24 setembro 2008

BAR SOCIAL

Os primórdios. O grito primal. Primo, primeiro, antes de tudo. Na verdade como vivemos entre dois marcos, o princípio e o fim, quase nada há para se ouvir a respeito do interregno. Mas é engano, quase toda a cultura fala do interregno, embora com os dois olhos espreitando. Um para o início e o outro para o término. Então por mais que me esforce, não será hoje que poderia me alongar sobre o interregno, embora gostasse mais de falar da horizontalidade dos eventos e do cruzamento com a verticalidade das emoções que interpretam. Nesta segunda maneira que gostaria de desenvolver, a questão da primeira e última não entra como limitadoras. Mas eu estou é falando examente do contrário, falo do princípio.

A Praça da Estação era o largo para fora da cidade. Bem no seu miolo, mas com todas as intenções voltadas para o embarque da jornada. Talvez nenhuma outra praça tenha recebido as beneses de tanto charme no centenário da cidade do que a Praça da Estação. Embora tenha que reconhecer a força da memória da Praça da Sé, com sua estrutura de ruína grega, os lagos e um mini-zoológico com jacaré, nada se compara à Praça da Estação.

Nela o charme neoclássico. A samaritana em sua eterna panha da água em ânforas. Os jardins bem trabalhados à moda inglesa. A estátua do Redentor nas alturas do olhar de pescoço dobrado. Os bancos de madeira. Alamedas, tantas ilhas de plantas que um transeunte não vislumbraria toda a sua paisagem. Existiam cantos fantásticos como aquele do Hotel. Só quem viveu naqueles idos sabe o peso de um hotel, com suas escadas de madeira, o segundo andar, o refeitório e os inúmeros quartos. Mas o mais extraordinário era justamente o hóspede, viajante, estranho, advérbio de modo.

Na praça tudo era de ida ou chegada. Na esquina a loja da viação de ônibus para São Paulo e Fortaleza. Nas suas intermediações vi muitas famílias se mudando para outra galáxia com as despedidas até o dia de juízo. Sumiram no Paraná, no interior de São Paulo. Só cartas perdendo fôlego de remessas ainda diziam da presença na terra. Este local era tão forte, que um dias destes indo a trabalho até Araçatuba nos cafundós do judas do interior paulistano encontrei um coronel PM aposentado cujo pai era da cidade de Milagres. Tive uma imensa alegria. Era como se tivesse pegando na outra ponta daquela corda que se desenrolara no passado remoto dos ônibus no rumo do sul.

Fico por aqui. Não era bem destas coisas que queria dizer. A praça da Estação com seu prédio histórico não era o motivo. Na verdade o rodeio era para chegar à fonte dos sabores mais sofisticados que a civilização ensinava. Estava numa sorveteria que ficava bem na esquina no lado oposto ao da loja de ônibus. E era exatamente o oposto, pois apenas neste ambiente tudo era diferente. Não se referia a idas ou chegadas. Não era uma estação. Era uma permanência.

A permanência da melhor salada de frutas que a humanidade já inventou ou inventará. De todas as frutas do Cariri. Banana, manga, mamão, abacate, abacaxi, sapoti, laranja e chega por aqui pois muito mais havia. Dependendo da época. Pedaços de frutas bem cortados, frutas frescas, nenhum de excesso de madureza. Eu viria do outro lado do universo para comer aquela salada de frutas. E se viesse com um sorvete, de pura fruta, excelente leite, o nosso cotidiano ficava aquela miniatura de desejo. Mas a vontade de retornar à salada do frutas do Bar Social é uma boa razão para se viver.

CLIENTELISMO - Prática Desgraçada da Zona Rural

Abaixo: A Grande Arma Nessas Eleições: O Telefone Celular que FILMA:



No nosso papo sobre política de hoje, falaremos sobre um tema muito comum nas pequenas cidades e interiores, sobretudo na zona Rural, o famigerado CLIENTELISMO.

Entende-se por Clientelismo a prática política de troca de favores, na qual os eleitores são tidos como “clientes”. O político pauta seus projetos e funções de acordo com interesses de indivíduos ou grupos, com os quais cultiva uma relação de proximidade pessoal. Em troca, o político recebe votos. Desta forma, clientelismo diz respeito a trocas individuais de bens privados entre atores desiguais, chamados de patrões e clientes. A origem dessas relações é vinculada à sociedade rural “tradicional”, aos laços entre latifundiários e camponeses, fundados na reciprocidade, confiança e lealdade.

Na cidade do Crato, principalmente na zona rural, essa prática é muito comum, e certos políticos possuem diversas famílias como seus reféns de muitas eleições. É a famosa troca de favores, em que o político durante a sua administração arruma um trator, uma máquina, um servicinho para determinada localidade ou família e em troca, toda aquela família vota naquele político. Também conhecido por apadrinhamento. Também existe o clientelismo devido aos empregos fornecidos em compromissos de campanha. Muitos políticos entopem as prefeituras de pessoas com cargos mixurucos, transformando a mesma em CABIDE DE EMPREGOS, quando o certo seria fazer o enxugamento da folha de pagamento, despedindo todos os vagabundos que ficam pendurados, pesando no orçamento do município e colocando pessoas que realmente fazem alguma coisa pela cidade. Desta e de muitas outras formas, muitos políticos tradicionais do Brasil, conseguiram construir seus CURRAIS, seus redutos de votos, tendo muitos votos na zona rural por conta do clientelismo.

Voltando-se à nossa região, é preciso que nesta eleição, a população mais esclarecida esteja bastante atenta ao fenômeno da compra de votos, e ao clientelismo, e uma das maiores armas é a denúncia fundamentada. Eu aconselho que cada pessoa às vésperas da eleição saia de casa com o se fora um repórter, com seu telefone celular, ou câmera fotográfica e ao presenciar alguma cena de compra de votos, doação de objetos em troca de votos e favores, denuncie aquele candidato às autoridades competentes imediatamente. Assim, estaremos trabalhando para uma eleição limpa, sem compra de votos e sem clientelismo.

Cidadania e Responsabilidade.
Voto não tem preço, tem consequências!

Abraços,

Dihelson Mendonça
.

Eu era Feliz e não Sabia...

.

