26 junho 2008

Programação ExpoCrato 2008 - Insulto à Inteligência Humana


"...entrevista com um dos participantes: - Eu estou gostando da programação da expocrato 2008 - Só Forró eletrônico ..."


Programação Expocrato 2008 - Um Insulto à Inteligência humana...

DOMINGO 13/07
• Magníficos ,Cavalo de Pau , Capital do Sol e Mauricio Jorge

SEGUNDA 14/07
• Psírico , Solteirões , Fabio Carneirinho e Na Estrada

TERÇA 15/07
• Desejo de Menina , Forro na Tora , Forro Lenhada

QUARTA 16/07
• Calypso , Mala sem Alça , Garota Safada e Night Life

QUINTA 17/07
• Asa de Águia , Capin Cubano , Ítalo e Reno e Bichinha Arrumada

SEXTA 18/07
• Aviões , Geraldinho Lins , Ala ursa , Diamante Negro e
Caninana do Forro

SABADO 19/07
• Ara Ketu , Saia Rodada ,Felipão e Stefanie Pontes

DOMINGO 20/07
Zeze de Camargo e Luciano , Arreio de Ouro , Namoro Novo e Banda Coquete

....

Nota:

Como é que esses caras conseguem reunir tanta porcaria em uma festa só ? Será pra combinar com o ESTERCO das vacas da ExpoCrato ?

Dihelson Mendonça

Fonte da programação - Comunidade da ExpoCrato no Orkut.
.

18 comentários:

  1. É Dihelson, é revoltante que o incentivo a prostituição, lascividade e outras coisas absurdas vai feder mais e mais, ve COncordo com vc, expormerda 2008!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da montagem, rs rs rs "O retrato fiel da realidade, sem sofisma e sem fantasia"! É um curral só na EXPOCRATO!

    ResponderExcluir
  3. Caro Dihelson, acho que estamos pagando todos os nosso pecados musicais... (e não são poucos, viu...).

    ResponderExcluir
  4. Olá Dihelson.
    Após a enorme pressão do publico, os caras da Luan resolveram modificar a Programação da Expobosta. No Mural do Site , eles avisam que irão modificar a programação. Não sabemos se os dias ou as "atrações"
    ROBERTO
    CRATO-CE

    ResponderExcluir
  5. É lamentável isso.Estarei recebendo amigos que vem conhecer a nossa arte e os nossos costumes, de repente se deparar com esse lixo. É triste isso! A EXPOCRATO se tornou um balcão de negócios.

    ResponderExcluir
  6. Rapaz não tem como polpar palavras...É MERDA PURA!!! Ainda dizem que tenho preconceitos,vc imagina o nível de gente que vai pra essas festas

    ResponderExcluir
  7. Amigo Dihelson, Rafael, pachelly, é lasca!!.

    Uma oportunidade, para rever os amigos, para quem está distante como eu, fica desistimulante ir ao Crato na ExpoCrato.

    Sempre programo minhas férias nessa época, pelo fato de ter oportunidade de reencontrar com diversas pessoas que há tempos não encontramos...

    Agora, para ter essa oportunidade, sugeitar-se a esse despejo fecal nos ouvidos, é para não acreditar, mas é real.

    Hoje estou em Mossoró, cidade de Cláudia minha esposa e a programação parece que é do mesmo produtor. Fui visitar ontem um centro cultural, onde se dá os festejos juninos e quem estava lá, forró moral (imoral), se quer sai do carro. É um câncer que rstá em metástase, incurável.

    Vamos invocar as energias celestiais, para dizimar o "forró" elétrico, porta voz da prostituição, da esculhambação, congelando mentes e ossos.

