24 julho 2008

Anúncio especial - Pachelly Jamacaru vende Kadet

Em cortesia ao nosso grande amigo do Blog, autor, membro, colaborador de todas as horas aqui do Blog do Crato, Pachelly jamacaru, resolvi abrir uma excessão e publicar aqui que ele está vendendo seu carro, um Kadet muito bem conservado. Eu posso atestar isso porque conheço bem o veículo, e muita gente na cidade o conhece também. O telefone do pachelly para contatos é 088-3521-0831.

Aí vão as fotos do "danado" pra quem se interessar:




Dihelson Mendonça
.

O Dono do Palco

.

Um amigo e companheiro de inúmeras trilhas musicais, Aquiles, divide comigo uma mesma opinião: em se tratando de show, o artista tem que ser dono do palco, não pode pedir emprestado a quem quer que seja. Tem que mostrar a certidão de propriedade. Assim foi Cleivan Paiva no show de abertura do III Festival de Música Instrumental do Cariri, promovido pelo essencial, digo essencial, Centro Cultural do BNB.

Não decorei nenhum nome de nenhuma música. Também pouco importa, uma vez que elas são por si inesquecíveis enquanto composição. Fazia tempo que eu não testemunhava esse mago da guitarra em ação. Que força de improviso, em cima de harmonias complexas e andamentos sobrenaturais.

O trio, formado por Cleivan, João Neto e Demontier Delamoni, respectivamente guitarra, baixo e bateria, exibiram técnica e talento. João Neto em noite especialmente inspirada, com trezentas mãos e uma consciência maior do que a Chapada do Araripe, deu um calor a mais. Convenções, harmonias penduradas, improvisos geniais e climas de pura dinâmica fizeram valer a noite.

O som não estava dos melhores, a guitarra muito baixa, inclusive sendo encoberta pela bateria em alguns momentos mais pirados de Delamoni. Agora baixo e bateria estavam bem mixados, sem brechas de timbres. A guitarra de Cleivan, na primeira música, estava muito abafada pelo excesso de grave, logo corrigida, mas permanecendo um pouco abaixo dos outros instrumentos, o que jamais pode acontecer, se o show é exatamente do guitarrista.

Cleivan é um artista único no cenário musical caririense, rápido, criativo, o riginal e preciso, sem deixar notas espalhadas no chão e sem enganações, sem aqueles clichês ridículos de jazz ou da chamada pegada brazuca, meio samba meio bossa, que tanto enche o saco. Só mesmo o solfejo de voz em cima de algumas melodias, que é completamente redundante e perfeitamente dispensável. Cleivan, esqueça o microfone meu velho.

A guitarra limpa, com o som educado do captador do braço engordado pelos registros graves, parece ser a tônica de mil entre novecentos guitarristas de jazz. Da mesma forma que o fraseado rápido e sem bands ou qualquer outro recurso mais sujo. Cleivan apresenta essas características em seu timbre e em seu fraseado, o que eu particularmente acho um verdadeiro desperdício. Nesse ponto eu sinto saudades do som mais agressivo e mais elétrico dos tempos do Ases do Ritmo. Mas nada que possa arranhar o quadro geral, são apenas preferências.

Cleivan abriu com classe e estilo o III Festival de Música Instrumental do Cariri, comprovando o seu grande momento como instrumentista e compositor. A programação promete grandes apresentações, mas com certeza, a de Cleivan será uma das principais.


Marcos Leonel

Futebol - Por: Amilton Silva

A 14ª rodada do Brasileirão série A foi aberta ontem(23) com sete jogos:

Coritiba 1 X 0 Ipatinga
Fluminense 3 X 3 Vasco
Portuguesa 2 X 2 Flamengo
Internacional 2 X 0 São Paulo
Cruzeiro 0 X 1 Goiás
Botafogo 4 X 0 Atlético MG
Vitória 2 X 0 Náutico

e será completada hoje(24) com 3 jogos:

Palmeiras X Santos
Figueirense X Grêmio
Sport X Atlético PR

Pela segundona do cearense 2008 , foram realizados dois jogos ontem(23)

Trairiense 3 X 2 São Benedito
Maracanã 1 X 2 Guarany

Hoje (24) será realizado o jogo entre Barbalha X Limoeiro. A equipe do Barbalha depende de uma vitória para fugir do rebaixamento para terceira divisão do cearense.

