12 outubro 2008

Coluna de Elio Gaspari


Elio Gaspari
Por qué no te callas, Lula?
Publicado em 12/10/2008

Agência O Globo


Para o bem de todos, Nosso Guia precisa aprender a ficar calado diante da crise financeira. Suas bobagens comprometem a credibilidade do país. Em setembro, falando na ONU, ele disse o seguinte: “Das Nações Unidas, máximo cenário multilateral, deve partir a convocação para uma resposta vigorosa às ameaças que pesam sobre nós”. Quem conhecer uma pessoa capaz de acreditar que a ONU tem capacidade, estrutura e autoridade para tratar desse assunto ganha uma passagem de ida e volta a Cuba. Quem conhecer duas ganha só a de ida.
Semanas depois, tratando da capotagem da Sadia e da Aracruz, que torraram R$ 2,7 bilhões em operações cambiais exóticas, Nosso Guia acusou as empresas de estarem apostando contra o real. Falso. Elas perderam dinheiro porque apostaram a favor. Mesmo que estivesse certo, não fica bem para um presidente da República o comportamento que o jornalista americano Murray Kempton atribuiu aos editorialistas: “Depois da batalha, eles vão ao campo e matam os feridos”.
Admita-se que sua teoria da “marolinha” foi conversa de palanqueiro. Até porque dias depois, tratando do problema, disse que “não sabemos o seu tamanho”. Releve-se a sua interpretação da geografia ao dizer que “até agora, graças a Deus, a crise americana não atravessou o Atlântico”. Foi a segunda vez que Nosso Guia relacionou a travessia do Atlântico com um percurso Norte-Sul. Em geral, as pessoas associam essa travessia às viagens de Colombo (de barco) e Charles Lindbergh (de avião), no sentido Leste-Oeste (ou o contrário).
Administrando uma crise que botou a Bolsa de joelhos, meia dúzia de bancos no vermelho e o dólar a R$ 2,30, o presidente da República pode fazer tudo, menos tratá-la com olhar de marqueteiro. Foi isso que George Bush fez nos último 12 meses. Pagará o preço de uma vergonhosa saída da Casa Branca.
Quem trata a crise como coisa pitoresca num personagem pitoresco se transforma. Como ele mesmo já disse, a crise exige “juízo e responsabilidade”. Sobretudo dele.

26 comentários:

  1. Meu caro Armando.

    Sempre que Voce faz alguma postagem lá venho eu com um comentario.
    Esse fato deve-se pela admiração e sobretudo pela confiança que lhe tenho. No dia que nosso GUIA descubri que assim como o lixo atrai as moscas o poder atrai os bajuladores, Ele vai falar menos de dizer menas bobagens.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Corrigindo o titulo que o parcial jornalista deu à sua coluna: “Por que não te “calas” Elio Gaspari bobão?

    ResponderExcluir
  3. Estamos vendo um mito de pés-de-barro cair de um andor erguido e levado por mãos trôpegas que ainda acreditam em papai noel e fada madrinha.

    ResponderExcluir
  4. Eis outras "pérolas" do NOSSO GUIA:

    “Eu gostaria de ter estudado latim, assim eu poderia me comunicar melhor com o povo da América Latina.”

    “A grande maioria de nossas importações vem de fora do país.”

    “O Holocausto foi um período obsceno na História da nossa nação. Quero dizer, na História deste século. Mas todos vivemos neste século. Eu não vivi nesse século.”

    “O futuro será melhor amanhã.”

    “Todo mundo tem o direito de ser contra, a favor ou muito pelo contrário.”

    “Um número baixo de votantes é uma indicação de que menos pessoas estão a votar.”

    “Nós estamos preparados para qualquer imprevisto que possa ocorrer ou não.”

    “Daqui a alguns dias vou encontrar o meu amigo Bush e vou dizer a ele: Bush, resolve o problema da crise, porque não vamos deixá-la atravessar o Atlântico e chegar ao Brasil.”

    “Eu fico imaginando que, se aceitar a diminuição da idade para 16 anos, amanhã vão pedir para 15, depois para 9, depois para 10, quem sabe algum dia queiram punir até um feto.”

    “Por que nos EUA até pobre fala inglês e no brasil?”

    ‘O governo tenta fazer o simples, porque o difícil é difícil.”

