05 setembro 2008

De Vidas Agudas e Mortes Crônicas




Antigamente se morria.

1907, digamos, aquilo sim

É que era morrer.

Morria gente todo dia,

E morria com muito prazer,

Já que todo mundo sabia

Que o juízo final viria

E todo mundo ia renascer.

...................................................

Hoje, a morte está difícil.

Tem recursos , tem asilos, tem remédios.

Agora a morte tem limites.

E em caso de necessidade,

A ciência da eternidade

Inventou a criônica.

Hoje,sim,pessoal,

a vida é crônica

p. leminsky

Recentemente o cinema perdeu um dos seus maiores ícones : esmaeceram os olhos azuis turquesa de Paul Newman. Ator em algumas dezenas de filmes, diretor premiado e um filantropo clássico daqueles que a mão esquerda não consegue perceber as doações que fazem a direita. A despedida de Newman trouxe alguns sinais perceptíveis da modernidade tecnológica em que vivemos. Acossado por um câncer pulmonar, após uma penosa via crucis de tratamento oncológico, ele simplesmente percebeu que chegara ao fim da jornada e, placidamente, pediu para se recolher à sua casa e morrer naturalmente junto com seus familiares mais queridos. O gesto resignado de Paul nos abre janelas para a reflexão sobre os rumos da ciência no mundo de hoje.

A medicina avançou no últimos cem anos muito mais do que o fez desde os tempos imemoriais até o Século XIX. Deixamos o empirismo de lado, afastamo-nos da magia, da bruxaria, dos encantadores de serpente, das sacerdotisas, dos barbeiros e das pitonisas. O Ato Médico deixou de ser algo mais do que uma simples pajelança. Descobrimos a origem e a cura de um sem número de moléstias, as especialidades médicas fizeram com que os profissionais aprofundassem o conhecimento de áreas médicas até então jamais perscrutadas. Junto a tudo isso, desenvolvemos um moderníssimo aparelho tecnológico que tem auxiliado como nunca no diagnóstico e tratamento de patologias várias. Cirurgia robótica, Vídeo-Cirurgia, Ressonâncias Magnéticas e tomografias; Rins , pulmões, corações artificiais; transplantes de múltiplos órgãos que pareciam arrancados da Ficção Científica hoje fazem parte do dia a dia de muitos Centros Médicos mundo afora. A população mundial aumentou consideravelmente sua esperança de vida e hoje convivemos com inúmeras figuras centenárias na nossa cidade. Vistos de hoje, os esculápios do passado carregam consigo um indisfarçável ar retrô. Seus partos feitos em domicílio, seus atendimentos de casa em casa, suas cirurgias heróicas, sua íntima relação com pacientes e familiares cheiram a bolor . O atendimento fora do ambiente estritamente hospitalar nos causam estranheza e muitas vezes pavor. Imaginar que seria possível atender com presteza pacientes sem as facilidades do computador, da Internet, da imagenologia soam como loucura clara, ampla e evidente. Sequer percebemos que os profissionais de saúde de outrora faziam exatamente o que hoje fazemos : utilizavam toda o conhecimento científico que tinham às suas mãos para lenir dores e curar doenças. No futuro seremos nós que pareceremos frágeis, superficiais e inconseqüentes para os avanços que ainda estão por florescer.

