01 outubro 2008

Artesã Ana das Carrancas morre em Petrolina
Publicado em 01.10.2008, às 10h16

Ana Leopoldina dos Santos morreu aos 85

As imagens da artesã ganharam o mundo

De Roseane Albuquerque
Núcleo SJCC/Petrolina

Morreu na manhã desta quarta-feira (1º), em Petrolina, Sertão do Estado, a artesã Ana Leopoldina dos Santos, 85, mais conhecida como Ana das Carrancas. A "dama do barro", como era carinhosamente chamada pelos petrolinenses, estava com a saúde fragilizada desde 2004, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Ela estava internada em um hospital particular da cidade. De acordo com as primeiras informações de familiares, o velório será na Câmara de Vereadores de Petrolina e o sepultamento deve acontecer na manhã desta quinta-feira (2).

"Nós recebemos a notícia com muito pesar. É como uma casa que desaba. Minha mãe foi uma grande professora da vida, pela humildade e força que teve. Lembro que quando chegamos em Brasília, onde ela foi recebida pelo presidente Lula para ser homenageada com a mais alta comenda que um artista ganha no país, ela disse: 'olha só onde o barro me trouxe'. Era uma apaixonada pelo que fazia", comentou uma das filhas, Maria da Cruz Santos.

Natural de Ouricuri, Ana das Carrancas começou cedo, mais precisamente aos sete anos de idade, a confeccionar panelas, potes de brinquedo, santos de lapa, para ajudar a mãe nas despesas de casa. Uma das grandes características da artista era a carranca com os olhos vazados, uma homenagem ao segundo marido - José Vicente de Barros -, que é cego.

As obras de Ana das Carrancas eram bastante requisitadas em feiras e exposições país afora. Suas carrancas ganharam o mundo. Em Petrolina, em 2000, foi inaugurado o Centro de Artes Ana das Carrancas, no bairro da Cohab Massangano.


Seminário de educação SESC CARIRI

Olá,

Segue Folder para divulgação.
Solicitamos que encaminhem para os seus contatos pessoais.
O CARIRI AGRADECE.

Atenciosamente,
Carla Prata
Gerente Sesc Crato




Enviou: Carla Prata - Gerente - SESC - CRATO.

Previsões catastróficas

O Fluminense e o Vasco da Gama estão, respectivamente, na última e penúltima colocação do campeonato brasileiro da 1ª divisão, com grandes perspectivas de rebaixamento. Para os supersticiosos de plantão, detalhe curioso nos reserva a tabela do campeonato: Os dois se enfrentam no Maracanã, 2 de novembro, dia de Finados.

-- Hosana nas alturas.

Por:João Paulo Fernandes

Poema de Wilson Bernardo celebrando a Morte e Ressureição de Dr. J. Flávio.

As porcelanas frágeis de médicos
pedestais consumidos pelo cupim.

A fragilidade das areias se confirma
aos espelhos a imagem narcísea
de que vidros são cacos que se formam
mosaicos numa temporalidade chinesa.
velhas porcelanas mistificadas na idade
o tempo dinástico de sábios senhores comuns
multiplicando a vida na fracionária
resoluções decimais
pares
impares
o que somente os gatos comungam
deuses
o oráculo de se renovar possibilidades.
sete vidas
sete Tebas
chaves confiadas a monges tibetanos felinos
o que fortunas salientam saborear
os vegetais que se renovam a cada degustação.
o prazer, o medo, a saliência e o devasso.
desejos em saber viver a purificação
orgânica do corpo.
a nobreza do senhor guardiã de parábolas
é decifrar a ingenuidade dos argonautas.
areias, cinzas, vento, terra, fogo e água
metaforizam a bestialidade humana
de que somos esternos homens comuns
que não percebem a supremacia da vida
na revitalização das mortes...

Wilson Bernardo
Força na vida e na morte, zé por nome de pia.

.

Documentos roubados tem gratuidade

Para seu conhecimento lei 3051/98

Como não podia deixar de cumprir o nosso dever de cidadão, não faremos o que a imprensa faz, não divulgar uma lei que ajuda o povo a reaver os seus documentos, furtados ou roubados, gratuitamente, nas organizações de direitos cíveis.

Documentos Roubados - GRATUIDADE para fazer a Segunda Via

Importante: Documentos roubados - BO dá gratuidade - Lei 3.051/98 - VOCÊ SABIA???

Acho que grande parte da população não sabe, principalmente por falta de divulgação através da mídia; é que a Lei 3.051/98 nos dá o direito de, em caso de roubo ou furto, mediante à apresentação do Boletim de Ocorrência, gratuidade na emissão da segunda via de documentos tais como:

Habilitação (que custaria R$ 42,97);

Identidade (R$ 32,65);

Licenciamento Anual de Veículo (R$ 34,11)..

