela madrugada e, finalmente, as injustiças terríveis são corrigidas.
Em agosto último, o Supremo Tribunal Federal disciplinou o uso das algemas que, no seu entender, estavam sendo utilizadas de forma abusiva, editando a chamada Súmula Vinculante 11: "Só é lícito o uso de algemas em caso de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar, civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado".
A Lei no Brasil tem lá suas preferências. Todo o dia, nossos programas policiais, em tudo quanto é cafundó deste país, ridicularizam os presos comuns, os ladrões de galinha, expondo-os, queimando suas imagens, antes mesmo de qualquer investigação mais séria e julgamento. São presos e transportados como animais para o abate e, muitas vezes, é justamente para este fim. Acondicionam-lhes em latas de sardinha , em celas que os faria invejar Auschuwitz. Algemas para eles, tornaram-se meros detalhes, talvez uma espécie de adereço. No Brasil só é considerado roubo a apropriação do patrimônio particular e privado, roubar dinheiro público, independente do montante, é apenas uma pequeníssima contravenção.
O preço dessas deformidades será cobrado depois na guerra civil da ruas, onde o povaréu e a polícia são apenas meros atores de um enredo que não foi escrito nem dirigido por eles.

J. Flávio Vieira

AS IDÉIAS DE ARQUIPÉLAGO E CONTINENTE EM DEBATE DOS FILÓSOFOS DA BATATEIRA

Debates acalorados em grupos filosóficos não são incomuns. E foi. Nesta semana entre os filósofos da Batateira. Mas não foi a respeito de um tema específico. Como estamos nestes tempos de crise o conteúdo da peroração termina sendo mesmo estas ilhas separadas. A crise é o período em que tudo se fragmenta, se torna um arquipélago de idéias e só depois se confluirá em um continente.

Mitonho logo esticou seu corpo magro em direção ao céu, enquanto as veias do pescoço estufavam pelo esforço do discurso:
- A maior corrupção é de quem a pratica quando antes se dizia limpo. Quem levantou a bandeira da ética, da correção, da coisa pública, da democracia, da limpeza e depois se macula com o vil metal. É preciso rebentar estes traidores, eles são piores que os antigos ladrões, pois enganam para disfarçar os próprios atos.......

Chico Breca levanta-se na altura em que Mitonho se encontrava o combate:
- Você perdeu o rumo. Você combate pessoas. Não combate o instituto da corrupção. Não adiante prender um ladrão ou outro. É preciso além de expor e execrar o praticante da corrupção, também acentuar os motivos pelos quais a corrupção é ruim para todas as pessoas, é ruim para a sociedade e principalmente para a política. Que partido político no exercício do poder não praticou atos que lesam a sociedade. Fazem corrupção tanto nas contas do dinheiro quanto nas promessas impraticáveis. Ao invés de denunciarem as falsas promessas, se tornam cúmplice de uma ilusão que promete e apenas cumpre, de fato, a frustração da sociedade.

Zé de Dona Maria, como membro ativo do debate, toma a palavra:
- O problema é desta república ilegítima e corrupta. É desta ganância individualista. Desta falta de Deus no coração. Desta falta de uma autoridade mediadora, que sirva como um pai para a nação. Esta república só funciona na base da corrupção é nela que se encontra a raiz da corrupção.

Chambaril, por sua vez vem como um trator:
- Nem pessoa, nem instituto e nem rei. A corrupção se encontra na raiz do próprio sistema capitalista. Ou o comércio não corrompe o preço para ganhar mais? Ou um padre não deixa de batizar ou fazer a oração aos mortos se ele não tiver dinheiro? Ou um banqueiro não aplica juros para ganhar dinheiro sem fazer nada? Ora é do jogo do capitalismo explorar o outro. Mas os defensores deste regime vivem apregoando que a democracia só é possível com ele, que a liberdade só existe nele, que o progresso da pessoa só ocorre nele. Então dizem que tudo depende da capacidade de cada um, ninguém pode se achar lesado se a conquista do outro é fruto da sua maior capacidade. Mas aí a capacidade do trabalhador é o trabalho e pai se matou dia, noite, domingo e feriado de tanto trabalhar e hoje além de não ter quase nada ainda vê que todo mundo na vizinhança é a mesma coisa. Então pai sabe que a capacidade que diziam ser de cada um, é de muita gente ao mesmo tempo e quando muita gente é assim ao mesmo tempo, é que o modo é corrupto na sua própria natureza.