O avanço tecnológico vertiginoso dos últimos quartéis de séculos trouxe consigo alguns efeitos colaterais. A formação humanística do médico passou a ser pouco a pouco substituída pelo arsenal tecnológico. Aos poucos passamos a ver o paciente à nossa frente como tendo a mesma complexidade do DVD defeituoso examinado pelo eletrotécnico.O paciente deixou de ter emoções, paixões, frustrações. É hoje um amontoado de órgãos que são loteados entre diversos especialistas na busca de defeitos orgânicos concretos e palpáveis. Esquartejado igualzinho a Tiradentes após a forca. A relação Médico-Paciente, imprescindível à cura, existe hoje de modo formal e burocrático.Ninguém ouve ninguém, a História Clínica e o Exame Físico são meros artifícios para se solicitar os infalíveis exames complementares que haverão de selar o diagnóstico uno e definitivo. A tecnologia ungiu ainda os médicos de uma onipotência visível e cada vez mais perceptível nas novas gerações. Nossas decisões são definitivas e indiscutíveis. Permitimos, no máximo, discuti-las com colegas mais experientes. Tendemos, no entanto, a fazê-las passar totalmente ao largo da visão daquelas a quem elas são dirigidas: o paciente. As UTI´s estão repletas de muitos pacientes em vida vegetativa, fora de qualquer possibilidade terapêutica. Muitos que não tiveram direito a uma vida socialmente justa e , agora, sem direito nenhum sequer a uma morte digna, junto dos seus familiares, longe da gélida terapia intensiva. Na oncologia, onde os limites entre o Ser-Não-Ser, são mais próximos e visíveis , o humanismo se faz mais que necessário. A maior parte dos pacientes, diante da sentença capital, não busca muitas vezes a cura, mas o apoio, o conforto, a solidariedade. E qualquer médico sabe que quando não existe nenhuma coisa mais a se fazer em termos de terapêutica existe ainda uma infinidade de procedimentos a se providenciar em termos de humanismo.

A Medicina vem descobrindo que as gerações passadas de médicos têm uma imensa contribuição a dar neste aspecto. Próximos das famílias se faziam não só o técnico, mas o amigo, o conselheiro. Tratando seus pacientes no ambiente doméstico, não os expunha à frieza dos corredores de hospitais e das maternidades. Sabiam ouvir , coisa imprescindível a um bom profissional. A maior parte dos pacientes procura o consultório muitas vezes para serem ouvidos, pois na correria dos dias atuais, ninguém tem mais tempo de conversar com ninguém. Saber ouvir é tão importante quanto ter o conhecimento científico para prescrever. Pedro Nava dizia com propriedade que ,para o médico, ler Balzac é tão importante quanto estudar o compêndio de Medicina Interna.A morte, também, precisa ser entendida como um processo natural e não como a falência da Medicina. Devemos fazer todo o esforço para não transformar a morte a vista numa penosa morte a módicas prestações diárias. E é sempre bom lembrar que médico não tem cliente, tem paciente.

E mais que tudo: somos falíveis, frágeis e muitas vezes impotentes já que somos feitos da mesmíssima matéria dos nossos pacientes. A autonomia do paciente é assim uma verdade sagrada. Não temos o direito de prescrever um melhoral a qualquer paciente, sem sua expressa , clara e definitiva anuência, por mais penoso, duro que isto muitas vezes possa ser. É preciso entender definitivamente que a Medicina foi posta na Universidade na área de Saúde por mera decisão pedagógica, mas na realidade fazemos parte da área de Ciências Humanas. Não nos formamos técnicos em Medicina somos bacharéis em humanidades.

J. Flávio Vieira

Jornalista EDILMAR NORÕES comenta sobre as Pesquisas Eleitorais

COLUNA
Edilmar Norões

Pesquisas eleitorais

Assim como decisão judicial não se discute, cumpre-se, o mesmo se pode dizer com vistas a pesquisas, naturalmente quando realizadas por institutos de credibilidade, a exemplo do Ibope, DataFolha, Vox Populi. Daí porque, nada se justifica que as pesquisas realizadas sobre eleições em Fortaleza e no interior, serem questionadas. Pelo menos, este colunista jamais o fez, como os que acompanham a coluna podem testemunhar. O que vale, inclusive, para Crato, onde o Ibope pesquisou, com o candidato Samuel Araripe (PSDB) liderando, cujos números o Diário mostrou.

Fonte: Jornal Diário do Nordeste

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=569660

Agradecimento público

Agradeço ao Presidente da SAAEC, Sr. Procópio, pela atenção dispensada e pela cordialidade ao atendimento de um chamado de urgência feito pela minha pessoa, sobre a falta de água nas proximidades do Belmonte, do qual fui prontamente atendido.

Parabéns a equipe da SAAEC pela eficiência na solução do problema.

Atenciosamente,
Pachelly Jamacaru

Foto: Pachelly Jamacaru
Protejida por lei. 6.910
dos Direitos Autorais.

Blogs: O fenômeno nacional dos conteúdos !