Seguindo o clima "Saudosista" que hoje paira aqui no Blog do Crato, muito iniciada pela postagem de José do vale e a música "A Banda" do Chico Buarque, trago aqui uma outra letra que essa é pura saudade. Meu pai gostava de cantar sempre. Ele tocava um pouco de violão, e na verdade, foi meu primeiro professor de música.

Meus tempos de criança

( 1957 Ataulfo Alves )

Eu daria tudo que eu tivesse
Pra voltar aos dias de criança
Eu não sei pra que que a gente cresce
Se não sai da gente essa lembrança

Aos domingos missa na matriz
Da cidadezinha onde eu nasci
Ai, meu Deus, eu era tão feliz
No meu pequenino Miraí

Que saudade da professorinha
Que me ensinou o beabá
Onde andará Mariazinha
Meu primeiro amor onde andará?

Eu igual a toda meninada
Quanta travessura que eu fazia
Jogo de botões sobre a calçada
Eu era feliz e não sabia


Dihelson Mendonça
.

Futebol - Atualização - Por: Amilton Silva

Jogando no estádio frasqueirão em Natal, o Fortaleza venceu o ABC por 4 X 1, e subiu na classifação para 13º lugar. Ja no Castelão em Fortaleza, o Ceará não passou de 0 X 0 com o Juventude. A equipe do Ceará completou cinco partidas sem vitórias. Outros jogos realizados ontem pela 27ª rodada da Série B do brasileirão 2008:

PARANA 2 X 1 AMERICA RN
BARUERI 3 X 1 BRASILIENSE
CRICIUMA 1 X 1 VILA NOVA
BAHIA 1 X 0 JUVENTUDE
SANTO ANDRE 1 X 3 PONTE PRETA

GAMA 1 X 2 SAO CAETANO

MARILIA 0 X 0 CRB

A rodada será finalizada hoje com o jogo Corinthians x Bragantino.

Fonte: Amilton Silva, editor de esportes do Blog do Crato

OFICINAS DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS

O Cariri receberá nesses dias 26 e 27/09 Oficinas de discussão do Plano Nacional de Cultura e de elaboração de projetos para quem for participar como proponente do VI edital de Incentivo às Artes. Serão disponibilazada 04 vagas para o Fórum cde Cultura, Turismo e Esporte, 16 vagas para Crato, JUazeiro e Barbalha e 30 para as outras cidades da região. A Hospedagem de quem não mora no Crajubar será por conta da Secult e será no hotel Vila Real. Porém a alimentação de todos que participarão do Evento será gratuita. O Evento será realizado no Salão de Atos da Urca.

Norma Santana
Secretaria da Cultura do Estado do Ceará
Ação Cultural
Assessoria Técnica

Poeta Marginal se apresenta HOJE na Urca - Wilson Bernardo

Poeta marginal se apresenta na URCA O professor, artista plástico e
poeta Wilson Bernardo fará performancepoética nesta quarta-feira, dia
24, a partir das 20 horas, na Livrariae Café Saraiva, no Campus
Pimenta, da Universidade Regional do Cariri– URCA, dentro do Projeto
Altar Poético desenvolvido pelo InstitutoEcológico e Cultural Martins
Filho. Wilson desenvolve uma poéticasubversiva e é um poeta marginal.
A terminologia poeta marginal é dadaaos poetas que se utilizavam de
formas e de espaços inusitados parapublicação e divulgação da poesia,
e, também aos autores que não tempublicações impressas pelas editoras.
Os poetas marginais têm uma umestilo literário de contestação,
humorismo e de subversividade. Sobre o autor:Wilson Bernardo,
professor de história e literatura. Tem comoprofissão: A poesia, a
fotografia e o desenho . Formou-se em Históriae cursa Letras sem
freqüência.Já foi publicado nas agendas Tribo e DN –Cultura, fez
váriasexposições fotográficas.Criou a marca WBpoemapostal, onde
publica seus poemas na mais puramarginalidade. Blog do poeta:
www.wbpoemapostal.blogspot.com ServiçoProjeto Altar PoéticoInstituto
Ecológico e Cultural Martins Filho(88)3102-1212 ramal 2424 Performance
Wilson BernardoDia 24/09 – quarta-feiraHorário: 20 horasLocal:
Livraria do Saraiva – Campus Pimenta/URCA

Texto enviado por Alexandre Lucas
.

BAR GLORIA. - Antonio Alves de Morais

BAR GLORIA.

Muito bem, já falamos que a Sorveteria Gloria foi um empreendimento do dinamismo do ilustre Dr. Luis Gonzaga Bezerra Martins. Depois de algum tempo de muito sucesso e prestigio, a Sorveteria Gloria foi adquirida e administrada por décadas pelo meu querido sogro Miguel Siebra de Brito, Miguel Gogó, por ser um pessedista roxo. Desta feita, explorando o ramo de lanchonete, sorveteria e bar, o Bar Gloria. Certa vez Chico Soares tomava uma cerveja e o telefone tocou. Seu Miguel pediu para o Chico prestar a atenção, no local, enquanto ele ia ao escritório atender. Neste intervalo chegaram duas estudantes do Colégio Santa Tereza e perguntaram: tem picolé? Chico respondeu tem sim. De que? O Chico levantou a tampa do frízer observou bem o seu interior e respondeu: de grude! Quando tomei conhecimento desta historia não tive a coragem de contar para minha namorada, corria o serio risco de levar um tremendo fora e não ter me casado com aquela que é a minha razão de vida. . Uns dez anos depois de casado, é que fui contar. Ela não gostou nem um pouco da conversa, ela já não gostava do Chico por conta de suas potocas e nasceu um mal estar entre ela e o Chico Soares depois desta bricadeira. Para terminar com a pendenga, anos depois, eu avisei: minha filha, faça um almoço bem caprichado que hoje eu vou convidar um amigo para almoçar conosco. Ela com a sua costumeira atenção e bondade passou a manha a fazer pratos deliciosos. Quando cheguei com Chico Soares, estava certo que ia dar fim ao desentendimento. Em nossa casa tem uma imagem de nossa Senhora Aparecida com uns trinta CM de altura num local bem visível. O danado do Chico Soares olhou para imagem e perguntou: Dona Nair onde foi que a senhora encontrou essa imagem da mãe de Quixaba? O tempo fechou. Tive o maior trabalho para acalmar os animos. Depois do almoço fui deixar o Chico em casa e não me atrevi mais a mediar o entendimento entre ambos. Até hoje, quando eu falo no meu amigo Chico Soares ela me olha com desprezo e diz: Não sei como você pode ter sido amigo dum cabra daqueles?

