01 abril 2008

A Indústria da Seca e a Transposição do São Francisco - Carta do leitor


Caro Sr. Carlos Holanda,

A história da região ilustra muito bem como funcionou, ao menos até agora, a indústria da seca. Mas, mais importante que isso é não querer desafiar a lei da gravidade.

Sou engenheiro, o que exige que tenha conhecimento sobre balanços materiais e energéticos.

No meu modo de entender, alguns pontos têm que ser levados em consideração quando o assunto é transposição das águas: o primeiro, diz respeito à intensa evapotranspiração que existe no Nordeste semi-árido, que chega a alcançar patamares médios da ordem de 1.000 a 1.500 mm anuais. Isso é um dado espantoso, se imaginarmos uma lâmina de 2 metros de água a céu aberto, em leitos naturais conforme o explicitado no projeto, perdendo-se anualmente para a atmosfera sem o mínimo uso, numa região de déficit hídrico, onde a média pluviométrica gira em torno dos 600 mm anuais.

O segundo, diz respeito ao consumo de energia para recalcar o volume de água pretendido. De acordo com os dados do projeto, a energia necessária para esse fim é equivalente àquela gerada em Sobradinho (1050 MW), ou seja, precisa-se ter uma Sobradinho inteira, funcionando 24h por dia, para manter o sistema operando satisfatoriamente, numa região em que problemas de geração de energia elétrica iniciaram-se ainda no século passado. Outra questão fundamental, os custos atuais serão mantidos? Seguramente que não, pois se considerarmos nossa matriz energética, para qualquer alternativa que se busque, os custos foram e serão crescentes.

O terceiro, e talvez o mais importante, diz respeito à garantia de vazão do rio que assegure a geração de energia elétrica e a irrigação em suas áreas potenciais. O São Francisco é um rio que, no Nordeste semi-árido, corre inteiramente sobre o embasamento cristalino e, em decorrência disso, todos os seus afluentes têm regime temporário. Este aspecto traz, como conseqüência, uma diminuição gradativa de sua vazão ao longo do ano, dada a diminuição e até a interrupção das vazões dos afluentes que fazem parte de sua bacia, agravada ainda, pelo uso consuntivo das águas na irrigação (águas utilizadas que não têm retorno ao rio).

O quarto será o elevado custo de manutenção e de garantia de que a água será levada ao seu destino final, pois sabemos que, com toda tedcnologia empregada pelas empresas de saneamento, a perda da água tratada nos vazeamentos ocultos é da ordem de 20 a 30%, bem como que é significativo o furto de água. Imagine este volume de água passando por regiões em que ela é escassa.

Guarde esta mensagem e daqui a uns dez ou vinte anos podemos retornar sobre o tema. Então saberás que eu estava com a razão. 2+2=4 Não dá para ser diferente.

Visite a região, converse com os que possuem terras na ára da transposição. Observe ao longo de todo o São Fransisco, veja como estão sendo tratadas as maatas ciliares e as cabeceiras do rio e de seus afluentes. Você acredita que haverá água suficiente? Ou será apenas mais um problema que estamos etransferindo às gerações futuras por colcarmos em prática a cultura da lombada em vez de atacar a causa fundamental dos problemas.

Ainda que requeiram tempo, as soluções existem. Mas, dependem de pesquisa científica, projetos sérios e planejamento. Em resumo, de uma boa administração e de uma boa engenharia.

Mas, e os administradores? E os engenheiros?