Os Blogs como ferramenta pedagógica, como moda, cidadania e participação humana, blogs com enfoques regionais, político ou apenas entretenimento, como instrumento de engajamento, o caminho é infinito, uma multiplicidade de funções que faz dos Blogs uma revolução semiótica no campo da comunicação. É uma fragmentação do espaço público, onde os assuntos dialogados, comentados que poderiam ser questionados por qualquer pessoa em praça pública se materializam no campo virtual da tela (a ganhar uma imensa dimensão impulsionada mundialmente pelo poder de penetração do meio multiuso da Internet).A necessidade de se comunicar não é moda, a velocidade do fluxo de conteúdos na intensidade da ferramenta dos Blogs não será uma dita “moda” passageira. Hoje a uma multiplicidade do uso dos Blogs. O que era apenas diversão ficou profissional, o entretenimento tenta abocanhar o seu uso, no entanto, sua adversidade a teoria da manipulação faz dos blogs uma resistência aberta a tudo que se vê em outras mídias já tradicionais. É um recurso tecnológico que democratiza o poder de dizer algo para o mundo (não apenas servir de expectador ou receptor de algo celebrado por interesses de grupos, agora o espectador pode emitir suas opiniões com igual alcance)...


+ NoS RastreadoreS de ImpurezaS

http://rastreadoresdeimpurezas.blogspot.com/

OceanAir retomará dois vôos para Juazeiro

Nota do Blog do Crato : "Até que enfim...."""""

Transporte aéreo

Clique para Ampliar

Aeroporto Regional Orlando Bezerra ainda enfrenta burocracia para ter ampliação de área

Juazeiro do Norte. Novos vôos serão anunciados pela empresa aérea OceanAir a partir do mês de outubro. Com isso, a região passa a contar com quatro vôos, já que a única empresa em operação até o momento é a Gol. No mês de maio deste ano os usuários da região foram surpreendidos com o cancelamento de quatro vôos da OceanAir, no dia 12 de maio. O retorno do transporte aéreo contará com duas aeronaves MK28, com capacidade para 100 passageiros, cada uma. O destino será Guarulhos – Brasília – Juazeiro – Fortaleza, com horário ainda a ser definido, e Brasília – Fortaleza – Juazeiro - Brasília – Guarulhos.

A OceanAir está programando uma solenidade para anunciar os novos vôos, bem como justificar o motivo pelo qual cancelou os vôos no primeiro semestre deste ano. A explicação dada anteriormente foi que a OceanAir passaria por uma reestruturação. Segundo o superintendente regional da Infraero, Edson Fernandes, a empresa poderá receber novo nome, passando a se chamar Aviança Brasil. A empresa chegava a atender uma demanda de 9 mil passageiros.

Audiências públicas

Após esse primeiro momento, várias reivindicações passaram a ser feitas por meio do Ministério Público, no sentido de providenciar mais vôos para atender ao crescimento da demanda de passageiros. Várias audiências foram realizadas em Juazeiro do Norte e Fortaleza, no sentido de adequar as condições do Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes às exigências burocráticas e técnicas para conseguir que novos vôos passassem a operar no Cariri.

Uma das preocupações até o momento para serem iniciadas melhorias no Aeroporto, tanto na pista quanto na ampliação do terminal de passageiros, é quanto a adequação em cartório do documento de doação pelo Estado da área territorial do Aeroporto à Infraero. “Temos que regularizar para que a Infraero venha assumir definitivamente o Aeroporto”, diz o superintendente. O ajustamento legal, conforme o superintendente, se torna necessário, para que a Infraero possa começar os investimentos.

O orçamento de, pelo menos, R$ 20 milhões para o terminal de passageiros deverá ser pleiteado pela Infraero por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal. Quanto aos R$ 10 milhões de verbas incluídas pela bancada parlamentar da região, Fernandes acredita que já estão praticamente perdidos, por conta dos impasses gerados por questões burocráticas.

Esse dinheiro seria utilizado para a melhoria da pista, adequando aos pousos de naves de grande porte.

“Até o momento, mesmo com a doação da área, juridicamente muito pouco foi feito”, ressalta o superintendente. Ele ainda diz que o Estado, conforme o próprio governador Cid Gomes já anunciou por meio de entrevista, não tem mais nada a ver com o aeroporto, mas os ajustes legais são necessários para haver essa isenção.