Foto Poema 2 - A MARginalidade da Fotografia

Segurar o Pau é um fetiche - Mulheres Fantoche
Segurar o Pau é um fetiche - Mulheres Fantoche
Pau da Bandeira - Barbalha - CE - Junho/2008


A Condução da Fé nas cores do OURO
A Condução da Fé nas cores do OURO
Pau da Bandeira - Barbalha - CE - Junho/2008


Palavras de Fé no Silêncio do Sino - Penitentes de Barbalha
Palavras de Fé no Silêncio do Sino - Penitentes de Barbalha
Pau da Bandeira - Barbalha - CE - Junho/2008


A Reflexão do Rei - Reizados Narciso
A Reflexão do Rei - Reizados Narciso
Pau da Bandeira - Barbalha - CE - Junho/2008
Fotos: Wilson Bernardo
Direitos Reservados
Posso Ficar te Devendo um Centavo?
Quem nunca ouviu esta frase na hora de pagar a conta do supermercado, atire a primeira pedra. Há alguns anos o consumidor brasileiro vem convivendo com esta prática muito comum no comércio, especialmente nos supermercados, a qual se revela, num primeiro momento, até mesmo inocente.
Entretanto, discutindo com amigos da área jurídica a respeito, decidi investigar os efeitos de tal prática, não só no bolso do consumidor, mas principalmente no bolso dos fornecedores, e os resultados foram surpreendentes, como o leitor poderá verificar linhas abaixo.
Para não correr o risco de escrever besteiras, resolvi confirmar minhas suspeitas junto ao gerente de uma das lojas de uma grande rede de supermercado de Crato – CE, sendo que o estabelecimento é um dos menores da rede. Ao mesmo tempo, colhi informações de natureza fiscal junto a um amigo que é contador de grandes estabelecimentos comerciais, portanto acostumado a lidar com os detalhes das operações fiscais.
Segundo o gerente consultado, a loja a que me refiro possui um movimento médio de 10.000 consumidores por mês. Proponho, então, a seguinte situação: se for ao supermercado todos os dias da semana, e ficarem devendo a você, consumidor, um centavo por dia, em uma semana terão lhe tirado R$0,07. Em um mês serão R$0,28 e, em um ano R$3,36. Multiplicando esse número por 10.000 (dez mil), que é o número médio de consumidores que freqüentam mensalmente o supermercado em questão, teremos ao final do ano a soma de R$33.600,00 (trinta e três mil e seiscentos reais).
Obviamente, o exemplo acima transcrito levou em conta apenas uma das menores lojas da rede de supermercados em tela, e também o fato de tirarem do consumidor apenas um centavo de cada vez, pois há situações em que o cliente sempre esquece de comprar alguma coisa e retorna ao estabelecimento, que fica, muita das vezes, devendo dois centavos.
Quando coloquei a situação para amigos da área jurídica, alguns indagaram: E daí? O comerciante precisa levar em conta eventuais perdas no seu negócio.
Contudo, um pequeno detalhe foge aos olhos menos atentos: as eventuais perdas experimentadas pelo comerciante já estão embutidas no preço final do produto, após uma equação denominada cálculo atuarial. A título explicativo, o cálculo atuarial consiste, em síntese, em um processo matemático em que são levados em conta, além de parâmetros puramente financeiros, parâmetros de natureza estatística e probabilística, visando estudar e quantificar os diversos eventos relacionados com a atividade empresarial, a fim de determinar o preço final dos produtos.
Ultrapassada essa fase, nova indagação: Mas, qual é a relevância jurídica desta questão, já que R$3,36 ao ano não podem ser considerados um prejuízo substancial no bolso de muitos consumidores?