    ResponderExcluir
  8. parabens, organizadores de uma....
    voçês conseguiram destruir nossa
    exposiçâo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Aí Dihelson é hora de preparar alguns planfetos contra esse forró eletrônico. O que precisar pode contar

    ResponderExcluir
  10. Pois é, quando comparamos com o festival de inverno de Garanhuns, me dá uma vergonha grande de ser cratense, juro! Mas uma coisa me chama a atenção nisso tudo. É esse "despertar" nunca tardio, esse levante que ora se inicia. Temos muito que fazer movimento, panfletos, camisetas, etc. Juntemos-nos à essa causa com todas as nossas garras.
    Contem comigo.

    ResponderExcluir
  11. É uma verdadeira vergonha essa programação, e pior ainda é saber que pessoas que não entendem nada de música estão podres de ricas com esse lixo que eles cantam,só letras imorais e de mau gosto. Olha só os ônibus dessas bandas.

    ResponderExcluir
  12. Bons tempos de Gonzagão...


    " TEM RAPARIGA AÍ?
    Por José Teles para o Jornal do Comércio

    'Tem rapariga aí? Se tem levante a mão!'
    A maioria, as moças, levanta a mão.

    Diante de uma platéia de milhares de pessoas, quase todas muito
    jovens, pelo menos um terço de adolescentes, o vocalista da banda que
    se diz de forró utiliza uma de suas palavras prediletas (dele só não,
    e todas bandas do gênero). As outras são 'gaia', 'cabaré', e bebida em
    geral, com ênfase na cachaça.

    Esta cena aconteceu no ano passado, numa das cidades de destaque do
    agreste (mas se repete em qualquer uma onde estas bandas se
    apresentam). Nos anos 70, e provavelmente ainda nos anos 80, o
    vocalista teria dificuldades em deixar a cidade.

    O secretário de cultura Ariano Suassuna foi bastante criticado, numa
    aula-espetáculo, no ano passado, por ter malhado uma música da banda
    Calipso, que ele achava (deve continuar achando, claro) de mau gosto.
    Vai daí que mostraram a ele algumas letras das bandas de 'forró', e
    Ariano exclamou: 'Eita que é pior do que eu pensava'. Do que ele, e
    muito mais gente jamais imaginou.

    Pruma matéria que escrevi no São João passado baixei algumas músicas
    bem representativas destas bandas. Não vou nem citar letras, porque
    este jornal é visto por leitores virtuais de família. Mas me arrisco
    a dizer alguns títulos, vamos lá: Calcinha no chão (Caviar com
    Rapadura), Zé Priquito (Duquinha), Fiel à putaria (Felipão Forró
    Moral), Chefe do puteiro (Aviões do forró), Mulher roleira (Saia
    Rodada), Mulher roleira a resposta (Forró Real), Chico Rola (Bonde do
    Forró), Banho de língua (Solteirões do Forró), Vou dá-lhe de cano de
    ferro (Forró Chacal), Dinheiro na mão, calcinha no chão (Saia Rodada),
    Sou viciado em putaria (Ferro na Boneca), Abre as pernas e dê uma
    sentadinha (Gaviões do forró), Tapa na cara, puxão no cabelo (Swing
    do forró).

    Esta é uma pequeníssima lista do repertório das bandas. Porém o
    culpado desta 'desculhambação' não é culpa exatamente das
    bandas, ou dos empresários que as financiam, já que na grande parte
    delas, cantores, músicos e bailarinos são meros empregados do cara que
    investe no grupo.

    O buraco é mais embaixo. E aí faço um paralelo com o turbo folk, um
    subgênero musical que surgiu na antiga Iugoslávia, quando o país
    estava esfacelando-se. Dilacerado por guerras étnicas, em pleno
    governo do tresloucado Slobodan Milosevic surgiu o turbo folk, mistura
    de pop, com música regional sérvia e oriental.

    As estrelas da turbo folk vestiam-se como se vestem as vocalistas das
    bandas de 'forró', parafraseando Luiz Gonzaga, as blusas terminavam
    muito cedo, as saias e shortes começavam muito tarde.

