07 novembro 2008

Animais são perigo na rodovia


Cariri

Clique para Ampliar

Gado solto nas estradas do Cariri está entre as principais causas de acidentes no trânsito, segundo constata o escritório regional do Detran sediado em Juazeiro do Norte. O órgão aguarda melhor infra-estrutura para o trabalho (Foto: ANTÔNIO VICELMO)

O problema do risco de acidentes devido a animais soltos nas rodovias preocupa autoridades e motoristas

Crato. Com a transferência da responsabilidade do recolhimento de animais abandonados nas estradas do Ceará do Departamento de Edificações e Rodovias (DER) para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), aumentou o número de animais soltos nas estradas e, consequentemente, os acidentes. “A 8ª Regional do Detran, com sede em Juazeiro, não tem estrutura de fazer este trabalho de recolhimento de animais”, admite o supervisor regional José Batista Neto, esclarecendo que está aguardando o envio de um caminhão para o Cariri.

Com a chegada da viatura, o trabalho será intensificado, segundo acredita ele. “Todo dia, o carro de recolhimento cumprirá uma rota diferente”, garante Batista, acrescentando que, por enquanto, o recolhimento está sendo feito por uma empresa terceirizada, autorizada pelo Detran, que vem de Fortaleza. Nos primeiros dias desta semana, foram recolhidos 38 animais nas estradas do Cariri. Estes, a maioria jumentos, foram levados para a fazenda mantida pelo Governo do Estado no município de Santa Quitéria. Antes, este trabalho era feito pelo DER que sistematicamente percorria todas as estradas do Cariri. Os animais eram apreendidos em currais mantidos pelo departamento estadual.

Floresta do Araripe

Outro impasse gerado pela reforma administrativa foi o recolhimento de animais soltos na Floresta Nacional do Araripe. O supervisor regional de Detran informou para a chefe da Floresta, Verônica Figueiredo, que só tinha obrigação de recolher os animais que estivessem na faixa de domínio público, isto é, no acostamento das rodovias estaduais, fora da cerca de proteção.

Em razão disso, a administração da Floresta Nacional do Araripe está retirando a cerca localizada ao longo da estrada Jardim-Barbalha para que o gado que invade a floresta não fique confinado. Verônica analisa que a cerca, além de limitar o trabalho de recolhimento dos animais por parte do Detran, estava transformando a Floresta numa “manga” para o gado, que fica dentro da Floresta protegido pela cerca.

Neste caso, segundo Verônica, é melhor utilizar a cerca na divisão entre a Floresta e as propriedades particulares. “É isso que está sendo feito”, justificou a chefe da Floresta.

A presença de animais nas rodovias é a principal causa dos acidentes de trânsito nas estradas do Cariri. Por conta disso, o DER fazia o recolhimento desses animais, principalmente, os jumentos que são abandonados nas rodovias do Interior.

Após o recolhimento, os animais eram submetidos a exames para comprovação de sanidade. Caso fosse detectada alguma doença, o bicho seria sacrificado, de acordo com a Lei Sanitária Federal e Estadual.

Já os animais saudáveis, eram mantidos em recolhimento, no aguardo da solicitação de restituição da parte dos proprietários, em um prazo máximo de 90 dias. Passado esse período, os animais não reclamados por seus proprietários eram levados à leilão, conforme determina a Lei 9.593, artigo 328, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A devolução do animal saudável ao proprietário só era efetivada mediante pagamento das despesas resultantes com o recolhimento feito nas dependências públicas.

ANTÔNIO VICELMO
Repórter

APREENSÃO

38
Animais já foram recolhidos nas estradas do Cariri, pelo 8ª Regional do Detran, em Juazeiro, durante apenas três dias de operação

Mais informações:
Departamento Estadual de Trânsito (Detran)
Av. Padre Cícero, 4501, Km 4.
(88) 3102.1130
(88) 3102.1131

Reportagem: Antonio Vicelmo.
Jornal Diário do Nordeste
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.