Esta pergunta os eleitores do sr. Luiz Inácio Lula da Silva não souberam fazer. Mas isso não é novidade, pois o Professor Dr. Stephen Kanitz (FEA/USP), nacionalmente conhecido como colunista em importantes jornais e revistas de circulação nacional, já nos vem alertando para a causa da má gestão pública:

http://www.kanitz.com.br/veja/pais.asp

http://www.kanitz.com.br/veja/faltam_engenheiros_governo.asp

E já que citei o Prof. Kanitz, recomendo o artigo - neste ele foi brilhante:

http://www.kanitz.com.br/impublicaveis/defesa_da_classe.asp

"Não se conhece nação que tenha prosperado na ausência de regras claras de garantias ao direito de propriedade, do estado de direito e da economia de mercado." (Prof. Ubiratan Iorio de Souza)

Quanto a estar do lado errado, ledo engano, estou do seu lado, razão pela qual estou lhe respondendo, alertando para os falsos conceitos que faz uso, pois você, no meu entender é apenas mais um daqueles que não compreendeu que os homens em estado de natureza tendem à cooperação social, não ao conflito.

E a cooperação social pressupõe que o indíviduo seja respeitado, razão de observarmos o Princípio da Subsidiariedade, caso contrário geramos conflito. Entendo, pela observação prática da história da humanidade, e em especial, devido ao sucesso de muitas nações, que somente o mercado é capaz de fornecer em melhor qualidade e maior quantidade do que o Estado os necessários produtos, inclusive os serviços de proteção e segurança. Isto fica ainda mais claro quando evidenciamos que o mercado potencializa o bem-estar social e expressa legitimamente o melhor meio para a interação pacífica e justa entre os homens, ao passo que toda e qualquer intervenção governamental além de reduzir o bem-estar social, estabelece, desde sua gênese, o conflito e não a cooperação social.

Tentativas de defender o Estado para resolver as "falhas do mercado" em fornecer determinados "bens públicos" se assenta sob uma falácia que despreza os próprios ensinamentos da economia. E o que é pior, neste contexto de intervenção, potencializa-se demagogos, déspotas e o que existe de pior na raça humana, basta ver pelos resultados apresentados. Ou acaso desconhece os resultados produzidos nos Gulags, ou no revisionismo de Mao?

Qualquer cor ou sinonimo que se deseja dar ao socialismo, teremos sempre as condições necessárias para se criar ou ampliar uma aberração, que retira do cidadão a responsabilidades pela sua felicidade, cria-se um sistema altamente policial, construído por e em torno de um autocrata, e, neste aspecto, irreformável. Se o objetivo do socialismo era colher os frutos comuns da cultura, da ciência,da criatividade, por haver abolido a propriedade privada e os mercados livres, e abolir também a tiranía humana. Apelando para a intervenção do Estado, o comunismo tentou criar esta sociedade socialista. O que em realidade ocorreu foi a conquista do poder por um grupo de déspotas desumanos: Lenin, Stalin, Mao Tse­tung, Kim n Sung, Ho Chi Minh, Pol Pot, Castro, Mengistu, Ceausescu, Hoxha, etc. etc. Eu os convido a discutir o que sucedeu com estes tiranos, que lições aprendemos com eles e que classe de mundo poderá emergir da perda de confiança no comunismo. Todavia, há dois problemas: os cadáveres e as pessoas que resigadamente se silenciaram ou ainda continuam privadas de sua liberdade, como nas prisões políticas de Cuba, Coréia do Norte, usw. ou até mesmo presa no interior da selva amazônica, reféns da FARCs..



"A ideologia! Ela fornece a desejada justificação para a maldade, para a firmeza necessária e constante do malfeitor. Ela constitui a teoria social que o ajuda, perante si mesmo e perante os outros, a desculpar os seus atos e não escutar censuras ou maldições, mas sim elogios e testemunhos de respeito. Era assim que os inquisidores se apoiavam no cristianismo, os conquistadores no enfraquecimento da pátria, os colonizadores na civilização, os nazis na raça, os jacobinos (de ontem e de hoje) na igualdade, na fraternidade e na felicidade das gerações futuras. - Alexandre Soljenítsen, in ARQUIPÉLAGO GULAG (1918-1956). São Paulo: Círculo do Livro S.A. p. 176.



Abraços,

Gerhard Erich Boehme
gerhard@boehme.com.br
Caixa Postal 15019

Foto: site http://www.fundaj.gov.br
.
.

