31 maio 2007

Hoje, dia 31 de Maio - Dihelson mendonça interpreta BACH e CHOPIN no BNB

Hoje, última chance:

Dihelson Mendonça Interpreta BACH e CHOPIN, no Centro Cultural Banco do Nordeste!

Dia 31 de Maio, às 19:00.
CCBN - Juazeiro do Norte.

Imperdível!

III Mostra de Música Cearense


SESC PROMOVE A 3ª EDIÇÃO DA MOSTRA SESC DA MÚSICA CEARENSE


Com o objetivo de promover a música cearense e contribuir para a construção e consolidação da identidade cultural através do intercâmbio entre músicos, compositores e intérpretes, o SESC, através de sua unidade em Juazeiro do Norte, realizará de 14 a 17 de junho de 2007 a 3ª edição da Mostra SESC da Música Cearense. A programação do evento contará com a apresentação das músicas classificadas (selecionadas através de inscrição), shows musicais, feira de discos, partituras, instrumentos, livros e equipamentos musicais, oficinas, mesas-redondas, debates e encontros, dentre outras atividades que estimulem a criação musical no estado do Ceará. A inscrição é aberta para quaisquer compositores ou intérpretes de todo estado do Ceará. Poderão ser inscritas músicas de diversos estilos, em língua portuguesa ou composições instrumentais, desde que sejam originais e inéditas. Todos os trabalhos inscritos serão apreciados por uma comissão de seleção. Os resultados serão divulgados por meios de comunicação (rádio, jornais, internet, etc,) e diretamente aos selecionados, juntamente com as informações referentes à data e local de apresentação. Dentre os inscritos, serão selecionados um total de 18 participantes. Os interessados em participar da Mostra, deverão realizar suas inscrições até o dia 05 de junho de 2007. O regulamento da mostra e a ficha de inscrição se encontram no site www.sesc-ce.com.br ou então no SESC Juazeiro.


SERVIÇO:III Mostra SESC da Música Cearense

De 14 a 17 de junho de 2007.Inscrições abertas até o dia 05 de junho de 2007.

Mais informações:

SESC JuazeiroPrograma CulturaRua da Matriz, 227. Centro, Juazeiro do Norte – CE.

Fone: 3512.3355.

27 maio 2007

Seleção do Emprego no SESC /Crato

SESC CRATO REALIZA SELEÇÃO PARA NOVOS FUNCIONÁRIOS PARA ATUAREM JUNTO AO PROGRAMA MESA BRASIL

MOTORISTA01 VAGA

Requisitos necessários:• Ensino Médio• Habilitação D •

Experiência de 02 anos na função• Disponibilidade para 44 horas semanais

AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS01 VAGA

Requisitos necessários:• Ensino Fundamental• Experiência com limpeza e conservação• Disponibilidade para 44 horas semanais

TÉCNICO DE ATIVIDADES SOCIAIS - 01 VAGA

Requisitos necessários:• Ensino Médio• Experiência com projetos Sociais

• Experiência mínima de 2 anos na função• Disponibilidade para 44 horas semanais

Os interessados devem procurar a unidade do SESC Crato até o dia 28 de maio (segunda feira) nos horários de 08 às 12h e das 14h às 18h, levando 01 foto 3x4 e currículo e preencher ficha de inscrição no local.

Mais informações:SESC CRATO
Rua André Cartaxo, 443. Bairro Cruz, Crato - CE
Fone: (88) 3523 4444

Armazém do Som em Crato !


25 maio 2007

Constituinte Cultural em Crato

Constituinte Cultural será discutida em Crato

A Secretaria de Cultura do Estado do Ceará – SECULT está discutindo com diversos segmentos da sociedade ligados à arte e a cultura, modificações na legislação cultural e o plano de ação das políticas da cultura cearense. No Crato, artistas, poder público, Sesc e Sociedade Civil estão mobilizando para as Assembléias Setoriais e Municipal, de acordo com o que segue:

ASSEMBLÉIA SETORIAL – TRADIÇÃO POPULAR
Dia: 28/05/2007 (segunda-feira) Horário: 14 horas
Local: Centro de Referencia Cultural e Turística do Cariri – RFFSA

ASSEMBLÉIA SETORIAL – ARTES PLÁSTICAS, AUDIOVISUAL E LITERATURA
Dia: 29/05/2007 (terça-feira) Horário: 15 horas
Local: Teatro do SESC Crato

ASSEMBLÉIA SETORIAL – MÚSICA E ARTES CÊNICAS
Dia: 29/05/2007 (terça-feira)Horário: 14 horas
Local: Teatro Municipal (Cine Teatro Moderno)

ASSEMBLÉIA MUNICIPAL
Dia: 30/05/2007 (quarta-feira)
Horário: 15 horas
Local: Teatro Municipal (Cine Teatro Moderno)

Os delegados eleitos nas Assembléias Setoriais ou na Municipal deverão participar da Assembléia Regional nos dias 10 e 11 de junho. Conforme os articuladores, as Assembléias, só serão legitimadas com um número mínimo de 50 participantes. Portanto, é indispensável que cada artista seja articulador do evento.

Informações adicionais

Secretária de Cultura(88)3523-2365 – Paulo Fuísca ou Wanderley Tavares

NEPEA/URCA(88) 9261-3190 – Alexandre Lucas

SESC Crato(88) 3523-4444 – Samuel ou Regivania

Show do Cordel do Fogo Encantado em Crato


23 maio 2007

Concerto: Dihelson Mendonça interpreta BACH e CHOPIN no BNB - Dia 24 - Quinta Feira.



"O Pianista Dihelson Mendonça promove o encontro entre dois dos maiores expoentes da música de todos os tempos: Johann Sebastian Bach e Frederic Chopin. Bach, considerado o deus supremo da música e Frederic Chopin, tendo em Bach uma profunda fonte de inspiração e admiração. Bach como o mestre supremo do "cravo bem-temperado" e Chopin, o mestre imbatível do Piano Romântico. Dihelson ainda improvisa sobre temas de Bach e Chopin ao final do Concerto.

Algumas peças do repertório à escolha:

Bach:
- Prelúdio e Fuga # 1 - CBT - Vol I - BWV 846
- Prelúdio em Mi - CBT - Vol I - BWV 854
- Suite Francesa # 5
- Prelúdio em F#m - CBT - Vol I - BWV 859
- Prelúdio e Fuga em Ré maior - CBT - Vol I - BWV 850

Chopin:

- Polonaise Op 26 # 1
- Noturno Op 9 # 1 e 2
- Valsa Op 64 # 1
- Valsa Op 64 # 2
- Noturno Op 15 # 2 em F# maior
- Noturno Op 37 # 1 em Sol menor
- Mazurca Op 7 # 1 em si bemol
- Mazurca Op 7 # 2 em lá menor
- Mazurca Op 24 # 1 em Sol menor
- Mazurca Op 17 # 4
- Mazurca Op 30 # 4
- Estudo Revolucionário - Op 10 # 12
- Balada em Sol menor Op 23
- Polonaise Op 40 # 1 ( Militar )
- Polonaise Op 53 - ( heróica )
- Fantasia-Improviso Op 66

Simplesmente Imperdível.
Dia 24 de Maio, às 19 horas no Centro Cultural Banco do Nordeste - Cariri.