Antonio Morais

VOCÊ, A BANDA E A PRAÇA

Ali pela metade dos anos 60 fomos enxotados da nossa terra. Os pingos de luzes que só raramente desciam como estrelas cadentes deixamos para trás. O silêncio pleno de sussurros, grilos, vozes das noites foi superado pelo ranger das máquinas de aço. Todo o milenar mistério das sombras e dos ermos da escuridão foram iluminados pelos filamentos de tungstênio em brasa. As maiores arvores, de tamanhos gigantes desde nossa estatura ao rés do chão foram abandonadas ao corte do machado. As brechas de iluminação traspassando a folhagem quase teto da floresta foram esquecidas. As histórias fantásticas na calçada de noites enluaradas se calaram. O encontro de corpos no esconderijo que a liberdade a dois aventava um pecado venial, não mortal, pois que da mesma natureza dos céus em alegria. O canto da seriema, o grito do pavão, o mugido da vaca pelo seu bezerro, as galinhas no poleiro, o capote avisando da postura, as vozes que perderam a compreensão entre válvulas, depois transistores e agora chips.

E quando ainda na marcha expulsa todos se deram conta do que se perdia, explodiu nos rádios a música das perdas. Sem que se compreendesse o salão se inundava de casais tão logo as tocassem. As rádios repetiram-na desesperadas, no amanhecer, na metade da manhã, ao meio-dia, na tarde e á noite como um inegável desejo de se agarrar àquilo tudo que se perdia. E para vocês que se tornaram sacis da modernidade urbana, leiam as letras de duas pernas, uma no Brasil rural, vilarinho e bucólico e a outra na metrópole industrial. Sintam como de repente tudo se torna vívido, alegre e transformador da vida. Com vocês, na voz de Francisco Buarque de Hollanda:

Estava à toa na vida
O meu amor me chamou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

A minha gente sofrida
Despediu-se da dor
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O homem sério que contava dinheiro parou
O faroleiro que contava vantagem parou
A namorada que contava as estrelas parou
Para ver, ouvir e dar passagem

A moça triste que vivia calada sorriu
A rosa triste que vivia fechada se abriu
E a meninada toda se assanhou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

Estava à toa na vida
O meu amor me chamou
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

A minha gente sofrida
Despediu-se da dor
Pra ver a banda passar
Cantando coisas de amor

O velho fraco se esqueceu do cansaço e pensou
Que ainda era moço pra sair no terraço e dançou
A moça feia debruçou na janela
Pensando que a banda tocava pra ela

A marcha alegre se espalhou na avenida e insistiu
A lua cheia que vivia escondida surgiu
Minha cidade toda se enfeitou
Pra ver a banda passar cantando coisas de amor

Mas para meu desencanto
O que era doce acabou
Tudo tomou seu lugar
Depois que a banda passou

E cada qual no seu canto
Em cada canto uma dor
Depois da banda passar
Cantando coisas de amor
Depois da banda passar
Cantando coisas de amor...

E como o povo todo cantou, a indústria cultural compreendeu que um sentimento de saudade permeava toda a vida brasileira. E foi assim que Carlos Imperial, num ímpeto oportunista como ele só, na voz de Ronnie Von deixou mais este registro no ano 1967para as lembranças dos vivos de então :

Hoje eu acordei com saudades de você
Beijei aquela foto que você me ofertou.
Sentei naquele banco da pracinha só porque,
foi lá que começou o nosso amor!!!

Senti que os passarinhos todos me reconheceram
e eles entenderam toda a minha solidão,
Ficaram tão tristonhos e até emudeceram,
aí então eu fiz esta canção...

A mesma praça
o mesmo banco,
as mesmas flores,
o mesmo jardim.

Tudo é igual
mas estou triste,
porque não tenho
você perto de mim.

Beijei aquela árvore tão linda onde eu,
com o meu canivete um coração eu desenhei,
escrevi no coração meu nome junto ao seu.
ser seu grande amor então jurei.

O guarda ainda é mesmo que um dia me pegou,
roubando uma rosa amarela pra você,
ainda tem balanço, tem gangorra meu amor,
crianças que não param de correr.

A mesma praça
o mesmo banco,
as mesmas flores,
o mesmo jardim.

Tudo é igual
mas estou triste,
porque não tenho
você perto de mim.

Aquele bom velhinho pipoqueiro foi quem viu,
quando envergonhado de namoro eu lhe falei,
ainda é o mesmo sorveteiro que assistiu,
ao primeiro beijo que eu lhe dei.

A gente vai crescendo, vai crescendo e o tempo passa,
E nunca esquece a felicidade que encontrou,
sempre eu vou lembrar do nosso banco lá praça,
foi lá que começou o nosso amor.

UMA CANÇÃO DE AMOR AO CRATO

UMA CANÇÃO DE AMOR AO CRATO

Não sei quantos cratenses já entraram no site http://sonocrato.blogspot.com/ do Sr. Ivens Roberto Mourão. Ele é um engenheiro cratense que morou no Crato até o ano de 1955 e acaba de nos brindar com um excelente trabalho sobre fatos e histórias populares da nossa cidade. É um belo livro que está à disposição dos interessados na Internet. Trata-se de uma obra leve, bem escrita e recheada de belas fotos do Crato de hoje e de antigamente. Algumas delas são verdadeiras relíquias. Histórias interessantíssimas dos anos trinta, quarenta e cinqüenta nos são reveladas por esta excelente obra, trazendo para o público o espírito moleque e cheio de humor do cratense. Essas histórias foram reunidas pelo autor, numa homenagem à extraordinária memória do seu tio Luiz Gonzaga Martins, de quem ele ouviu essas e tantas outras histórias do Crato. Esse tio do Senhor Ivens foi durante muitos anos proprietário da Sorveteria Glória e um dos fundadores do Clube Recreativo Grangeiro. Não sei se pela distância da terrinha querida, ou se porque sou apaixonado por “causos” sertanejos, o livro caiu forte no meu coração, como se de repente um tornado invadisse meu espírito. Torço para que ele seja editado.
Como se trata de uma obra com muitas fotografias deverá ter uma impressão de custo bastante elevado. Deixo aqui o meu apelo ao prefeito do Crato, Dr. Samuel Araripe que se sensibilize e patrocine a edição dessa obra, através da prefeitura ou consiga junto a alguma organização cratense que deseje fazer uso da lei de incentivo à cultura. Eis uma obra que exalta o Crato e não pode de modo algum ficar restrita ao mundo da Internet. Mesmo ela estando hoje bastante popularizada, nada como uma edição em livro para ficar perpetuada pelos séculos sem fim, amém!