Fan levanta como se fosse entrar no tema e aborda uma coisa que ninguém, em princípio, entendeu:
- Catástrofe é o nome do presente. É este machismo que transformou as leis da convivência humana em relação de poder, de dominador e dominado. Veja aquele grande imbecil lá de São Paulo. O macho forte, dono da mulher, sem qualquer estrutura para agüentar uma rejeição. Mata a moça pois se julga o dono da alma e do corpo dela. E faz isto para deleite de todos os machões do Brasil, a cores e com som pela televisão. E isso se torna uma propaganda do poder, inclusive pela voz, a soldo dos donos de televisão, de inúmeras mulheres.

Um silêncio de arquipélago em que ilha alguma escuta a outra. Ou um balbucio infernal de maracanãs na areia. Nenhuma fala se funde. Ninguém se entende. Então Chico Preto, o maior filósofo que a Batateira já teve e talvez nunca terá igual, afina o término da reunião:
- Toda pessoa diz o que tem dentro de si. Mesmo que dentro dela tenha uma voz que não se originou nela mesmo. Seja a voz de uma revista ou da televisão, ou voz de uma doutrina, ou a voz de uma paixão. Então não é possível qualquer conversa em que não se considere isso. Mas é possível que todo conversador já saiba de cara que após a conversa ele não sairá com a mesma matéria com a qual havia chegado.Então só é possível irmos para uma sabedoria comum a todos, quando todas as vozes forem modificadas pelo confronto de tantas vozes. Como dizia um amigo meu: neste mundo até as pedras se encontram.

Como Acontece o Superfaturamento nos Municípios - Dr. Aglézio de Brito.

Olá, Pessoal,

O Eminente advogado, Dr. Aglézio de Brito nos enviou essa brilhante mensagem referente à questão levantada nas ruas do Crato pelo próprio povo sobre um possível superfaturamento na recente reforma da praça Siqueira Campos, e descreve como acontecem normalmente esses casos e o aonde se deve procurar o "X" da questão. Assim escreveu Dr. Aglézio em forma de carta/mensagem enviada ao Blog do Crato:

* * *

O capital aplicado nas despesas com a "reforma" da Praça Siqueira Campos" é apenas uma pequena amostra dos superfaturamentos que se fazem na Administraçõa pública para construções de obras. Não adianta, caro Dihelson, indagar onde está o dinheiro. A coisa funciona assim: Vence o processo licitatório aquela empresa que convier ao gestor público. A maquiagem do processo é feita pela Comissão de Licitação, que não tem independência para decidir, pois submissa ao gestor. No final, a construtora responsável pela execução da obra superfaturada fornece o recibo respectivo, obtém o talão de receita, recebe o valor constante da superfatura, tira o seu e entrega o restante, nós sabemos a quem... Fica tudo certinho. Se o povo tivesse coragem de denunciar essa festança dos administradores da coisa pública, e o Blog do Crato está começando a fazer esse trabalho, a coisa poderia se endireitar. A CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO - CGU - é o orgão fiscalizador por excelência. No caso da Praça Siqueira Campos, a CGU manda técnicos especializados em construção (material e mão-de-obra) para avaliar se, realmente, o que foi feito na praça corresponde à despesa licitada.

Para quem tiver conhecimento de desvios da receita pública,principalmente através das licitações, e desejar denunciar , seguem os endereços da CGU :

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO - CGU: SAS - QUADRA 01, BLOCO A, EDIFÍCIO DARCY RIBEIRO, BRASILIA -DF, CEP: 70070 - 905.

