29 dezembro 2008

Governo Lula: 90% de aprovação em Juazeiro do Norte

Esta notícia vai alegrar a turma do PL&S ( petistas, lulistas & simpatizantes): o governo do presidente Lula obteve 90% (noventa por cento) de aprovação em Juazeiro do Norte (vista na foto parcial acima, focando o bairro Lagoa Seca e ajacências).
A informação está no blog: http://www.juanorte.com.br/ (favor conferir)
Os números obtidos pelo Presidente Lula praticamente se igualam aos votos da ARENA (para os mais novos: Aliança Renovadora Nacional, partido de sustentação do regime militar) que, na década 70 – sob o comando do ex-governador Adauto Bezerra – chegava a obter 92% da votação nas eleições em Juazeiro do Norte.
Segundo dados do IBGE, Juazeiro do Norte tem uma população estimada em 245 mil habitantes; com taxa de analfabetismo da população (15 anos ou mais) de 24,9% e Taxa de mortalidade materna de 27,7%. Mais da metade da população vive na pobreza.
Já para a ONU, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no Ceará, tem as melhores posições nos municípios abaixo:
1º - Fortaleza
2º - Maracanau
3º - Caucaia
4º - Pacatuba
5º - Crato
6º - Juazeiro do Norte

3 comentários:

  1. Armando Rafael,

    Qual era o percentual de aprovação do Papa do NAZISMO, você sabe ?

    Eu acho essa comparação aí da aprovação do Presidente Lula com a Arena que apoiava a ditadura militar tão sem sentido como foi minha pergunta inicial, você não acha ?. A questão está apenas na visão de cada um.

    Há poucos dias alguém tentou associar a imagem de Lula à de Hitler. Estou apenas devolvendo na mesma moeda.

    Abraços,
    E melhores argumentos.
    Por enquanto:

    LULA X VEJA

    Zero a Zero.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  2. Meu caro Armando.

    Amanha estarei postando um texto que fala a esse respeito. Como o amigo vê sempre que é dado um nivel alto de popularidade se compara com outro maior. E onde andam esses? È preciso ser humilde, dividir esse cartaz todo com o poder , com a caneta e o diario oficial.

    ResponderExcluir
  3. Conhecendo O Armando e o Morais tenho a certeza que teriam esta mesma avaliação crítica se a pesquisa falasse bem de D. Pedro II ou do PFL e estariam igualmente esculhambando com os institutos de pesquisa. Interessante é que os índicessão´ótimos em todo o país e n~~ao só nos grotões de miséria. Inclusive tendo subido nauqeles que têm renda bem maior. Se fosse apenas no Nordeste que só tem miseráveis e burros analfabetos igualzinho a todos nós ...

    Popularidade de Lula bate recorde histórico, diz Ibope
    Publicada: 16/12/2008


    BRASÍLIA (Agência Brasil) - Pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem revela que a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva atingiu um recorde histórico, nunca antes alcançado pelos presidentes da República desde a redemocratização do país. A pesquisa indica que 73% dos brasileiros classificaram o atual governo como ótimo ou bom – um ponto percentual superior à avaliação do ex-presidente José Sarney, em setembro de 1986.

    Somente 6% dos entrevistados consideraram o governo Lula ruim ou péssimo. Os melhores resultados da avaliação do presidente são registrados entre pessoas com faixa de renda de até um salário mínimo. Desses, 81% apontaram o governo como ótimo ou bom e apenas 3% como ruim ou péssimo.

    Entretanto, a avaliação do presidente também apresentou melhora significativa no grupo com remuneração superior a 10 salários-mínimos. Neste segmento, 49% consideravam o governo ótimo ou bom em setembro. Agora, o índice chega a 60%.

    Crise

    De acordo com o diretor de relações intitucionais da CNI, Marco Antonio Guarita, a melhora no índice de avaliação do presidente Lula se deve às primeiras medidas adotadas pelo governo para conter os efeitos da crise econômica mundial no país. Para 62% dos entrevistados, a atuação do governo neste assunto é ótima ou boa.

    “Já havia uma tendência de crescimento da avaliação positiva tanto do governo quanto do presidente. Mas a crise nos parece ser um fator novo. E surpreendentemente aparece como um elemento que reforça a avaliação do governo. Boa parte da população registra conhecer a crise, confere a ela uma grande importância, mas entende que as medidas que o governo vêm adotando trazem resultados positivos”, avaliou Guarita.

    A pesquisa CNI/Ibope ouviu 2.002 entrevistados em 141 municípios, entre os dias 5 e 8 de dezembro de 2008. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

    CNT/Sensus

    Mais cedo, a pesquisa CNT/Sensus, realizada de 8 a 12 de dezembro, também apontou números favoráveis ao governo Lula. A avaliação positiva do governo chegou a 71,1%, e a avaliação negativa a 6,4%. Em setembro de 2008, a avaliação positiva era de 68,8%, e a avaliação negativa, 6,8%.