Carlos Eduardo Esmeraldo

Nota do Blog do Crato:

Como um Cratense que AMA verdadeiramente esta terra, eu não me sentiria mais feliz por visitar este site e este livro que possui uma infinidade de histórias e narra com muita personalidade os fatos e faz jus à história e ao povo do Crato do Passado, Presente e Futuro. Visitem, vale a pena. Gostaia de anexa-lo ao próprio Blog do Crato, tamanha a afinidade encontrada lá.

Abraços,

Dihelson Mendonça

O Pensamento do Dia ...

.

Não vos deixeis influenciar por pensamentos negativos.
Não deixeis que os outros pensem por vós.
Tomai vossas próprias decisões.
Pensai no belo, no harmonioso, nas verdades eternas...
Escolhei a vida! Escolhei o amor!
Escolhei a saúde! Escolhei a Felicidade !

Joseph Murphy
Foto Ilustrativa: Nascer-do-sol fonte - website vidaemcristo
.

SEBRAE - Inscrições para Seleção Pública 2008

O SERVIÇO DE APOIO ÁS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO CEARÁ – SEBRAE/CE, torna público que estarão abertas no período de 16.09.2008 a 26.09.2008 as inscrições para a SELEÇÃO PÚBLICA 2008 DO SEBRAE/CE, que prevê a seleção de candidatos para provimento de 13 (treze) vagas, sob regime de contratação celetista – CLT, para o espaço ocupacional de ANALISTA TÉCNICO NÍVEL I – 1 para fazer face às necessidades dos projetos do SEBRAE/CE, no interior do estado do Ceará, mediante condições estabelecidas no EDITAL e em seus anexos, divulgado no endereço http://acep.org.br/seleçãoSEBRAE2008 a partir de 08.09.2008.

O valor da inscrição será R$ 80,00 (oitenta reais) e poderá ser efetuada pela INTERNET.

Fonte: Tarso Araújo - Sebrae
.

Eu prometo... - Mônica Araripe

.


Eu prometo não te prometer nada
Nem te amar para sempre
nem não te trair nunca
nem não te deixar jamais

Estou aqui, te sinto agora
sem máscaras nem artifícios
e enquanto for bom para os dois que o outro fique

Nada a te oferecer senão eu mesmo
Nada a te pedir senão que sejas quem tu és
A verdade é o que de melhor temos para compartilhar

Tuas coisas continuam tuas
e as minhas, minhas.
Não nos mudaremos na loucura de tornar eterno
esse breve instante que passa

Se crescermos como pessoas
ainda que em direções opostas
saberemos nos amar pelo que somos
sem medo ou vergonha
de nos mostrarmos um ao outro por inteiro

Não te prendo e não permito que me prendas
Nenhuma corrente pode deter o curso da vida
Nenhuma promessa pode substituir o amor
Quero que sejas livre como eu próprio quero ser

Companheiros de uma viagem que está começando
cada vez que nos encontramos novamente

.

Ainda sobre os Quebra-Molas nas Calçadas...

Olá, Pessoal,

Devido ao meu escasso tempo, ainda não pude ir fotografar os tais quebra-molas das calçadas. Mas quem tiver aí um endereço certinho de onde posso encontrar um, ficará mais fácil e rápido de ser fotografado.

Um abraço a todos,

Dihelson Mendonça

Queimadas no Cariri - Fiscalização não tem efetivo


Queimadas no Cariri

Clique para Ampliar

Áreas ambientais que delimitam a APA do Araripe sofrem, constantemente, degradações por causa das queimadas. Ibama reconhece que trabalho de fiscalização ainda é difícil, em decorrência da falta de estrutura (Foto: Antônio Vicelmo)

Ibama reconhece que ainda é difícil atender a demanda de fiscalização contra as queimadas na APA em Araripe

Crato. Os técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes e Floresta Nacional do Araripe ainda não têm condições de cumprir a Lei do Código Florestal que proíbe “o uso do fogo nas florestas e demais formas de vegetação na Área de Proteção do Araripe”. Os órgãos responsáveis pela proteção e fiscalização contam somente com três técnicos e seis analistas ambientais.

O desabafo foi feito pelo chefe da APA-Araripe, Jackson Antero, durante reunião com um grupo de representantes da agricultura familiar, no auditório do Instituto Cultural do Cariri, com o objetivo de discutir as queimadas controladas, isto é, autorizadas pelos órgãos ambientais. Nesta época do ano, de setembro a dezembro, aumenta o número de queimadas, uma antiga prática agropastoril ou florestal que utiliza o fogo de forma controlada para viabilizar a agricultura ou renovar as pastagens. A queimada, de acordo com a lei, deve ser feita sob determinadas condições ambientais. O fogo deve se manter confinado à área que será utilizada para a agricultura ou pecuária, durante os trabalhos dos agricultores para preparar as terras para o próximo plantio.

“Se todos os pequenos proprietários resolvessem solicitar autorizações para queimadas, a liberação duraria, no mínimo, cinco anos”, disse o chefe da unidade, sugerindo a firmação de convênios com as secretarias de agricultura das prefeituras com a finalidade de descentralizar as autorizações.

A falta de estrutura para fiscalização da área foi levada ao conhecimento do presidente da República, no mês passado, por meio de uma carta entregue ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assinada pelos chefes das unidades de preservação do Cariri. A burocracia é o principal entrave.