    “Na Amazônia, vivem 20 milhões de cidadãos que têm mulheres e filhos. Mulheres e filhos são apêndices dos cidadãos…”

    “O Brasil só não faz fronteira com Chile, Equador e Bolívia.”

    “Essa crise pode não ser tão grande, como a gente imagina, mas pode ser maior do que a gente imagina”

    “Eu liguei para ele para falar: Bush, o problema é o seguinte, meu filho, nós ficamos 26 anos sem crescer. Agora que a gente está crescendo vocês vêm atrapalhar. Resolve, resolve a tua crise”

    "Falar de doença mental não deve ser difícil para ninguém (...)
    sabemos que o problema não atinge apenas os que já foram identificados como pessoas com algum problema de deficiência, porque a dura realidade é que todos nós temos um pouco de louco dentro de nós. Todos nós.
    Quem não acreditar, é só fazer uma retrospectiva do seu comportamento pessoal nos últimos dez anos".
    Lula, ao assinar o Estatuto do Idoso perante uma
    delegação de idosos, no dia 1º de outubro de 2003.
    Fonte: Agência Estado - 01/10/2003

    "Não é mérito, mas, pela primeira vez na história da República,
    a República tem um presidente e um vice-presidente que não têm
    diploma universitário. Possivelmente, se nós tivéssemos,
    poderíamos fazer muito mais."

    Fonte:Primeira Leitura 13/09/2003 e Radiobrás


    "Cheguei à Presidência para fazer as coisas que precisavam ser feitas e que muitos presidentes antes de mim foram covardes e não tiveram coragem de fazer."
    Fonte: Folha de São Paulo, 30/10/2003.


    "Estou otimista porque estamos reduzindo as taxas de interesses
    dentro do Brasil."

    Falando à Cúpula das Américas em Moterrey, a 13 de janeiro de 2004.
    "Tasa de interés" significa, em espanhol, taxa de juros. 'Taxas de interesse'não significa nada em língua alguma.
    Fonte: Estadão -13 de janeiro de 2004

    "Não tem geada, não tem terremoto, não tem cara feia.
    Não tem Congresso Nacional, não tem um Poder Judiciário.
    Só Deus será capaz de impedir que a gente faça este país ocupar o lugar de destaque que ele nunca deveria ter deixado de ocupar."
    Em discurso na CNI, Confederação Nacional da Indústria


    "Tem lei que pega e tem lei que não pega. Essa
    do Primeiro Emprego não pegou."
    Fonte: www.estadao.com.br/ext/politica/palavra.htm


    "Se fosse fácil resolver o problema da fome, não teríamos fome."...
    "Deus pôs os pés aqui (no Brasil) e falou:
    'Olha, aqui vai ter tudo. Agora, é só homens e mulheres terem juízo que as coisas vão dar certo'."
    Falando na abertura da Expo Fome Zero, em 10 de fevereiro de 2004.
    Fonte: Site da Radiobras, 10/02/2004


    "Será o maior programa social já visto na face da Terra."

    Falando no Pará sobre o Bolsa-Família, em 26 de fevereiro de 2004
    Fonte: FolhaOnLine, 27/02/2004


    "Eu sou filho de uma mulher que nasceu analfabeta."

    Falando no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março de 2004.
    Fonte: Radiobrás da data e vários jornais.

    "Um brinde à felicidade do presidente Al Assad".

    O presidente sírio não se levantou nem ergueu a taça porque os
    muçulmanos não ingerem bebidas alcoólicas.
    Fonte: Tribuna da Imprensa, 04/12/2003

    ResponderExcluir
  5. Essas brincadeiras postadas pelo amigo Armando Rafael eram ditas com os governos militares. Naquela época, vivíamos um regime de exceção, bem diferente do que ocorre hoje. Para mim, pouco importa que o nosso presidente tropece no português. O fato é que Lula saiu do meio do povo, é uma liderança, e falando ou não latim, diz as coisas de forma clara, de modo e que o povo entende. Além disso, é mais inteligente que muita gente que tem cursos universitários. Se não o fosse, não teria se tornado nem presidente do Sindicato dos Metalúrgicos. E o mais importante é que está fazendo o Brasil dar certo, coisas que o “doutor” da Sorbonne não fez, deixando-nos uma herança de inflação acima de dez por cento, dólar artificialmente nas alturas, tendo chegado a ser cotado até a R$ 4,00, coisa que não causou espanto e nem repercussão na grande imprensa. Agora, porque uma crise criada pelo neoliberalismo econômico, doutrina banida do receituário há mais de século, ressurgida pelo consenso de Washington e enfiada goela abaixo nos países subdesenvolvidos da América Latina, fez-se o maior escarcéu porque o dólar chegou a R$ 2,70, fruto exclusivo de uma baita especulação. Há dez anos tínhamos um presidente que chegava à França e cheio de boçalidade perguntava: “Em qual língua vocês querem que eu fale? Que adiantava isso? FHC foi um governo que não deixou saudades e do qual todos querem esquecer, como ele nos pediu. Já Lula conta 80% de aprovação.