Para conseguir a gratuidade, basta levar a uma cópia (não precisa ser
autenticada) do BO- Boletim de Ocorrência e o original ao Detran
(Habilitação e Licenciamento) e outra cópia à um posto do IFP

O registro serve para nos beneficiar. Passo esta mensagem porque deveríamos saber dos nossos direitos, uma vez que ao sermos lesados, não tenhamos ainda que pagar pelas taxas abusivas das segundas vias.

Gostaria que cada um não guardasse só para si.
Repassem a seus amigos.
Vamos fazer valer nossos direitos.


MANOEL ALVES
(OFICIAL DE JUSTIÇA DE ARACAJÚ)
CEL.(79)99595959

Por:João Paulo Fernandes

Lista de convidados ao Blog do Crato que ainda não responderam ou se cadastraram

Outros convites de Autores/Membros Permanentes foram enviados para:

Aglézio de Brito
João paulo
Carla Prata
Nijair Pinto
Tânia Peixoto
Amilton Silva
Dr. Heládio

Sem resposta !!
Peço a essas pessoas que verifiquem seus e-mails, e procurem por uma mensagem mais ou menos assim: "Você foi convidado para contribuir para o Blog de Dihelson Mendonça"
Neste convite siga as instruções. Há um link que os levará a um Painel aonde você irá preencher os seus dados, escolher o nome e a sua senha a fim de poder postar artigos e comentários independentes da minha participação.

Peço que façam isso para me ajudar com esse imenso trabalho diário de gerenciar os artigos e comentários. A para evitar os atrasos nas postagens. Às vezes alguém envia um artigo pra mim de manhã e só vou poder publicar à noite. Sendo membro/autor, a publicação é imediata.

A escolha de quem é convidado para ser autor é um negócio muito criterioso, e geralmente só é concedido depois de um bom tempo em que as pessoas vem postando através de mim, e é reconhecido no seio da Sociedade. Damos prioridade também a quem escreve bem, e corretamente.

Abraços,

Dihelson Mendonça

O Pensamento do Dia: Sonho ou Realidade - AGLÉZIO DE BRITO

Todos nós necessitamos de um sonho, de uma esperança de um sonho que nunca se realize, porque, do contrário, deixaria de ser sonho e necessitaríamos de outro sonho para viver. Daí poder-se dizer que o sonho feito realidade, esta frustra aquele, pois o sonho somente é bom enquanto sonho. Então a realidade é ruim ??? Não se disse isso. O sonho feito realidade deixa de ser sonho???. Claro!

Mas como explicar que a realidade frustra o sonho, se esta apenas é a imagem materializada deste??? Se o sonho é bom, como todos os sonhos, no sentido de aspirações inatingíveis, a realidade que se formou dele, à sua imagem e semelhança, não poderia frustrar o sonho. Ora, o recipiente da realidade é limitado. A dimensão do sonho é imensurável, infinita e transborda do receptáculo material que abriga a realidade. Daí a frustração. Falta espaço na realidade para abrigar a plenitude imaginária do sonho....

Aglézio de Brito.
Advogado.

DIA INTERNACIONAL DA TERCEIRA IDADE OU DO IDOSO OU DA MELHOR IDADE.....

Hoje se comemora o dia internacional da terceira idade, oficialmente tratado por “idoso”, dessa forma, com o espeque de lhes permitir, entre outras coisas, um envelhecimento saudável, bem como digno, o legislador fez aprovar o estatuto do idoso, instituído por meio da lei numero 10.741, de 1 de outubro de 2003, estabelecendo em seu artigo primeiro, que o referido ordenamento jurídico, destina-se a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos.

Entretanto, decorridos quase cinco (5) anos da sua publicação - a afirmação refere-se ao fato da lei ter sido publicada em 3 de outubro de 2003, porém, sua vigência iniciou-se 90 (noventa) dias após sua publicação (conforme artigo 118, sem olvidar que com relação ao artigo 36, tem-se a vigência somente a partir de 01/01/2004) - resta agora a sociedade como um todo, analisar se esse “envelhecimento” fora acompanhado de fato de uma política pública atuante, permitindo-lhes mais tranqüilidade, vida digna, ou seja, se realmente estar-se fazer cumprir o estatuto do idoso, aliás, não só o poder pública, porém, todos nos.

É importante essa reflexão pelo simples fato de sabermos que essa fase hoje é mais extensa que outrora, pois é o que nos diz as mais recentes pesquisas quando afirmam que a perspectiva de vida do brasileiro aumentou, conseqüentemente, um maior numero de brasileiros irão vivenciá-la por mais tempo. A responsabilidade em fiscalizar o cumprimento do respeito aos idosos, é nossa, o silêncio ao presenciar ou tomar conhecimento de violência a essas pessoas tão especiais, representa uma agressão a cada um de nos, e não se fala em agressão apenas física – pois essa, por mais que tentem fingir que não viram, ela é visível, é gritante, faz-se presente, dói sem ter sido sequer atingido - refiro-me à agressão ao direito de ser feliz, de ir e vir, de recomeçar um novo relacionamento ( independente da idade do outro) , de expor suas ideais sem receber criticas, ou até mesmo ouvir aquelas odiosas expressões “... é conflito de geração...”, conflito de geração? Conflito de geração meus amigos, é um motor de um fusca ano 1975 e um motor de uma bmw 2008, isso sim é conflito.