Mesmo com todas as dificuldades aparentes, Edson Fernandes destaca a atuação do Ministério Público na defesa dos interesses dos consumidores e na agilização das questões, antes emperradas pela burocracia, para que a população não sofra com a deficiência do transporte aéreo na região. Ele avalia que Estados vizinhos também são beneficiados com o único aeroporto situado no Interior do Ceará.

FIQUE POR DENTRO

Confira os horários de vôos para o Cariri

O Aeroporto Regional Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, teve redução de vôos no dia 12 de maio. Desde então, oferece apenas as seguintes opções de viagens:
Gol - 01h40 (desembarque, vindo de Fortaleza); 4h35 (embarque - Fortaleza);
Gol - 15H30 (desembarque de Brasília /Recife); saindo às 16 horas (Juazeiro-Recife-Brasília).
Novos vôos a serem anunciados pela OceanAir: Guarulhos-Brasília-Juazeiro-Fortaleza / Brasília-Fortaleza-Juazeiro-Brasília-Guarulhos.

Mais informações:
Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, Avenida Virgílio Távora, 4.000, bairro Aeroporto
Juazeiro do Norte (CE)
(88) 3572.0700 / 3572. 2118


Matéria do Jornal "Diário do Nordeste".

Índios Kariri lutam por reconhecimento da tribo

Encontro histórico

Clique para Ampliar

O encontro contou com a participação dos índios kariri, da zona rural do Crato, e de São Benedito, onde o povo também luta pelo reconhecimento (Foto: Elizângela Santos)

Evento histórico marca a reorganização do povo Kariri, com encontro regional dos pertencentes à tribo

Crato. Pela primeira vez os índios Kariri se reúnem com estudiosos, no Crato, para debater o processo de reconhecimento, bem como a criação de uma entidade que possa defender seus interesses. Hoje está sendo debatida a definição de um estatuto para se criar uma associação. O I Encontro dos Índios Kariri foi iniciado na manhã de ontem, no Sítio Poço Dantas, distrito de Monte Alverne, situado na zona rural do município do Crato.

A pequena comunidade com cerca de 50 famílias remanescentes dos índios Kariri, povos considerados desaparecidos, passam primeiramente por um processo de auto-reconhecimento. Esse trabalho vem sendo feito a partir da descoberta da presença da comunidade de Poço Dantas por uma índia, Rose Kariri, hoje residente em São Paulo. Ela esteve recentemente na região à procura de seus familiares e a primeira providência foi ir até um cartório para verificar os registros de nascimento de pessoas com o sobrenome Kariri.

Esse processo de auto-reconhecimento não tem sido fácil, conforme o assessor técnico do Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho (IEC), da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Regional do Cariri (Urca), Alexandre Lucas. Segundo ele, várias instituições estão envolvidas nesse trabalho, passando até pelos educadores indígenas, dentro do resgate das tradições. “Essas pessoas têm que se declarar como índios”, diz o assessor.

Em se tratando dessa aceitação, a alegria da comunidade é visível. Desde os mais velhos, a exemplo de José Kariri da Silva, de 76 anos. “Sempre soube que era índio e tenho orgulho disso”, afirma com alegria, ao falar do uso do nome do seu povo até no Shopping Cariri.

Com os estudos, a questão indígena toma corpo na região do Cariri e índios estão em processo de organização e fortalecimento de sua identidade. O objetivo dos trabalhos iniciais vem contribuir para o resgate da história e agilização do reconhecimento antropológico pela Fundação Nacional do Índios (Funai), além de discutir outras questões pertinentes a essa faixa da população, como: educação indígena, territorialidade e políticas públicas.

Sala de aula

Além dos Kariri do município, vieram os representantes indígenas de São Benedito e está sendo mantidos contatos com índios de Crateús. Na cidade do Crato já existe uma sala de aula indígena. Recentemente os índios estiveram participando do III Encontro dos Índios Kariri, na Aldeia Carnaúba, em São Benedito, além de participar da audiência pública realizada na Assembléia Legislativa do Ceará, em Fortaleza, no dia 26 do mês passado.

O trabalho de assessoria pedagógica está sendo prestado por meio da universidade. A Secretaria de Educação do Município mantém a sala de aula indígena com fornecimento de material e pagamento da professora. Os Kariri ainda contam com o apoio da Secretaria de Cultura, Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Casa Lilás, Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher Cratense, Rede Educação Cidadã (Recid) e também da Associação Cristã de Base (ACB).