CD Herdeiros do Rei: Registro da Cultura Pé-de-Serra do Cariri Cearense


O Cariri Cearense é uma região emblemática da cultura brasileira, pois é detentora de um dos mais ricos patrimônios culturais do mundo, que se manifesta tanto em expressões e linguagens tradicionais como em obras contemporâneas: música, canto, dança, poesia, festejos e representações diversas que se expressam em palavras, falas, gestos, crenças, gostos, imagens e formas.
Dentre as expressões artísticas, pelas obras de artistas populares, geralmente oriundos do campo, destacam-se bandas cabaçais, cantadores penitentes, emboladores, poetas, violeiros, sanfoneiros, rabequeiros, emboladores, bacamarteiros, artesãos de madeira, couro, palha, corda e barro; e danças, como Reisado, Bumba-Meu-Boi, Quadrilha Junina, Pau-de-Fita (Tracelim), Maneiro-Pau, Coco e São Gonçalo.
Todo esse universo simbólico, que representa uma das garantias de manutenção da identidade histórico-cultural regional, vem sofrendo ao longo dos últimos anos uma séria ameaça de contínua e crescente descaracterização. No bojo das ondas da globalização, prolifera a indústria cultural que tenta homogeneizar, através dos meios de comunicação de massa, os gostos artísticos e os valores culturais. Uma das áreas artísticas mais vulneráveis a esta ameaça é a musical, visto a sua popularização enquanto bem de consumo cultural e a sua acessibilidade nas mídias existentes. A uniformização da programação musical em emissoras de rádio e tv, onde impera a fórmula fácil de sucesso, é um exemplo desta constatação. Esse fenômeno tem causado um prejuízo que não se percebe claramente no cotidiano, pois atua a médio e longo prazo, induzindo no público uma visão-de-mundo conformista, a-crítica e desprovida de elementos norteadores de identidade que dêem suporte a uma cidadania plena e efetiva.
Com a preocupação de enfrentar esta situação de ameaça, existe um movimento pulsante, gestado na própria dialética dos opostos, que atua com o propósito de constituir-se em uma resistência cultural, garantidora da preservação dos genuínos valores regionais, calcados no patrimônio da cultura coletiva do povo.
Um exemplo de resistência cultural é o grupo musical Herdeiros do Rei, fundado pelo cantor e compositor Francisco Saraiva de Sá, natural de Exu, Pernambuco, não por acaso conterrâneo do Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Radicado em Crato há bastante tempo, Saraiva conta um episódio que é definidor do seu sentimento diante da situação acima narrada:
Ao sintonizar uma emissora de nossa cidade, no finalzinho da tarde, ouvi o locutor falar, com voz firme, mas empostada: ´estamos apresentando a Estação do Forró, o autêntico forró pé-de-serra´. Entretanto, ia tocando bandas tipo Mastruz com Leite, Líbano, Calcinha Preta e outras mais, enquanto eu esperava impacientemente o forró pé-de-serra que nunca vinha. Voltei um pouco no tempo e lembrei do mestre Elói Teles, com o seu programa Forró da Casa Grande. Ah, ali é que era forró. A gente conseguia ouvir claramente a sanfona, a zabumba, o triângulo, os chocalhos e a diferenciada puxada do fole”.
O grupo Herdeiros do Rei tem o objetivo principal de resgatar, preservar e difundir, através do forró pé-de-serra, a autêntica cultura sertaneja nordestina, sob a inspiração e bênção de Luiz Gonzaga e outros grandes nomes da musicalidade nordestina, como Jackson do Pandeiro, Dominguinhos, Sivuca, Trio Nordestino e João do Vale.

