13 junho 2008

A tristeza que busquei - Por Kaika Luiz

Estou sempre na internet. É onde faço os meus trabalhos publicitários e publico alguns artigos. É onde também mantenho contatos com familiares, amigos, artistas, produtores e pessoas ligadas à cultura, pois como todos sabem também sou produtor. E também baixo arquivos. Principalmente de música, já que tenho que estar "antenado" com o que está acontecendo na área, ao mesmo tempo em que adoro baixar músicas em mp3. Um dos programas que costumo baixar músicas é o "Dreamule". As vezes, procuro coisas à esmo, só pra ver no que vai dar. E há poucos minutos coloquei lá no Dreamule a palavra "Crato" (coloquei todo tipo de arquivo e não somente música). Queria ver o que teria relativo à minha querida cidade. Quanta decepção! Veja o que tem no Dreamule relativo ao Crato: Jatinhos do forró ao vivo no Crato, Chiclete Crato, Forró Real Crato 2007, Cheiro de Menina ao vivo no Crato, e por aí vai. É certo que Aparece muito sutilmente um Luiz Gonzaga (De Juazeiro a Crato e Eu vou pro Crato). Mas vocês não imaginam a tristeza que tive com o que vi. Quem diria hein! A nossa cidade relacionada diretamente com o que há de mais podre no mundo da música! É realmente uma pena. E o filme tá passando. Os replays acontecendo. E "Vem a Exposição do Crato". Assistam de novo o que tivemos no ano passado e sejam felizes para sempre.

Por: Kaika Luiz

Cariri - Festejos de Santo Antônio terminam hoje - Por Antonio Vicelmo

Clique para Ampliar

Desfiles de grupos folclóricos integraram a programação da festa em Barbalha (Foto: Antônio Vicelmo)

Municípios que tem Santo Antônio como padroeiro encerram a programação religiosa ao longo do dia de hoje

Crato. Depois de 13 dias de festas profanas, que foram abertas com o carregamento do pau da bandeira e uma seqüência de shows, a cidade de Barbalha se ajoelha, hoje, para reverenciar o seu padroeiro, Santo Antônio. O pau da bandeira é substituído pelos andores dos santos que participam da procissão de encerramento da festa, tendo a frente, Santo Antônio.

A Filarmônica São José que abriu o desfile dos grupos folclóricos no domingo, dia 1º, executa uma música sacra. O clima é de fé e devoção. Nada de bebedeira. Nem se fala na “cachaça do seu vigário” que foi distribuída com a multidão no cortejo do pau.

Nada de crendices, lendas e simpatias. Agora é o sentimento religioso do povo de Barbalha que aflora em busca do divino, tendo como suporte o santo padroeiro. A população participou de todos os atos litúrgicos da Igreja, da trezena de Santo Antônio, coordenados pelo padre Renato Simoneto.

Em crônica lida na Rádio Educadora do Cariri, Napoleão Neves diz que muita gente desconhece a verdadeira realidade da festa de Santo Antônio. O pau da bandeira é apenas e tão somente a sua vertente popular e folclórica. A Matriz de Sto. Antônio, nas fervorosas trezenas, fica repleta de devotos que levam cadeiras de casa.

Sertão Central

A trezena de homenagens ao padroeiro de Quixeramobim, Santo Antônio de Pádua, também será encerrada nesta tarde com a procissão da fé. Milhares de devotos acompanham a imagem do protetor pelas principais ruas e avenidas da cidade, decoradas com bandeirinhas, santinhos e velas acesas nas portas e janelas de suas moradas. Recebem as bênçãos e no retorno ao pátio da Igreja Matriz os fiéis participam do arreamento da bandeira divina com louvações, aplausos e foguetório religioso.

Ainda cedo, a partir das 5 horas, no início da alvorada, são celebrados atos litúrgicos no tempo sagrado erguido no coração da cidade religiosa faz mais de século e meio. Os ritos católicos seguem de hora em hora até às 9h, quando o bispo diocesano dom Ângelo Pignoli preside a missa de encerramento, acompanhado do pároco Francisco Sérgio de Oliveira e ainda dezenas de sacerdotes e centenas de devotos. Foram 14 dias de muita fé e festejos a agradar multidões.

A admiração e o carinho por Santo Antônio é tamanha que o milagreiro recebe homenagens até dos devotos de São Francisco. Os fiéis de Quixadá, vizinha a Quixeramobim, programaram para esta manhã uma procissão pelas ruas do bairro que recebe o nome do protetor dos pobres, dos doentes e dos animais. Em seguida haverá celebração especial e a partilha do pão. Frei Valfredo Augusto Luma, fundador da Liga do Pão de Sto. Antônio, estará presente. Francisco Luciano da Silva Júnior garante que os devotos de São Francisco também participarão da comemoração.

Mais informações:
Secretaria da Paróquia de Barbalha, (88) 3512.3601
Procissão em Quixeramobim, 16h na Igreja Matriz; em Quixadá, 7h na Igreja do Alto São Francisco

Fonte: Jornal Diário do Nordeste
.