“Nosso amor pela pessoa velha não deve ser uma opressão, uma tirania a inventar cuidados chocantes, temores que machucam. Façam o que bem entendam, cometam imprudências, desobedeçam conselhos. Libertemos os velhos de nossa fatigante bondade”. (Paulo Mendes Campos 1922 - O anjo bêbado), o respeito ao idoso deve ser incondicional, completo, sem nenhuma exigência, devemos libertá-lo, tal qual sugere Paulo Mendes, libertá-lo para a vida, para novas experiências, para que possam ensinar com toda liberdade o que é viver, para que façam como as crianças, não pensem no dia de amanhã. Não parece correto depois de tantos anos de dedicação a família, os nossos idosos passarem a maior parte do tempo de sentinela ao lados dos netos, ou na porta do pronto-socorro, ou até mesmo na fila do banco, aguardando o recebimento de sua ínfima aposentadoria – adquirida depois de longos anos de labuta –para em questão de minutos vê todos esse “dinheiro” sumir, sumiço esse com pagamento de medicamentos ou contas atrasadas. Ainda bem que o governo “permite” que o idoso não pague ônibus, já imaginou se ele não tivesse esse “beneficio”, teria que ir embora do banco a pé....

Quem de nós nunca encontrou nos braços dos avós queridos o local mais seguro do mundo, quando se via na iminência de uma bronca ou algumas “lapadas” do pai por alguma travessura? Quem nunca chorou em seu colo, confessando um mau comportamento na escola, e que não tinha coragem de levar ao conhecimento dos pais, e eles com toda experiência, relatavam aos nossos pais de forma diferente, amenizando as conseqüências.

George Washington dizia: “Até onde você vai na vida depende de ser terno com os jovens, compadecido com os idosos, simpático com os esforçados e tolerante com os fracos e fortes. Porque em algum momento da vida você vai descobrir que já foi tudo isso”. Por último, o dia internacional da terceira idade, ou do idoso, é hoje, é agora, é sempre, é a cada momento, a cada manhã, pois a cada instante nos tornamos mais idosos que antes, e isso é maravilhosamente espetacular, pois atingir a “ terceira idade, a melhor idade, a idade dos idosos, etc.., é um dom de Deus, e esse dom, poucos conseguem atingir, ultrapassar e deixar lembranças e ensinamentos , mesmos com os erros, inesquecíveis. Viva os idosos, viva todos nos.

Luiz Cláudio Brito de Lima

NOS TEMPOS DO VELHO FILÉ - II

Esta historia estou vendendo pelo mesmo preço que me ofereceu o meu amigo, o grande jornalista e escritor Osvaldo Alves de Sousa. Nas eleições municipais de 1954 o Cel Filemon Fernandes Teles tinha guardado em seu poder uns 50 títulos de falecidos. Numa eleição ganha com uma maioria de mais ou menos 58 votos era um considerável adjutório. No dia da eleição, às quatro horas da tarde, 49 deles já estavam quites com a justiça eleitoral, faltava apenas um impedido de votar nas dez investidas pela eficiência do fiscal do PSD o ilustre Senhor Diomedes Pinheiro Teles, fiel escudeiro do Professor Pedro Felício Cavalcante. Para a ultima tentativa seu Filé escalou Rodrigues Jamacaru visto não poder perder aquele que podia ser o voto decisivo. Chegando no local, Crato Tênis Clube, Jamacaru foi logo avisando: quando passei na Praça da Sé havia um grande movimento de pessoas na casa do Diomedes. “Ouvir dizer que a esposa dele estava lavando o banheiro sofreu uma queda e quebrou as duas pernas”. Diomedes saiu em disparada para socorrer a mulher. Tranqüilamente Jamacaru votou e retornou para devolver o titulo para seu Filé todo orgulhoso, contando vantagem e cagando goma. Quando seu Filé tomou conhecimento da historia fez uma reprimenda: Você não fez a coisa direito! Era para ter quebrado apenas uma perna, a outra podia ficar para próxima eleição.

Por: Antonio Alves de Morais.