.

20 maio 2007

Pachelly Jamacarú - Entre a Música e a Fotografia !


Hoje, Domingo, inauguro uma seção que pretende de tempos em tempos, homenagear, e porque não lembrar, algum nome VIVO ou "morto" da nossa cidade.

PACHELLY JAMACARÚ
Por Dihelson Mendonça

Hoje faço homenagens a esse artista caririense chamado Pachelly Jamacarú, o irmão mais jovem do também conhecido cantor e compositor Abidoral Jamacarú.

Pachelly logo cedo abraçou a música como sua paixão-mor. Participou de inúmeros festivais, e ficou amplamente conhecido com sua música "não haverá mais um dia", canção que, estilisticamente falando, não difere em qualidade nem em grau de harmonia e ousadia de suas composições mais actuais.

Pachelly possui atualmente 2 CDs gravados e está em fase de gravação de um terceiro.
Há muitos anos possui como hobby a fotografia, que ultimanete tem se tornado uma verdadeira paixão. Já realizou exposições de seus trabalhos, e em setembro deste ano, 2007, já está programada outra exposição no SESC-Crato, juntamente com o seu Show. A beleza de suas fotografias é comparável aos melhores do gênero. Dotado de uma sensibilidade para o visual, para o inusitado, suas fotos não são meramente fotos, são poemas em forma de imagens, algo que muito nos inspira.

A música de Pachelly Jamacarú possui harmonias complexas, inusitadas, incomuns, de um gosto muito refinado, suas influências são muito abrangentes e eu diria até que no Ceará, e no Nordeste, desconheço compositor popular de tamanho refinamento.

Ele não junta meramente letras com músicas, suas músicas podem ser ouvidas ainda de modo instrumental, que funcionam da mesma forma. Não se limita a uma ou duas posições no violão. Algumas de suas músicas, como a recem-composta "A MANGA", revela uma complexidade que se torna difícil até para um profissional da área violonística aprender. Mas ele, Pachelly, na sua simplicidade, nem se considera um violonista, diz que apenas se utiliza desse instrumento para a composição.

Composição - Essa é a palavra. Seja na música, seja na fotografia, Pachelly Jamacarú é um grande artista. Não meramente um poeta, não meramente um autor de melodias, mas de harmonias marcantes, profundas, que apenas, como diria o Tom Jobim, "só privilegiados tem ouvidos" para ouvir e compreender.

Uma galeria com algumas fotos de Pachelly podem ser apreciadas no site LOCALFOTO




.

19 maio 2007

POTOCAS. COM



Mentiras mais contadas:



1) ADVOGADO: - Esse processo é rápido.

2) AMBULANTE: - Qualquer coisa, volta aqui que a gente troca.

3) ANFITRIÃO: - Já vai? Ainda é cedo!

4) ANIVERSARIANTE: - Presente? Sua presença é mais importante...

5) BÊBADO: - Sei perfeitamente o que estou dizendo.

6) CASAL SEM FILHOS: - Visite-nos sempre; adoramos suas crianças.

7) CORRETOR DE IMÓVEIS: - Em 6 meses colocarão: água, luz e telefone.

8) DELEGADO: - Tomaremos providências.

9) DENTISTA: - Não vai doer nada.

10) DESILUDIDA: - Não quero mais saber de homem.

11) DEVEDOR: - Amanhã, sem falta!

12) ENCANADOR: - É muita pressão que vem da rua.

13) FILHA DE 17 ANOS: - Dormi na casa de uma colega.

14) FILHO DE 18 ANOS: - Antes das 11 estarei de volta.

15) GERENTE DE BANCO: - Trabalha mos com as taxas mais baixas do mercado.

16) INIMIGO DO MORTO: - Era um bom sujeito.

17) JOGADOR DE FUTEBOL: - Vamos continuar trabalhando e forte.

18) LADRÃO: - Isso aqui foi um homem que me deu.

19) MECÂNICO: - É o carburador.

20) MUAMBEIRO: - Tem garantia de fábrica.

21) NAMORADA: - Pra dizer a verdade, nem beijar eu sei...

22) NAMORADO: - Você foi a única mulher que eu realmente amei...

23) NOIVO: - Casaremos o mais breve possível!

24) ORADOR: - Apenas duas palavras...

25) POBRE: - Se eu fosse milionário espalhava dinheiro pra todo mundo..

26) RECÉM-CASADO: - Até que a morte nos separe.

27) SAPATEIRO: - Depois alarga no pé.

28) SOGRA: - Em briga de marido e mulher não me meto.

29) VAGABUNDO: - Há 3 anos que procuro trabalho mas não encontro.

30) VICIADO: - Essa vai ser a última.

Só no Crato Mesmo !




Amigos, este texto foi escrito em Outubro/06, marcando o desaparecimento do violão caririense de Pedro 21. Recentemente emudeceu o sete cordas de Lira. Publico-o como uma homenagem aos dois.






