03 dezembro 2008

FECHA O JORNAL TRIBUNA DE IMPRENSA

Carlos Frederico Werneck de Lacerda, iniciou sua carreira profissional em 1929, escrevendo alguns artigos para o Diário de Noticias, em uma seção dirigida por uma mulher que marcaria época na literatura brasileira – Cecília Meireles. Três anos mais tarde, durante o governo provisório comandado por Getulio Vargas, ingressou na Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro, mas não chegou a concluir o curso. Lacerda justificou a sua decisão: Advocacia é uma profissão muito estranha, porque os casos que me interessavam não davam dinheiro e os casos que davam dinheiro não me interessavam.
A intensa atividade política que marcaria a vida do Carlos Lacerda teve inicio em 1945 tornando-se vereador pelo Distrito Federal. Em 1947 renunciou ao mandato inconformado com a decisão do Senado que retirou da Câmara Municipal o poder de examinar os vetos do prefeito.
Em 1949, Carlos Lacerda deu a grande guinada da sua vida, fundou o Jornal Tribuna da Imprensa, diário que foi a principal porta voz da oposição durante o segundo governo do presidente Getúlio. Já cassado o jornalista liderou uma campanha contra o jornal Ultima Hora, acusado de ter se beneficiado de empréstimos fraudulentos do Banco do Brasil para colocar o seu maquinário em funcionamento.
Muito mais do que suas obras como o primeiro governador do antigo estado da Guanabara, muito mais do que seu discurso político como proprietário de jornal, muito mais do que todas as suas realizações pessoais e profissionais, Carlos Lacerda passou para a historia como pivô do atentado que provocou o suicídio do presidente Getúlio, na manha do dia 24 de Agosto de 1954.
O Jornal Tribuna da Imprensa encerrou suas atividades ontem, 30.11.2008, no Rio de Janeiro. Fechou atolado em dividas. Já não se tem mais quem denuncie os favorecimentos patrocinados pelo governo, á imprensa, via BNDES, CAIXA e BANCO DO BRASIL.
O Casoy também calou-se, já não diz mais: Isso é uma vergonha.

Por: A. Morais.


12 comentários:

  1. Caro Morais,
    que falta faz o Carlos Lacerda hoje, nestes dias quando a "oposição" nanica parece anestesiada e medrosa em denunciar tantos desmandos.
    Tenho prá mim que no atual estágio de decadência moral da sociedade brasileira o povo perdeu a capacidade de indignar-se.
    Nunca é demais lembrar que já em 1914, quase um século atrás, Rui Barbosa nas suas “Obras Completas”, Volume 41, Tomo 3, 1914, página 86, escreveu:

    "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto... Essa foi a obra da República nos últimos anos. No outro regime (na monarquia) o homem que tinha certa nódoa em sua vida era um homem perdido para todo o sempre - as carreiras políticas lhe estavam fechadas.
    Havia uma sentinela vigilante (Dom Pedro II), de cuja severidade todos se temiam a que, acesa no alto, guardava a redondeza, como um farol que não se apaga, em proveito da honra, da justiça e da moralidade gerais. Na República os tarados são os tarudos. Na República todos os grupos se alhearam do movimento dos partidos, da ação dos Governos, da prática das instituições. Contentamo-nos, hoje, com as fórmulas e aparência, porque estas mesmo vão se dissipando pouco a pouco, delas quase nada nos restando”.

    Palavras atuais.

    ResponderExcluir
  2. Amigo Morais
    O Casoy continua nos envergonhando com aquele costumeiro jeitão fascista, agora na Bandeirantes. E você tem razão, não há mais quem denuncie, só calunia, como os grandes jornalões golpistas do Rio e São Paulo e essa podridão da imprensa nacional, revista de achaque e extorsão, que é a "VEJA". Quem lê o Dossiê Veja do jornalista Luis Nassif, vira as costas para essa coisa bem diferente daquela revista séria do seu nascedouro, comandada pelo grande Mini Carta.

    ResponderExcluir
  3. Meu caro Armando.