Os agricultores reclamam das exigências para conseguir uma autorização para realizar a queimada. São exigidos, entre outros documentos, cópia da escritura da terra ou do título de posse, cópias do Imposto Territorial Rural do último ano, do RG e CPF do requerente, marca da propriedade delimitando a área da queimada e a área de reserva legal. A burocracia não termina aí. Com os documentos em mãos, o requerente deve comparecer à sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais para pegar os formulários que deverão ser preenchidos, assinados e entregues no escritório regional do Ibama, que vai analisar e, se for o caso, liberar a autorização.

Mais burocracia

E vem mais trâmites pelo caminho. Jackson Antero lembra que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou um decreto que modifica a Lei de Crimes Ambientais. Entre as novas infrações, também previstas no decreto, com mais de 100 artigos, está à previsão de multa para quem deixar de registrar a reserva legal.

De acordo com a legislação, as propriedades na Amazônia Legal têm que preservar 80% da área com cobertura florestal original. No Cerrado, esse percentual é de 35% e nos outros biomas, apenas 20%.

O proprietário que já desmatou um percentual maior que o permitido pela lei, terá que assinar um termo de ajustamento de conduta para recuperação da área. Os proprietários que mantiveram as reservas legais em suas terras serão obrigados a protocolar nos órgãos ambientais dos Estados, em um prazo de 120 dias, a averbação da manutenção dessas reservas. Quem não fizer o registro, será multado.

Reserva legal é a área localizada no interior de uma propriedade ou posse rural, que não seja a de preservação permanente, necessária ao uso sustentável dos recursos naturais, à conservação e reabilitação dos processos ecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo e proteção de fauna e flora nativas. A APA do Araripe está localizada no Complexo do Araripe, possui uma área de 1.063.000 hectares e um perímetro de 2.658,55km, além de abranger três Estados: Ceará, Pernambuco e Piauí.

RECURSOS HÍDRICOS

Abertura de poços é embargada na APA do Araripe

Jardim. O chefe da APA-Araripe, Jackson Antero, embargou a perfuração de dois poços profundos que seriam abertos em cima da Serra do Araripe, no município de Jardim. Os poços eram perfurados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), com o apoio da Prefeitura Municipal de Jardim, que forneceria o combustível para a perfuratriz e pagaria as diárias dos funcionários.

O chefe da APA justificou o embargo, afirmando que os poços foram alocados em cima do lençol freático que abastece as nascentes que jorram no sopé da serra. Um deles estava localizado em cima da fonte “Boca da Mata”, que abastece a cidade de Jardim. O outro seria perfurado na fenda do Gravatá que também, segundo Jackson Antero, prejudicaria as nascentes hídricas da cidade.

A Prefeitura de Jardim vai entrar com recurso, solicitando a licença ambiental para a perfuração dos poços. Está prevista a abertura de 12 poços no município. Dois em cima da serra e mais dez na área do cristalino, localizada no limite do município com o Estado de Pernambuco. O chefe da APA informou que libera a licença para os dez poços. No entanto, não autoriza a perfuração dos poços em cima da chapada.

O vice-prefeito de Jardim, Odailton Carlos Angelim Alencar, conhecido por Pelé, informou que a Prefeitura não vai desistir da perfuração. Ele conseguiu um abaixo assinado solicitando a abertura dos poços. A água, segundo afirmou, vai abastecer uma população de cerca de 300 pessoas que moram nas proximidades.

O vice-prefeito estranha a exigência da APA Araripe, lembrando que, recentemente, foram perfurados dois poços profundos em cima da serra nas proximidades do local, que hoje está proibido.

Mais informações:
Apa-Araripe
Praça Joaquim Fernandes Teles
Bairro Pimenta
Crato
(88) 3521.5138

Fonte: Antonio Vicelmo
Jornal Diário do Nordeste.

Novos vôos da OceanAir começam no dia 1º

Transporte aéreo

Clique para Ampliar

Renato Pascowytch, diretor-executivo da Ocean-Air, anuncia melhoramentos

Juazeiro do Norte. Começam a operar a partir do dia 1º de outubro, neste município, dois novos vôos da empresa aérea OceanAir, interligando o Cariri às principais praças do País. Serão destinados à região 200 assentos, em dois aviões modelo MK28, com destinos diretos de São Paulo, Brasília, Juazeiro do Norte e Fortaleza. A empresa chegou a cancelar dois dos seus vôos em maio deste ano, com a finalidade de promover uma reestruturação do seu quadro de pessoal e adequação das aeronaves, como forma de unificar a frota em aviões de até 100 passageiros. Serão oferecidos, aos consumidores, a partir desta data, quatro vôos diários pela empresa.

Segundo o diretor-executivo da OceanAir, Renato Pascowytch, por conta dessas mudanças foi percebido que o município de Juazeiro poderia ser prejudicado, por isso a opção de paralisar os vôos e poder retornar com opções melhores. O superintendente regional da Infraero, Edson Fernandes, destaca a iniciativa da empresa de reativação dos seus vôos como forma de atender à demanda crescente da região do Cariri.

Por conta do cancelamento dos vôos, no período, permaneceu praticamente um vôo da Gol. Com poucos meses, a empresa colocou à disposição mais um vôo, mas os preços dos bilhetes aéreos tiveram aumento significativo. Edson Fernandes destaca essa questão, ressaltando a vantagem da concorrência, dando margem de lucro ao consumidor, com o barateamento das passagens.

De acordo com Renato Pascowytch, este foi um ano historicamente difícil para as empresas aéreas no Brasil, principalmente pela alta dos combustíveis, correspondente a cerca de 40% do custos dos vôos. Além disso, a empresa necessitava de um equilíbrio para voltar a crescer. Somente nesse segundo semestre é que veio o ajuste para o retorno da malha aérea. Ele classifica Juazeiro como um mercado importante para o setor, não na rota de turismo ou corporativo, mas denomina como “étnico” por ligar às regiões Nordeste e Sudeste do País. Mas salienta o crescimento das universidades e a proximidade de cidades do Interior aos Estados vizinhos, como Pernambuco e Paraíba.

Para Pascowytch, o crescimento do setor pode ser atribuído de uma forma geral, já que as classes B e C estão buscando as vantagens do transporte aéreo e vendo as suas compensações, inclusive econômica do tempo e conforto.