OS DEDOS QUE TECEM E A MÃO DO TEMPO

JFLÁVIO

Ao dobrar o cabo das tormentas, no bravio mar dos cinqüenta, percebemos claramente como a vida é fugaz. Não terá sido ontem que , aflitos, beijamos a namorada no portão , temerosos da chegada do sogro ? Semana passada não arrumamos o livro na mochila para ir à escola e tiritar com a presença da professorinha de quem estávamos perdidamente apaixonados ? Já faz um mês que corríamos na rua , ainda descalços e sem camisa, brincando de pega e de esconde-esconde ? A imagem refletida no espelho ainda parece o daquele moleque, salvo por alguns sulcos a mais na face e alguns fios de cabelo enevoados pelas intempéries da existência. Como diabos tudo passou tão rápido? Como recuperar a palavra não pronunciada, o beijo contido, o sorriso desfeito, a felicidade não degustada , agora que a estrada se estende estreita, tão sombria e misteriosa, à nossa frente ?
Pois é, amigos, a vida é um curta metragem e não se iludam: o artista morre no final. O enredo, pobre ,sem suspenses e sem mistérios. Cenas de comédia, trechos de tragédia e, a mor parte do filme, a cansativa história de homens em busca de objetivos distantes e inalcançáveis. Como Fernão Dias , na procura inglória e eterna de falsas esmeraldas.Acompanha toda a película uma música incidental que nos faz marcar todos os momentos bons e ruins e que termina por desenhar a trilha sonora de tantas vidas mergulhadas em ledas ilusões e suaves enganos. Aqui , em Crato, gerações e gerações marcaram-se pelos acordes de Zé Chato , do Maestro Benício, de Hildegardo, de Maestro Azul, de Favela, de Vicente Padeiro, de Seu Audízio e, também, pelas vozes de Célio Silva, de Alcides Peixoto, de Zé Landim, de Zé Flávio, de Peixoto , de Bah. Músicos de épocas diversas que embalaram sonhos juvenis e que ajudaram a firmar namoros e a deslanchar casamentos. Vozes e sons que ainda hoje reverberam na alma e nos corações de muitos e que os imanta do poder de, ao menos fugazmente, recuperar a alegria e o verdor dos tempos idos.
Nestes dias calou um destes violões inesquecíveis. A serenata nunca mais será a mesma e a lua cheia já não brilha, por trás da chapada ,como antigamente. A música saía das cordas intuitivamente, como se bafejadas por dedos de anjo. O mundo , num fiat lux, deu sopro de luz àquele instrumento. E ele encheu de notas ambientes sequiosos de vida : os bares, as ruas, os cabarés.Desfilavam tão rápidos os arpejos por entre as cordas do violão que aos circunstantes até parecia que lhe sobravam dedos . Para tocar com aquela velocidade e maestria tinha que ter muitos e muitos artelhos, pelo menos uns vinte e um . E foi assim que Pedro se tornou Pedro 21 e fez-se nosso Dilermano Reis , nosso João Pernambucano caririense. Aos poucos se foi tornando uma figura algo mitológica e suas proezas ganharam as páginas da história regional: conseguia tocar com o violão nas costas; era capaz de solar sem dificuldades mesmo tendo quebrado três cordas do instrumento numa apresentação ; conseguia tocar com uma mão apenas e por aí se espalhava sua fama quase que circense. Os colegas mais iniciados na sua arte , percebiam claramente : Pedro tinha lá suas limitações, mas como todo bom artista sabia muito bem mascarar suas deficiências.
Hoje seu pinho emudeceu. O “Chão”, ofuscado pelo néon, já não tem tantas “Estrelas”, as cascatas secas já não cantam “Chuá-Chuá” . A “Malandrinha” trabalha diuturnamente pra sustentar a casa. A história de tantas vidas é hoje , “Nada Além”, que a saudade de um tempo longínquo e etéreo. Pedro partiu sem ao menos perceber que seus dedos rápidos, por entre as cordas, não só lhes extraia , como ourives, a música temática de tantos filmes, mas, sim ,como que teciam o emaranhado da renda de tantas vidas. De repente , corações se uniam no pano, o pássaro da juventude alçava vôo nos céus, flores se entreabriam, lábios se tocavam. Todo resplendor do crochê durou a eternidade de um instante. É que entre o “é” e o “foi” não existe hífen. Súbito a volúvel mão do tempo começa a puxar o fio e a desfazer o lindo bordado que mal acabou de se prenunciar.

Última Foto da Cidade !


Foto tirada no dia 18/05/2007, início da noite em Crato, visto da Vilalta, na rua Vicente leite, olhando-se para o centro.

18 maio 2007

João do Crato - ÚNICO !





Por Pachelly Jamacaru

O performer João do Crato, mais uma vez demonstrou porque é único e singular. Com seu desmedido carisma, contagiou o público numa noite brilhante. Não bastasse o brilho de seu estrelato, João mostrou porqu é um cantor de vital importância e de uma consciência apurada. Todo o seu repertório é voltado a revelar e valorizar as produções dos compositores do Cariri, isto por si dispensa comentários. João sempre João, assim seja!

Blog Poem


Nós

Quando as folhas caírem nos caminhos,
ao sentimentalismo do sol poente,
nós dois iremos vagarosamente,
de braços dados, como dois velhinhos,

e que dirá de nós toda essa gente,
quando passarmos mudos e juntinhos?-
"Como se amaram esses coitadinhos!
como ela vai, como ele vai contente!"

E por onde eu passar e tu passares,
hão de seguir-nos todos os olhares
e debruçar-se as flores nos barrancos...

E por nós, na tristeza do sol posto,
hão de falar as rugas do meu rosto
hão de falar os teus cabelos brancos.

Guilherme de Almeida (1890-1969)

Descoberta Arqueológica em Crato


O POVO – Fortaleza, 17 de maio de 2007
Ceará


SÍTIO SÃO BENTO
Peças tupis-guaranis no Crato
Rosa Sá da Redação


Com a constatação da existência de objetos que pertenceram a povos tupis-guaranis, a área do Sítio São Bento, onde havia a exploração de areia, foi embargada. O local está sendo mantido conservado, a fim de que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) inicie o trabalho de prospecção, visando identificar e catalogar as peças

17/05/2007 01:32


Um achado arqueológico de um sítio tupi-guarani foi localizado na zona rural do município do Crato, distante 542 quilômetros de Fortaleza, na área do Sítio São Bento, propriedade pertencente a um particular, identificado como José Wellington Leite. No local, Olga Gomes de Paiva, representando o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a arqueóloga Verônica Viana, constataram a existência de uma aldeia cerâmica tupi-guarani com presença de sepultamento e fragmentos de vasilhas utilitárias. De acordo com Olga, tratou-se de uma descoberta fortuita, ocorrida no último dia 3. Na ocasião, de imediato foi solicitado a justiça o embargo da área, uma vez que os sítios arqueológicos são bens da União, e portanto, protegidos por legislação específica. No terreno, conforme disse Eraldo Oliveira, chefe do escritório do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Cariri, havia a exploração de areia. Com o embargo, a atividade teve que ser interrompida, estando o proprietário da área consciente da necessidade de manter tudo o que existe nas terras de forma intacta. Oliveira explica que a descoberta foi possibilitada por informações de moradores dando conta de que vinham sendo encontrados objetos estranhos ao convívio deles no terreno. Ele destaca serem fortes os indícios de que a região de fato concentrava uma aldeia tupi-guarani, o que é uma descoberta arqueológica importantíssima, diz. Olga Paiva explica que o achado foi comunicado a diretoria do Departamento de Patrimônio Material do Iphan, em Brasília, de onde está sendo esperada a autorização e liberação de recursos para o início do trabalho de prospecção do sítio arqueológico e seu entorno. Ela lembra que a nova descoberta muda completamente aquela idéia de que apenas os índios kariris habitaram a região, levando a constatação de que os tupis-guaranis que ocuparam as terras cearenses não se concentraram somente no litoral como se pensava anteriormente, mas também estiveram presentes no Interior. No Sítio São Bento atualmente há uma vila, e moradores mais antigos do local disseram que até recentemente desconheciam a existência das peças, lembrando porém que pela região de vales passava um rio que desapareceu com o tempo, quando o lugar ainda era despovoado. O sistema tribal era a forma de vida tupi-guarani. Suas aldeias se localizavam geralmente próximas a rios e eram cercadas. Dentro do espaço cercado construíam-se as casas e formava-se o pátio. Neste pátio eram realizadas as reuniões da comunidade. Os índios faziam grandes vasilhas de cerâmicas para o preparo das bebidas e depósito de alimentos. Muitas vezes enterravam seus mortos dentro desses grandes vasos, que, reutilizados eram transformados nas chamadas urnas funerárias. Os indígenas produziam também objetos de cerâmica, adornos de conchas, de pedras e de penas. (Colaborou Amaury Alencar)