    O que o Carlos Lacerda representava na sua epoca era uma coisa inexistente atualmente: Independencia, não tinha o rabo preso a nenhum poder, fosse executivo, legislativo ou judiciario. A imprensa era investigativa: denunciava e apurava. Hoje, pelo que se noticia, o orgão de imprensa quando tem em seu poder uma informação procura saber quando vale a sua divulgação e dependendo do valor chantageado divulga-se ou não. Exemplifiquei o Casoy, porque li outro dia que sentindo falta do credito da fatura do mes, o diretor financeiro de uma TV ligou para o setor encarregado do pagamento da propaganda oficial do governo e ouviu em resposta: com o Casoy por ai não vai ter pagamento. Foi afastado no ato. Recebe-se para divulgar o que agrada. Sensura perversa.

    ResponderExcluir
  4. Um abraço Carlos

    Voce tem razão. Unem-se Policia Federal, antes seria, ministerio poublico, ABIN e quando tudo está pronto para a desmoralização convidam a televisão de maior audiencia e partem para ação. Algemam, humilham e não dão prosseguimentos a ação para provar os crimes ou a inocencia dos acusados. A imprensa que antes era respeitada como o mais importante poder da nação hoje se entrega a quem der mais.

    ResponderExcluir
  5. E por falar em corrupção eis uma nota divulgada há pouco no site Terra
    (Depois vão dizer que o site Terra passou a ser parte da "imprensa golpista"):

    "MP pede bloqueio de bens do prefeito de Recife

    Quinta, 4 de dezembro de 2008, 02h52

    O Ministério Público de Pernambuco ingressou com uma ação civil pública para pedir o bloqueio dos bens do prefeito reeleito de Recife, João Paulo (PT), por prática de improbidade administrativa. A assessoria de imprensa do petista informou que ele só irá se pronunciar depois que for notificado pela Justiça.
    Segundo o MP, a prefeitura firmou dois contratos, sem licitações, com a Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), entre 2002 e 2005. O convênio para modernizar a administração pública custou R$ 19,7 milhões.

    Também são réus na ação o vice-prefeito, a secretária de Gestão Estratégica, diretores da Finatec e servidores públicos que participaram do processo de contratação.
    Redação Terra

    Leia esta notícia no original em:
    Terra - Notícias - Brasil
    http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3371079-EI7896,00.html

    ResponderExcluir
  6. Armando.

    Bom Dia.

    Ontem o Conselho de etica da camara deu mais uma demonstração do que é etica. O STF abriu tres processos que se relacionam ao caso. Dois contra o Paulinho e um terceiro contra a mulher de Paulinho. O relator Dep Paulo Piau deu parecer favoravel a perda do mandato, afirmando existir fartas e incontestaveis provas, o conselho absorveu. Virou um balaio de gato, até a Solange Amaral, do Dem do Rio de janeiro, Neta do Amaral Peixoto, que era Genro do Getulio andou pedindo vista do processo para beneficiar o Paulo que tem força sindical. Como o Paulinho é do PDT nessa epoca não respeitam mais ninguem nem o velho Brizola.

    ResponderExcluir
  7. Morais, duas correções. A Solange não é neta do Amaral Peixoto. Ela tem uma relação de parentesco com o Amaral Netto, aquele deputado federal que tinha programa na TV para enaltecer os feitos da ditadura militar. A outra correção é que ela pediu vistas do processo para dificultar a vida do Paulinho e votou pela condenação do deputado no Conselho de Ética.

    ResponderExcluir
  8. Fiz confusão. Agradeço a correção é que me atrapalhei desde que o Senador Amaral era presidente do PDS Nacional, epoca do bi-partidarismo e o Wellington Moreira Franco, genro do senador, me corrija se estiver errado, se elegeu Governador pelo PMDB. Os politicos costumam acupar as legendas para não haver concorrentes. Agente fica meio tonto com o Eduardo Paz do PSDB e o Eduardo Paz do PMDB.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Por favor, amigos. Leiam o "Dossiê Veja" no blog do Luis Nassif. Este é um jornalista sério, imparcial e que não compactua com a podridão da grande imprensa brasileira. A prósito, aquele colunista facista e preconceituoso da Veja, cujo nome tenho escrúpulo de pronunciar, fugiu para os Estados Unidos, tantos processos ele tem nas suas costas.