Identificação da comunidade

Para Alexandre Lucas, o importante dentro de todo esse trabalho é manter uma respeitabilidade aos índios, para que não haja exploração da imagem do povo. “No Brasil existem políticas públicas direcionadas aos povos indígenas, e esses direitos, a partir do reconhecimento, o povo Kariri terá”, diz o assessor, ao salientar a importância dos trabalhos desenvolvidos em torno do processo de identificação da comunidade. Tanto que Elias Kariri diz que agora as pessoas residentes nas proximidades de Poço Dantas também acham que são da mesma etnia. Neguim Tapuia Kariri, de São Benedito, também participa do encontro. Ele afirma que, em seu município, antes a própria população tinha dificuldade de aceitar o seu povo. Hoje, as pessoas vêem com naturalidade. Ele é da Aldeia Carnaúba II e destaca a necessidade de ter seus direitos respeitados.

No seu município, localizado na zona norte do Estado, são 32 famílias de índios Kariri que também aguardam o reconhecimento da Funai.

O que eles pensam
Indígenas são remanescentes na região

'O processo de reconhecimento dos índios no Cariri é muito importante. A idéia estabelecida pelos poderes, principalmente com a imposição dos europeus, é que os índios no Nordeste deixaram de existir desde o século XIX e o aparecimento desses povos remanescentes, mesmo miscigenados, é uma prova do resgate dessa cultura. Os índios Kariri tinham uma língua própria, que não era o tupi, e sim um dialeto travado, daí o preconceito. Os povos indígenas estão reivindicando o que lhes foi tirado.'
Aline Brussons
Pesquisadora da Língua Portuguesa

'Estou vendo esse reconhecimento como uma forma de valorização do meu povo. É necessário para os benefícios chegarem na comunidade de Poço Dantas, onde há muitas famílias de índios. Minha tia, Nilza Kariri, 72anos, é uma das mais antigas. Ela sempre falava muito dos nossos costumes. Somos Kariri através do meu pai. Estamos resgatando a cultura para o reconhecimento agora. Então, tem muita gente agora que quer ser índio Kariri.'
Elias Kariri da Silva
Índio

Elizângela Santos
Repórter

Mais informações:
Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho (IEC)
Cel. Antônio Luis, 1161, bairro Pimenta, Crato
(88) 3102.1200

Reportagem: Elizângela Santos - Para o Jornal Diário do Nordeste
.

Show dos Zabumbeiros Cariris em Brasília

PRAÇA_comp.jpg

Vida & Arte - Flávia Venceslau

Dragão do Mar

Flávia Wenceslau apresenta o show Quase Primavera

No show, a sonoridade, ao estilo "acústico", dispensa os sintetizadores e privilegia instrumentos como violão, violoncelo e percussão.

01/09/2008 10:45

A cantora Flávia Wenceslau apresenta em Fortaleza o show "Quase Primavera" que traz em seu repertório, além das canções desse seu novo trabalho, algumas músicas do Cd "Agora" e também algumas canções célebres de grandes artistas como Milton Nascimento. A sonoridade, ao estilo "acústico", dispensa os sintetizadores e privilegia instrumentos como violão, violoncelo e percussão. A proposta do espetáculo é criar uma ambientação cênica poética e temática em termos visuais, promovendo um clima intimista, capaz de despertar sensações que vão ao encontro da sintonia do ser humano com a natureza. Flávia está investindo em uma nova fase de sua carreira com uma direção artística e musical mais cuidadosa e teatral.


A cantora se apresenta nesta sexta-feira (05), no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
FONTE: http://www.opovo.com.br/vidaearte/816226.html

Matéria enviada por Tânia Peixoto, uma grande fã de Flávia Venceslau
.

Legenda dos Dias - Raul de Leoni - Enviada por Antonio Morais

LEGENDA DOS DIAS.

O homem desperta e sai cada alvorada
Para o acaso das coisas...E, à saída,
Leva uma crença vaga, indefinida.
De achar o ideal nalguma encruzilhada.

As horas morrem sobre as horas...Nada!
E ao poente, o homem, com a sombra recolhida,
Volta pensando: - se o ideal da vida
Não veio hoje, virá noutra jornada...