SAIBA MAIS: Um sítio arqueológico é um local, ou grupo de locais (cujas áreas e delimitações nem sempre se podem definir com precisão), onde ficaram preservados testemunhos e evidências de atividades do passado histórico (pré-histórico ou não). Cidades antigas, necrópoles e túmulos são alguns exemplos de sítios arqueológicos. A escavação ou prospecção de um sítio arqueológico possibilita o conhecimento das diversas camadas da história de um local, a partir das camadas do solo. Em uma escavação arqueológica, O arqueólogo, que é o profissional qualificado para escavar e analisar um sítio arqueológico, escolhe o melhor lugar para realizar a escavação. O local deve estar o mais conservado possível, para que possa ser adequadamente estudado.

Show Musical No SESC CRATO - HOJE !


11 maio 2007

POTOCAS. COM


PÉROLAS BRASILEIRAS



Quando estamos fora, o Brasil dói na alma; quando estamos dentro, dói na pele.

(Stanislaw Ponte Preta)

O uísque é o melhor amigo do homem. Ele é o cachorro engarrafado.
(Vinícius de Morais)


Os homens mentiriam muito menos se as mulheres fizessem menos perguntas.
(Max Nunes)

Ultimamente tenho feito a dieta da sopa...deu sopa, eu como!! (.....Claudia Trepichio.....)


Brasil? Fraude explica. (Carlito Maia)

Das três melhores coisas da vida a segunda é comer e a terceira é dormir.

(Stanislaw Ponte Preta)

Carro é como mulher: só é bom pra quem tem dois. (Stanislaw Ponte Preta)

Junta médica é uma reunião que os médicos fazem nos últimos momentos de nossa vida para dividir a culpa. (Jô Soares)


Pior do que o fim do mundo, para mim é o fim do mês. (Zeca Baleiro)

O Brasil é feito por nós. Só falta agora desatar os nós. (Barão de Itararé)

Quem se mata de trabalhar merece mesmo morrer. (Millôr Fernandes)

Chega de debate de idéias. Onde já se viu um político brasileiro dotado de idéias?

(Diogo Mainardi)

Democracia é quando eu mando em você. Ditadura é quando você manda em mim. (Millôr Fernandes)

No Brasil, quem tem ética parece anormal. (Mário Covas)

O brasileiro não faz história, ele é um espectador. (Raul Seixas)

Não é triste mudar de idéias; triste é não ter idéias para mudar.

(Barão de Itararé)

Ninguém morre, as pessoas despertam do sonho da vida. (Raul Seixas)


Comecei uma dieta: cortei a bebida e as comidas pesadas e em quatorze dias perdi duas semanas! (Tim Maia)

Era um menino tão mau que só se tornou radiologista para ver a caveira dos outros.

(Jô Soares)


A prosperidade de alguns homens públicos do Brasil é uma prova evidente de que eles vêm lutando pelo progresso do nosso subdesenvolvimento.

(Stanislaw Ponte Preta)

A minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca. (Carlos Drummond de Andrade)

Esperanto é a língua universal que não se fala em lugar nenhum.

(Stanislaw Ponte Preta)

O sol nasce para todos, a sombra pra quem é mais esperto. (Stanislaw Ponte Preta)

O marido não deve ser o último a saber. Ele não deve saber nunca.

(Nelson Rodrigues)

O Brasil é um país geométrico ..... tem problemas angulares, discutidos em mesas redondas, por um monte de bestas quadradas. (Autor Desconhecido)


Quem mata o tempo não é assassino, é suicida! (Millôr Fernandes)

Espetáculo Infantil no SESC/Crato


09 maio 2007

Show: Dihelson Mendonça e a Arte da Improvisação - Quinta, dia 10 de Maio - URCA



"Convidar pessoas da platéia para sentar-se numa cadeira e baseado em suas feições e sentimentos, criar música instantânea para retratar aquelas pessoas. Compor para diversos sintetizadores, cerca de 60 minutos de músicas baseadas em imagens projetadas numa tela sobre diversos temas. Convidar espectadores a criar um tema musical, e desenvolvê-la em uma composição. Ou Improvisar sobre qualquer tema fornecido pela platéia. Assim é o espetáculo interativo: "A Música do Acaso e a Arte da Improvisação", show que foi sucesso no Centro Cultural Banco do Nordeste, será apresentado nesta quinta-feira, dia 10 de maio, na URCA em Crato, pelo pianista e Compositor cratense Dihelson Mendonça. O show, que será um trabalho experimental e de caráter futurístico, será um misto de música e belas sequências fotográficas, do artista Pachelly Jamacaru, cuidadosamente escolhidas, para deleite da platéia."

SIMPLESMENTE IMPERDÍVEL !!!

Local: Auditório da URCA - CRATO
Datas: 10/05/2007 - Quinta-Feira
Horário: 20:00
Entrada Franca!

08 maio 2007

As Lutas Ideológicas se Ativam


A luta ideológica não é uma guerra e
menos ainda uma batalha. Ela é um movimento
da história sem data para terminar, até que
todos percebem que mudou de patamar.