    ResponderExcluir
  10. Imprensa golpista

    É de causar revolta! Os grandes jornalões golpistas do Rio e São Paulo e essa podridão da imprensa nacional, revista de achaque e extorsão, que é a “Veja” continuam a deturpar os fatos que acontecem neste feliz e progressista “Pa-tro-pi”... Nosso país não será afetado pela crise (“Nosso Guia” já reiterou esta verdade seguidas vezes)
    Vivemos num País onde não existe corrupção e o governo federal – bem intencionado e competente – age com ética e honestidade.
    Trata-se – segundo as insuspeitas e isentas revistas “Caros Amigos” e “Carta Capital”(ambas não recebem verbas publicitárias do Governo Federal, é bom ressaltar) do melhor governo que esta república já teve.
    Veja (perdoem o pleonasmo) o que publicou hoje o líder do PIG – Partido da Imprensa Golpista – esse desalmado e desprezível “Folha de S.Paulo”:

    “Apesar dos números recordes de geração de empregos formais registrados neste ano, o desemprego deve crescer em 2009 em decorrência da crise. A previsão é do ministro Carlos Lupi (Trabalho), em entrevista a Julianna Sofia, publicada na “Folha de S.Paulo”.

    Já o famigerado “Estadão” publicou “A estagnação da indústria apontada pelos dados da indústria divulgados nesta quinta-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) mostram que a crise financeira chegou à economia real no Brasil mais cedo que o esperado. Segundo a CNI, o faturamento da indústria brasileira caiu 0,2% entre setembro e outubro, descontada a influência sazonal do período. As horas trabalhadas recuaram 0,3%”.

    Mas - o pior - foi o site “Folha online” que publicou - com licença deste palavrão - esta calúnia:

    “À CPI, Dantas diz que Protógenes queria investigar filho do presidente Lula
    Em conversa com o banqueiro Daniel Dantas na primeira vez em que foi preso pela Operação Satiagraha, Protógenes Queiroz teria manifestado a intenção de investigar o filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da operação. A informação foi dada hoje por Dantas durante depoimento à CPI das Escutas Clandestinas da Câmara. O banqueiro disse que Protógenes lhe afirmou, na conversa, que "ia até o fim" na Operação Satiagraha para apurar irregularidades --o que incluía a investigação sobre o filho do presidente Fabio Luís Lula da Silva, conhecido como Lulinha.
    "Ele disse que ia investigar a venda da Brasil Telecom para a Telemar e, se fosse necessário, ia até o fim e ia investigar o filho do presidente Lula", afirmou. A Telemar é suspeita de injetar R$ 5 milhões na empresa Gamecorp, de propriedade de Fabio Luís. Em 2004, a Telemar investiu o montante para virar sócia minoritária da Gamecorp. O valor correspondia a 96% do capital social da empresa, que era de R$ 5,2 milhões”.

    Assim não dá!
    Todos sabemos que o Protógenes se afastou voluntariamente das investigações para fazer uma capacitação de uma semana, na Polícia Federal, sobre relações humanas no ambiente do trabalho...

    Ah imprensa safadinha essa do Brasil...

    ResponderExcluir
  11. Prezado Armando
    Corrupção existe nesse país desde os tempos de colonia, o que você como bom historiador que é sabe melhor do que eu. Agora, o que ocorre é que ela está sendo investigada e coibida com muito mais liberdade e seriedade, o que não ocorria na época das privatizações, que sequer denunciada foi.

    ResponderExcluir
  12. Meu Caro amigo Armando, o Carlos tem razão. Hoje no Jornal do Cariri há uma noticia interessante: O prefeito de Salitre, a menor e mais pobre cidade do Ceara, não soube dizer o nome da construtora que recebeu o dinheiro e não construiu um conjunto da casas populares. Veja bem, não sabe qual é o nome da firma. Àgenor, o prefeito é do PT aprendeu. Outro dia passando pela chapada do araripe parei diante de uma casa e comprei um saco de pequi para mandar para uns amigos em Fortaleza. Quando cheguei em casa fui examinar nenhum maduro, todos verdes. No dia seguinte quando passanva pelo mesmo lugar, parei o carro e o mulher apareceu elegre que só pinto no monturo para me vender outro saco. Eu abri o bagageiro e disse: pegue um presente que lhe trouxe! A coisa começa no catador de pequi da serra e termina no Reitor em Brasilia. Começa em Salitre e termina em São Paulo. Ninguem é melhor que ninguem na historia.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.