01 setembro 2008

Adeus ao Mestre Salu


Músico pernambucano Mestre Salustiano morre aos 62 anos
Um dos artistas mais influentes de Pernambuco morreu de arritmia cardíaca provocada pela doença de Chagas
Da Redação - 31/08/2008, 16:32


O artista pernambucano Manoel Salustiano, mais conhecido como Mestre Salustiano, morreu aos 62 anos de arritmia cardíaca provocada pela doença de Chagas, na manhã deste domingo (31), no Pronto-socorro Cardiológico de Pernambuco.Mestre Salustiano influenciou uma série de artistas pernambucanos como Siba, Chico Science e Antônio Nóbrega. Nascido em Aliança, Zona da Mata de Pernambuco, o artista sempre lutou pela preservação das manifestações culturais da Zona da Mata, como ciranda, coco, maracatu e caboclinho.Apesar de ser um dos artistas mais influentes da cultura popular pernambucana, Salustiano gravou apenas quatro álbuns em mais de 50 anos de carreira: "Sonho da rabeca", "As três gerações", "Cavalo-marinho", e "Mestre Salu e a sua rabeca encantada".Em 2007, Salustiano recebeu o título de Patrimônio vivo de Pernambuco. Ele também participou das mini-séries da Rede Globo “A Pedra do Reino” e “Hoje É Dia de Maria”.O velório do artista acontece na Casa da Rabeca, em Olinda, local onde Salustiano fazia suas apresentações e recebia outros representantes da cultura popular. O enterro acontecerá na próxima segunda-feira (1º de setembro), no cemitério Morada da Paz, em Paulista.

TEODORO COMEMORA INCLUSÃO DA DISCIPLINA DE MÚSICA NAS ESCOLAS




As escolas públicas e particulares do Brasil terão de acrescentar, no prazo de três anos, o ensino da música em sua grade curricular.

A determinação consta na Lei 11.769 aprovada pelo Congresso Nacional e, agora sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e publicada no Diário Oficial da União na semana passada. A idéia foi da senadora Roseana Sarney (PMDB-MA), e altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), que antes determinava o aprendizado de arte, mas sem especificar o conteúdo da disciplina. O presidente vetou apenas um artigo que exigia formação específica para os professores de música.

A lei ainda precisa ser regulamentada pelo Conselho Nacional de Educação. Mas, a idéia é que o ensino de música seja feito dentro da cadeira de Artes e que, cada escola, de acordo com suas necessidades, interesses ou capacidades, escolha que tipo de aula oferecerá aos seus alunos.

O deputado professor Teodoro (PSDB) comemorou a aprovação, já que ele chegou a dar entrada no projeto que solicitava a inclusão da música como disciplina nas escolas do Ceará. Segundo Teodoro, a iniciativa de incluir a música nas escolas, é relevante, não só por seu aspecto de cultura geral, mas também porque ajuda na apreensão de outras disciplinas. Ele informa que estudos e pesquisas mostram que a aprendizagem musical contribui para o desenvolvimento cognitivo.

Ele ainda lembrou que a disciplina de música já foi obrigatória nas escolas brasileiras – entre 1932 e 1971.” Ela foi implantada numa ditadura – a de Getúlio Vargas – e extinta por outra – a militar. Estava na hora de retomá-la", destaca o deputado.

Contente com a notícia, o músico e componente da Banda Gem’s de Reriutaba, Francisco André Damasceno disse que o ensino da música deveria estar nas salas de aula há muito tempo. Segundo ele, a música ajuda as pessoas a viver com mais alegria, com esperança e com a certeza de ter uma vida melhor.

“É muito bom receber estímulo para praticar uma coisa boa, principalmente quando se trata de um assunto relacionado à cultura. Aqui em Reriutaba, essa informação chega como estímulo, já que é grande o número de jovens que têm talento para as artes, principalmente a música”, ressalta o músico.

Ele acredita que com essa lei, as escolas se tornarão mais atrativas, evitando, inclusive, que alguns alunos deixem a escola antes de concluírem os estudos

FAGNER TEM VOZ FRAUDADA EM CRATO

A falsificação da participação de pessoas ilustres em campanhas eleitorais chega no Cariri. No Crato, o candidato Walter Peixoto colocou em seu programa de rádio uma voz falsificada do cantor e compositor cearense Raimundo Fagner.

A primeira falsificação aconteceu nos municípios de Granja e Acopiara, quando partidos colocaram no ar a imitação da voz da presidente da República Luís Inácio Lula da Silva.

No programa da Coligação O Crato é do Povo, aparece o locutor apresentando uma música feita por Raimundo Fagner, a pedido do deputado federal Ciro Gomes, em homenagem do candidato Walter Peixoto.

Por telefone e via e-mail, tanto o cantor Raimundo Fagner, quanto sua assessoria negaram qualquer gravação, música ou participação no programa de WP. Mais ainda, Fagner informou que não foi contatado por Ciro Gomes para fazer qualquer gravação.