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO - CGU: RUA BARÃO DE ARACATI ,909, 8º ANDAR, BAIRRO ALDEOTA, CEP 60.115 -080

E-MAIL : cguce@cgu.gov.br

A denúncia pode ser anônima.

Dr. Aglézio de Brito
Advogado
.

Futebol - Atualização - por: Amilton Silva

Cruzeiro Vence Grêmio e embola o G 4

Jogando diante do Líder do Brasileirão Série A, no Mineirão, o Cruzeiro goleou o Grêmio por 3 X 0, e embolou o G 4 . Os gols da partida foram marcados por Wanger , Jonathan e Guilherme, com a vitória o Cruzeiro soma 58 Pontos , ficando atrás do Grêmio e São Paulo que somam 59. No Engenhão , no Rio de Janeiro, o Botafogo foi derrotado pelo São Paulo por 2 X 1.A rodada teve tambem: Portuguesa 2 X 0 Ipatinga, Coritiba 2 X 1 Atlético MG, Palmeiras 1 X 0 Goiás, Internacional 1 X 1 e Vitória 0 X 0 Flamengo.Hoje (30), a rodada do brasileirão será finalizada com mais três jogos: Figueirense X Fluminense, Vasco X Atlético PR e Sport X Santos.
O Flamengo deixou a zona de classifação da libertadores ao empatar com o Vitória na Bahia.O mais querido levou um grande público ao estádio Barradão,que estava super lotado. O Mengão está com 56 pontos ganhos , ainda sonha com o título do brasileirão, já que tem três partidas em casa.

Os quatros primeiros Classificados após a rodada de ontem (29):

1º Grêmio 59 PG
2º São Paulo 59 PG
3º Cruzeiro 58 PG
4º Palmeiras 58 PG

Os quatro Últimos classificados:

17º Náutico 3 PG
18º Atlético PR 31 PG
19º Vasco 30 PG
20º Ipatinga 28 PG

Por: Amilton Silva - Editor de Esportes do Blog do Crato.

Fiéis reverenciam túmulo do “Padim”

Romaria de finados

Clique para Ampliar

Na Capela do Socorro, os romeiros prestam homenagem diante do túmulo do Padre Cícero, um dos pontos de maior visitação neste período (Foto: Juliana Vasquez)

Clique para Ampliar

No Centro de Sobral, os vendedores ambulantes fazem renda extra com o comércio de flores (Foto: Wilson Gomes)

Romeiros com vestimentas de Frei Damião, São Francisco e do Padre Cícero lotam as ruas de Juazeiro do Norte

Juazeiro do Norte. Um período em que a temperatura atinge mais de 50°C e a população deste município praticamente triplica. Assim é a época da Romaria de Finados, iniciada ontem neste município. A “via crucis” dos fiéis do Padre Cícero se estende até o próximo domingo, com visitações constantes principalmente ao túmulo do Padre Cícero, na Capela do Socorro. O Cemitério do Socorro, ao lado da Capela, já recebe visitações constantes e estão sendo ultimados os ajustes para a recepção dos visitantes.

Nas ruas da cidade, a venda informal chega a fechar alguns pontos principais da cidade, dificultando o trânsito. Parte de Juazeiro se transforma, com a Romaria de Finados, a maior do ano, com circulação de, em média, 600 mil romeiros.

Ontem pela manhã, na Capela do Socorro, eram constantes a presenças de romeiros de cidades de Alagoas e Pernambuco. A cada instante chegam mais pessoas à terra do Padre Cícero e a expectativa é que nesta quinta-feira, a partir da tarde, o número de romeiros aumente ainda mais. Em vários locais da cidade, homens e mulheres com vestimentas de Frei Damião, São Francisco e do Padre Cícero têm como única preocupação o pagamento da promessa. Nos Franciscanos a presença de fiéis nesse período é mais constante. Na pousada, dentro do Santuário, se hospedam centenas de romeiros.

Há mais de duas semanas, segundo o administrador do Cemitério do Socorro, Maílson de Sousa, estão sendo realizadas melhorias no local, com pinturas e colocação de lâmpadas de melhor qualidade e maior poder de iluminação, no sentido de proporcionar melhores condições de fluxo no local. Outro ponto importante é a garantia de mais segurança.