Matéria publicada na revista "Galileu", ano 10 nº 112 (1ª PARTE)







República
impopular do Brasil


A sociedade ficou fora no regime que teve de imitar mitos, hinos, bandeiras e heróis

Cláudio Fragata Lopes (*)

A proclamação da República que em 15 de novembro próximo completará 119 anos, ainda é um capítulo equivocado na História do Brasil. Muita gente pensa no episódio como uma revolução popular, que pôs fim à monarquia e instalou no país um regime moderno e progressista. Mas não foi bem assim. O ato de implantação da República não teve participação popular. Foi fruto de uma elite, formada por militares, intelectuais e proprietários rurais, que, para legitimar o novo regime junto ao povo, tentou forjar mitos e símbolos.
Aprendemos na escola a ver a República como um movimento renovador e patriótico. Mas o episódio teve uma repercussão bem diferente daquela que está nos livros. A população carioca assistiu, no dia 15 de novembro de 1889, a uma parada militar liderada pelo marechal Deodoro da Fonseca, que até o último momento hesitou em desempenhar o papel de “proclamador”.
Testemunhos da época sustentam que o marechal deu um “viva ao imperador” ao fazer o famoso gesto que o pintor Henrique Bernadelli eternizou em quadro, e até hoje simboliza o ato da proclamação. A descrição que o dramaturgo Arthur de Azevedo fez do episódio não é mais animadora: o cortejo passou em silêncio pelas ruas e o marechal parecia “um herói derrotado, mal se sustentando na sela, a cara fechada, de cor ferrosa puxando para o verde”.
José Murilo de Carvalho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, é um dos historiadores que vêem a República com outros olhos: “Deodoro nunca foi republicano, nem antes, nem depois de 15 de novembro”, afirma. O marechal aceitou a missão por razões corporativistas, em defesa da honra militar, e também táticas, já que os conspiradores eram muito jovens.

Alegorias republicanas
De todos os símbolos fabricados, só a bandeira vingou

O mito do herói
A atuação dos participantes de 15 de novembro não foi suficiente para transformá-los em heróis. O jeito foi promover Tiradentes ao panteão cívico da República. Durante o desfile, o pintor positivista Décio Villares distribuiu uma litogravura onde o inconfidente aparecia com ares de Cristo.

A mulher República
Todo o esforço de representar o novo regime por meio da figura feminina, como foi feito na França, fracassou. Nesta tentativa de Décio Villares, a República brasileira tem na cabeça o barrete frígio, tal como foi usado ao tempo da primeira república francesa. Mas ganhou um toque nacional, passando de vermelho a verde e amarelo.

(*) Cláudio Fragata Lopes é jornalista
cfragata@edglobo.com.br
(continua)

Ser Nordestino é o novo tema do Festival do Minuto

Tema para criação de vídeos é patrocinado pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB)

O Festival do Minuto do Brasil foi criado em 1991 e inspirou a criação de festivais de vídeo semelhantes em mais de 50 países. O Festival poderia também ser chamado de o Festival da Idéia ou o Festival da Síntese. Desde o segundo semestre de 2007, o festival tornou-se permanente e online. O ciclo do festival deixou de ser anual e agora é mensal. A cada mês, novos temas são propostos e os melhores vídeos recebem prêmios em dinheiro. Neste mês de setembro, está sendo lançado o tema SER NORDESTINO, com patrocínio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

O tema "Ser Nordestino"

Num mundo globalizado, tendemos cada vez mais a vestir as mesmas roupas, nos alimentar com as mesmas comidas e consumir os mesmos conteúdos simbólicos, mas existe a tendência inequívoca de afirmação de pequenas e infinitas diferenças, um espaço para a afirmação dos desejos de cada sociedade, grupo ou indivíduo.

As especificidades culturais de cada país ou região podem passar desapercebidas para quem é de fora. É comum para um paulista, um carioca ou um mineiro ignorar as expressões individuais do Nordeste. É fácil dizer que são todos "nordestinos". Já para um cearense ou um pernambucano, ser nordestino tem outra dimensão, que diz respeito às singularidades das diversas culturas que habitam a região.

O tema "Ser Nordestino" propõe a discussão - através da produção de vídeos com no máximo um minuto de duração - das diferenças e singularidades de cada uma dessas culturas: "ser pernambucano", "ser alagoano", "ser baiano", "ser cearense" etc. Ao lançar esse tema, está sendo proposto um jogo entre o clichê que toda cultura carrega e as diferenças que podem contradizer ou confirmar esses clichês.

Para participar, basta inscrever-se gratuitamente até o dia 15 de novembro no site do Festival do Minuto (www.festivaldominuto.com.br <http://www.festivaldominuto.com.br/> ) e fazer o upload de seu vídeo. Com o patrocínio do BNB, o Festival do Minuto oferecerá os seguintes prêmios, no valor total de seis mil reais:* um prêmio de R$ 3.000,00 para o melhor vídeo;* e mais três prêmios de R$ 1.000,00.A cerimônia de premiação dos melhores vídeos do tema "Ser Nordestino" será realizada no Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza, no dia 4 de dezembro. Na semana de 2 a 7 de dezembro, acontecerão exibições da Mostra dos Melhores Minutos de 2008, em 30 centros culturais nordestinos.