José do Vale Pinheiro Feitosa*


Qualquer discurso no mundo globalizado encontrará dois eventos. Por um lado, logo de cara encontra o seu contrário, pois nenhum discurso é suficiente para dar conta de todos os aspectos sociais, econômicos e culturais dos povos da terra. Por outro lado encontra enxerto e contradição com muitas idéias que migram constantemente, à velocidade da luz, através de meios de comunicação e da comunicação intragrupos. Tais eventos são responsáveis, ao contrário do que possa parecer, pela formação de ideologias (lutas pela forma de organizar o mundo humano e sua relação com o planeta) e em seguida a fratura ideológica que sintetiza a tentativa de impor uma ideologia hegemônica.
Quando nos anos 90 os arautos das mudanças econômicas, da ordem social e política, especialmente a ordem estatal, diziam que as ideologias haviam se esgotado, apenas queriam tornar hegemônica a própria ideologia em detrimento de outras. Vale salientar que nos anos 90 isso foi mais contundente pois toda a geração rebelde dos anos 50, 60 e 70 estava chegando ao apascentamento burguês e à decepção tão comum naqueles que chegam a idades maiores vendo que seus sonhos não se realizaram.
Uma manchete do Globo a respeitos das eleições francesas dizia: "A volta da paixão pela política". O subtexto da manchete se referia à apatia eleitoral de 2002. De qualquer modo a matéria foi reveladora que as ideologias (ou outro termo que traduza as visões de mundo de segmentos das sociedades complexas da atualidade) continuam vivas, se formando e lutando com seus contrários. Na França, por exemplo, de modo resumido teve-se duas posições em conflito.
Por um lado alguém dizia: não quero que a França, com políticas liberais, se torne um Brasil, dando oportunidade às grandes empresas sem cuidar do povo, que é o fundamental de uma nação. Já do outro lado o discurso em contrário: "criou-se uma cultura de assistencialismo neste país. No meu setor, de restaurantes e hotelaria, por exemplo, não se consegue achar gente para trabalhar como motorista ou pessoas que trabalhem com mercadoria. Por quê? Porque as pessoas não querem trabalhar. A França precisa de um eletrochoque. A esquerda francesa quer acabar com o capitalismo. Ora, mas não se pode acabar com o capitalismo!"
Mesmo com uma posição definida nestes contrários não vou discutir a minha posição. Apenas ao lembrar que as ideologias existem levantar algumas questões que precisam ser compreendidas. Especialmente no Brasil se tratarmos o assunto como porta de entrada e de saída do problema.
Ao entrarmos nas sociedades modernas damos de cara com a violência, em algumas áreas se configurando nitidamente uma guerra civil. Ao tentarmos compreender a localização exato de tal violência no nosso modo de ser humano, muitas visões se anunciam. A corrupção do espírito humano com a tradução em sua maldade intrínseca (psíquica, comportamental, etc.) ou extrínseca (ética, moral, cultural e religiosa como exemplo a idéia de demônio). A ganância desenfreada do homem por mais poder e mais consumo. A solidão das pessoas, sem família, sem religião e sem educação. A exploração mercantil organizada sob a forma de bandos, quadrilhas, máfias, que excluem qualquer compaixão a não ser a conquista do espaço comercial.
Na porta de saída para a violência alguns encontram a preguiça humana uma vez que se tenha consolidado uma escala de bens e serviços, uma sociedade solidária e uma proteção para os imprevistos que sempre acontecem. A mais expressiva tradução disso, traduzida em números, veio exatamente do campo dos seguros, que é aquele em que prudentemente as pessoas tentam se proteger de perdas agudas no futuro. Neste campo surgiu o que se chama Risco Moral em que as pessoas uma vez seguradas relaxam os cuidados com seus bens e terminam, pelo contrário, aumentando o risco de que o acidente aconteça. Essa medida foi tão cara aos pensadores liberais dos anos 90 que se transformou uma prova em contrário para as sociedades solidárias e de esforço coletivo.
Quando as civilizações perdem a capacidade de compreender seus momentos e não tomam uma posição hegemônica sobre estes, normalmente sofrem conseqüências negativas ao seu patrimônio cultural, social e econômico que podem até levá-las à decadência. Quando se pensa a questão da violência, das guerras genocidas pelos continentes, as guerrilhas e as máfias não há como separar a questão de como enfrentá-la daquilo que leva a tal violência. As várias explicações para a violência podem formar um painel bastante abrangente, mas é estéril de solução se apenas assim permanecer. Certamente que é preciso encontrar um denominador comum para as várias compreensões a respeito da violência.
De cara vê-se que é um denominador comum entre todas as explicações o ser humano, esse em si e por si. Acontece que o ser humano não é um mero mecanismo biológico e psíquico, ele se encontra no tempo e no espaço. É um ser humano contemporâneo e vivendo em certos espaços geográficos, sociais, econômicos ou culturais (religiosos e ideológicos). Mais ainda não se trata de um ser humano se organizando sobre outra forma de exploração dos meios e recursos que não o capitalismo e suas instituições. Não importa que se fale em estágios mais avançados e retardatários do capitalismo, o denominador comum é o próprio capitalismo globalizado, com suas instituições comerciais e financeiras.
A outra questão é o pessimismo prevalente em relação ao próprio ser humano como consciência de estar num mundo em movimento e em permanente transformação. A história inteira da humanidade já esgota o argumento, ele não é um ser ontologicamente indolente ou malandro. Pelo contrário é um ser de superação a ponto que importantes pensadores do século XIX, como Karl Marx por um lado e Adams Smith pelo outro, o viram ora como evolutivos historicamente ou ora como empreendedores em benefício próprio de tal modo universal entre si que se transforma em interesse coletivo. Portanto é importante entender que todos os "erros" dos sistemas de solidariedade atuais redundam de baixa consciência histórica, de sistemas exploradores com fina camada de proteção e de ordens extremamente hierarquizadas social e economicamente em que a sociedade se divide entre perdedores e vitoriosos. O denominador comum não é, novamente, o ser humano, mas o jogo de grandes massas de perdedores ressentidos, sem a tocha do seu próprio destino e sem a consciência da sociedade humana como ideologias em conflito.
Melhor dizendo uma sociedade verdadeiramente de paz seria aquela que desse um salto qualitativo por sobre o estágio atual da luta ideológica. As questões de ser e estar no mundo continuarão sempre para os humanos ou para qualquer outra espécie de vida. A diferença é que no atual estágio da humanidade, com a grande vitória do modo de exploração e remuneração do capitalismo, as ideologias continuam refletindo apenas o jogo entre classes econômicas, os de posses contra os despossuídos. Ou melhor, os que se apoderam contra o que não se destinam. Mas como se sabe esta ultrapassagem é o que se forja na história. Quando a história humana concretizará esse novo momento é um bom exercício intelectual. Acho que muitos revolucionários dos séculos XIX e XX trabalharam nisso, com freqüência acertaram e algumas vezes redundou em mero exercício. De qualquer forma aqui o objetivo é um pouco mais básico, não se trata da adivinhar o futuro, apenas de compreender a seta que aponta os conflitos da história e das ideologias no estágio atual.
* O autor reside no Rio. Nascido em
Crato é romancista e médico

Show de João do Crato no CCBN





João do Crato: Performer Dias 09, qua e 17, qui, 19h






Conhecido na região por seu carisma e estilo performático, João do Crato é ator, cantor, interprete e está na cena musical cearense desde o final da década de setenta, quando integrou, como vocalista, a banda “Chá de Flor”. No show “Performer”, João do Crato interpretará canções de compositores caririenses tais como: Abidoral Jamacaru, Pachelly Jamacaru, Cleivan Paiva, Patativa do Assaré, entre outros. 60min.