    ResponderExcluir
  6. É e foi falando justamente a língua que 90% da população fala que terminou se tornando no maior presidente que este país já teve e a maior aprovação popular de toda a história do Brasil. A língua que o país fala não é a da USP é justamente a doce língua que o presidente fala. Embora se tente mostrá-lo como burro, ele não é nada disso que os jornalões tentam transformar. Ele é o primeiro presidente do Brasil Real como diz Ariano, o que tivemos anteriormente foi apenas representantes do Brasil Oficial. Sei que é difícil entender isso, já que o homem nasceu sem sangue azul... E o mais desesperador é que se quisesse agora obteria um terceiro mandato, mas prefere voltar em 2014, porque aí terá mais 8, não é ? Podem ir pensando que ele é burro...

    ResponderExcluir
  7. O Elio Gaspari, deve é com medo de perder o emprego da Globo e cia ltda, pois para prestar serviço para esta turma tem de criticar o Gov. Lula o PT e seus aliados.

    ResponderExcluir
  8. O Elio Gaspari, deve é com medo de perder o emprego da Globo e cia ltda, pois para prestar serviço para esta turma tem de criticar o Gov. Lula o PT e seus aliados.

    ResponderExcluir
  9. O Jornalista Elio Gaspari, está é com medo de perder os rendimentos de seu trabalho, para a Globo e cia Ltda, pois para manter os honorários, sempre teve criticar o Lula, PT e seus aliados

    ResponderExcluir
  10. Nada como o TÚNEL DO TEMPO,
    Alguém ainda se lembra?
    Nos “Anos de Chumbo” um dos presidentes do ciclo militar – general Emílio Garrastazu Médici – foi assistir a uma partida de futebol no Maracanã. Quando seu nome foi anunciado todos os presentes se levantaram e ovacionaram o ditador. O general tinha popularidade em torno de 84%. Era o ano do tri-campeonato mundial de futebol...
    37 anos depois Lula foi vaiado no Maracanã, durante a abertura dos Jogos Pan-Americanos... No mesmo palco onde Médici foi ovacionado; quando seu nome foi anunciado nos alto-falantes daquele estádio.
    Vox Populi, vox dei?
    Não, amigos. O verdadeiro povo raciocina. A massa falida não raciocina. Foi a massa que aplaudiu Medici e vaiou Lula!
    Continuo lembrando a frase da Bíblia: “O tempo é o Senhor da Razão”. Não custa aguardar.

    EM TEMPO: a Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou lei mudando o nome de uma praça denominada Presidente Médici para Praça Prefeito Daniel, o prefeito do PT assassinado em queima-de-arquivo meses antes de estourar o escândlo do “Mensalão”...

    ResponderExcluir
  11. Eita, Presidente porreta.
    O mundo virando de pernas pro ar, e como um verdadeiro pai, vai ele procurando nos acalmar,colocando um pouco de tranquilidade nas nossas casas, e deixando que o furacão não provoque em nossas cabeças, esse efeito que as antas do apocalipse tentam nos enfiar goela abaixo.
    Não tenho nenhuma saudade, nem sinto a menor falta, do Professor Doutor, de triste lembrança.
    Prefiro o "analfabeto", com os pés no chão, ao siciólogo, com a bunda na academia.

    ResponderExcluir
  12. Ao publicar o seu “Sobre a atual vergonha de ser brasileiro”,Affonso Romano de Sant'Anna (1937), mineiro de Belo Horizonte,esclareceu se vê forçado a publicar um texto de 17 anos atrás, atualíssimo” E ele é publicado aqui, porque continua sendo mais atual que nunca, talvez até bem mais do que no passado, numa confirmação desalentadora de que cada povo tem, realmente, o governo que merece.
    ...................