ENTREVISTAS E INFORMAÇÕES ADICIONAIS:* Marcelo Masagão (criador e curador do Festival do Minuto) - (11) 7608.6523 - marcelomasagao@uol.com.br* Gustavo Steinberg (produtor executivo do Festival do Minuto) - (11) 8264.3836 - ogustavo@gmail.com* Paula Davies (produção executiva do Festival do Minuto) - minuteplanet@gmail.com* Henilton Menezes (gerente de Gestão da Cultura do BNB) - (85) 3464.3109 / 8635.6064 - henilton@bnb.gov.br* Carolina Teixeira (coordenadora de Cinema do Centro Cultural Banco do Nordeste) - (85) 9629.1777 / 3464.3178 - carolinatr@bnb.gov.br* Luciano Sá (assessor de imprensa do Centro Cultural Banco do Nordeste) - (85) 3464.3196 / 8736.9232 - lucianoms@bnb.gov.br

Encontro Norte Nordeste de Graphias no Cariri








CONVERSAS AO TELEFONE

Carlos Eduardo Esmeraldo

No Crato dos anos cinqüenta e início dos anos sessenta, existia um sistema telefônico muito primitivo, como os antigos PBX, manual, da empresa STIL – Serviço Telefônico Interior Ltda. Os aparelhos telefônicos pretos eram acionados por uma manivela que dava o sinal a uma telefonista que atendia na central. Esta funcionava numa salinha apertada na esquina da praça Juarez Távora com Senador Pompeu. Lembro-me de que eu passava horas olhando, da janela dessa precária central, a telefonista a trabalhar. Não me cansava de admirar uma espécie de tampinha desgrudar de um painel vertical, existente sobre uma mesa, defronte da qual estava a telefonista, permanentemente com o fone nos dois ouvidos. Alguém, após ficar com o braço dolorido de tanto rodar a manivela do aparelho de sua casa, fazia deslocar, por impulsos eletromagnéticos, essa dita tampinha e dizia à telefonista do centro, com quem desejava falar e, então, esta completava a ligação. O sistema telefônico tinha ultrapassado a sua vida útil e estava a ponto de se exaurir.

A coisa estava tão insuportável que o popular Ramiro, lá do Alto do Seminário, ao atender a uma ligação da madre superiora do convento das freiras para o reitor, monsenhor Pedro Rocha, assim satirizava:

– Alô, é do Seminário. Quem fala é Ramiro.

– Ramiro, é a madre Tereza. Por favor, fale mais alto!

Ramiro subiu numa cadeira e respondeu:

– Pode falar irmã, já estou um pouco mais alto.

– Ramiro, fale mais alto, por favor! – gritava a superiora.

Ramiro viu como única opção, subir em uma mesa. E, então, disse:

– Pode falar, irmã! Já estou mais alto ainda.

– Ramiro, mais alto. Não estou ouvindo nada.

Ramiro, então, tomou a cadeira e colocou-a sobre a mesa. Depois de subir nela, voltou a insistir:

– Pronto, irmã. Pode falar agora.

– Ramiro, vê se você consegue falar mais alto. Desse jeito não tem quem ouça.

– Irmã, não posso falar mais alto do que isto. Já estou no Alto do Seminário, em cima de uma cadeira, que está em cima de uma mesa. Mais alto ainda só se eu for pro céu!

Finalmente, o velho Sistema Telefônico da STIL emudeceu de vez, deixando a cidade do Crato sem esse moderno meio de comunicação.

Cansados de esperar pelo poder público, um grupo de empresários cratenses se reuniu e criou uma empresa telefônica, a Sertesa – Serviços Telefônicos do Crato S.A. Constituída a empresa, logo trataram de adquirir uma pequena central automática com mil unidades de telefones.

Foi uma festa a inauguração do novo telefone, em 1965. As pessoas ligavam de uma para a outra, sem a menor necessidade, somente para testar a novidade. Todos estavam admirados com a maravilha da tecnologia. Minha sobrinha Rosineide, na época uma adolescente, ao sair à calçada de sua casa e avistar sua vizinha e amiga Ana Maria, que morava na casa defronte, assim dizia:

– Mulher, vai pra tua casa, que eu vou te telefonar. Tenho uma novidade para te contar.

Daí para os trotes, foi uma questão de tempo. E a molecagem do Crato se esmerou na arte de passar trotes.

– Alô. Boa-tarde. Aqui é da Sertesa, estamos testando o telefone – dizia a voz misteriosa, que se fazia passar por funcionário da Sertesa.

– Pois não. A ligação está boa – respondia a vítima.