    A mesma pesquisa apontou que a aprovação do desempenho pessoal de Lula subiu a 80,3% em dezembro, ante 77,7% em setembro deste ano. A desaprovação chegou a 15,2%. Em setembro de 2008, a desaprovação era de 16,6%.

    ‘Ainda há muito o que fazer no governo’

    BRASÍLIA (Agência Brasil) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que tem muito há fazer para realizar o “sonho” de estar na Presidência da República, apesar de pesquisas indicarem que sua popularidade é recorde.

    Lula mencionou o índice ao incentivar a população a protestar para que os políticos não fiquem limitados ao seu próprio “umbigo”.

    “Foi assim que aprendi a fazer política, protestando, criticando, às vezes, até sendo chamado de radical. Mas é esse radicalismo, no exercício da democracia, que permite que um governante não fique olhando apenas para o seu próprio umbigo. Porque ter 80% acha que está bom, mas é preciso saber que ainda falta muito para a gente realizar o sonho que nos trouxe à Presidência da República em 2002, e repetindo em 2006”, afirmou, ao participar da 11ª Conferência Nacional dos Direitos Humanos, em Brasília.

    Dilma Rousseff desconhecida por 47,8%

    BRASÍLIA (AE) - Pesquisa CNT/Sensus divulgada ontem mostra que 47,8% dos brasileiros não conhecem ou nunca ouviram falar na ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), apontada como candidata do PT à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A pesquisa mostra que 50,4% dos entrevistados conhecem ou ouviram falar da ministra e outros 1,9% não souberam responder.

    Apesar do grande número de brasileiros que não conhecem a ministra, a pesquisa mostra que 43,9% da população poderiam votar ou votariam exclusivamente no candidato apoiado pelo presidente Lula — índice que, segundo o instituto Sensus, é favorável à petista.

    “Esses dados não são proibitivos para a candidatura da ministra Dilma. Seriam se a rejeição fosse maior que 40%. Ainda temos um índice muito grande de abstenção entre os indecisos que ainda não escolheram seus candidatos”, disse Ricardo Guedes, diretor do instituto Sensus.

    A pesquisa mostra que 15,6% dos entrevistados votariam exclusivamente no candidato apoiado pelo presidente Lula, o que, segundo Guedes, se configura no índice líquido de transferência de votos para a ministra pelo presidente. “É uma transferência expressiva, alta. Se for somado ao índice de pessoas que poderiam votar na ministra, esse índice supera os 40%”, afirmou.

    Na lista espontânea de candidatos à sucessão do presidente Lula (em que o instituto não oferece os nomes dos políticos que estão na disputa), Dilma aparece em quarto lugar, com 1,7% das intenções de voto. O presidente aparece em primeiro, com 20,4% das intenções de voto, seguido pelo governador tucano de São Paulo, José Serra (10,6%), e pelo governador tucano de Minas Gerais, Aécio Neves (4,1%).

    Capacidade

    Entre os 50,4% de brasileiros que conhecem a ministra, 57,3% consideram Dilma capaz de suceder o presidente Lula na presidência — contra 20,4% que a avaliam como incapaz para o cargo.

    Dos entrevistados que têm conhecimento da ministra, 11,7% a consideram capaz, mas antipática, enquanto 15,5% a avaliam como capaz e simpática. O número de indecisos sobre a capacidade de Dilma chega a 22,3%.

    A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 8 e 12 de dezembro, em 136 municípios de 24 Estados. Foram ouvidas 2.000 pessoas, e a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou menos.

    Pesquisa aponta o favoritismo de Serra

    São Paulo (AE) - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), é o favorito para as eleições presidenciais de 2010 em quatro cenários analisados na pesquisa do Instituto Sensus.

    O tucano teve 46,5% das preferências quando os entrevistados foram instados a optar entre ele e duas concorrentes: Heloísa Helena (PSOL), vereadora eleita em Maceió, e Dilma Rousseff (PT), ministra-chefe da Casa Civil. A primeira teria 12,5% e a segunda, 10,4% - os índices dos três são praticamente os mesmos do levantamento CNT/Sensus anterior , realizado em setembro.

    Quando Dilma é substituída na cédula pela ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy ou pelo ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, os índices dos petistas passam, respectivamente, a 8,6% e 6,8%, enquanto os porcentuais de Serra oscilam levemente, entre 45,8% e 47,3%.

    Aécio

    Quando o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, aparece como o candidato do PSDB na lista apresentada aos entrevistados , chega a 25,3% das preferências, uma vantagem de apenas 6,2 pontos porcentuais em relação a Heloísa Helena. Dilma, nesse contexto, tem 12,9% das intenções de voto.

    Serra só não fica em primeiro lugar na pesquisa espontânea, em que os entrevistados indicam sua preferência eleitoral sem ler um cartão com o nome dos candidatos.

    Nesse caso, o preferido do eleitorado é o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com 20,4%, quase o dobro da intenção de voto em Serra (10,6%). Mas não há hipótese de o presidente ameaçar as pretensões eleitorais de Serra, ao menos pessoalmente: ele está impedido pela Constituição de concorrer a um terceiro mandato.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.