    Sobre a atual vergonha de ser brasileiro

    Affonso Romano de Sant'Anna

    Cada povo tem o governo que merece? Ou cada povo tem os ladrões a que enriquece? Cada povo tem os ricos que o enobrecem? Ou cada povo tem os pulhas que o empobrecem? O fato é que cada vez mais, mais se entristece esse povo num rosário de contas e promessas, num sobe e desce de prantos e preces.

    C’est n’est pas um pays sérieux! (este não é um país sério), já dizia o general. O que somos afinal? Um país-pererê? Folclórico? Tropical? Misturando morte e carnaval? Um povo de degradados? Filhos de degredados largados no litoral? Um povo-macunaíma, sem caráter-nacional?

    Por que só nos contos de fada os pobres fracos vencem os ricos nobres? Por que os ricos dos países pobres são pobres perto dos ricos dos países ricos? Por que os pobres ricos dos países pobres não se aliam aos pobres dos países pobres para enfrentar os ricos dos países ricos, cada vez mais ricos, mesmo quando investem nos países pobres?

    Que vergonha, meu Deus! Ser brasileiro e estar crucificado num cruzeiro erguido num monte de corrupção. Antes nos matavam de porrada e choque nas celas da subversão. Agora nos matam de vergonha e fome, exibindo estatísticas na mão.

    Estão zombando de mim. Não acredito. Debocham a viva voz e por escrito. É abrir jornal, lá vem desgosto. Cada notícia é um vídeo-tapa no rosto. Cada vez é mais difícil ser brasileiro. Cada vez é mais difícil ser cavalo desse Exu perverso, nesse desgoverno terreiro.

    Nunca vi tamanho abuso. Estou confuso, obtuso, com a razão em parafuso: a honestidade saiu de moda, a honra caiu de uso. De hora em hora a coisa piora: arruinado o passado, comprometido o presente, vai-se o futuro à penhora.

    Valei-me Santo Cabral! Nessa calmaria em forma de recessão e na tempestade da fome, ensinai-me a navegação. Este é o país do diz e do desdiz, onde o dito é desmentido no mesmo instante em que é dito. Não há lingüista e erudito que apure o sentido inscrito nesse discurso invertido. Aqui o discurso se trunca: o sim é não. O não, talvez. O talvez, nunca.

    Eis o sinal dos tempos: este o país produtor, que tanto mais produz, tanto mais é devedor. Um país exportador que quando mais exporta, mais importante se torna como país mau pagador. E, no entanto, há quem julgue que somos um bloco alegre do ‘‘Comigo Ninguém Pode’’, quando somos um país de cornos mansos cuja história vai dar bode.

    Dar bode, já que nunca deu bolo, tão prometido pros pobres em meio a festas e alarde, onde quem partiu, repartiu, ficou com a maior parte, deixando pobre o Brasil. Eis uma situação totalmente pervertida - uma nação que é rica consegue ficar falida, o ouro brota em nosso peito, mas mendigamos com a mão, uma nação encarcerada que doa a chave ao carcereiro, para ficar na prisão.


    Espelho, espelho meu! Há um país mais perdido que o meu? Espelho, espelho meu! Há um governo mais omisso que o meu? Espelho, espelho meu! Há um povo mais passivo que o meu? E o espelho respondeu algo que se perdeu entre o inferno que padeço e o desencanto do céu.

    Texto extraído do jornal "O Globo" - Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  13. Prezado amigo Armando Rafael

    Deixemos Lula pra lá e nós cheguemos pra cá. Nem você me fará aristocrata e nem eu lhe tornarei um plebeu. Mas mesmo assim continuaremos amigos, desde 1961, como a safra de determinados vinhos. Gostaria de saber se você tem alguma pesquisa genealógica das famílias do Crato. O padre Gomes fez muita coisa nesse sentido. O meu primo Pancrácio, lembra dele? Aquele "carioca" altão, daí do Crato mesmo, está compondo a árvore genealógica da família Esmeraldo, (veja www.familiaesmeraldo.blogger.com.br/). Estou desconfiando que algum irmão ou sobrinho daquele José Ribeiro da Silva, apelidado de “Esmerado” ou “Esmirrado” tenha também mudado o nome para Esmeraldo. Digo isto porque há uma família Esmeraldo em Ipueiras e também em Sobral e eles dizem que se originaram no Crato. Mas não consigo localizá-los na árvore que o Pancrácio está montando. Aguardo sua resposta: ceesmeraldo@netbandalarga.com

    ResponderExcluir
  14. Meu caro Armando.