IMPERDIVEL !




CENTRO CULTURAL BANCO DO NORDESTE
Rua São Pedro, 337 - Centro – Juazeiro do Norte - Ceará - CEP: 63010-010Fone (88) 3512.2855 - Fax (88) 3511.4582
ENVIE SUA MENSAGEM - VISITE NOSSA HOMEPAGE
cultura@bnb.gov.br - www.bnb.gov.br/cultura



07 maio 2007

Tempos de criança.


Sinto alguns arrepios quando me lembro do meu tempo de criança. É certo que não tenho a memória muito boa, mas meu "HD" de vez em quando me libera algumas imagens, sons e arquivos que me causam muita emoção.

Quando criança, minha vida ficou dividida entre duas ruas do Crato. Teófilo Siqueira, onde nasci, ali na esquina da entrada para Praça da Sé (com Pedro II), e a rua José Carvalho, imediatamente atrás da igreja da Sé. Da Teófilo Siqueira, guardo na memória algumas passagens interessantes, como os "Dramas" que as meninas da rua faziam. Lembro bem das minhas irmãs Tetê, a mais velha, e Luizinha. Das filhas de Dona Nazinha (Meire e Fátima) e de Ana Bacurau. Eu tinha o cabelo cortado tipo "lata de sardinha", e era um menino muito bonito (sempre fui - rrss). Estudava no Grupo Escolar Alexandre Arraes (por que será que tiraram esse nome de grupo? É tão bacaninha!). Minhas professoras no Alexandre Arraes foram: Dona Mariene, irmã de Iariene. Lembro que elas moravam na Rua Dom Quintino, perto da casa de Dona Pia Cabral. Outro maravilhosa professora minha foi Dona Silvaneide Borges, ainda hoje uma pessoa que admiro muito e da qual guardo ótimas recordações. Esse período talvez seja o mais complicado para eu lembrar, pois realmente faz muito tempo (rrrssss) e eu era muito criança mesmo. Quando estava mais crescidinho nos mudamos para bem próximo dali, para a Rua José Carvalho, atrás da Igreja da Sé. Fomos vizinhos de Dona Mundinha Couto e de Dona Andrezinha e seu Otacílio Sampaio, pais de Fifico, Itamar Rolim e Antônio da Burra (rrsss). Esse foi um período fantástico. Tempo das brincadeiras de rua que, graças a Deus, tive o privilégio de poder desfrutar. "Cinturão queimado", "Bandeira", "Mamãe Jôba", "Bicheira", "Corridas à pé", "Peão", "Bilas ou Búria", "Triângulo", etc. Nesse período tínhamos uma turma maior, pessoas do trecho que fizeram parte da minha vida e do meu crescimento: meus dois irmãos mais contemporâneos Genga e Roncy. Aí vinha: Fifico, Ronaldo "Macaquim", Ronaldo Salgado (Véi), Marcus Parente, Jerônimo Honor, Arizinho, Ricardo Braz, Marcelo Brito, Marcondes Brito, Digercy Peixoto (Dido), e tantos outros. Período que começamos a frequentar o Crato Tênis Clube, o Grangeiro, a AABB e começamos a descobrir as festinhas, namoradas, paqueras, Praça Siqueira Campos e Praça da Sé, Cines Cassino, Educadora e Moderno. Tempos da Sorveteria DK-1, da lanchonete de Bantim (Pai de Jackson Bantim), e da banda que meu irmão tocava, a "The Tops". Foi a partir daí que comecei a descobrir a música como uma coisa que certamente iria fazer parte da minha vida, como ainda hoje faz. Comecei a frequentar as festas do Crato Tênis Clube, a ouvir o maravilhoso "AZES DO RITMO". Essa foi talvez a banda que mais influenciou o meu gosto musical atual. Aí, eu já não era mais criança...

2ª Feijoada com Pequi

Aconteceu nesse último sábado, dia 5 de maio, a 2ª Feijoada com Pequi. Um evento realizado pela AFAC (Associação dos Filhos e Amigos do Crato). O local do evento foi o gostosíssimo sítio do nosso querido amigo Mapurunga, o Sítio Mapura, e aqui queremos registrar o nosso maior agradecimento a esse nosso grande amigo Mapurunga.
A festa foi um sucesso para quem lá esteve, porém sentimos a ausência de muitos cratenses que moram em Fortaleza. E é em cima desse fato que quero aqui externar a minha decepção em relação aos cratenses que se dizem apaixonados pelo Crato. Esse e outros encontros realizados pela AFAC têm sempre a característica de ser um ponto de encontro de amigos, cratenses ou não, em momentos de muita descontração. Nós temos a fama de sermos adoradores da nossa cidade, me parece que até acima do normal. O amor que temos pelo Crato é visto por filhos de outras cidades como diferenciado, a ponto de causar uma certa inveja neles. Uma das formas da expressão desse amor, é notada quando cantamos com muito fervor o nosso querido "HINO DO CRATO". Porém aqui em Fortaleza me parece que esse amor é meio que deixado de lado. Nós temos incontáveis cratenses que moram aqui em Fortaleza. A presença das pessoas que lá estavam foi maravilhosa. Tinha gente que está com mais de 30 anos que não anda no Crato por questões indiscutíveis, mas que ainda guarda aquele amor e aquele saudosismo em relação à nossa cidade. No entanto, sentimos a falta de pessoas que, simplesmente não compareceram, acho que por comodismo, preguiça, ou, sei lá, falta de compromisso com a nossa cidade. A AFAC tem feito a sua parte na mobilização das pessoas, porém sentimos haver uma certa falta de ânimo ou de compromisso, repito, para que a associação funcione com o seu maior objetivo: o de fazer a congregação e a aproximação dos filhos e amigos do Crato aqui em Fortaleza. Aqui não vou citar nomes porque certamente estarei sendo anti-ético, mas vejo que, para continuarmos com os nossos objetivos na associação, é necessário que os cratenses se unam e mostrem que realmente existe um forte amor pelo nosso querido cratinho.
Fica aqui a minha queixa, porém fica ainda a esperança de que esse quadro mude e que possamos em breve fundar a nossa sede, a "CASA DO CRATO", que é um dos nossos objetivos maiores da atual diretoria.
A "CASA DO CRATO" pretende ser um local de encontros, de discussões, um espaço cultural e gastronômico, que será ainda soerguido (alugado), mas só podemos fazê-lo com a participação das pessoas que se dizem ter amor pelo Crato. Aqui na "CASA DO CRATO" será um pedacinho da nossa cidade que, encravada na Chapada do Araripe, nos dá tanta alegria e orgulho de ser seu filho.