Pode até não ser uma quantia considerável para o consumidor, mas para o fornecedor é algo muito valioso, se levarmos em consideração que toda a atividade fiscal em torno dos seus negócios tomará como base o seu faturamento. Isto é, para fins jurídicos, a atividade do Fisco tomará como parâmetro para o recolhimento de tributos aqueles valores expressos no cupom fiscal que é emitido para o consumidor. Exemplificando: se um produto custa R$1,59, mas o consumidor no ato da aquisição pagou R$1,60, o valor que será faturado e declarado à Receita Federal, como percebido pelo estabelecimento comercial, será o primeiro, ficando de fora o centavo restante que, no final de um ano, irá se transformar numa quantia muito interessante para a empresa, sobretudo em se tratando das grandes redes de varejo do país. Como popularmente dito, é uma grana “de lambuja” para o comerciante.
Na situação narrada linhas atrás, envolvendo a pequena loja de uma rede, R$33.600,00 significam, por exemplo, a aquisição de um veículo zero quilômetro para sua frota. E isso porque estamos falando de uma só loja, e de pequeno porte! O fornecedor, então, não desembolsou sequer um centavo (pra ser bem irônico) na aquisição de um bem. Quem desembolsou, claro, foram 10.000 consumidores que nada sentiram no bolso.
O Código de Proteção e Defesa do Consumidor embora não possua nenhum artigo expresso que cuide da questão envolvendo o troco, tem sua sistemática toda orientada no sentido de que o consumidor não pode ser prejudicado nas relações de consumo, permitindo, então, que exija o arredondamento do preço para o menor valor. Além disso, também não é lícito ao fornecedor empurrar as famosas “balinhas” como troco, pois, assim, estará incorrendo em prática abusiva, capitulada no art. 39, inciso I, do CDC, além de incursão no art. 5º, inciso II, da Lei nº. 8.137/90, que define os crimes contra as relações de consumo.
Para suprir a falta de legislação que cuide da questão envolvendo o troco, está em trâmite o Projeto de Lei nº. 1.758/07 (disponível em http://www2.camara.gov.br/proposicoes ) , de autoria do Deputado Silvinho Peccioli, que dispõe sobre os procedimentos a serem adotados quando não for possível a devolução integral do troco. Prevê o art. 3º do referido PL: em todos os casos em que surgirem diferenças menores que R$ 0,05 (cinco centavos) e for impossível a devolução do troco exato, a diferença será sempre a favor do consumidor.
Contudo, o consumidor brasileiro deve ficar mais atento aos pequenos detalhes que envolvem as transações comerciais, sem que dependa de institutos jurídicos para lhe amparar. Deveria dispor um pouco de seu tempo para analisar pequenas situações que, isoladamente, lhe parecem inocentes, mas que em termos de coletividade ocasionam um lucro enorme para o fornecedor de produtos e serviços. É claro que torcemos para que a regra contida no Projeto de Lei supra mencionado vigore o quanto antes, mas o consumidor educado ainda é a maneira mais eficaz de regular o mercado, pois tem a atividade de consumo totalmente orientada e consciente.
Diante da análise proposta neste breve artigo, verificou-se que o consumidor, embora não sinta significativamente o impacto da falta dos centavos em seu bolso, proporciona, lado outro, um lucro injustificado e significativo para os fornecedores no mercado de consumo, pois dá aos mesmos, de forma gratuita, uma montanha de dinheiro que não cai nas malhas da Receita Federal, pois os respectivos valores não são passíveis de tributação, afigurando-se um verdadeiro “presente” para o comerciante.Nunca aquele famoso ditado popular foi dito com tanta propriedade:
De grão em grão...