    Abraços.
    "Um pouco do que vi no debate e li nos jornais de todo pais".

    Quem assistiu o debate em São Paulo, observou que o preconceito tornou-se a tonica da campanha Petista naquela cidade. A Marta dedicou-se a satanizar o DEM. Questionou se o Kassabe era casado, solteiro, separado, viúvo e se tinha filhos etc. Irrelevante, especialmente partindo da Marta que sempre foi muito liberal e sabe que ninguém, no Brasil, procurou saber se quando Ela passou a viver com o argentino já tinha se separado do Suplicy.
    Disse que o DEM foi extinto no Brasil e que não vai ser em São Paulo que vai ganhar. Desconheceu que o DEM ganhou 495 prefeituras, apenas 53 a menos do que o PT pelos grotões e bolsas familias Brasil a fora. Não tenho preferencia por nenhum partido politico, acho tudo um saco.

    Vão algumas perguntas para Dona Marta:
    -Que partido promoveu o mensalão?
    -Que partido foi pego com dólar na Cueca?
    -Que partido foi fragado com uma mala de dinheiro tentando comprar um dossiê falso para fraudar uma eleição?
    -Que partido usou a casa civil para montar um dossiê contra adversários políticos?
    -Que partido promoveu a quebra ilegal do sigilo de um pobre caseiro?
    -Que partido mantinha em Brasília uma casa de prazeres e negócios?
    -Que partido tem algum figurão cujo filho recebeu 10 milhões de reais de uma empresa de serviço publico de que o BNDES é sócio?
    -Que partido recebeu dólares de Cuba?
    -Que partido recebeu dinheiro das Farc?
    -Que partido endossa o regime de força da Bolívia, Venezuela e Equador?
    -Que partido mudou uma lei só para beneficiar uma empresa gigante de telefonia?
    -Que partido tentou instaurar a censura no Pais?
    -Que partido puxa o saco de tudo que é ditadura no mundo?
    -Que partido deu emprego para mulher de um narcotraficante?

    Pelo visto se o DEM tivesse feito tudo isto, deveria ter sido extinto, e seus dirigentes mereciam está atrás das grades.

    Fontes: O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo.

    ResponderExcluir
  15. Foi falando a lingua do povo, que o Dr. Santana colocou mais uma vez Juazeiro nas primeiras páginas da discussão do cenário político brasileiro.
    Juazeiro vai só ocupando espaço, também pudera.

    ResponderExcluir
  16. Caro amigo CARLOS EDUARDO:
    Infelizmente conheço pouco de genealogia. Mas, posso informar-lhe que aqui em Crato temos um dos melhores genealogistas do Ceará: o Padre Antônio Teodósio Nunes.Ele poderá tirar suas dúvidas. Trata-se de um homem visceralmente honesto, muito educado e profundo conhecedor dos clãs caririenses, além de ser uma pessoa amiga e em constante benquerença...

    .........
    Sr. Elmano Rodrigues Pinheiro
    Não sejamos precoce. Aguardemos pelos menos 6 meses da futura administração de Juazeiro. (Bom não esquecer que o futuro prefeito é um dos liderados do Deputado dos dólares na cueca).
    Em tempo: Usei o termo precoce no seu verdadeiro sentido. Segundo o dicionário de Aurélio "Precoce" é: "Prematuro, antecipado; temporão".

    ResponderExcluir
  17. Caro Armando
    O Governo Lula, sofreu as mesmas considerações, e hoje no meio do segundo mandato, sua aprovação atinge níveis nunca atingidos, nas últimas décadas.
    O preconceito tem sido a arma dos falastrões, que muitas vezes por falta de argumentos, ficam a usar
    jargões comparativos.
    Oito anos de FHC, mostram bem o exemplo comparativo, de ontem e de hoje.
    Quanto a cuecas, principalmente dos outros, não tenho o menor interesse. Minha praia é outra.