06 maio 2007

Última Foto - Anoitecer, visto da Vilalta !



É isso aí, gente,

Foto tirada há poucas horas, do anoitecer visto à partir da Rua Vicente Leite, na Vilalta.

www.portaldocrato.com

Outro BlogPoem para um certo médico.... rs rs !




Budismo moderno
Augusto dos Anjos

Tome, Dr., esta tesoura, e... corte
Minha singularíssima pessoa.
Que importa a mim que a bicharia roa
Todo o meu coração, depois da morte?!


Ah! Um urubu pousou na minha sorte!
Também, das diatomáceas da lagoa
A criptógama cápsula se esbroa
Ao contato de bronca destra forte!


Dissolva-se, portanto, minha vida
Igualmente a uma célula caída
Na aberração de um óvulo infecundo;


Mas o agregado abstrato das saudades
Fique batendo nas perpétuas grades
Do último verso que eu fizer no mundo!

BLOW UP



Achados e Perdidos

Ultrapassando o Cabo das Tormentas por volta dos cinqüenta , nos pomos, continuamente a fazer balanço da vida. É que , à frente, se vai estreitando o caminho e começam a faltar, seguidamente, colegas de classe na hora da chamada.As coisas passadas vão pouco a pouco se tornando mais presentes e mais vívidas. Até porque nos vamos dando conta de que a juventude ,com seu séqüito de leveza, de descompromisso, com os frutos da esperança, languidamente, se oferecendo no nosso pomar terá sido a mais dourada fase da nossa existência. Com os anos, nos vamos cobrindo de um sem número de responsabilidades e compromissos . Passamos a carregar um fardo cada vez mais pesado : vivemos apenas nos interlúdios e sorrimos nas entrelinhas. A vida é isto mesmo: um curta-metragem e nem sempre de animação.
Um dia empreenderemos a viagem final para o desconhecido. Os místicos e os espiritualistas esperam na estação, sem muita ansiedade e angústia. Perpassa em todos, no entanto, laivos de um temor instintivo primal e incontrolável: “Ser ou não ser: eis a questão!” Quem sabe, por isto mesmo, viajar seja para todos um deleite. Viajar é uma espécie de morte reversível, a possibilidade de desvendarmos o desconhecido com passagem de volta no bolso. Loucos empreendem viagens psicodélicas( nem sempre com retorno garantido) na tentativa de descerrar a cortina e conhecer o outro lado da névoa. Os mais pragmáticos pegam veículos mais concretos e seguros em busca de outras paragens.
O certo é que, quando arrumamos os teréns e ganhamos o mundo, percorremos sempre duas estradas. Uma mais palpável e visível que se abre à nossa frente e que nos descortina novas paisagens, novas perspectivas e novos costumes. Rapidamente saltamos das nossas vidinhas resumidas , sintéticas e cotidianas para a exuberância do universo com suas portas largas, suas infinitas verdades e suas veredas desconhecidas e incomensuráveis.Nesta nova dimensão, já não cabem nossas pequenezes, nossos juízos pré-formados, nossas certezas aparentemente sólidas e inabaláveis. Parece que ,de dentro do ovo, bicamos a casca e deixássemos entrar a luz que nos ilumina e revela novos ângulos e arestas da nossa existência. Descobrimos que a unicidade reside na diferença e que as nossas certezas são apenas pequenos ladrilhos que necessitam se juntar a uma infinidade de tantos outros para desvendar o quebra-cabeça da verdade.
A outra estrada, por outro lado, se estende para dentro de nós mesmos, já que toda viagem é uma busca , uma procura . É como se tentássemos descobrir, em meio a tantas perplexidades, nossa exata localização no universo.Qual nosso papel no enredo? Que máscaras precisarão ser desfraldadas para que possamos fitar a real compleição da nossa alma? Talvez , por isto mesmo, nos sintamos tão alegres e felizes tanto na ida para o desconhecido quanto na volta, para o aconchego das nossas casas. É que de repente percebemos que a história é mais importante que a geografia e que todas as estradas, por mais esburacadas e tortuosas que sejam, sempre terminam ali, na beirinha do nosso quintal.

BlogPoem



Poética

Estou farto do lirismo comedido
Do lirismo bem comportado
Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente
protocolo e manifestações de apreço ao Sr. diretor.
Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar
no dicionárioo cunho vernáculo de um vocábulo.
Abaixo os puristas
Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais
Todas as construções sobretudo as sintaxes de exceção
Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis
Estou farto do lirismo namorador
Político
Raquítico
Sifilítico
De todo lirismo que capitula ao que quer que seja
fora de si mesmo
De resto não é lirismo
Será contabilidade tabela de co-senos secretário do amante
exemplar com cem modelos de cartas e as diferentes
maneiras de agradar às mulheres, etc
Quero antes o lirismo dos loucosO lirismo dos bêbedos
O lirismo difícil e pungente dos bêbedos
O lirismo dos clowns de Shakespeare
— Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.


Manuel Bandeira( 1886-1968)

POTOCAS. COM


Meia-idade é um estado de espírito. Mas, não importa que idade você tenha, saiba que você já está na meia-idade quando:



1...Gosta mais do inverno, que do verão.
2...Viaja todo ano pro mesmo lugar.
3...A ressaca de sábado se prolonga até a segunda pela manhã.
4...Começa a preferir um restaurante em vez do MacDonald's.
5...Prefere uma fazenda ao invés da praia.
6...Homem: presta mais atenção numa mulher quando ela fala, do que quando anda.
7...Mulher: consegue se divertir mais ao lado de um homem, que embaixo dele.

8...Consegue entender a letra de "Águas de Março".
9...Seus artistas favoritos têm mais de 20 anos de carreira.
10...Não estranha nem se aborrece quando alguém jovem e atraente chama você de "tio" ou "tia".
11...Prefere MPB ou um Jazz" ao Rock.
12...Prefere ver o desfile das escolas de samba pela TV, e com ar condicionado no máximo.
13...Sente dor no ouvido quando escuta "Bonde do Tigrão".

14...Prefere ir à praia antes das dez da manhã ou depois das quatro da tarde.

15...Não recebe convite para nenhum casamento há mais de dez anos, e quando ele chega é da filha de seu amigo, aquela, que faz pouco tempo você foi ao batizado.
16...Prefere que alguém dirija pra você.
17...Chama o Francisco Cuoco de "aquele galã" da Globo.