– A senhora, por favor, estique bem o fio do seu aparelho. – insistia o moleque.

– Pois não. – falava novamente a vítima.

– Está bem esticado?

– Está, sim.

– Pois, então, enfie no... – completava o despudorado.

Seu Chiquinho, o dono da fábrica de gelo, também foi vítima dos trotes:

– Alô, é da fábrica de gelo?

– É, sim, senhor.

– Quem está falando?

– É o Chiquinho.

– Seu Chiquinho, aí tem gelo?

– Tem sim – respondia o comerciante.

– Tem uma barra bem grande?

– Sim, temos barra de gelo de um metro.

– Pois seu Chiquinho, sente em cima dela, que daqui a pouco eu passo aí pra conhecer um velho fresco.

O nível dos trotes ia andando por aí, e a situação piorava cada vez mais. A ousadia de quem se prestava a essa vil brincadeira não conhecia limites. Tiveram até a petulância de ligar para o convento das freiras:

– Alô, de onde fala?

– Do Convento das Filhas de Santa Tereza de Jesus.

– Desejo falar com a irmã Virgem – dizia a voz misteriosa.

– Aqui não há nenhuma irmã Virgem – respondia a santa e ingênua irmãzinha.

– Eu bem que desconfiava. Era isso mesmo que queria saber...

Transcrito do livro: "Histórias Que Vi, Ouvi e Contei (do mesmo autor)


Olhar expõe trabalhos de Alexandre Lucas


Olhar expõe trabalhos de Alexandre Lucas


A Casa das Artes – Olhar localizada na Praça da Sé, nº 91 realiza asua segunda exposição, com a abertura nesta terça-feira, dia 30 desetembro. A primeira exposição foi do artista plástico, RicardoCampos que utiliza nos seus trabalhos a técnica do pintura com lápisde cor e evidencia nas suas obras a degradação social, a partir doviés da prostituição e da violência. A segunda exposição intitulada "Oque é isso? " do artista visual Alexandre Lucas, esteve em exibiçãono Centro Cultural do Banco do Nordeste em Juazeiro do Norte no mês deagosto.De acordo com a coordenadora do Olhar,a restauradora e artistaplástica italiana, Maria Gabriella Federico é possível perceber nasobras de Lucas "sensações, fruindo levemente entre as cores pálidas,elegantes e sinuosas. Alexandre Lucas descreve um sonho decorando amente e o lugar, aonde chegue a sua arte", conclui a italiana.


Serviço:

Exposição "O que é Isso?"

Período de 30 de setembro a 16 de outubro de 2008

Local: Olhar – Casa das Artes – Praça da Sé 91

Todos os trabalhos estão à venda

XVI Congresso Brasileiro de Poesia

Amigos da arte, ainda dá tempo de organizar as coisas e embarcar nesta viagem de 5 dias de poesia e outras artes em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

Conheçam a programação oficial do evento, vejam fotos e assistam os vídeos produzidos no Congresso de 2007.É só acessar:

http://www.almadepoeta.com/congressobrasileirodepoesia.htmAssistam o vídeo-convite para o Congressohttp://br.youtube.com/watch?v=IeGhcIxK_2E


Apertem os cintos e boa viagem!!
Cláudia GonçalvesCuradora do site almadepoeta.comCoordenadora de publicações do Proyecto Cultural Sur/BrasilCoordenadora do Proyecto Cultural Sur/Brasil-núcleos Camaquã-São Lourenço do Sul-RSProjeto Livro na escola

Orgulho de ser Cratense !

"Sonhei com um Crato glorioso!
Sobre um passado de lutas e conquistas edifiquei meu sonho.
Sonhei com um Crato cheio de oportunidades para todas as pessoas de bem que aqui vivem, independentes de cor, de raça, de credo e de convicções políticas.
Sonhei com um Crato em que somos POVO, e trabalhamos com um único propósito:
O BEM-ESTAR DA NOSSA TERRA.
Onde as crianças possam sonhar com dias melhores, e os idosos ainda possam ser valorizados.
Sonhei com um Crato que honra a sua história, sua cultura e suas tradições.
Mas que não vivamos exclusivamente das glórias de um passado distante, mas que possamos plantar juntos a semente de um novo amanhã que se inicia.
Um tempo novo, onde a consciência de que somos todos irmãos, unidos por um único sentimento de amor à terra que nos viu nascer, reina soberana.
Sonhei com um tempo de fartura e de bem-estar para a população.
Sonhei com a igualdade entre o administrador e o seu povo, e que estes possam caminhar lado a lado e de mãos dadas rumo a um destino de glórias.
Sonhei com o braço irmão e a mão amiga, de todo aquele que anseia por dias melhores para esta terra abençoada.
Meu Crato querido!
Perco-me em tuas ruas seculares, abençoadas por tantos homens de caráter, de pensadores, de intelectuais e de artistas. Berço de tantos imortais, e de quantos hão de surgir ainda.
Sob os nossos pés caminha a glória de um povo altivo, trabalhador, alegre e hospitaleiro. E ao derredor, estamos protegidos por esse imenso cobertor verde que nos acolhe e nos protege, e que todos chamamos de Chapada do Araripe. Verde, como a esperança que hoje brilha em nossos corações e nos faz acreditar que todo esse sonho já não é mais sonho! É um novo amanhã que se inicia para todos os Cratenses. É um novo tempo de bem-estar, de progresso e de respeito pelo meu povo e pela terra que me viu nascer!