Jessier Quirino, no Palco Educadora, em noite de gala.

Cleivan Paiva se apresentou no CCBN - Bravo, Maestro !

.






Um belo show aconteceu na noite de ontem no Centro Cultural Banco do Nordeste. O Show do Guitarrista Cleivan Paiva. Muito bem acompanhado pelo contrabaixista João Neto e pelo Baterista Demontier de Lamona, no show foram apresentadas várias composições recentes e os sucessos já consagrados do artista, que está no seu terceiro álbum, e possui mais de uma centena de composições de altíssima qualidade, que de forma alguma pode ser comparada em profundidade musical a muitos trabalhos que se ouve por aí como a "música do Cariri". A música de Cleivan Paiva não é apenas do cariri. É do mundo ! Não é regional. É universal. Um artista que soube polir como poucos, e com grande esmêro a arte da composição para não percorrer caminhos triviais, e atingiu a plena maturidade musical como tão poucos no Brasil. Desenvolveu grande identidade, o que o torna único dentre muitos. Parabéns a esse grande artista, que dignifica o cariri com sua música exótica e ao mesmo tempo tão ubiquitária, que está num pedestal ocupado por pouquíssimos músicos dentro do Brasil musical.


Por: Dihelson Mendonça
.

Sinalização no Cariri - Falta de placas prejudica visitantes

Clique para Ampliar

Placas de propaganda e a ausência do cumprimento da sinalização. Em pleno Centro de Juazeiro, na Avenida Castelo Branco, pode-se constatar o problema (Foto: Elizângela Santos)

Clique para Ampliar

O Detran informou que está colocando novas placas. O acesso para o Crato, por exemplo, já foi sinalizado com placas verdes (Foto: Antônio Vicelmo)

Ao invés de placas de sinalização, muita poluição visual nas ruas do Cariri. Os mais prejudicados são os motoristas e pedestres

Juazeiro do Norte. Cerca de dois milhões de visitantes romeiros visitam este município do Cariri a cada ano. As romarias são crescentes e as reclamações de turistas também aparecem na mesma proporção pela ausência de informações destinadas ao turista. Quando diz respeito à sinalização do trânsito e placas indicativas nas ruas para auxiliar quem chega a descobrir o seu destino, muitas vezes o visitante fica entregue a própria sorte. E, ao invés de placas informativas, ainda prevalece nas ruas o uso indiscriminado de placas comerciais, causando poluição visual na entrada e no Centro da cidade de Juazeiro.

Um projeto de sinalização acaba de ser licitado para fase de implantação, nas principais vias de acesso à cidade. Quem sai e quem chega a Juazeiro, de acordo com o diretor social da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), João Almeida de Carvalho, não sabe onde fica a entrada ou a saída da cidade. Ele ainda destaca a lentidão no processo de implementação de melhorias nesse sentido.

Os órgãos públicos como o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) e a Secretaria de Turismo e Romaria de Juazeiro do Norte reconhecem a deficiência. A assessora da Secretaria, Inácia Mirna Callou, afirma que houve licitação de projeto de sinalização, para colocação de placas indicativas nas ruas, principalmente do Centro da cidade e nas principais vias de acesso. Quem entra na Avenida Padre Cícero não tem orientação de como chegar ao Centro ou se deslocar para pontos com atrativos turísticos, como a Estátua do Padre Cícero, no Horto. Para se chegar até o local é preciso atravessar todo o Centro da cidade.

Desde 2006 que o projeto, de acordo com Mirna, foi feito e se aguardava fechar a parceria com o Ministério do Turismo. Todas as placas serão padronizadas pela Embratur. Quem entra em Juazeiro, via Barbalha, não tem informação de onde possa encontrar hotéis ou restaurantes.

Da mesma forma entre Crato e Juazeiro. São estas as três cidades de maior porte da região e que ainda vivencia problemas básicos relacionados à organização e melhor recepção ao turista. O fluxo de visitantes a Juazeiro do Norte é diário e há somente informações destinadas aos romeiros no período de grandes romarias.