    Numa entrevista ao jornal inglês The Guardian, o diretor do Centro de
    Estudos alternativos de Belgrado, Milan Nikolic, afirmou, em
    2003, que o regime Milosevic incentivou uma música que destruiu o
    bom-gosto e relevou o primitivismo estético. Pior, o glamur, a
    facilidade estética, pegou em cheio uma juventude que perdeu a crença
    nos políticos, nos valores morais de uma sociedade dominada pela
    máfia, que, por sua vez, dominava o governo.

    Aqui o que se autodenomina 'forró estilizado' continua de vento em
    popa. Tomou o lugar do forró autêntico nos principais arraiais juninos
    do Nordeste. Sem falso moralismo, nem elitismo, um fenômeno
    lamentável, e merecedor de maior atenção.

    Quando o vocalista de uma banda de música popular, em plena praça
    pública, de uma grande cidade, com presença de autoridades competentes
    (e suas respectivas patroas) pergunta se tem 'rapariga na platéia',
    alguma coisa está fora de ordem.

    Quando canta uma canção (canção ?!!!) que tem como tema uma transa de
    uma moça com dois rapazes (ao mesmo tempo) e o refrão é 'É vou dá-lhe
    de cano de ferro/e toma cano de ferro!', alguma coisa está muito
    doente.

    Sem esquecer que uma juventude cuja cabeça é feita por tal tipo de
    música é a que vai tomar as rédeas do poder daqui a alguns poucos
    anos.

    ResponderExcluir
  13. Enquanto o "muro da vergonha" estiver de pé e as autoridades políticas não tomarem providências enérgicas, seremos meros expectadores desse show de horrores. O Governo Estadual tem que retomar a responsabilidade pela programação cultural e artística, assim como o faz no âmbito do agronegócio. Além disso, deve haver a parceria com a Prefeitura do Crato no evento. Fim à privatização da nossa festa; gratuidade e qualidade artística são viáveis, como foram durante décadas. Fora os mercenários que aí estão, enriquecendo às custas da bestialização da Exposição do Crato.
    Anônimo, enquanto durar a vergonha da "Expocrato".

    ResponderExcluir
  14. DIHELSON(QUE DIABO DE NOME É ESSE?).

    DIZER QUE A PROGRAMAÇÃO DA EXPOCRATO É CHULA, TUDO BEM.
    AGORA QUERER COLOCAR GOELA ABAIXO, QUE CAPITAL INICIAL, OTO( NÃO SABE NEM O QUE É UM DÓ), PAULINHO GROOVE(QUE PORRA DE NOME É ESSE?), MARCEL POWEL(OUTRO AMERICANALHADO), NAÇÃO ZUMBI(SÓ SE O ZUMBI FOR O CHICO "CIÊNCIA" QUE JÁ SE FOI), SUBVERSIVOS, ZÉ BROWN(ESSA É O FIM DA PICADA), LOBÃO(DESAFINA MAIS DO QUE GOTEIRA), OS VALVULADOS E PRA ENCERRAR: PITTY...

    CHAMAR ISSO DE "ATRAÇÕES CULTURAIS"...

    TENHA DÓ DIHELSON(DIRELSON), VÁ ESTUDAR MAIS UM POUCO E APRENDER O REAL SIGNIFICADO DA PALAVRA CULTURA.

    ISTO AÍ QUE VOCÊ CHAMOU DE CULTURA E A MISTURA DE MERDA COM COCÔ.

    E OUTRA COISA: CASO VOCÊ TAMBÉM NÃO SAIBA, SE VOCÊ SE ALIMENTOU HOJE, AGRADEÇA A UM PRODUTOR RURAL E AO ESTERCO DAS VACAS.


    DIEGO SUASSUNA. PERNAMBUCO.

    ResponderExcluir
  15. Caro Diego Suassuna,

    Eu consigo perdoar os seus insultos à minha pessoa e ao mesmo tempo à sua Imbecilidade Cultural, porque como administrador do Blog, dou espaço a todos que me escrevem de forma democrática.