    ResponderExcluir
  18. Caro Elmano:
    Por falar em “comparação/comparativo”, você sabe qual o slogan da candidata Marta Suplicy?
    “Quem compara, vota em Marta”
    São as esquerdas quem gostam de viver comparando. Principalmente Lula com FHC.
    Aliás, Marta Suplicy está subindo nas tamancas. A candidata do PT à Prefeitura de São Paulo entrou em desespero total. Bom lembrar: ao tempo que Luiza Erundina era filiada ao PT e candidata a prefeita de São Paulo, ninguém perguntou se ela era casada e tinha filhos.
    Só porque uma pessoa não é casada ou não tem filhos, ela não presta? Erundina, diga-se de passagem – solteira e sem filhos – foi excelente prefeita. Não houve denúncias de corrupção na administração dela.
    Classificar as pessoas por que elas tiveram a sorte de achar a sua cara metade, ou terem filhos está certo? Não seria “preconceito” ? Aliás, no último sábado o presidente Lula disse que ele e Marta Suplicy sempre foram vítimas de “preconceito”...Agora, os papéis se inverteram...É o PT que se tornou preconceituoso.
    Como bem escreveu o jornalista Josias de Sousa:
    “O curioso é que a própria Marta, quando trocou o senador Suplicy pelo judeu-argentino Luís Favre, foi vítima de odiosas insinuações. Pena que o desespero momentâneo a tenha desnudado. Lamentável que o flerte com a derrota a tenha conduzido para a sarjeta eleitoral.”
    Quando ao episódio dos dólares na cueca, esse acontecimento foi o mais deprimente em toda a história política brasileira. Só um ignorante não condena um ato de corrupção de tamanha magnitude...

    ResponderExcluir
  19. Caro Armando

    Quando administrei a produção da campanha do Andreaza contra o Maluf,e outras grandes candidaturas, pude ver de perto o submundo da política brasileira.
    Como não era o meu mundo, fui procurar outros caminhos, e passei a me dedicar exclusivamente a produção editorial.
    São 29 anos de trabalho, e mais de 1000 títulos publicados, convivendo no dia-a-dia,com uma atividade que tanto me realiza, e que me faz feliz.
    Nas minhas horas de lazer, uso para organizar acervos, para doar a bibliotecas públicas, procurando deixar a minha contribuição para aqueles que não tem acesso livre aos bens culturais.
    A minha preocupação hoje, é como levar 6000 títulos a algumas instituições necessitadas, pois dos homens públicos do Cariri, apenas o Isaac Junior do Mauriti, nos ajudou levando milhares de títulos, que hoje habitam pratileiras de bibliotecas públicas da região.
    A minha política está guardada, nos acervos da Urca,ICC,UVA,Museu dos Inhamuns,Comunidade do Rabo da Gata, e dezenas de bibliotecas públicas por esse Brasil de tantas desigualdades.
    Se perguntares ao Diretor do Liceu do Crato, quem sou eu ,garanto que não saberá, e eu não o conheço, mas lá fiz chegar uns 400 títulos para criação de sua biblioteca, que é uma biblioteca do povo do Cariri.
    Estou correndo, é para captar 2000 títulos, que serão destinados a capacitação de professores, que tanto me pedem ajuda.
    Meus olhos se voltam hoje, para bibliotecas de Potengi, Barbalha, Juazeiro, Russas, e mais uma dezena de outras cidades, que a cada dia estendem a mão, procurando alguém quem possam ajudá-los.
    Precisamos é a cada dia colocar nas mãos dos nossos jovens,livros e mais livros, para capacitá-los, evitando que a violência os adote, e os consuma.
    Um abraço cordial.

    ResponderExcluir
  20. Caro Elmano,
    Por coincidência hoje pela manhã conversava com o Morais e perguntei quem era você. Ele me informou sobre as suas boas origens da cidade de Farias Brito.
    Parabéns pelo seu excelente trabalho. Pena que ainda não foi divulgado. Que tal um matéria neste blog?
    Estou informado que o prefeito Samuel Araripe tem por meta ampliar a Biblioteca Pública Municipal de Crato. Quem sabe se você não irá contribuir também para a ampliação do acervo da nossa biblioteca pública...
    Os atuais (e futuros) administradores poderiam se espelhar na excelente Biblioteca Lustosa da Costa de Sobral.