Fundado em 2002, em Crato, por professores, alunos e funcionários da Universidade Regional do Cariri (URCA), o grupo hoje já tem o seu público fiel, que o acompanha nas diversas apresentações que realiza nos campi universitários da região, clubes e praças. No momento, a pretensão do grupo é o de ampliar o seu trabalho, através da realização de espetáculos em outros centros e do lançamento do seu primeiro disco, editado com o apoio da Universidade Regional do Cariri e da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Para Antonio Saraiva, a veiculação do disco na mídia radiofônica é de imprescindível importância para fazer valer o propósito do grupo de resistir à hegemonia do forró eletrônico e de outros gêneros musicais exógenos.

Por Carlos Rafael Dias



SERVIÇO
HERDEIROS DO REI LANCARÁ SEU PRIMEIRO CD EM CRATO

O show de lançamento do primeiro CD do grupo Herdeiros do Rei será neste próximo dia 5 de abril (sábado), às 21 horas, no Café Estação, localizado no Centro de Referência Cultural do Araripe, antiga Estação da RFFSA, em Crato.
Os Herdeiros do Rei apresentarão músicas do CD de estréia, que traz 17 músicas de autoria do próprio grupo, com destaque para as letras que homenageiam Luiz Gonzaga, maior referência do grupo, Beato José Lourenço e Padre Cícero. Também, o grupo tocará clássicos do tradicional cancioneiro nordestino.
A noitada cultural no Café Estação contará, ainda, com a participação da banda Liberdade e Raiz, grupo musical recém-lançado ao público regional e que apresenta composições próprias e originais, pois adiciona a poesia matuta caririense ao ritmo caribenho de reggae music.
O lançamento do disco dos Herdeiros do Rei é a última etapa do projeto apoiado pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, através do Edital Ceará das Artes, que conta com recursos provenientes da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.
A entrada é franca.

SESC Juazeiro - Palco Giratório - A Gaivota - Dia 05 de Abril

DILEMA


crato creta
crato cratera
O que era tão somente uma rima
acabou maldição?
Eis a questão.


(Hoje, todos os caminhos da cidade nos levam a crateras)