Cratenses, arregacemos as mangas, e construamos juntos o nosso futuro.
E como uma estrela, brilhar ardentemente é a nossa meta.
E vencer gloriosamente, é o nosso inexorável destino.
Para sempre!


Igreja da Sé - Crato-CE

Busto de Siqueira Campos - Crato

Praça Francisco Sá

Ladeira do Seminário - Crato - CE

Entrada do Parque Municipal

Abidoral Jamacaru

Festa da padroeira

Centro do Crato

Centro Cultural do Araripe

Seminário São José

Crato - CE - Visto da Vilalta

Texto e Fotos:
Dihelson Mendonça
.

Foto do Dia e Previsão do Tempo

Há um bom tempo o Blog do Crato não apresentava essa seção. Estamos de volta: Hoje trazemos uma foto tirada ontem à tardinha no cruzamento da Av. Dr. João Pessoa com a Rua Bárbara de Alencar, em Crato:


Previsão do Tempo: Clique para Ampliar:


Fonte: Website: Climatempo.
.

Moradores reclamam da retirada dos quebra-molas das calçadas !


Diversos moradores da Rua Carolina Sucupira estão furiosos com o DEMUTRAN pela retirada dos quebra-molas das calçadas, que se deu na semana passada, logo após o Blog do Crato ter ido ao local fazer uma reportagem sobre os mesmos, e recebido uma carta de um tal HERMANO sem Sobrenome, avisando-nos de que os deficientes físicos haviam requerido ao Demutran a retirada dos quebra-molas do local.

Segundo Dna. Fátima, moradora da Carolina Sucupira ( foto ), com a retirada dos quebra-molas, imediatamente voltou o problema antigo, em que os mototaxistas e motoqueiros invadem as calçadas do local, ameaçando a integridade das pessoas. "Quero ver se o Demutran vai se responsabilizar pelos acidentes que irão haver no local", disse a Sra. Fátima.

O Blog do Crato procurou ouvir os dois lados da história e afinal, queremos ser da opinião de que todos têm razão nos seus direitos, e o único que não tem razão nessa história toda, são os mototaxistas e motoqueiros que realmente invadem as calçadas, ameaçam a população, e as autoridades INCOMPETENTES que nada fazem para resolver o problema, nem apresentam soluções, pois são pagos para resolver os problemas, mas não cumprem o seu papel na sociedade.

Esperamos que após passar essa onda toda de amortecimento eleitoral causado pela inexistência de medidas impopulares, o Demutran VOLTE A FUNCIONAR DE FATO, e engrossar o caldo para com aqueles que ameaçam a vida das pessoas com suas motos barulhentas e de comportamento anti-social.

E queremos ainda documentar esse problema resolvido para os deficientes e para as pessoas de bem, que já não conseguem ter o mínimo de PAZ com esses verdadeiros criminosos ao volante !

Dihelson Mendonça
.

BIRD aprova US$ 240 milhões para o Ceará.

US$ 240 milhões aprovados no CE

Clique para Ampliar

Recursos fazem parte do Projeto de Crescimento Integrado (Swap II) e focarão ações em educação e saúde

O Governo do Ceará garantiu um empréstimo de US$ 240 milhões para investir em cinco áreas, através de projetos de crescimento, competitividade econômica, prestação de serviços sociais e infra-estrutura no Estado. O crédito é proveniente do Banco Mundial (Bird), e foi aprovado ontem pela diretoria executiva da instituição de fomento. Os recursos fazem parte do Projeto de Crescimento Integrado (Swap II).

´Com o apoio do primeiro projeto Swap, o Ceará tem conseguido alcançar níveis relativamente altos de cobertura em diversas áreas-chave de desenvolvimento social, como educação e saúde. O foco da Estratégia Estadual Integrada agora é sobre melhorias na qualidade e nos resultados nessas áreas´, afirmou o governador Cid Gomes. ´Para isto, é essencial melhorar a capacidade de gestão do setor público no Estado, para que os exíguos recursos governamentais possam alavancar o maior benefício possível´, completou.