    ResponderExcluir
  21. Fazem uns dois anos que passei na biblioteca do Crato, e levei uns 150 títulos para o seu acervo. Tenho com a biblioteca do Crato uma dívida de gratidão, pois foi lá, que aprendi a gostar dos livros, e muito a utilizei. A razão de ter espalhado acervos em outras bibliotecas da cidade, foi pensando em facilitar a chegada aos interessados pela leitura. O Emerson, Luiz José, Nezinho,Jackson Antero,Leal,Dr.Vilmar,Kaleb,o sargento Fábio, Jamacarú, Dr Zé Flavio, e mais uma dezena de companheiros, tem me ajudado nessa campanha,que é uma luta de todos.
    Veja que beleza a biblioteca do Hospital São Francisco, obra do Kaleb, que vai patrocinar uma nova remessa de livros para outras bibliotecas.
    Numa conversa ontem com Rosemberg, discutíamos o acervo para uma biblioteca específica para o Caldeirão, e o Memorial do Povo Kariri, e acabei de receber uma doação que se enquadra um pouco na nossa conversa.
    Os legítimos filhos do Cariri quando se encontram, sempre só pensam em coisas positivas para a região, pois é aí, que habitam as pessoas que tanto amamos.
    Foi muito bom nos encontrarmos.

    ResponderExcluir
  22. Elmano Rodrigues Pinheiro.

    João Ramos fez esta poesia em homenagem ao Livro. E eu a coloco neste espaço em homenagem a Voce.

    O Livro.

    Um Livro... Sabes ao certo
    O que é um livro? Eu te digo!
    -É um irmão que tu tens perto,
    Que chora e brinca contigo.

    Que te guia no deserto,
    Que em má noite empresta abrigo!
    Um coração sempre aberto,
    Na vitoria ou no perigo!

    Trata-o, pois, com mil carinhos,
    Que, da vida nos caminhos,
    Um livro é como Jesus:

    Sereno e bom nos seus passos,
    A criança abrindo os braços,
    Ao homem mostrando a Luz!

    Um grande Abraço.

    A. Morais.

    ResponderExcluir
  23. A. Moraes
    A emoção bateu forte, com esse presente que me fizestes.
    Outro dia passei por Varzea Alegre à noite, e parando em um bar solicitei que o proprietário me fizesse a gentileza e entregar a Zenaide Batista e Hélio , duas caixas de livros para o acervo da biblioteca pública. Para minha surpresa, fui procurado por uma pessoas da Paraiba, que teve acesso aos livros, e me pedia que dotasse alguns livros para sua cidade. Criamos um novo vínculo de amizade. Esse é o mundo que irmana
    aqueles que querem construir um novo tempo.
    Por essa e por outras, é que estamos hoje a nos aproximarmos, e vendo nascer um grande elo de amizade pura.
    Obrigado por esse momento ímpar.

    ResponderExcluir
  24. A. Moraes
    A emoção bateu forte, com esse presente que me fizestes.
    Outro dia passei por Varzea Alegre à noite, e parando em um bar solicitei que o proprietário me fizesse a gentileza e entregar a Zenaide Batista e Hélio , duas caixas de livros para o acervo da biblioteca pública. Para minha surpresa, fui procurado por uma pessoas da Paraiba, que teve acesso aos livros, e me pedia que dotasse alguns livros para sua cidade. Criamos um novo vínculo de amizade. Esse é o mundo que irmana
    aqueles que querem construir um novo tempo.
    Por essa e por outras, é que estamos hoje a nos aproximarmos, e vendo nascer um grande elo de amizade pura.
    Obrigado por esse momento ímpar.

    ResponderExcluir
  25. Elmano Rodrigues Pinheiro.

    Abraços.

    Em Novembro de 1969, estava Eu e mais 27 colegas do Ginasio São Raimundo de Varzea-Alegre, diante de uma situação dificil de acontecer hoje. Nos foi dada como tarefa fazer a leitura de um livro e compor um resumo do que entendemos com a leitura. Valia nota mensal. Muitos dependiam desta nota para concluir o curso ginasial. Onde encontrar um livro? Não havia Biblioteca no municipio. Saimos um prá lá outro pra cá, e por muita sorte eu encontrei um Livro, já sem capa, na casa de um parente e atraido pela curiosidade do titulo "Cinco Minutos" e do autor Jose de Alencar é que comeceu a ler o que hoje em dia considero o Romance mais perfeito e bonito que conheci. Duas coisas Elmano: joão Ramos definiu bem "O Livro" em sua poesia e Voce merece uma homenagem bem maior pelos que hoje são beneficiarios do seu sagrado trabalho de promover a leitura.
    Parabens.
    A. Morais

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.