14 maio 2008

OceanAir cancela vôos em Juazeiro - Por Elizângela Santos para o DN

Clique para Ampliar

Em Juazeiro do Norte, a OceanAir atendia a uma demanda de 9 mil passageiros por mês. Nos primeiros quatro meses do ano, a empresa conseguiu ter quase o número de passageiros verificado em todo o ano passado (Foto: Elizângela Santos)

A reestruturação da empresa aérea OceanAir atingiu os vôos para Juazeiro do Norte e pega todos de surpresa

Juazeiro do Norte. A OceanAir cancelou seus quatro vôos para o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, nesse município. A determinação acontece logo agora, quando o aeroporto comemorava a conquista de mais um vôo diário — da linha Juazeiro/ Recife/ Brasília — pela GOL. Ao invés de seis, passa a ter apenas dois vôos diários. O anúncio pegou de surpresa a sociedade caririense e os próprios funcionários da OceanAir. Foram demitidos sem aviso prévio e apenas dois ficaram prestando informações e orientações aos passageiros. O primeiro dia sem vôos foi na segunda-feira, após o anúncio oficial na sexta-feira última.

A empresa atendia a uma demanda de 9 mil passageiros por mês. A preocupação em torno do cancelamento envolve questões relativas ao desenvolvimento de infra-estrutura e construção do terminal de passageiros. A reestruturação da empresa, que passará a ser Avianca Brasil, foi o principal motivo do fechamento. Cerca de 11 funcionários, de acordo com o superintendente regional da Infraero, Edson Fernandes, ficam sem emprego, mas um responsável da empresa já se encontra em Juazeiro para resolver o problema trabalhista dessas pessoas.

No Brasil, a OceanAir estava atuando com 40 bases e fechou 11 delas. Juazeiro estava na oitava colocação em número de passageiros. Nos primeiros quatro meses do ano, a empresa conseguiu ter quase o número de passageiros de todo o ano passado. Conforme o superintendente da Infraero, isso representa 200% a mais. Foram 35 mil vôos, sete mil a mais do que em 2007. Por três meses, durante ano passado, a OceanAir deixou de operar, por conta de uma parceria de compartilhamento de vôos com a BRA. Fernandes considera, mesmo assim, um grande aumento que não é justificativa para a empresa deixar de operar na região do Cariri.

A manutenção das aeronaves e a diminuição no número das que estão em operação poderão também ser justificativas da empresa, para a mudança de bandeira, no caso a Avianca Brasil. “O mais lamentável não é apenas o fato de perder a empresa, que prestou um bom serviço em Juazeiro, mas é não poder receber outra por não termos uma estrutura adequada”, afirma Fernandes. Em fevereiro deste ano deveria estar atuando na região a empresa TAM, que até encomendou pesquisa e se empolgou com o potencial da região. Mas a falta de estrutura para receber aeronaves de grande porte tem inibido a vinda de outras operadoras. O vôo inaugurado na segunda-feira pela GOL teve atraso por conta dessas limitações.

Mesmo com a recuperação feita há cerca de quatro anos pelo governo Lúcio Alcântara, por meio de um convênio com a Infraero, a pista de 1.900 metros se torna obsoleta em relação às exigências das empresas aéreas. Mesmo construída, não foi homologada, ou seja, não existe oficialmente.

Cada uma das empresas teve que se adequar à realidade apresentada pelo aeroporto e se limitar com aviões de menor porte. Mais R$ 10 milhões tem de ser gastos para o reforço da pista, segundo estima o superintendente regional. Essa verba está garantida até o fim do ano, por meio de emenda da bancada federal dos deputados da região do Cariri.

O Aeroporto está dentro de uma área de mais de 1 milhão de metros quadrados, incluindo a parte construída do terminal de passageiros. O projeto de lei, que prevê a doação de terreno da área do aeroporto, já foi sancionado pelo governador Cid Gomes. Caso não houvesse o cancelamento de vôos, o aeroporto de Juazeiro estaria quase com o mesmo número de João Pessoa, capital da Paraíba, atualmente com sete.

DEMANDA

"O cancelamento de vôos pegou todos de surpresa. A Oceanair atendia à demanda crescente na região"

Edson Fernandes
Superintendente da Infraero

SAIBA MAIS

Horários

Com o cancelamento dos vôos da Oceanair, o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, passa a contar apenas com os seguintes horários: GOL, 1h40 (desembarque, vindo de Fortaleza); 4h35 (embarque - Fortaleza); GOL, 15h30 (desembarque de Brasília/ Recife), saindo às 16 horas (Juazeiro/ Recife/ Brasília)

Ampliação

O projeto de desenvolvimento do Aeroporto Regional vem sendo discutido há alguns anos, por conta da grande demanda existente de passageiros. O crescimento em 2007 foi de 38% em relação ao ano anterior, com uma média de 152 mil passageiros. A previsão para este ano era de 180 mil pessoas. Os recursos para o projeto poderão ser obtidos por meio do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), mas ainda não estão garantidos.

ELIZÂNGELA SANTOS
Repórter

Mais informações:
Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes
Avenida Virgílio Távora, 4.000
Juazeiro do Norte (CE)
(88) 3572.0700 / 3572. 2118

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visite a página oficial do Blog do Crato - www.blogdocrato.com - Há 10 Anos, o Crato na Internet.