A ausência de melhorias no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, com a redução dos vôos, mereceu atenção do Ministério Público, como forma de defender os interesses dos consumidores e da sociedade caririense. O superintende da Infraero afirma que problemas ainda são enfrentados no que diz respeito ao registro em cartório da doação do terreno do aeroporto feita pelo Governo do Estado, e isso tem impedido a Infraero de investir nas reformas necessárias da nova pista e do projeto para construção de um terminal de passageiros, que venha atender à demanda de crescimento verificada na região do Cariri.

Ele destaca a interferência do ministro da Previdência, José Pimentel, relator da proposta do orçamento e defensor do repasse de R$ 10 milhões para iniciar esses trabalhos, mas isso só será feito após o registro em cartório da documentação.

FIQUE POR DENTRO

Ampliação de roteiros e horários em Juazeiro

O Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes mantém os seguintes vôos em operação pela empresa Gol: 1h40 (desembarque, vindo de Fortaleza); 4h35 (embarque - Fortaleza); Gol - 15h30 (desembarque de Brasília /Recife), saindo às 16 horas com destinos a Juazeiro/ Recife/ Brasília. Os novos vôos a serem anunciados pela OceanAir tem como roteiros Guarulhos-Brasília-Juazeiro-Fortaleza/ Brasília-Fortaleza-Juazeiro-Brasília-Guarulhos, com os seguintes horários: São Paulo (saída às 9h45), Brasília (saída às 11h40), Juazeiro do Norte (13h55 chegada e saída às 14h25) e Fortaleza (chegada às 15h25); Fortaleza (saída 14h55), Juazeiro (chegada às 16h05 e saída às 16h35), Brasília (chegada às 18h35), com conexões por São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste.

O OUTRO - Por: Nijair Pinto.



O outro

Casamento!? Ah, amigo, é a melhor coisa do mundo! Se eu pudesse casaria toda semana – no máximo, suportaria esperar um novo altar uma vez a cada mês. Com mulheres diferentes, claro!

Ouvimos barbaridades sobre a falência da vida a dois desde sempre. O que já me encheram os ouvidos com aforismos do tipo ‘casar é maravilhoso; o difícil é permanecer casado!’, ‘o casamento é uma instituição falida’... Entretanto, apesar das adversidades impostas por atavismos de protagonistas de relações mal-sucedidas, inexiste ajuntamento humano mais sublime e tão enxertado de encantamento, dentro do convívio social, que uma cerimônia matrimonial.

São tantos os convivas, são tantos os padrinhos e são tantas as testemunhas que o santo rito de tantos tantos e tantas se torna lúdico a tal ponto que precisamos mesmo é estar lá. Saber que um de nossos amigos casou através da língua ferina de terceiros não tem a menor graça, é mesmo uma inconteste punhalada pelas costas. Isso para mim, por exemplo, é uma vitória de Pirro! ‘– O cara casou e não me avisou? Quanta desconsideração! Esconder isso logo de mim, o inseparável amigo de tantas farras, não acredito!’ (O ‘não acredito’ é em relação ao ato de casar, apenas a ele). É que nessas horas somos tomados por um impulso involuntário de incredulidade e nos revestimos da máxima de São Tomé. Assim, se não presenciamos o fato em si, não acreditamos nele e, em não crendo, nosso amigo continuará sendo o velho parceiro, o parceiro velho de guerra.

Alguns pesquisadores do ‘pós-sim’ acreditam residir nisso toda a gênese dos amigos impertinentes e crêem estar na herança pós-ressurreição dos ditos tomerianos a origem dos primeiros dissabores conjugais, quando os vermes desanelados perturbam uma relação aneliforme ainda tênue e preambulosa. Casar talvez seja mesmo um ato de doação e de coragem e, permanecer por toda uma vida tão altruisticamente corajoso, até seja um indicativo de burrice. Se for, tudo bem, eu sou burro, um beócio recalcitrante. Afinal, ninguém é perfeito, ora!

E a espera angustiante por noivas que teimam em não chegar nunca? Demora meticulosamente articulada com o cerimonial ou aplicação direta, pura e simples, do Princípio da Incerteza de Eisenberg?

Inefável também é a cara do noivo ao receber a nubente da mão do pai ou de alguém que o valha – casamento era, pasmem outra vez, algo tão imutável e perene, mas tão suscetível às mudanças do tempo que essa transmissão de faixa, essa cessão de posse e de poderes, está cada dia mais reticente. Hoje, ao contrário de taciturnos, barrigudos, carecas e orgulhos velhos, transmutamos para um lapso temporal dentro do casamento e nessa etapa solene dentro da confraria, as iminentes esposas, não raras vezes, são entregues ao noivos por mãos joviais nada paternas, mas com ares de beligerantes guerreiros, incrustados com perfidiosos sentimentos de rivalidade.

Entre os tantos convivas, as tantas testemunhas e até entre os tantos padrinhos ficam as indagações: Quem é?... Amigo?... Primo?... Não. É apenas o mais novo amigo íntimo da mãe da noiva que será apresentado durante a festa. Isso é a modernidade! Nos modernos tempos, a frugalidade das relações extirpou o bom senso, a sensatez invulgar da temperança e a preocupação com o ridículo, pois o sentimento humano é o paradoxo da realidade concreta. Assim, quanto maior o vazio, mais rapidamente uma pseudo-relação tende a preenchê-lo. Isso nos serve como alerta nos momentos de carência. Nessas horas, podem surgir, além de efêmeros fantasmas, novos monstros, ingenuamente identificados como primevo amor ou nova paixão.

Como eu nunca vi o filho entrar com a mãe, em nenhum dos casórios que já fui, falarei apenas da entrada da noiva, o que acho pertinente.

As sogras, essas não mudam, continuam as mesmas. Mães não se provetam! E elas, coitadas, envolvidas pela emoção das filhas entregues aos genros queridos, quase nunca traduzem o olhar fulminante dos novos membros da família. Há nesses olhares um desabafo inconsciente e cheio de mágoas agradecidas.