O cemitério é o mais antigo da cidade e também o que mais possui edificações de túmulos. A orientação dada pela administração é que não sejam feitas novas construções, por conta do espaço restrito para a passagem das pessoas. Conforme Maílson, a idéia é que algumas casas que estão ocupando espaço dentro do cemitério sejam desocupadas, com indenização dos moradores, para reorganização da área.

Esse pelo menos é o seu projeto para os próximos anos. Ele afirma que levará ao novo prefeito da cidade, Manoel Santana, a proposta, no sentido de oferecer melhorias ao local. Este ano, dois novos portões foram abertos nas ruas Conceição e Santa Cecília, além de mais dois existentes na frente.

Guarda Municipal

Os trabalhos de melhorias na área ocuparam os 11 funcionários, que hoje se direcionarão aos serviços de outro cemitério público da cidade, o São João Batista, no bairro Novo Juazeiro. A cidade conta com quatro parques santos, incluindo dois públicos, e mais dois privados, afastados da área central da cidade.

O fortalecimento da segurança é outra preocupação para o Dia de Finados. No domingo, a administração do Cemitério do Socorro solicitou, além do trabalho de fiscalização dos funcionários, a presença de cerca de 15 integrantes da Guarda Municipal na área. Os portões nesse dia serão abertos às 6 horas e fecharão somente às 22 horas. Em dias normais a visitação vai até 18 horas.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
.

Sectarismo e Intolerância - Por: José Nilton Mariano Saraiva


A verdade é que os intolerantes, sectários e intransigentes, que literalmente pararam no tempo e teimam em usar conceitos e idéias do tempo da vovozinha, não aceitam, em hipótese alguma, que um "metalúrgico analfabeto" ( além de nordestino ) lhes dê uma lição de como governar, com absoluto sucesso, um país complexo e cheio de mazelas como o nosso Brasil.

Como o seu (deles) ídolo (FHC), o "principe dos sociológos", mesmo ostentando diploma da Sorbonne e fluente em várias linguas, fracassou por completo, deixando o país arrasado e na lona, já que o "quebrou" em três oportunidades durante seu desonesto e desastroso governo, é-lhes difícil e doloroso aceitar que alguém sem a cultura formal de uma universidade tenha a sensibilidade, honestidade e sensatez necessárias a gerir com eficácia e eficiência o verdadeiro "abacaxi" que lhe foi repassado (e os números estão aí para comprovar).

Como não podem se contrapor aos números honestos e grandiosos obtidos pelo Brasil ( e reconhecidos internacionalmente) ficam no lenga-lenga improdutivo e inconsequente de criticar as alianças feitas pelo governo, sem atentar que para conseguir governar, qualquer governo, em qualquer parte do mundo, sob qualquer regime, mesmo o monárquico, há de fazer concessões e aceitar (mesmo que a contragosto) certas companhias, já que se trata de uma herança cultural entranhada na sociedade e que levará gerações para ser abolida.

Com relação à corrupção, especificamente, o que estamos vendo é que no atual governo a ordem é para que a Polícia Federal investigue, vá fundo e prenda os desonestos que vicejam de há muito na ilegalidade (principalmente a turma do colarinho branco), ao contrário do governo do "principe dos sociológos", onde tínhamos a tétrica figura do "engavetador geral da República" (Geraldo Brindeiro) que, por ordem expressa de FHC, não deixava a Polícia Federal se conduzir e atuar com desembaraço, como vem fazendo atualmente (vide, por exemplo, a época das privatizações desonestas realizadas usando o nome do Presidente da República de então, com autorização do próprio. Investigar ? Jamais ! ).

Enfim, os contrários ao PT e antipáticos ao Lula precisam mesmo é cuidar da saúde ( já que ninguém vai lhes abrir a mente, para oxigená-las com idéias e conceitos atuais ), senão daqui a pouco vão ter que baixar hospital.

E, de antemão os aviso: não contem com a nossa visita.

José Nilton Mariano Saraiva
.