04 agosto 2007

A TAM e o PAN






A imprensa tem se dedicado, nas últimas semanas , a revolver notícias que pendulam entre o Pan-Americano , o trágico acidente envolvendo o avião da TAM e as CPI´s do Apagão Aéreo. Mais recentemente saltou aos olhos de todos o caos na Saúde com a demissão voluntária, e em massa , de médicos funcionários do estado em Pernambuco e Alagoas. Vamos nos imaginar na Praça Siqueira Campos -- que o Rádio é uma espécie de Praça gigante e virtual -- e , na pele de Rui Pincel, refletir um pouco sobre estas manchetes. É possível que o leitor já nem agüente falar nestes assuntos, mas não custa nada um taquinho de paciência, prometo que acabo antes do pirão que já cheira na panela. Então deixemos de potocas e de cerca-lourenços e adentremos no currupio da história.
O terceiro lugar do Brasil no PAN encheu de orgulho o país. Nunca havíamos obtido um resultado igual. É preciso, no entanto, não esquecer que as delegações do Canadá e dos Estados Unidos não trouxeram seus atletas principais. Sequer deu notícia o nosso PAN nos países mais ricos, considerado um evento esportivo de menor importância. Fica, no entanto, a lição do que seríamos capazes se houvesse uma política pública e privada de apoio aos esportes no Brasil. Exemplo disso é Cuba que historicamente nos tem dado lições de como vencer obstáculos, inclusive fora das quadras. E as vaias do Lula e do Sérgio Cabral ? Aceitemo-las pelo espírito democrático, mas me pareceram despropositadas. Primeiro porque possivelmente foram encomendadas pelo pefelismo do César Maia e, depois, porque nossos problemas internos temos que resolver entre nós mesmos e num importante evento internacional, não tínhamos o direito de lavar nossa roupa suja no meio da Avenida Vieira Souto. Parecíamos um casal que, no desentendimento, vai trocar tapas no meio da rua.
E o caos no atendimento médico em Pernambuco e Alagoas ? A bomba estava armada e com o rastilho aceso há muito tempo. Todo o serviço de atendimento emergencial no Brasil está colapsado há muitos anos. Com o advento do SUS tivemos uma melhoria significativa no atendimento básico de Saúde. O setor secundário, o hospitalar, foi totalmente esquecido e vive em fase pré-falimentar há muitos e muitos anos. Mais de duzentos nosocômios fecharam no ano passado no país. O salário básico do médico no último concurso feito no Ceará era de irrisórios R$ 550,00. Os médicos, com salários ridículos, trabalham em serviços sem nenhuma estrutura, com terrível carga horária, exercendo uma Medicina de Guerra. A Escolha de Sofia é preciso ser feita a todo momento : salve-se quem puder ! Cansados de promessas inglórias, preferiram não mais ser cúmplices do crime : mais de duzentos profissionais pediram demissão em massa, só em Recife e mais de 150 em Alagoas.Outros estados, certamente, seguirão o exemplo. Se nossa atividade é considerada como essencial pela sociedade, por que não temos salários dignos da nossa função ? Se há dinheiro para mensalão, para sanguessugas, para corrupção de toda espécie , por que não sobra um pouco para nossa cueca ? Esta atitude desesperada há de delinear soluções. Enquanto isto o povo brasileiro, que trabalha quatro meses do ano para pagar impostos, vai morrendo nas filas e nas portas dos hospitais.
A última reflexão , antes da comidinha quente à mesa, gostaria de fazer sobre o caos aéreo. O governo tem parecido pusilânime e incompetente para resolvê-lo, possivelmente porque o setor tem muitos donos. Terminou-se por mexer com a caserna que é muito corporativa e tem sensibilidade à flor da pele. Tudo explodiu depois do acidente da Gol em setembro passado que foi apenas a ponta do iceberg: certamente a questão dos controladores já vinha se arrastando sem solução. No Brasil só depois do ladrão saltar pela janela é que se fecha a porta. A repercussão do problema, também, deve-se à privilegiada classe que se encontra prejudicada. Se a questão fosse nas rodoviárias do país a cobertura jornalística seria mínima. Simplesmente porque sofrimento em pobre, na visão da nossa elite, é como coceira em macaco, uma coisa natural, comum, normal. O acidente da TAM , agora em julho, deixou o país em polvorosa. Quase duzentos brasileiros , num átimo, vendo carbonizados suas vidas , seus sonhos e ilusões. Mas se a gente reparar bem com nós também é assim, estamos sempre embarcados na nave da vida, vezes em vôo de cruzeiro, vezes com muitas turbulências mas sempre em direção a um paredão que se encontra logo a nossa frente. Próximo ou distante ? Como o nevoeiro é denso , nunca sabemos bem onde ele se encontra, por isto é mesmo é preciso curtir a viagem sem ansiedade e sem olhar para muito para frente.Bom Apetite cambada !

J. Flávio Vieira

Programa CaféBRASIL - Música Popular Brasileira !




Programa CaféBRASIL
Rádio Portal do Jazz - Crato - CE
www.portaldojazz.com
Com: Dihelson Mendonça
Todo sábado, às 18:00


Nova edição.
Clique no Player abaixo para tocar ou parar de tocar!

Prefeito vai discutir biblioteca pública com Secult



EDUCAÇÃO
Prefeito vai discutir biblioteca pública com Secult
03/08/2007

O prefeito do Crato Samuel Araripe vai estar no início da próxima semana na cidade de Fortaleza, quando participará de reuniões na sede do Governo do Estado do Ceará.

Na secretaria de Cultura do Estado – Secult o prefeito dará continuidade aos entendimentos para que seja construída no Crato uma nova biblioteca pública.

De acordo com o projeto do município a biblioteca terá livros, material em CDs e equipamentos de informática para melhorar o nível de informação dos estudantes e pesquisadores cratenses.


Fonte: website oficial da PMC