Ontem, hoje, amanha, depois, e assim,
Mais ele avança, mais distante é o fim,
Mais se afasta o horizonte pela esfera:

E a vida passa...Efêmera e vazia:
Um adiamento eterno que se espera,
Numa eterna esperança que se adia...

Raul de Leoni
.

Programação CCBNB Cariri


Em função do Centenário da morte do escritor, 2008 foi instituído o Ano Nacional Machado de Assis.

Literatura em Revista


Machado de Assis - uma (re)visão a partir de seus contos

Um diálogo literário com a platéia, refletindo - no centenário de morte deste grande mestre da Literatura Brasileira - sobre sua produção escrita relacionada ao gênero textual conto. Para isso, serão realizadas pelo facilitador leituras comentadas e dialogadas em análises intertextuais, havendo debates, explanações e comentários sobre diversos aspectos da expressão literária presentes nas narrativas selecionadas. Produção: Carlinhos Perdigão (prof. de Literatura e músico)

Data: 06/09/2008 - Horário: 19h


Curso de Apreciação de Arte
Bruxarias Machadianas: um mergulho na essência narrativa

Facilitadora: Paula Izabela
Horário: 16h às 19h

Data: 16 a 19 de setembro de 2008

A narrativa machadiana mergulha no interior das personagens para descobrir as causas verdadeiras de seus atos, buscando enxergar além das aparências. Na procura pela essência, revela que suas personagens, assim como nós, tomam decisões com base no que acreditam. Ler Machado é refletir sobre o comportamento humano. Suas histórias, escritas há mais de cem anos, ainda são atuais porque os problemas de consciência que enfrentamos não envelheceram.

Matéria enviada por Tânia Peixoto
.

Esporte na Trilha - Picoto - Crato - CE

Convite Pré - Mostra Cena Cariri

O SESC convida a todos os espetáculos nos segmentos teatro e dança, produzidos na Região do Cariri (Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha e demais cidades que compõem a região), a participarem da pré - mostra Cena Cariri que deverá selecionar 05 espetáculos na categoria adulto para participarem da X Mostra SESC Cariri de Cultura. Também poderão inscrever-se espetáculos nas categorias infantil, rua, circo, esquetes e alternativos que poderão ser indicados pela comissão curadora para participarem da referida Mostra.

A pré-mostra acontecerá no péríodo de 22 a 26 de Setembro de 2008, e as propostas poderão ser entregues até o dia 17 de Setembro/2008.

Veja mais informações no convite em anexo, como também a ficha de inscrição que você mesmo pode baixar e imprimir.

Inscreva seu trabalho !!!

Mais informações:

SESC Juazeiro

Rua da Matriz, 227. Juazeiro do Norte - CE.

Fone: 3512.3355.

SESC Crato

Rua André Cartaxo, 443. Crato - CE.

Fone: 3523.4444.

Soma9
Arte Mídia

Carta do Leitor - Wilton Dedê traz Boas Notícias para o Crato !

Amigos Dihelson e Kaika,
Boas Noticias pra vocês.

Após longos 22 anos, o Governo do estado finalmente assume de público o compromisso de realizar o projeto de criação do Centro Histórico e Cultural do Caldeirão da Santa Cruz em Crato.
A promessa foi feita Em reunião nesta quinta feira à noite, na URCA, emtre o Secretário de Cultura do Estado, Dr. Auto Filho, em presença de vários convidados (Dedê, ICC, Nezim Patricio, Huberto Cabral, Prof.Titus, Alexandre Lucas, Danielle Esmeraldo, Arlene Holanda, Prof. Alamo)
Na oportunidade já ficaram acertadas as primeiras ações para a realização do projeto.

O projeto apresentado por Rosemberg Cariri, será alvo de discussão, no entanto serão liberados de imediato recursos na ordem de 300.000,00 para inicio dos trabalhos ainda neste semestre. O projeto está orçado em aproximadamente R$ 1.100.000,00. Na oportunidade o Secretário tambem garantiu a doação de livros para a biblioteca do municipio e, tambem, a reforma recuperação do acervo e da biblioteca do ICC. Uma vitória para a cultura do Crato.

Um abraço
Dedê