O empréstimo soma US$ 236,7 milhões, e o Estado vai arcar com uma contrapartida de US$ 3,7 milhões como componente de assistência técnica. O Swap apoiará ações nas áreas de gestão pública, educação, saúde, gestão de recursos hídricos e saneamento e ambiente de negócios e inovação. Para cada um destes setores, indicadores vinculados aos desembolsos farão o monitoramento do sucesso na realização dos objetivos do projeto.

´Trabalhamos com o Ceará em algumas de suas mais importantes prioridades de desenvolvimento, que incluem crescimento econômico, educação, saúde, pobreza rural, gestão de recursos hídricos e desenvolvimento urbano,´ disse o diretor do Banco Mundial para o Brasil, John Briscoe. ´Este empréstimo se enquadra perfeitamente na nova Estratégia de Parceria com o Brasil, que destaca o crescente papel do Banco no nível estadual, o enfoque sobre o crescimento econômico e a importância de equacionar complexos desafios ao desenvolvimento´.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste.

Av. Padre Cícero: recapeamento iniciará em 15 dias


Crato. A construtora Coral venceu a licitação para recapeamento e drenagem da Rodovia CE-292, Avenida Padre Cícero, que liga as cidades de Crato e Juazeiro. A pista dupla com 7km de extensão será concluída em até 90 dias. A obra está orçada em R$ 3.378.386,08. O diretor da Coral, Ivo Rodovalho, informou que os trabalhos serão iniciados dentro de 15 dias. A empresa já está instalando seu canteiro de obras na divisa entre os dois municípios.

Construída no inicio da década de 1980, a estrada recebeu reparos ao longo dos últimos 25 anos. No ano passado, com as fortes chuvas, a camada asfáltica ficou bastante danificada. O acostamento ainda apresenta buracos em vários trechos. Um bueiro está obstruído na entrada do Crato. A rodovia se transformou numa grande e larga avenida que une Crato e Juazeiro do Norte, duas cidades com quase 400 mil habitantes que mantêm um intenso intercâmbio cultural, comercial, social e religioso.

As duas cidades estão praticamente emendadas com edificações nas duas margens da avenida. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do Crato, Geraldo Pinheiro, “esta obra é uma velha reivindicação das classes empresariais da região do Cariri. É grande o intercâmbio comercial entre Crato e Juazeiro, principalmente entre os operários que trabalham nas duas cidades. Já não existe mais a velha rivalidade. Crato, Juazeiro e Barbalha, cada uma destas cidades com as suas particularidades, formam o conglomerado urbano com cerca de 500 mil habitantes”, destaca o presidente da CDL.

No entanto, Pinheiro lembra que ainda é pouco para a região. Ele diz que, no início do Governo foi acordado com as lideranças do Cariri a construção do Hospital Regional, em Juazeiro do Norte; a Ceasa, em Barbalha; e o Centro de Negócios, no Crato. Nunca mais se falou sobre a construção do Centro de Negócios que atenderia a região.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Juazeiro do Norte, José Jocimar da Silva, que defende a construção da “Rodovia Padre Cícero”, que encurtará a ligação do Cariri com Fortaleza em cerca de 70 quilômetros, considera o recapeamento da avenida importante. Mas adverte que o Governo do Estado não acompanha o índice de desenvolvimento da região. Jocimar coloca a culpa também nas lideranças políticas do Cariri. “Este recapeamento devia ter sido feito há muito tempo. O Cariri perdeu o bonde da história por falta de uma representação política que defenda os interesses da região”, diz.

Crajubar

Crato, Juazeiro e Barbalha formam o maior conglomerado urbano do Ceará. As três cidades estão a uma distância de 10km de uma para outra. Juazeiro é a cidade pólo do Cariri e dos municípios circunvizinhos de Pernambuco, Paraíba e Piauí. Lidera comercialmente uma população de cerca de 3 milhões de habitantes. Possui o terceiro maior pólo calçadista do País. Crato é a sede da Diocese e da Universidade Regional do Cariri (Urca) e é a segunda cidade mais importante da região em termos econômicos, depois de Juazeiro do Norte, constituindo um entroncamento rodoviário que a interliga ao Piauí, Paraíba e Pernambuco, além da capital do Ceará. É uma das cidades com maior riqueza cultural do Ceará. O município tem se destacado na região por sediar importantes eventos de negócios e de entretenimento.

Barbalha se integra a este complexo de desenvolvimento como a cidade sede da Faculdade de Medicina, clubes serranos e tradições populares, como a Festa do Pau da Bandeira, que conta com 50 grupos folclóricos. A cidade possui atrações turísticas como alguns prédios antigos, o Engenho Tupinambá, o Casarão Hotel e a Casa de Câmara e Cadeia Pública. Além de atrativos naturais, como a Estância hidromineral e a Floresta do Araripe.

Mais informações:
CDL
(88) 3523.4440
Associação Comercial e Industrial de Juazeiro do Norte
(88) 3511.0921


Fonte: Diário do Nordeste