13 dezembro 2008

CARREFOUR vem para Juazeiro. Aristides acha essa afirmação Bairrista ...



HIPOCRISIA, BAIRRISMO e CARREFOUR...

Olá, Amigos,

Foi postado há alguns dias aqui no Blog do Crato pelo Armando Rafael, que a mega empresa "Carrefour" vem para o Cariri se instalar em terras Juazeirenses, perto do novo Detran ( mais uma coisa que era no Crato e também foi parar em terras juazeirenses ). Quero dizer sem a menor hipocrisia e nem bairrismo ( pois trabalho em todas as cidades da região ), que enquanto as cidades forem distintas, Crato, Juazeiro e Barbalha, cada uma deve lutar com todas as forças para atrair empresas, indústrias, desenvolvimento. Como Cratenses que verdadeiramente AMAM esta terra, seríamos altamente hipócritas em FINGIR que inúmeras coisas que viriam ao Crato hoje se instalam em Juazeiro do Norte, negando a história recente, e seríamos totalmente FALSOS em afirmar também que essa debandada de empresas e serviços não trazem prejuízos ao Crato enquanto cidade independente. Essa é a minha sincera opinião, e creio que a de muitos Cratenses que se sentem desprestigiados não por "ver o vizinho crescer, mas por ver o vizinho crescer em cima de coisas que inicialmente havia sido cogitado o nome do Crato, e de coisas que já eram nossas e foram literalmente "TOMADAS". Empreendimentos, Universidades que já ERAM DAQUI, e que estão se mudando para outras cidades da região. Sou Cratense. Dá Licença, meu Senhor !!!

Já não é o pensamento de um comentarista chamado Aristides ( que devemos respeitar também a sua opinião ), mas devemos colocá-la em Ênfase e mostrar aos outros, para que vejam e leiam com seus próprios olhos a diversidade de pensamentos a respeito do assunto e tirem suas próprias conclusões:

Assim escreveu Aristides para nós do Crato, sobre a vinda do Carrefour para Juazeiro:

"E...por favor, parem de falar que o "Crato perdeu mais essa", em um tom como se necessariamente tudo que viesse a ser investido aqui obrigatoriamente devesse ser direcionado ao Crato. Notem a meneira de botequim provinciano, minhas mais sinceras desculpas, para reclamar da cidade, ein? Justo nas horas que o vizinho "vê a grama crescer"... Cuidado com a síndrome do umbigo magoado agudo. O Carrefuor é forte, sem dúvidas. Mas uma rede de varejo como a Americanas não amarela na frente do francês em terras estranhas."

Como as opiniões sobre o mesmo assunto são bastante constrastantes ( como diz um amigo meu "Maranguape é muito longe", eu apenas trago à baila a coisa toda para apreciação pública. Mostrei a minha opinião e a de muitos Cratenses que pensam como eu, e a de Aristides e outros. Também aproveito a oportunidade para perguntar ao Sr. Aristides, de onde ele é, afinal, se de Crato, de Juazeiro, ou de onde... pois o nome em si, "Aristides" existem muitos, e não se postam comentários no Blog do Crato sem sobrenome. Cada ser humano possui nome, sobrenome e endereço. Anonimato por aqui não é aceito. Anonimato tem cheiro de covardia, e cada um deve assumir publicamente a responsabilidade sobre aquilo que escreve. Assinem seus comentários !

"De inimigos do Crato, estamos fartos ! Precisamos de gente que verdadeiramente AMA esta terra e trabalha por ela !"

Atenciosamente,

Dihelson Mendonça
.

6 comentários:

  1. Recuperar as décadas perdidas pela apatia, preguiça e descaso do povo cratense (em especial os antigos lideres politicos e empresarios) é praticamente impossível hoje. Juazeiro do Norte já é referência quando se fala em dinheiro e negócios, e está se tornando referência também no que era, sei la como, tipicamente do Crato, como a educação. Mas com um olhar macro, a vinda do Carrefour é positiva, e entre outras coisas constata que essa região como um todo, e não somente o Juazeiro, tem um enorme potencial, e isso fica claro considerando que a implantação de uma mega estrutura como essa tem por trás uma intensa pesquisa e análise. Tenho certeza que os consultores do Carrefour tem mais informações sobre a região do que nós mesmos.

