19 agosto 2008

Cinema, imperialismo e geografia é tema de palestra

Nesta sexta, 22, no Salão de Atos, Campus do Pimenta, às 19 h, acontecerá a palestra “Cinema, imperialismo e geografia”, que será proferida pelo prof. dr. Manoel Fernandes (USP). Partindo de uma temática inovadora, abordando o espaço geográfico e o imperialismo a partir do mote cinematográfico, a palestra promete aproximar a interlocução entre pesquisadores e estudantes das ciências humanas.

O palestrante, Manoel Fernandes, atualmente é professor doutor do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo - USP. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em História do Pensamento Geográfico, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia, educação, políticas públicas, história da geografia e geografia política. Em seguida à palestra, o prof. Fernandes estará lançando a segunda edição de seu livro Aula de Geografia e Algumas Crônicas.

O evento é uma promoção do grupo de pesquisa Imago/CNPq, vinculado Laboratório de Ensino – LEG, do Departamento de Geociências; do Centro Acadêmico Livre de Geografia – Caligeo; e do Departamento de Educação.

Expediente: Palestra CINEMA, IMPERIALISMO E GEOGRAFIA. Dia 22, sexta, às 19h, no Salão de Atos, Campus do Pimenta, Universidade Regional do Cariri – URCA. Entrada Franca.

Preservação Ambiental - Fiscalização na Chapada do Araripe

.


As leis ficaram mais rígidas e os chefes da Área de Preservação Ambiental (APA) da Chapada do Araripe e da Floresta Nacional do Araripe (Flona), na região do Cariri, decidiram apertar o cerco aos infratores. Agora, com o decreto 6.514, que regulamenta a Lei de Crimes Ambientais, quem transportar, vender ou guardar em depósito qualquer quantidades de carvão vegetal, bem como quaisquer outros produtos florestais sem a devida licença, está passível de autuações administrativas e criminais.

Além do carvão vegetal, a soltura do gado e a caça predatória, por exemplo, são infrações que serão rigidamente fiscalizadas, de acordo com a chefe da Floresta Nacional do Araripe (Flona), Verônica Maria Figueiredo. Ela disse que, com a criação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, a principal meta é ter atenção redobrada nas Unidades de Conservação e seus entornos.

"É uma verdadeira força tarefa para reprimir todo tipo de agressão", confirmou. Outro ponto é a revisão dos planos de manejo florestais, projeto que determina o zoneamento de uma unidade de conservação, caracterizando cada uma de suas zonas e propondo seu desenvolvimento físico, de acordo com suas finalidades. Estabelece, desta forma, diretrizes básicas para o manejo da Unidade. Verônica diz que esse trabalho de revisão já começou.

"A agressão existe e vem aumentando queremos que todos se conscientizem sobre a forma de vida que não prejudique a Flona e a Área de Proteção Ambiental da Chapada do Araripe. Não vamos impedir que as pessoas retirem o seu sustentado da região, mas de forma responsável e sem prejudicar o meio ambiente", reforça a chefe da Flona.

O chefe da APA da Chapada do Araripe, Francisco Jackson Antero de Souza, também avisa que quem transportar, vender ou guardar em depósito qualquer quantidades de carvão vegetal, bem como quaisquer outros produtos florestais sem a devida licença, está passível de autuações administrativas e criminais.

SERVIÇO:
Quem quiser fazer denúncias sobre agressões ao meio ambiente na Floresta Nacional do Araripe (Flona) ligar para (88)3523 1999
Jornal O Povo

Curso no Cariri - Educação financeira para aposentados

Clique para Ampliar

Os participantes do curso aprendem a organizar o orçamento e conhecer a política de juros (Foto: Elizângela Santos)

O curso de orçamento familiar para aposentados e pensionistas ainda acontecerá no Crato e em Juazeiro do Norte

Barbalha. Um curso sobre Educação Financeira e Administração do Orçamento Familiar está sendo oferecido a lideranças comunitárias, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Previdência Social (INSS). O trabalho faz parte de um projeto parceiro do INSS, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) da região e Universidade Regional do Cariri (Urca). O objetivo do evento é oferecer uma formação e capacitação, abordando temas como empréstimo consignado, funcionamento da política de juros e administração do orçamento familiar.

Cerca de 30 pessoas participaram do primeiro curso no STR de Barbalha. Durante um dia, a clientela do curso teve a oportunidade de tirar dúvidas sobre funcionamento da política de juros, empréstimo consignado e a organização do orçamento. Na abertura dos trabalhos foi enfatizada a importância do conhecimento na área. “É uma forma de inclusão social e coloca dentro do sistema, de forma afetiva, os segmentos da sociedade que não tinham vez nem voz”, diz o reitor da Universidade, professor Plácido Cidade Nuvens, ao ressaltar os trabalhos realizados por meio da Pró-Reitoria de Extensão da Urca.

Segundo ele, órgãos representativos como o Sindicato dos Trabalhadores têm uma fundamental importância dentro desse processo, por contribuir com a melhoria de vida dos trabalhadores. “Essa é uma novidade para as pessoas, uma forma delas terem uma idéia de como conduzir o seu orçamento”, diz ele. Mais dois cursos vão acontecer: um no Crato, no dia 29 de agosto, e outro em Juazeiro do Norte, no dia 13 de setembro. Os trabalhos serão realizados nas sedes dos sindicatos, durante oito horas de capacitação. Cerca de 50 pessoas participarão. Todos receberão certificado de participação.

A metodologia de ensino aplicada, conforme o professor Marcos Brito, é a mais simplificada possível. Para ele, a educação financeira nos países desenvolvidos tradicionalmente cabe mais às famílias. Já no caso das escolas fica reservada a função de reforçar a formação que o aluno adquire em casa. “No Brasil, infelizmente, esse tipo de orientação não é parte do universo educacional familiar”, lamenta. Essa seria uma forma, acrescenta ele, da criança aprender a lidar com o dinheiro em casa e na escola.

As conseqüências para esses casos são determinantes, segundo o professor Marcos. “Isso pode levar a uma vida de oscilações econômicas, com graves repercussões na vida do cidadão e do País”.

De acordo com ele, educação financeira não deve ser confundida com o ensino de técnicas ou macetes de como administrar bem o dinheiro, mas criar uma mentalidade adequada e saudável em relação ao dinheiro.

Enquete
Como melhor administrar o salário?

Francisco João da Silva
75 ANOS
Agricultor
'Um curso desse bate em cima daquilo que não estou conseguindo administrar, por isso é uma importante orientação'

Francisca Gonçalves Sousa
64 ANOS
Aposentada
'Não é difícil poder administrar dois salários, procuro ter uma organização, mas é sempre bom a gente ter umas dicas'

Expedito João da Silva

73 ANOS
Aposentado
'O salário é muito pouco para poder se manter nos dias de hoje. Esse curso é importante para a gente ter umas dicas.'

Elizângela Santos
Repórter


Mais informações:
Urca
Pólo Urca Arte na Escola
Rua Cel. Antônio Luiz, 1161, Pimenta - Crato (CE)
(88) 3102.12

Reportagem de Elizângela Santos para o Jornal Diário do Nordeste.