Desordenada

O município juazeirense é uma das cidades que mais tem se desenvolvido na região, e de forma desordenada. Os grande problemas no centro da cidade se acumulam, como trânsito desordenado. Está sendo implantado, em conjunto com a sinalização, para dar mais suporte e organização às ruas, o sistema de estacionamento por veículo. Esse trabalho vem sendo feito entre a Rua São Pedro e a Rua Alencar Peixoto.

Várias ruas de Juazeiro, conforme o diretor de sinalização do Demutran, Wellington Vieira de Morais, estão incluídas dentro de um projeto de sinalização vertical e horizontal e isso também inclui placas informativas relacionadas a quem se dirige ao Centro da cidade.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) local realizou uma reunião para tratar dos problemas relacionados ao trânsito, principalmente pela desordem, sem ter locais adequados.

O diretor social da entidade diz que classifica como descaso das autoridades a falta de atenção com a cidade, principalmente por haver um fluxo constante de turistas.

Durante as grandes romarias, principalmente em novembro, é visível a realidade de Juazeiro diante da ausência de um planejamento permanente a adequado. O trânsito, pela falta de orientação e organização, fica impraticável. “É preciso investimento para que haja melhorias em sinalização nas ruas da cidade”, acrescenta.

O diretor critica a inoperância dos responsáveis por desenvolver e colocar em prática os projetos de melhorias. Há cerca de um mês foram apresentadas propostas de melhorias e os locais onde foram vistas falhas e, conforme Almeida, agora é que vão fazer o plano piloto.

Poluição visual

Sobre a poluição visual, Almeida afirma que a entidade tem orientado os lojistas no sentido de promover uma melhoria. “Muitas vezes o lojista tira a placa e o camelô ocupa a frente da sua loja”, diz o diretor.

Elizângela Santos
Repórter

Mais informações:
Demutran de Juazeiro do Norte
(88) 3571.5826
CDL
Rua Padre Cícero, 576 - Centro
(88) 5512.2266

VANDALISMO

Sinais de orientação são destruídos

Crato. A falta de placas indicativas nas cidades do Cariri, principalmente em Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, está criando transtornos para os motoristas. Os visitantes encontram dificuldade em localizar os pontos turísticos da região. Geralmente, o motorista tem que perguntar ao transeunte. Ao mesmo tempo, está sendo denunciada a destruição de placas colocadas recentemente pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

O chefe da Área de Proteção Ambiental do Araripe, Jackson Antero, denuncia que as placas colocadas, na semana passada pelo Detran, estão sendo destruídas, segundo afirma, por vândalos que serram a madeira de sustentação das placas.

Até o Ibama já foi vítima desta ação danosa. Das 150 placas indicativas instaladas na APA, restam somente 50. O mais grave, segundo ele, é que muitas pessoas atiram com revólver nas placas cometendo crimes: porte ilegal de arma, disparo em via pública e a destruição do patrimônio público.

A ausência de placas criou vários problemas para os motoristas que estacionaram seus veículos nas proximidades do Parque de Exposições do Crato, durante a Expocrato. O turista Antônio Carlos Carvalho, da cidade de Águas Claras, localizada no Distrito Federal, diz que o seu carro foi guinchado pelos guardas do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) a pretexto, segundo afirma, de estar estacionado em local proibido, próximo à Expocrato. “Proibição, aliás, impossível de se perceber, já que não havia qualquer placa sinalizadora no local”, diz o reclamante acrescentando que “foi destratado por um funcionário, que nos ameaçou com a retenção do veículo até o último dia 21”.

O diretor do Demutran do Crato, Luiz Joatan Souza, admite que realmente houve um desentendimento com o motorista. Esclarece, no entanto, que o local onde o carro estava estacionando havia um sinal, bem visível, de estacionamento proibido. A faixa estava destinada aos taxistas que pagaram alvará de funcionamento e prestação de serviços.