MOSTRA desUSA

Exposição, debates, oficinas, instalações, intervenções urbanas, conferência, lançamento de livro, roda de conversa, performance poética, shows musicais, palestras e exibição de vídeos visando fazer uma reflexão estética em torno da postura imperialista norte-americana é que o promete a I Mostra desUSA de Artes Visuais que tem início nesta terça-feira, dia 01 de abril, às 8h00, no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri – URCA Campus Pimenta (Crato-CE), com a palestra “Artes Visuais e os Códigos Hegemônicos” proferida pelo professor Dr. em Artes, Fábio Rodrigues e pela noite no Espaço Cultural do Araripe lançamento da Coletânea de poesias intitulada “desUSA quem te USA” e abertura da exposição coletiva que reúne trabalhos de artistas de nove estados brasileiros. Além do questionamento político do evento, um dos objetivos é atrair o grande publico das camadas populares para participar do processo do pensar e fazer artístico de caráter engajado. Os esforços dos organizadores é mobilizar alunos e professores das escolas públicas nunca tiveram a oportunidade de visitar uma exposição de arte, assistir uma exibição de vídeo-arte ou mesmo participar de uma discussão artística. O evento aglutina artistas visuais e outros segmentos como jornalistas, cantores, poetas, artistas cênicos e professores com mestrados e doutorado na área de artes e afins disposto a contribuir para o processo fruitivo e educativo da arte. Para o poeta Michael Marques, estudante do Curso de Ciências Sociais a mostra visa demonstrar a a ideologia alienante dos EUA. O artista plástico e integrante do Coletivo Camaradas, Alexandre Lucas ressalta que a Mostra não visa atender aos interesses do mercado comercial da arte, que excluir grande parcela da população, mas fazer um alinhamento com uma arte inclusiva e engajada politicamente que vise refletir sobre a realidade social. Os organizadores do evento estão mantendo contatos com o artista brasileiro residente nos Estados Unidos e integrante do grupo o NYC United for Peace and Justice (Cidade de Nova Iorque Unida pela paz e Justiça), Fernando Carpaneda, o qual desenvolve um trabalho de arte engajada contra a guerra de bush e a homofobia praticada pelos grupos de extrema direita. O NYC deverá ter um espaço na Mostra visando demonstrar que no país intitulado de primeiro mundo os a população se manifesta contra as injustiças cometidas contra a humanidade. A artista plástica italiana Maria Gabriella Federico também estará contribuindo com uma instalação. A Mostra desUSA de Artes Visuais é uma iniciativa do Coletivo Camaradas em parceria com a Universidade Regional do Cariri – URCA, através do Instituto Ecológico e Cultural Martins Filho, vinculado a Pro-Reitoria de Extensão, Sesc Crato, Centro Cultural do Banco do Nordeste – Cariri, Secretaria de Cultura do Município e o Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz – CEBRAPAZ.
Serviço: I Mostra desUSA de Artes Visuais Realização Coletivo Camaradas www.coletivocamaradas.blogpspot.com(88) 3102 -1208 ramal 21235
Artistas Participantes
NOME DO TRABALHO: ( sem titulo)ARTISTA: Abel Raimundo de AlencarEMAIL: raimundaogostosão@hotmail.com
CENOME DO TRABALHO: (imagem) A criação do Ome /O casamento de USAtanARTISTA: Beethoven SimplícioESTADO:CENOME DO TRABALHO: intervenção urbana: USA/desUSA vídeo: Vamos brincar? ARTISTA: Alexandre Lucas ESTADO:CENOME DO TRABALHO: (Imagem) Intransigência ARTISTA: Júnior Erre E-MAIL: juniorerre@yahoo.com.brESTADO:CENOME DO TRABALHO:Sem tituloARTISTA:Luis TaveiraEMAIL:luistavs@hotmail.comESTADO:CENOME DO TRABALHO: Sinto, formoARTISTA: Jocyneyson EMAIL:jocyneyson@hotmail.comESTADO:CENOME DO TRABALHO: sem título ARTISTA: Nívia Uchôa EMAIL:poesiadaluz@gmail.comESTADO:CENOME DO TRABALHO: (Imagem) “Enjoy! “O Ti Sam Te Ama” “Judite”ARTISTA: Petrônio Sampaio de AlencarEMAIL: ESTADO: CENOME DO TRABALHO:(Imagem)”Ubercama”ARTISTA: Júnior PimentaEMAIL:japjr83@yahoo.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:Imagem)”A o senhor das nações”ARTISTA:Maércio LopesEMAIL:maerciolopes@hotmail.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO: (Imagem)“O contraste”ARTISTA: Jéssica LeiteEMAIL: jck_carinhosa@hotmail.comESTADO: CE