    Quando penso sobre isso me vem a mente o tipico caso da agricultura, quando imigrantes italianos e japoneses, por exemplo, conseguiram o que os agricultores locais nem sonhavam. Lá no sul enquanto os agricultores nativos plantavam de forma tímida e ainda esperando ajuda de Deus e do governo, os imigrantes arregaçaram as mangas. Isso tem muito a ver com visão e coragem. E saibam que não é só supermercado que vem de fora para explorar a nossa terra não, profissionais de todas as áreas aos poucos chegam, se estabelecem e se dão bem, criam novos negócios enquanto os daqui mesmo, na cultura lerda de interior, não saem do canto.

    Que sirva de reflexão.

    ResponderExcluir
  2. Bem vindo, valdir,

    Seus comentário sempre são de muita reflexão e lucidez.

    Não discutimos que a vinda do carrefour para o Cariri será uma referência para a visão de cariri. Olhando em termos de Macro, é muito louvável essa iniciativa.

    Eu coloquei o tema em discussão, eaxatamente porque inúmeras pessoas reclamam de dezenas de empresas que se mudaram de crato para Juazeiro e até de centros de estudos, como Universidades, coisas que tradicionalmente eram do crato, enquanto crato era uma referência para a região.

    Creio que num dado ponto da história, a culpa recai sobre os próprios Cratenses, burros, que deixaram passar as oportunidades, e agora mesmo ainda deixam, de tentar trazer coisas para cá. Juazeiro faz seu papel de cidade. É o que eu falei, enquanto as cidades forem independentes, é muito justo que cada uma delas puxe a brasa para sua sardinha. Não estou vendo é ninguém por aqui puxar a brasa para a sardinha do Crato, por isso falei ao final nos inimigos desta cidade, que podem nem estar fora dela...

    O povo do crato é um povo besta! Vota nos políticos de fora, não cria as suas lideranças, não faz um Deputado federal, um Senador que traga alguma coisa pra cá. É como alguém disse nessa semana: No Crato, só se faz alguma coisa se for em benefício pessoal de alguém. Não aprenderam a "ganhar" pra não dizer outra palavra em quadrilha...têm de ser individualistas...

    Mas, está tarde agora, tnho que ir fazer as compras, hoje é Domingo, aonde posso ir ?
    certo! Ao juazeiro. porque é o único lugar que ainda possui lojas abertas dia de Domingo.

    Os Cratenses preferem Dormir e beber cachaça, enquanto a cidade é saqueada!

    Abraços,

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  3. Atendendo aos apelos do blogueiro, inicio assim: sou cratense, filho de Glória de Lourdes Militão(sobrenome é uma coisa muito cara no Crato, típico), nascido no hospital e Maternidade São Miguel, em novembro de 1982, pelas mãos de Dr. Eldon Gutemberg cariri, compadre de minha avó. E eu, ao contrário do que o editor postou e concluiu(suponho) rapidamente no título deste tópico, qual seja, "Carrefour vem para Juazeiro. Aristides acha essa afirmação bairrista...", que é FALSO, pois em momento algum disse ser isso um bairrismo, detive-me unicamente no sentimento que é aflorado em alguns momentos com notícias semelhantes em relação ao município vizinho. Aproveito para agradecer a Rafael pelas informações sobre o empreendimento. Confesso que fiquei curioso.