A nota do Demutran adverte que o motorista, devidamente habilitado, tem por obrigação saber que quando se estaciona em local proibido existe a medida administrativa de remoção do veículo prevista no Código Nacional de Trânsito que é válida em todo o território nacional. O guarda, segundo a nota, cumpriu a Lei.

Quanto à falha na sinalização horizontal, Joatan justifica que estão sendo asfaltadas 109 ruas do Crato. A maioria do asfalto do Centro da cidade é nova. Portanto, ainda não houve tempo de providenciar a sinalização. Garantiu, porém, que vai entrar em contato com a Secretaria de Turismo para colocação de placas indicativas dos pontos de visitação. Uma equipe do Detran encontra-se no Cariri colocando placas de advertência e cumprimento da legislação no conglomerado urbano formado por Crato, Juazeiro e Barbalha, que conta com cerca de 500 mil habitantes. Ao mesmo tempo, são inspecionados os terminais rodoviários da região. O caminho para o Crato, por exemplo, já foi sinalizado com placas verdes, indicando os acessos para as principais cidades.

Antônio Vicelmo
Repórter


Mais informações:
Demutran do Crato
(88) 3523.5232
Detran
(85) 3101.5822

Fonte: Antonio Vicelmo - Jornal Diário do Nordeste
.

Ábaco Informática - Empresa Parceira do Blog do Crato.




Serviços de Gráfica Rápida:


Cartazes, Banners...

Plotagens...


Cursos de Informática:


Impressão na mídia ( CDs e DVDs ) :


Um dos maiores CyberCafés da cidade:


O seu Proprietário, "Seu Chico", garantindo excelente atendimento aos clientes :




- Empresa Parceira do Blog do Crato -

.

Futebol - Atualização - Amilton Silva

A equipe do Ceara empatou na noite de ontem em 2 X 2 com o Corinthinas, líder da Série B do Brasileirão. Os gols da partida foram marcados Luiz Carlos 2 vezes para o Ceará, Dentinho 2 vezes para o Corinthians.A renda somou R$ 679.545,00 e o público de 47.308 pagantes, ambos recordes na temporada.

Jogando em Maceió contra o CRB, o Fortaleza quebrou um jejum de 9 partidas,e saiu vitorioso por 3 X 0. Apesar da vitória o Fortaleza permanece na zona de rebaixamento em 17º lugar.

Outros resultados da serie B:

Parana 1 x 0 Barueri
Marília 1 X 1 Avaí
Santo Andre 1 X 1 América RN
Bahia 1 X 1 São Caetano
Ponte Preta 2 X 0 Vila Nova
Criciúma 3 X 1 Brasiliense
Gama 2 X 0 Juventude
ABC 0 X 0 Bragantino

Por: Amilton Silva, editor de esportes do Blog do Crato.
.

Cartas dos Leitores - Carlos Pontes - Fortaleza

Virtudes da Música Instrumental


Caro Dihelson,

Abraços

Gostaria de enviar um recado que tem a sua marca, o seu estilo E POSTURA de trabalhar a arte musical. E por extensão aos frequentadores do blog do Crato:
"Se existe algo que podemos conciliar diretamente do bem com o que é prazeroso, chama-se música instrumental. Muitas pessoas deveriam oportunizar-se neste momento, verificar a programação do festival BNB de música instrumental para refinar os seus gostos. E por incrível que pareça, certos mitos foram criados de que refinamento é coisa para burgueses, celebridades, etc. Ledo engano. Nunca é tarde para educar-se, seja na música, nas letras ou em qualquer outra atividade humana.
Educar-se é uma condição viável para todos.
A música é apenas um dos caminhos. E até Platão não se descuidou do termo: A MÚSICA PARA A EDUCAÇÃO DA ALMA.

Abraços calorosos,

Carlos Pontes
Fortaleza-Ce.

.