NOME DO TRABALHO: (Imagem)“Papa Figo$” ( Poesia) “Apocalipse Hoje”ARTISTA:José André de AndradeEMAIL: andredeandradeESTADO: CE
NOME DO TRABALHO( Imagem)” O meu Pensamento” ARTISTA: João Paulo Flores EMAIL:floreshis@yahoo.com.brESTADO:CE
NOME DO TRABALHO: Sem título ARTISTA: Edelson Diniz EMAIL: edelsondiniz@yahoo.comESTADO: CE
NOME DO TRABALHO:( Imagem)” pe$o do Amarelo” “O busto de Bush” ARTISTA:Alexandre MourãoEMAIL:alexandre_mourao2000@yahoo.com.brESTADO:CE
NOME DO TRABALHO: (Imagem) “Conjuntivite” ARTISTA: Francielle SchmidtEMAIL: pupi_arts@yahoo.com.brESTADO: PR
NOME DO TRABALHO: (Imagem) ”Não fale para que eu não te veja I e II” ARTISTA: Marcella Viglioni TerraEMAIL: marcellaterra@terra.com.brESTADO: DF
NOME DO TRABALHO: (Imagem) “Máscaras Sociais” ARTISTA:Edna ToffoliEMAIL:edna.toffoli@yahoo.com.brESTADO:MG
NOME DO TRABALHO:(Imagem)”Numero -71” e “Numero -72”ARTISTA: Antonio Luz ReisEMAIL:antonioluisreis@hotmail.comESTADO:PR
NOME DO TRABALHO:(Imagem)”Imperialismo Norte Americano”ARTISTA:IcollinaEMAIL:Icollin@uol.com.brESTADO:SP
NOME DO TRABALHO:( Imagem)”Imperialismo I” e “Imperialismo 2” ARTISTA: David LabraccioEMAIL:masther@bol.com.brESTADO:PENOME DO TRABALHO:(Imagem ) “Frágil” ( Video) “Agite antes de usar”ARTISTA: Mauricio José de OliveiraEMAIL: mj0070@gmail.comESTADO: RJ
NOME DO TRABALHO: (Imagem)” Sou monstro e dái?”ARTISTA:Patrícia Soares VialleEMAIL:ESTADO:RS
NOME DO TRABALHO:(Vídeo)”Sogls”ARTISTA:Naum BandeiraEMAIL:naumbandeira@hotmail.comESTADO:BH
NOME DO TRABALHO(Vídeo) “ Solidão”ARTISTA:Leonardo ScariottiEMAIL:ESTADO:SP
NOME DO TRABALHO( Vídeo) “DesEntuba”ARTISTA:Camila Hamdan e Bruna PenhaEMAIL:camilahamdan@gmail.comESTADO:DF
NOME DO TRABALHO: Fotos sem título ARTISTA:Fernando CarpanedaEMAIL:fernandocarpanedo@hotmail.comESTADO:DF
Instalação
ARTISTAS: Alessandra Bandeira (CE)Dário Bezerra (CE)Jackson Rodrigues (CE)TITULO: “Massacre Cultural Estadunidense”
ARTISTAS: Ulisses Germano (CE) Cláudio Reis (CE)Maria Gabriella Federico (Itália) TITULO: Sem título Poesias “ Mostra desUSA”
NOME DO TRABALHO:poesia “ Poluição”ARTISTA:Salete MariaEMAIL:lualua69@hotmail.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia- “ Bravo!Bravo!Bravo!ARTISTA: Carlos HenriqueEMAIL: energiaspositivas@bol.com.brESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia Apocalipse hoje”ARTISTA:André de AndradeEMAIL: andredeandrade@oi.com.brESTADO:CE
NOME DO TRABALHO: poesia” Chega! A humanidade pede passagem”ARTISTA: Luciana DantasEMAIL:lucianadantasf@hotmail.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia “Deus salve américa”ARTISTA:JesusEMAIL:yeshuaeloim@hotmail.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia “È como um movimento sem fim”ARTISTA:Michael MarquesEMAIL:michael100182@hotmail.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia “Espetáculo”ARTISTA:Vanusia TavaresEMAIL:ESTADO:CE
]NOME DO TRABALHO:poesia “ Fecunda é a reação”ARTISTA:Eliane Alcântara EMAIL:elianecntara@yahoo.com.brESTADO:MG
NOME DO TRABALHO:poesia “ Final de semana em quatro atos”ARTISTA:David AragãoEMAIL:david.ujsce@hotmail.comESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia “ Imperialismo Norte-Americano”ARTISTA:Cicera AndradeEMAIL:cicinha_andrade_araripe@yahoo.com.brESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia “ Latino Americano Apaixonado”ARTISTA:RapunzellEMAIL:ESTADO:CE
NOME DO TRABALHO: poesia “Constelação de SIG LÀS”ARTISTA:Ana Paula Isidorio EMAIL:ESTADO:CE
NOME DO TRABALHO:poesia “ Por um sonho de América”ARTISTA:Lino Alves de Almeida Junior EMAIL:linojunior_kariri@yahooo.com.brESTADO:CE