Durante a homilia, acredito que o futuro papai deva imaginar, numa retrospectiva em preto e branco, de toda a caminhada anterior àquele momento. Primeiro beijo, primeiro abraço... primeira discussão temperada, óbvio, pela querida mão da sogra. Este noivo, em especial, não olvidou e não esquecerá nunca do dia em que foram ao cinema e ela (a noiva) não compareceu, conforme o combinado, de sainha. Ao encontrar o então namorado, antes de qualquer pergunta, sentenciou: ‘– Mamãe não deixou!’

Ah, mas o tempo é sábio e inequívoco. Em anos futuros, farei uma previsão nada agradável às senhoras esposas. Repito: – Depois de alguns anos de casados, na Napoleônica rotina do lar, não haverá saia, nem baby doll, nem nudez que anime o fogoso marido, pois, com o tempo, a melhor saia é a da amiga; o melhor baby doll é o da vizinha...
Casar é bom demais! É, indubitavelmente, a melhor relação que nos ajuda a descobrir a outra!

Nijair Araújo Pinto

Major do Corpo de Bombeiros
Especialista em Matemática
Adesguiano
Escritor
Compositor
Estudante de Enga Civil – UFC
Acadêmico de Direito – URCA

Mensagens que a gente recebe: ASPARTAME MATA

Olá, gente,

Recebi essa mensagem ontem, enviada através do Prof. João Ludgero da Urca. Não sei dizer se é mentira ou verdade, mas por via das dúvidas repasso para todos vocês:


Em seg, 15/9/08, Souza Pinto escreveu:

De: Souza Pinto
Assunto: ESCLEROSE & ALZHEIMER
Para: "Souza Pinto"
Data: Segunda-feira, 15 de Setembro de 2008, 21:57

ESCLEROSE & ALZHEIMER, mal de ADOÇANTE?

Artigo escrito pela Dra. Mancy Marckle:

" Passei alguns dias falando na CONFERÊNCIA MUNDIAL > DE MEIO AMBIENTE a > respeito do ASPARTAME , conhecido como Nutrasweet, Equal, Zerocal, Finn e Spoonful"