    Mas voltando ao assunto: não arredo o pé do que disse. Cratense ou não(e isso é um detalhe menor) sinto-me muito à vontade para falar desse sentimento de derrota, sim, que persiste na alma dos cratenses. Essa é a minha opinião eu não sou inimigo de ninguém(detesto maniqueísmo, é demodè), não vivo em clima de guerra e ninguém chegou até agora para dizer que um empreendimento de porte desses viria para Crato e "maquinações mesquinhas" de Juazeiro o levaram para lá(ao contrário da UFC).Mais uma vez: o que quero dizer é que as insatisfações de cratenses por vezes vem à tona quando se noticiam aos quantro ventos coisas do tipo. É um pouco vergonhoso, penso eu. Pois sim, este cidadão aqui com nome e sobrenome apenas trouxe à baila, também, sua contrastante opinião. E quão surpreso e prestigiado fiquei ao tomar conhecimento que meu comentário rendeu um tópico específico. Fiz o dever de casa.

    ResponderExcluir
  4. Prezado Aristides Militão,

    Vejo que escolheu a saída mais correta para seu caso, resolvendo se identificar por completo, após tecer tão marcantes considerações que de outro modo, feriria a alma de muitos Cratenses que também amam esta cidade, e lêm o que aqui se escreve.

    Muitas vezes, não é preciso que se diga uma palavra com todas as letras para que se configure uma idéia. Em suas exatas palavras:

    "E...por favor, parem de falar que o "Crato perdeu mais essa", em um tom como se necessariamente tudo que viesse a ser investido aqui obrigatoriamente devesse ser direcionado ao Crato. Notem a meneira de botequim provinciano, minhas mais sinceras desculpas, para reclamar da cidade, ein? Justo nas horas que o vizinho "vê a grama crescer"... Cuidado com a síndrome do umbigo magoado agudo. "

    A palavra quando é escrita, tem um pêso muito diferente de quando é apenas falada, e precisa ser bem avaliada e pensada antes. Se após dizer o que foi dito acima, em outras palavras, não foi uma acusação de bairrismo, ao "ver a grama do vizinho crescer" e a "síndrome do umbigo magoado", então não existe mais bairrismo no dicionário.

    Mas está registrada a sua idéia, a sua explanação de que "Não foi Bairrista", e lhe digo que as idéias aqui conflitam para que as pessoas não precisem brigar. Creio que todos aqui desejam mais do que nunca que o Crato atue como uma Fênix, renascendo das cinzas, e possa ocupar o lugar de destaque no Cariri que antes ocupara. Este é o desejo daqueles que verdadeiramente amam esta cidade, e nisso estamos empenhados.

    A vinda do Carrefour, como eu falei, certamente que beneficiará o Cariri como um todo, mas enquanto as cidades forem independentes, autônomas, cada uma deve perseguir a aquisição de novas empresas, e nisso, como já disse em textos anteriores, não é culpa de Juazeiro e nem de Barbalha. Talvez a culpa seja dos próprios cratenses, que dormiram no ponto por 20 anos, sem eleger um representante digno, sem representatividade no congresso a exemplo de SOBRAL, sem força política, e com pessoas mesquinhas, que só trazem o progresso ao Crato, quando lhes é conveniente, para interesses particulares, quando se beneficiam com isso, a exemplo da piada do Deputado que promete trazer isso e aquilo contanto que ele já embolse 30 por cento na liberação...

    E sobre comentários renderem tópicos, tudo que é de interesse agudo desta cidade, deverá sempre ocupar lugar de destaque no Blog do Crato.

    Atenciosamente,

    Dihelson Mendonça
    Nascido na Maternidade do Crato em 1966.

    ResponderExcluir
  5. Então nossas idéias sobre o fracasso da Fênix(retirem logo as cinzas) do Cariri não são tão distintas. Apenas delineio esse fracasso pelo lado do sentimento de derrota. Paciência.

    Aristides Tavares.
    Nascido na Maternidade de Crato em 1982(mero detalhe)

    ResponderExcluir
  6. E mais uma vez, para que não restem dúvidas: o editor disse que eu julguei a afirmação "CARREFOUR vem para Juazeiro" bairrista. Eu não tomei isso como bairrismo. Foi uma conclusão apressada dele. Referi-me às idéias que se depreenderam daí, dessa afirmação.

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.