    Por querer zonar com meu nome, você tem todo o direito de falar bobagem, mas vá procurar se informar quem sou eu e que tipo de trabalho eu realizo na música Instrumental Brasileira. Prucure na internet o Músico DIHELSON MENDONÇA e vc saberá mais. Talvez aprenda um pouco sobre arte e cultura...

    Quanto ao pessoal que você mencionou desmerecendo, eu concordo que Nação Zumbi, Capital inicial e outros citados nem de longe se pode comparar a meu ideal como músico erudito, onde eu prefiriria Bill Evans, Chick Corea, Miles Davis, John Coltrane, ou por outro lado, Bach, Chopin, Debussy, Stravinsky, que SÃO minha praia, ( não sei nem se você conhece esses aí, talvez não saiba nem do que estou falando...) mas que certamete não fariam muito sucesso tocar a "Sagração de Primavera" de Stravinsky em plena ExpoCrato, e na MPB, trazer o Chico Buarque de Holanda, o Edu Lobo ou mesmo a Leila Pinheiro seriam ideais, mas também talvez o público não gostasse, porque é um público sem formação que já vem de décadas absorvendo o lixo cultural dos locutores de rádio.

    Mas essas atrações que o Festival de Inverno de Garanhuns se propõe a trazer, Inúmeras, aliás, trocentas atrações para um público diferenciado, há o palco de POP, de Artistas Locais, de vários tipos, é um modelo cultural muito interessante a ser adotado, quando eles se propôe a tocar músicas do grupo CASCABULHO por exemplo, que são a verdadeira evolução do baião de Luiz Gonzaga, e muitos outros grupos que estão anos-luz à frente dessa porcaria pornográfica que o ceará representa hoje.

    É muito diferente da pornofonia que os promotores da EXPOMERDA do Crato como todo ano, tentam empurrar goela abaixo nas pessoas.

    Compreendendo a sua ignorância, faço votos de que estude muito para um dia possa vir a conhecer mais sobre Arte e Cultura.

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  16. Comentários Anônimos não serão mais tolerados nem que sejam A FAVOR !

    Há alguns meses abri a possibilidade de se postar anonimamente no Blog comentários desde que assinados em baixo para facilitar a vida de todos. Vejo que esse recurso é usado para desvirtuar as coisas, posto que recebo muitos comentários anônimos impublicáveis.

    Sendo assim, voltamos à norma antiga, Anônimos estarão banidos!

    Dihelson Mendonça

    ResponderExcluir
  17. ferreirajuliet@hotmail.com9 de julho de 2008 08:25

    PRIMO:CONCORDO PLENAMENTE COM VCS.EU QUE GOSTAVA MUITO DE SACUDIR O ESQUELETO,SEQUER LIGO MAIS O MEU RADINHO.QUE DIRÁ PARTICIPAR DE UM LIXEIRO DESSES.NEMUM ASSUNTO MUITO INTERESSANTE APARECE NOS STANDS,IMAGINE NOS PALCOS... CINTHYA