Eles anunciaram que existia uma epidemia de Esclerose Múltipla e Lúpus Sistêmico e não entendiam que toxina estava fazendo com que essas doenças assolassem os Estados Unidos tão rapidamente .
Eu expliquei que estava lá para falar exatamente sobre este assunto.
Quando a temperatura do ASPARTAME excede 30º C, o álcool contido no ASPARTAME se converte em formaldeído e daí para ácido fórmico, que provoca acidose metabólica (o ácido fórmico é o veneno das formigas).
A toxicidade do metanol imita a Esclerose Múltipla e as pessoas recebem diagnóstico errado de Esclerose Múltipla .
A Esclerose Múltipla não se constitui em sentença de morte, mas a toxicidade do metanol sim. No caso do Lúpus Sistêmico, estamos> percebendo que é quase tão grave quanto a Esclerose Múltipla, especialmente em usuários de Diet Coke e Diet Pepsi por razão da toxicidade do metanol.
(as vítimas geralmente bebem de 3 a 4 latas destes refrigerantes por dia, ou mais).
Nos casos de Lúpus Sistêmico causado pelo ASPARTAME , a vítima geralmente não sabe que o ASPARTAME é a causa de sua doença e continua com seu uso, agravando o lúpus a um grau tão intenso que algumas vezes ameaça a vida.
Quando interrompemos o uso do ASPARTAME , as pessoas que tinham lúpus ficam assintomáticas.
Infelizmente, não podemos reverter esta doença. Por outro lado, nos casos diagnosticados como Esclerose Múltipla (quando, na realidade, a doença é devida à toxicidade do metanol) a maioria dos sintomas desaparece. Nós temos visto casos em que a visão retornou e mesmo a audição foi recuperada. Isto também se aplica aos casos de tinnitus (zumbido no ouvido).
Em uma Conferencia eu disse: " Se você está usando ASPARTAME " (Nutrasweet, Equal, e Spoonful, etc.) e sofre de sintomas como fibromialgia, espasmos, dores , formigamento nas pernas, câimbras, vertigem, tontura, dor de cabeça, zumbido no ouvido, dores articulares, depressão, ataques de ansiedade, fala atrapalhada, visão borrada ou perda de memória - você provavelmente tem a DOENÇA DO ASPARTAME !
As pessoas começaram a pular durante a palestra dizendo:
Eu tenho isto, é reversível? É Impressionante.
Em uma palestra assistida pelo embaixador de Uganda, ele nos contou que a indústria de açúcar deles está adicionando ASPARTAME ao açúcar! Ele contou que o filho de um dos líderes da indústria não conseguia mais andar - em parte pelo uso do produto! Estamos com um sério problema. Um estranho veio até ao Dr. Espisto (um de meus palestrantes) e perguntou por que tantas pessoas estavam tendo Esclerose Múltipla (MS).
Durante a visita a um hospital, uma enfermeira disse que seis amigos dela que eram viciados em Diet Coke, tinham sido diagnosticados com MS. Isso é mais do que coincidência.
Há um tempo atrás houve Audiências no Congresso dos EUA incluindo o ASPARTAME em 100 produtos diferentes. Nada foi feito. Os lobbies da droga e da indústria química tem bolsos muito profundos.
Agora existem mais de 5000 produtos contaminados com este produto químico, e a patente expirou. Na época da primeira audiência, as pessoas estavam ficando cegas. O metanol no ASPARTAME se converte em formaldeído na retina do olho.
O formaldeído é do mesmo grupo das drogas como cianeto e arsênico - Venenos mortais!
Infelizmente, leva muito tempo para matar, mas está matando as pessoas e causando todos os tipos de problemas neurológicos.
O ASPARTAME muda a química do cérebro. É A causa de diversos tipos de ataque. Esta droga muda os níveis de dopamina no cérebro. Imagine o que acontece com os pacientes que sofrem de Doença de Parkinson? Também causa malformações fetais.
Não existe nenhuma razão para se utilizar este produto.
NÃO É UM PRODUTO DIETÉTICO! Os anais do congresso dizem: Ele faz você desejar carboidratos e faz engordar . Dr. Roberts viu que quando ele interrompeu o uso do ASPARTAME a perda de peso foi de 9,5 kg por pessoa.
O formaldeído se armazena nas células adiposas, principalmente nos diabéticos.
Todos os médicos sabem o que o metanol causaria num diabético. Os médicos acreditam que seus pacientes têm retinopatia, quando de fato, o mal é causado pelo ASPARTAME. O ASPARTAME mantém o açúcar sangüíneo fora de controle, fazendo com que muitos pacientes entrem em coma. Infelizmente, muitos morreram.
Pessoas nos contaram na Conferência do Colégio Americano de Medicina que tinham parentes que mudaram de sacarina para o ASPARTAME e agora eventualmente entram em coma. Seus médicos não conseguem controlar os níveis de glicemia.
Os pacientes têm perda de memória pelo fato de que o ácido aspártico e a fenilalanina são neurotóxicos sem os outros aminoácidos encontrados nas proteínas . Eles atravessam a barreira hemato-encefálica e causam deterioração nos neurônios.
Dr. Russel Blaylock, neurocirurgião, diz:
Os ingredientes estimulam os neurônios até a morte causando dano cerebral em vários níveis. Dr. Blaylock escreveu um livro intitulada:
"Excitotoxinas: O Gosto que Mata. (Health Press -800-643-2665)."
> O Dr. H.J. Roberts, especialista diabético e perito mundial em envenenamento pelo ASPARTAME , escreveu um livro intitulada: DEFESA CONTRA A DOENÇA DE ALZHEIMER (1-800-814-8900 ). Dr.. Roberts conta como o envenenamento pelo ASPARTAME está relacionado à doença de Alzheimer. E realmente está. Mulheres de 30 anos estão sendo internadas com Alzheimer.
Dr. Blaylock e Dr. Roberts estão escrevendo uma carta-posição com alguns casos relatados e vão colocá-la na Internet. De acordo com a Conferência do Colégio Americano de Medicina, nós estamos falando de uma praga de doenças neurológicas causada por este veneno mortal.
Dr. Roberts descobriu o que aconteceu quando o ASPARTAME foi vendido pela primeira vez. Ele disse que seus pacientes diabéticos apresentaram perda de memória, confusão, e severa perda de visão.
Na conferência do Colégio Americano de Medicina, os médicos admitiram que não sabiam. Eles estavam imaginando porque os ataques tinham aumentado tanto (a fenilalanina do ASPARTAME diminui o limiar para convulsão e depleta a Serotonina, o que causa psicose maníaco depressiva, ataque de pânico, fúria e violência). Antes da Conferência, eu recebi um fax da Noruega, pedindo um possível antídoto para este veneno porque a pessoa estava sentindo tantos problemas no seu país.
Este veneno está disponível em muitos países agora. Felizmente, tivemos embaixadores e palestradores na Conferência que se engajaram nesta luta.
PEDIMOS QUE VOCÊ SE ENGAJE TAMBÉM. Imprima este artigo e avise todas as pessoas que você conhece.
TIRE TUDO O QUE CONTÉM ASPARTAME DO ARMÁRIO. ENVIE PARA NÓS SUA HISTÓRIA. Eu asseguro que A MONSANTO, A CRIADORA DO ASPARTAME , SABE COMO ELE É MORTAL. ELES FINANCIAM A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE DIABETES, A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE DIETÉTICA, O CONGRESSO E A CONFERÊNCIA DO COLÉGIO AMERICANO DE MEDICINA.
O New York Times, em 15 de Novembro de 1996, publicou um artigo a respeito de como a Associação Americana de Dietética recebe dinheiro da Indústria Alimentícia para endossar seus produtos.
Por isso, eles não podem criticar aditivos e falar a respeito de sua ligação com a MONSANTO.
A que ponto chega isso? Dissemos a uma mãe cujo filho estava usando Nutrasweet para interromper o uso do produto. A criança estava tendo convulsões diárias. A mãe telefonou para o médico, que telefonou para a Associação que disse ao médico para não interromper o uso de NutraSweet.
Estamos ainda tentando convencer a mãe que o ASPARTAME está causando as convulsões.
Toda vez que interrompemos o uso do ASPARTAME , as convulsões cessam. Se o bebê morrer, sabemos de quem é a culpa, e contra quem lutamos. Existem 92 sintomas documentados de ASPARTAME DOENÇA DO ASPARTAME é parcialmente a causa da SÍNDROME "TEMPESTADE NO DESERTO". A queimação na língua e os outros sintomas discutidos em mais de 60 casos podem estar diretamente relacionados ao consumo de produtos contendo ASPARTAME. Milhares de latas de bebidas Diet foram enviadas para as tropas do tempestade no Deserto. Lembre-se que o calor pode liberar o metanol do ASPARTAME a 30 ºC. As bebidas dietéticas foram expostas ao sol de 45 ºC no deserto Árabe por semanas. Os homens e mulheres de serviço bebiam isso o dia todo. Todos os sintomas deles eram semelhantes ao de um envenenamento por ASPARTAME.
Dr.Roberts diz que o consumo do ASPARTAME na época da concepção pode causar defeitos no feto. A FENILALANINA se concentra na placenta causando retardo mental , de acordo com o Dr. Louis Elsas, Professor de Genética Pediátrica na Universidade de Emory. Em testes de laboratório, os animais desenvolvem tumores cerebrais (a fenilalanina tem um subproduto o XP, um agente causador de tumores cerebrais). Quando o Dr.Espisto estava falando, um neurocirurgião da platéia disse: Encontra-se um teor elevado de ASPARTAME nos tumores cerebrais removidos. A STÉVIA, um adoçante natural, NÃO É UM ADITIVO, e ajuda no metabolismo do açúcar; seria ideal para os diabéticos e foi aprovada, agora, como suplemento dietético pelo FDA. Durante anos, o FDA, que é autoridade oficial nos EEUA na área de analise de alimentos e medicamentos, adiou esta aprovação por causa da sua lealdade à MONSANTO.
SUGERIMOS QUE CADA PESSOA QUE RECEBA ESTE ARTIGO O DIVULGUE PARA O MAIOR NÚMERO POSSÍVEL DE PESSOAS E ENTIDADES. PRECISAMOS COMBATER OS AUTORES DE MAIS ESTE CRIME CONTRA A SAÚDE HUMANA, QUE INCLUEM A MONSANTO E AS VÁRIAS ENTIDADES MÉDICAS.

Texto enviado por: João Ludgero