Imperialismo Norte-Americano - Basta!
Nove estados brasileiros enviam trabalhos para Mostra desUSA Artistas dos estados da Bahia, Pernambuco, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e do Ceará enviaram trabalhos para I Mostra desUSA de Artes Visuais que será realizada no período de 01 a 30 de abril, na cidade do Crato. O evento faz uma reflexão em torno do imperialismo norte-americano. O evento constará de exposição coletiva e virtual, exibição de vídeos, oficinas, vivência estética, conferência, palestras, performance, mesa-redonda e rodas de conversa.De acordo com a atriz, Érika Cristina do Coletivo Camaradas o evento tem um caráter consistente na sua abordagem artística. Ela frisa que a representatividade de trabalhos surpreendeu as expectativas e adianta que a temática da Mostra contribui para a formação política do público e dos artistas. O pedagogo e artista plástico, Alexandre Lucas argumenta que a mostra tem o intuito de possibilitar o que o grande público tenha contato não só com a produção artística, mas essencialmente com o seu modo reflexivo, questionador e engajado. Ele frisa que a intenção não é produzir ou evidenciar o conceito de arte pela arte, mas demonstrar a possibilidade de um fazer artístico comprometido com a realidade.PROGRAMAÇÃO: Centro Acadêmico de Ciências Sociais fecha parceria com Coletivo Camaradas Com o intuito de contribuir com o processo fruitivo da arte de caráter engajado o Centro Acadêmico Florestan Fernandes do Curso de Ciências Sociais da Universidade Regional do Cariri – URCA realiza parceria com o Coletivo Camaradas visando propiciar momentos de pensar e fazer arte. A parceria foi denominada “Vivência Estética”. O trabalho consistirá de encontros teóricos, registro de fotográfico, filmagens e produção artística, através de montagens de instalações. O resultado da Vivência Estética será exibido na Mostra desUSA de Artes Visuais que acontecerá em abril, na cidade do Crato. Os encontros teóricos serão realizados de acordo com o que segue: dia: 11/03, O que é arte? Facilitador, Alexandre Lucas – pedagogo e artista plástico; dia 19/03, Conceituação de Instalação e Intervenção artística, Frederick Sidou, professor e chefe do Departamento de Artes da URCA, dia 24/03, Texto publicitário, professora e arte-educadora, Graça Oliveira e dia 31/03, Imperialismo Norte Americano, professor doutor Roberto Siebra. Material Didático: Esse trabalho faz parte de uma pesquisa para Pós-graduação em Língua Portuguesa e Arte-Educação da Universidade Regional do Cariri – URCA que está sendo realizado pelo pedagogo e artista plástico, Alexandre Lucas. Essa experiência já é a segunda realizada por Lucas. A primeira ocorreu em novembro do ano passado por ocasião da Mostra Sesc Cariri de Cultura, em que o artista em conjunto com alunos e professores do Ensino Básico montaram a instalação “Contradição”, a qual fazia uma reflexão estética a indústria do tabaco. O artista relata que a experiência foi tão significativa que ele parou de fumar e acrescenta que fumava quase duas carteiras de cigarros diárias.O resultado dessa Vivência Estética deverá se transformar em material didático para as aulas de artes do Ensino Básico, conforme relata o artista.

retirado do blog coletivocamaradas

MOSTRA desUSA


AMIGOS E AMIGAS DO BLOG DO CRATO,


SEGUE CONVITE PARA :MOSTRA desUSA de Artes Visuais


Mostra desUSA de Artes Visuias de 01 a 30 de Abril.

Abertura da Mostra desUSA de Artes Visuais com a palestra"Artes Visuias e os Códigos Hegemônicos"proferida pelo prof.Dr. Fábio Rodrigues, dia:01 de Abril de 2008, às 8h00 no Salão de Atos-URCA Campos Pimenta
PARA MAIORES INFORMAÇÕES ou CONSULTAR A PROGRAMAÇÃO ACESSE: