11 novembro 2007

SALVAR UM RIO É SALVAR A CIVILIZAÇÃO

O título acima, apropriado a redação de escola fundamental, parece uma hipérbole mas não o é. Acontece que a civilização atual é uma colcha de retalho cultural cobrindo quase todas as partes do planeta terra. Mesmo as culturas ainda indenes estão sob o impacto ambiental da atual civilização. Como a cultura reflete o nosso mundo material, aquele em que de fato existimos, tudo se reflete mundialmente como a mesma civilização. E completando: a civilização passa por forte abalo ambiental. A natureza não é a fonte inesgotável de recursos econômicos que a humanidade pensava. A natureza, em outras palavras, não é o espelho exato das necessidades do atual modo de viver.


O levantamento feito pela luta do rio Bateira é muito mais do que parece. Tem peso político de pouca ingenuidade e atinge profundamente a vida das pessoas nesta cidade. A equação do rio Batateira, assim como a Flona do Araripe ou as fontes cristalinas da chapada, pertencem a um universo que cruza história antiga da cidade, interesses arraigados, estilos e padrões de vida, a escassez de meios sociais e econômicos. Junta simultaneamente a produção agropecuária como é feita atualmente, as indústrias, as cidades e as pessoas. É uma grande questão política.


Numa possível agenda no mínimo terá que se enfrentar algumas questões de profunda repercussão: a) a propriedade das águas das fontes; b) o desmatamento; c) a queimada; d) a lenha e o carvão para alimentar pobres e a classe média; e) o abastecimento domiciliar, f) a ocupação do solo urbano e das periferias. O importante é que esta é uma questão que tem de ser tratada conjuntamente e de modo abrangente, não se resume ao Crato, mas a todo o Cariri.


Essa é uma questão tão importantes e politicamente dificil que é preciso se ampliar o debate, se tomar mais conhecimento de atingidos pelas medidas saneadoras e, principalmente, ser de caráter institucional (os partidos políticos, os governos pelos seus órgãos, as câmaras de vereadores), trazendo a questão de um sentimento de abandono atual para uma questão de solução coletiva.

Editorial: É Preciso Deselitizar a Cultura. Crítica ao modelo atual do SESC e BNB.


É PRECISO DESELITIZAR A CULTURA !

Ao ver o meu vizinho lavando o carro no dia de Domingo, som ligado...Bandas de forró a mil... toda a vizinhança curtindo o mesmo som, crianças correndo de um lado para o outro, já absorvendo no seu inconsciente, aqueles acordes decadentes de um povo que sem ter outra opção para escolher, é levado a gostar do pão e circo que lhes é apresentado.

Comecei a pensar sobre o assunto, e vi que o meu vizinho tem na verdade um poder nas mãos muito maior do que o SESC e o BNB juntos. Um poder que a burocracia de tão enrolada que é, não atentou para as formas simples da divulgação cultural:

O Poder de formar platéia!

Pergunta, meu caro leitor:
01 - Quantos cartazes vc já viu dos eventos que acontecem no SESC e no BNB ?
02 - Vc já ouviu Carros de som com propaganda volante anunciando espetáculos de Arte ?
03 - Quantas propagandas de Rádio e de TV vc já ouviu com shows do SESC e BNB ?

E no entanto, saiba que aqueles shows não são nada baratos!
Saiba que enquanto isso, o mundo é dominado pelo lixo cultural.

O homenzinho lavando o carro escutando forró possui um poder fantástico, pois sem o aparato empregado na construção dos mega-espetáculos, ele consegue seduzir um quarteirão inteiro, que dia após dia, se convence daquele estilo musical e passa a ansiar pelos novos sucessos.

Um fato curioso, caro leitor, é que aqueles que trabalham na banda podre da arte decadente, como os promoters do forró ruim, e das casas de shows, aprenderam logo cedo que o MARKETING É TUDO ! e que uma parceria com a mídia é essencial a todo projeto que se queira realizar. Aqueles que promovem a decadência cultural acordam cedo, passam o dia a propagar suas festas com carros volantes, sob um sol escaldante, subindo rampas íngremes, comendo o pó e mordendo a rocha. Eles não sabem o que é trabalhar de gravatinha no Ar-Condicionado e falar sobre Arte como se a arte fosse um quadro na parede, mas sabem que o povão está com eles, porque eles estão NO MEIO do povo. E ainda quando o sol se deita, esses incansáveis propagadores ainda estão a trabalhar, para chegar em casa de madrugada e começar tudo no próximo dia, repetindo todo o processo.

Esse tipo de garra, de luta é o que está faltando na divulgação da Arte e da Cultura verdadeira. Se por um lado, os artistas, comodistas que são, preferem permanecer em suas casas esperando que alguém vá até lá e o agarre pelo braço para conduzi-lo ao palco, por outro lado, aqueles que se propõe a formação de platéia, elaboram projetos que contemplam meia-dúzia de pessoas dentro de uma sala aonde só vai quem já é do ramo...

Por essa época, aqui no Cariri está acontecendo a Nona Mostra SESC Cariri de Cultura.
Evento grandioso. magnífico até. Evento grandioso e caro, promovido pelo SESC. Espetáculos lindos, multicoloridos. Bela iniciativa dos seus organizadores não fosse pelo simples fato de que cai na regra anterior:

"Ainda é um Espetáculo para as Elites!"

É bem verdade que alguns shows tem entrada franca, mas os shows principais, cujo palco é o maior de todos, foram todos elitizados, e estão cobrando o acesso.

Cobrando o acesso ?

Ora! se o povão mal tem dinheiro para sobreviver, que dirá se alimentar de cultura e arte pagando pra isso. Não dá ! Isso é um verdadeiro Absurdo!

No momento em que todos os setores da sociedade se engajam numa ampla discussão sobre levar cultura ao povo simples, a cobrança dessas entradas é algo completamente absurdo e está causando um profundo descontentamento no seio da sociedade.

Hoje, com a internet, estamos fazendo aqui na região do cariri um grande forum de discussões, reunindo as mentes mais brilhantes do cariri na discussão desses assuntos. Essas pessoas se concentram basicamente em dois Blogs, chamados: Blog do crato e CaririCult.

www.blogdocrato.com
www.cariricult.com

Com pouco tempo de existência, nesses sites, conseguimos reunir os grandes responsáveis por todos os projetos culturais já realizados na região do cariri em 3 décadas. Quem quiser conhecer o que é verdadeira a cultura do cariri e quem são essas pessoas, e o que têm feito, basta visitar os sites. O objetivo é mostrar que nós somos capazes de criar mecanismos próprios da região que contemplem nossa própria cultura e nossa vocação cultural, principalmente na cidade de Crato, que tradicionalmente é um centro do pensamento artístico, de Festivais, mostras, poetas, escritores, intelectuais, músicos, etc.

Depois de ver valores cobrados para a entrada dos espetáculos da mostra SESC Cariri de Cultura, chego à triste conclusão de que se nós quisermos fazer algum dia algo verdadeiramente dos artistas e que fomente a cultura, como todo esse movimento que iniciamos no CRATO, que eu Chamo de "A Corrente do Bem", para destruir o monopólio do Forró na mídia, e criar uma agenda cultural de verdade para a cidade, e apoiar as iniciativas daqueles que se comprometem a fazê-lo, nós teremos que fazer com nossas próprias mãos, e com pessoas daqui do cariri empenhadas nisso. Só quem entende a mente do artista é outro artista. O burocrata não entende do pensamento artístico. Pode entender do trâmite dos papéis que levam à realização dos eventos. Por isso é importante o diálogo entre as duas partes. Talvez buscar apoio do SESC e BNB é muito necessário, mas seguindo NOSSA própria iniciativa. A iniciativa dos artistas, orientada pelos artistas e executada pelos padrões do SESC e BNB.

Porque é INADMISSÌVEL que um projeto que se diz fomentar a cultura e formação de platéia, bancada por "N" patrocinadores como a mostra SESC, por exemplo, possa cobrar do próprio povo por isso. Isso é uma verdadeira contradição!

A Mostra SESC infelizmente, virou algo assim de "Promoter"! Se fosse para criar um evento desses com artistas, e cobrando do público, não precisaríamos do SESC, e sim contratar uma empresa de Promoção comum, como a "Eventus" , que, sendo do ramo, colocria trocentos carros de som nas ruas, faixas, cartazes, e traria muito mais atrações e cobraria da mesma forma.

Quando é que enfim teremos um palco de 15 metros de comprimento por 3 de altura, luzes, iluminação adequada, mas localizada em praça pública para Milhares de pessoas assitirem a Cultura DE GRAÇA? porque para o povão tem-se que restringir aos palquinhos menores?

Porque a cultura permanece no modelo Elitizado, fechando as portas para aqueles POUCOS que ainda se interessam pelo assunto ?

Certo dia, conversando com alguém importante do CCBN, eu falei que "No BNB, só vai ao oitavo andar, quem tem negócios a tratar!". Em fortaleza, por exemplo, já existe aquele público cativo, as mesmas caras, o mesmo povo de sempre. Pouca coisa muda. E o que dirá dos 40.000 que uma estação de rádio arrebanham numa só tarde. Porque, amigos, eu acho que isso é verdade! A cultura não pode ser confinada dentro de lugares para 40 pessoas assitirem, quando o mundo todo está pegando fogo com bandas de forró e macaquices, simplesmente porque o povo não tem acesso a outro tipo de informação.

É preciso deselitizar a Cultura!

Iniciativas como as do SESC e do BNB são louváveis, mas convenhamos, ainda são muito tímidas, gastam rios de dinheiro em shows aonde só quem frequenta, são os que já gostam do estilo.

Porque não levam esses espetáculos para a praça pública ?
Ah! vai me dizer que isso não é tarefa para o BNB e para o SESC ?
Ah! vai me dizer que isso é para o poder público, prefeitura? E que tal fazer uma parceria com eles então ????

Pois é...enquanto se discute a burocracia, alguém lavando seu carrinho num dia banal de domingo com o som ligado, tocando forró, conquista mais a vizinhança com sua "divulgaçãozinha fundo-de-quintal" aberta, do que um show desses em local confinado, onde o povão definitivamente não participa, não gosta e nem é levado a gostar!

Porque a Cultura tem de ir aonde o povo está e não o contrário!


Escreveu: Dihelson Mendonça



.

Mostra SESC - Programação de Hoje, dia 11

Parece mesmo que o blog oficial da Mostra SESC é feito por burocratas, e não por artistas, pois nunca vi coisa tão incompreensível de se acompanhar, como a programação que está sendo divulgada por lá.

Ao público que assiste, não está interessado em saber se determinado evento se encaixa na categoria "Em cena Ceará" ou "Galpão das Artes"... isso é coisa pra quem usa paletó e gravatinha. As pessoas querem saber a programação do dia.

E o Blog do Crato facilita as coisas para você.
Eis a programação de modo COMPREENSÍVEL:
===============================================================

DIA HORA EVENTO LOCAL:
11 10h O Anjo e A Princesa Sobrevento São Paulo - SP Teatro Municipal
11 18h Roda Saia Gira Vida Teatro de Anônimos REFFSA
11 18h Coco das Mulheres da Batateira Reisado do Coqueiro - Praça da Sé
11 17h Terreiro dos Anicetos - Crato - CE Bairro do Seminário
11 19h O Pecado de Clara Menina Grupo Cènico Scac Teatro Rachel de Queiroz
11 20h Trindades Teatro Vitrine Fortaleza - CE Teatro Municipal
11 21h Caçadores de Pipa Cia. Vatá Fortaleza - CE Teatro do Objetivo
11 22h Vem-Vai - O Caminho dos Mortos Cia. Livre São Paulo - SP Galpão das Artes
11 00h Medéia Amazônia Arte-Mythos Manaus - AM REFFSA
11 23h Grupo vocal Instrumental da UECE “Em Torno do Tom” com:

Cacai Nunes
Celo Costa
Farra no Cariri “As Filhas da Mãe”
Concisglia Latorre
Cacai Nunes
Celo Costa
Guga de Castro

Local:
Crato Tênis Clube

DIA: HORA: LOCAL:
11 Lançamento Tinha uma coisa aqui, de Ieda Magri Café Literário SESC
11 19h Revista Eletrônica / Rapadura Cultural Bairro do Seminário

=============================================================

Dá pra entender agora ???


Falow!

Aberta a IX Mostra SESC Cariri de Cultura, com toda a Pompa e Circunstance!

Olá, amigos,

Com entrevista exclusiva concedida ao Blog do Crato pelo Presidente do SESC e sistema Fecomércio-CE, Luiz Gastão Bittencourt na noite de ontem, iniciamos a cobertura completa da IX Mostra SESC Cariri de Cultura.

Veja a entrevista completa:
( clique no pause do player principal do Blog para parar de escutá-lo, senão vc vai ouvir 2 sons...)



Têve início na noite de ontem em Crato, no largo da RFFSA, a Nona mostra SESC Cariri de Cultura, que vai de 10 a 16 de Novembro, evento anual que reúne artistas de diversas partes do país. Neste ano, são mais de 150 apresentações, 95 grupos, e artistas participantes de 13 estados do país, além de oficinas, circuito itinerante, em 12 cidades da região.

Ontem, no primeiro dia, às 19:00 no largo da RFFSA, houve a abertura oficial, com a presença de diversas autoridades, dentre as quais o prefeito de Crato, Samuel Araripe e comitiva. Depois, às 21:00 houve a apresentação do espetáculo "Tomara que não Chova" - Do teatro de anônimo do Rio de janeiro.

Já às 23:00, no Crato Tênis Clube, houve finalmente um show de um artista local: João do Crato. Show excelente, cantando apenas músicas de artistas do cariri, como Abidoral Jamacaru, Pachelly e Luiz Carlos Salatiel. O show foi muito prejudicado, em razão de diversos problemas técnicos de som de retorno e ainda para piorar, houve um problema elétrico que o fez parar por vários minutos. Nesse horário também, a qualidade do som não estava das melhores, que só foi melhorando, quando se apresentou finalmente a cantora Rita Ribeiro, do Maranhão, que com volume de som cerca de 2 vezes mais alto que o show anterior, conquistou até quem passava na calçada do Crato Tênis Clube!

NOSSA CRÍTICA AO EVENTO:

Diga-se de passagem, em crítica construtiva ao evento, que definitivamente, o local daquele palco enorme que ficou dentro do Crato Tênis Clube não deveria ter sido instalado ali, e sim, no Largo da RFFSA, pois na verdade, é preciso levar o artista aonde o público está, com grandes estruturas, e não num local confinado ? pois o público se conquista com a qualidade do espetáculo, mas muito acertadamente, com uma excelente qualidade de som, e de iluminação perfeita. E isso tudo, tinha no Crato Tênis Clube. Infelizmente, o povão novamente terá que se contentar com o velho esquema do palquinho na praça, quando as melhores estruturas de Som e Luz deveriam ter sido enviadas lá para o Largo da RFFSA ! Ainda há tempo de reverter essa situação, estamos apenas no segundo dia...

Mas, mesmo assim, a iniciativa do SESC é bastante louvável para o cariri.
Eu sou muito crítico quando se fala em Arte, Cultura e Mídia. Ao longo de muitos anos, como artista que sou, pianista e compositor, tenho denunciado o monopólio nefasto que existe na mídia, principalemente nas estações de rádio, um verdadeiro CARTEL das bundas de forró, que se aproveitando da ignorância do povo, por falta de escolhas, domina toda a mídia, em um plano muito bem articulado para manter o povo na ignorância, promovendo o alcoolismo, a pornografia, a prostituição e a banalidade dos idiotas !

Creio que esses projetos do SESC e BNB vêm trazer um pouco de arte e cultura verdadeiras para esse povo tão embotado de ignorância, e empobrecido não só financeiramente, mas de todo o resto.

Parabéns, SESC, pelo grande empreendimento no setor cultural !

Fotos da Primeira Noite:

Prefeito Samuel Araripe em discurso:


Foto do público presente no largo da RFFSA: Notem a pouca quantidade de pessoas presentes. Creio eu que não há e não houve uma grande divulgação sobre o evento na Mídia. Aparentemente o SESC e o BNB sofrem do mesmo mal, pois as bandas de forró já aprenderam que sem parceria com a mídia e carros volantes anunciando o evento até dizer chega, o público simplesmente NÃO VAI !


Acrobata do espetáculo: "Tomara que não chova" :


Luiz Gastão Bittencourt e Raimundo Bezerra Filho, sempre simpáticos e otimistas:


João do Crato, artista da terra em show no evento:


Banda de Música Municipal, que abriu o evento:


Dihelson Mendonça
- Administrador Blog do Crato -

.