    ResponderExcluir
  18. Caros cratenses e cearenses alguns adendos de um gaúcho desterrado no nordeste que a anos tira férias em julho para ir a uma das cidades mais encantadoras do nordeste : Garanhuns , agreste meridional de Pernambuco,
    * Garanhuns é o epicentro de uma das maiores bacias leiteiras e avícolas do nordeste e já foi a produtora do melhor café produzido no Brasil ( que o digam documentos das bolsas de Paris e Nova Iorque apresentadas por alguns fazendeiros saudosos ) . Apresenta 4 universidades ! é o centro de serviços de 36 cidades do entorno , abrangendo uma população de 800 mil pessoas , inclusive de Alagoas !
    * tem 3 colégios centenários ,sendo um dos presbiterianos puritanos americanos ( que escolheram Garanhuns para iniciar o processo de “”evangeli-alienação ””” do nordeste por esta cidade , devido a posição geográfica e ao clima , que no início do século vinte era bem mais frio do que hoje por causa da grande cobertura vegetal da mata atlântica existente – derrubada com o fim do ciclo do café !. Existem algumas casas antigas , de americanos , que apresentam aquecedores de piso fabricados com serpentina de cobre e lareiras nos quartos
    *minhas pesquisas informais indicam que nos anos 40-50-60 do século passado os grupos teatrais colegiais da cidade desenvolviam peças teatrais nos originais francês ( colégio Santa Sofia , rede damas) , alemão ( colégio diocesano) , e inglês ( colégio quinze). Um cara que eu admiro como escritor e cronista , o José Roberto Torero , cometeu um deslize típico dos ignorantes prepotentes , ao passar por Garanhuns e não encontrar na segunda feira a famosa buchada do gago ( melhor do Brasil segundo o guia quatro rodas) achou estranho a existencia de um restaurante chamado Chez Pascal e que servia fondue , creio que esta matéria ainda está on line em um jornal esportivo !
    * o FIG é uma das experiencias culturais mais massacrantes ( no bom sentido !) que uma pessoa pode ter neste pais , por que é preciso ter o dom da onipresença para aproveita-la integralmente , onde já se viu na mesma hora por exemplo você ter que escolher entre uma aula espetáculo de Ariano Suassuna e Antônio Nobrega , um concerto de píano com Miguel Proença , um show de Nuno Mindelis ou Arnaldo Antunes ou uma palestra sobre o cinema novo com Rui “fuzis” Guerra como já aconteceu comigo em anos anteriores ( creio que o próprio povo da terra não tem consciência da dimensão do que construíram !)
    * De Beth Carvalho , a primeira dama do samba no FIG 2008 : “ Pela estrutura e pela Programação , tenham certeza , este é hoje o maior festival do Brasil “ . De Yamandú Costa “ Jamais esperaria encontrar um local como este no interior do Pernambuco , me rendo , preciso rever imediatamente minhas posições , este pais vive me pregando surpresas , mais este local aqui é definitivamente a minha maior surpresa – ao tocar para uma platéia ávida por música instrumental no parque Ruber Van Der Linden . De Zeca Baleiro “ Podem me convidar pra tocar aqui todos os anos , com certeza não vou nem pestanejar , este foi um dos melhores públicos de minha vida !
    *como bom gaúcho , que abriu espaço para Pernambuco e para nordeste no meu coração ( me desculpem os gaudérios e tradicionalistas de plantão !) eu compreendo a defesa unilateral da cultura , como um processo de auto afirmação saudável . já que num pais massacrado pela padronização imposta goela abaixo pela cultura e pseudo-cultura paulista-carioca , a única maneira é forjar uma personalidade é a partir da cultura local – e neste quesito os pernambucanos , reconheço eu , estão quilômetros a frente dos outros nordestinos , inclusive dos “ não-nordestinos-baianos” . Segundo me contam alguns jornalistas soteropolitanos , a Bahia está entrando num período crítico de decadência cultural . Pra eles a grande Bahia que nos deus tanta inteligência está se transformando em um estado cristão-evangélico-reacionário-fundamentalista . como se já não bastassem as doenças crônicas que são o carlismo e monopólio cultural dos produtores do axé-seja lá o que. Os cearenses , que chamam os pernambucanos de argentinos e megalomaníacos deviam seguir o mesmo caminho . Tenho amigos Potiguares que de tanto pularem no carnaval do Recife-Olinda sabem de cor e salteado o hino de Pernambuco ( alguém aí quer maior exemplo de auto-afirmação e personificação ! ). Nem os meus fanáticos conterrâneos sabem cantar o hino .
    mais contribuições em breve !

    ResponderExcluir

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.