18...Homem: Seu símbolo sexual é a Sonia Braga.
19...Mulher: Seu símbolo sexual é Antonio Fagundes.
20...Achou a primeira versão de "Irmãos Coragem", "Selva de Pedra" e "Pecado Capital" muito melhores que o remake.
21...Acha que silicone é coisa de travesti.
22...Fica meio angustiado quando ouve a letra de "Como Nossos Pais".
23...Mulher: Lembra das pernas sensuais do goleiro Leão.
24...Sabe que a Vera Fischer já foi miss.
25...Pior que isso: sabe o que é miss!!!
26...A maioria dos seus CDs é composta de coletâneas.
27...Homem: Prefere uma sessão de alongamento a jogar uma partida de futebol.
28...Mulher: Consegue ir ao shopping com um objetivo definido e sair de lá em menos de uma hora. E sai.
29...Consegue passar horas com seu (sua) parceiro(a) na cama...conversando.

30...Mesmo morando no litoral, só vai à praia quando viaja.
31...Relê os clássicos e descobre que eles não eram tão chatos assim.
32...Não lembra da última vez que andou de ônibus.
33...Não lembra mais como se prepara uma mamadeira.
34...Tem mais cabelos na toalha que na cabeça.

35...Mulher: Não presta mais atenção nas próprias celulites.

36...Homem: Troca a cerveja por vinho tinto, whisky ou até mesmo uma cachacinha.
37...A maioria dos telefonemas que recebe em casa são para seus filhos.
38...Consegue falar, por menos de cinco minutos, ao telefone.

39...Não precisa mais ir pra show, pra ver seus artistas favoritos, pois eles estão todos na Globo.

Portal do Crato - Atualização 06/05/2007



Olá, Amigos,

É com Grande satisfação que anuncio que o nosso PORTAL DO CRATO - O QUE ACONTECE NA CIDADE - está atualizado. Pequenas mudanças, mas, interessantes. Quem tiver interesse em contribuir publicando matérias, estamos ao inteiro dispor. Entre em contato via e-mail.

Visite em:

www.portaldocrato.com

Atenciosamente,

Dihelson Mendonça

Crato, capital da Cultura, ou Capital do LIXO ??



Crato, capital da cultura, ou capital do LIXO ??

Veja matéria também no PORTAL DO CRATO:
www.portaldocrato.com


Crato, CE, cidade onde outrora, foi o centro de toda uma região. Berço de inúmeros vultos que fizeram história, berço de poetas, músicos, escritores, e todo tipo de artistas. Ponto de referência na história Brasileira, por ter sido palco dos primeiros levantes contra a corôa portuguêsa. Terra para onde outrora, atraía dúzias de ônibus lotados de estudantes que afluíam de outras cidades próximas a fim de desfrutar da cultura, da educação de qualidade oferecida por esta cidade...

Crato, cidade que FOI um pólo de desenvolvimento, de Educação e de Cultura.


Hoje, vemos uma cidade transformada!
Uma cidade, onde, durante décadas, praticamente todos os prefeitos que entraram no Palácio Alexandre Arraes, sede da atual Prefeitura, foram pessoas mais preocupadas em "não fazer nada", e alguns deles, em destruir o patrimônio histórico que ainda havia no Crato.
Para onde foi a famosa casa onde nasceu Bárbara de Alencar, que existia até há poucos anos na praça da sé ? Destruída. Nossos inémeros monumentos históricos, quase todos destruídos por falta de uma política de preservação do patrimônio histórico, pela ignorãncia, pela incompetência!

O contexto se traduz em INCOMPETÊNCIA e IGNORÂNCIA.
Duas coisas que, se colocadas juntas, destróem qualquer princípio de civilização em qualquer parte.

Os Cratenses de uns 20 anos para cá ( e não desejo me referir nem ao atual prefeito, nesse caso, para não criticar uma administração que se comprometeu a reverter esse processo ), os Cratenses têm sido muito infelizes em escolher os administradores da cidade. Houve até um prefeito que intentou destruir o Museu de Arte Vicente Leite, a fim de fazer passar a Av. Duque de Caxias direto para a rua Miguel Limaverde!! Um bárbaro!

Mas, chegamos, por outro lado, a questionar até que ponto a culpa é dos políticos, ou a culpa é nossa mesmo, porque sem nosso voto, essas pessoas jamais teriam ocupado cargos públicos. E o que falar dos nossos ex-vereadores? Onde eles estavam ? porque nada fizeram, quando a cidade estava sendo destruída ? São cúmplices do caos! É bom que se tenha em mente o nome dessas pessoas, para que elas nunca mais possam vir a ter qualquer espécie de cargo público nessa cidade!

Bem, deixando todo esse, digamos assim, prelúdio, de lado, tema excelente para discussões, que abordaremos diferentemente em outras oportunidades, eu gostaria de me deter, desta feita, no problema do LIXO do Crato. Embora, as pessoas do poder garantam que as coletas estão sendo feitas regularmente, e na prática sempre possamos ver os caminhões das coletas passando para recolher o lixo, na prática, as coisas não estão funcionando bem assim. Alguma coisa está muito errada. Ou a coleta pública é ineficiente, ou o lixo da cidade, indubitavelmente está aumentando, ou uma triste realidade:

= O povo do Crato, de maneira geral, não tem educação! =

Tenho andado pelos quatro cantos dessa cidade, fotografado, e constatado: a todo momento, o que mais se vê, são pilhas mais pilhas de LIXO. À tardinha, os amantes do ar puro desta cidade não têm mais paz, porque pessoas ignorantes simplesmente tocam fogo em montes de lixo acumulados em terrenos baldios, promovendo fumaça, um olor insuportável, e gerando uma camada de fumaça, que quando direcionada pelo vento, deixa no céu da cidade, uma tonalidade acizentada. Crato, cidade poluída.

De quem é a culpa então ? Do poder ? do povo ? Por melhores que sejam os governantes, eles não fazem milagres quando o assunto é recolher o LIXO. As pessoas também, precisam se conscientizar, de que não podem, não devem jogar lixo em plena rua. Isso é uma coisa básica da convivência social ! Se não existe, deveria existir uma lei municipal punindo de prisão qualquer pessoa que jogasse lixo na rua, ou que tocasse fogo em Lixo!

Estamos falando de coisas básicas. O mínimo possível da convivência em sociedade. Em lugar nenhum se pode conceber que pessoas que se dizem civilizadas possam jogar o seu lixo diretamente na rua, ou simplesmente deixar ao "deus dará" ... será por este motivo também, que o Crato atualmente enfrenta uma epidemia de Dengue ??

O ser Humano colhe aquilo que planta! Se as pessoas não se conscientizarem da real necessidade de serem educados, não merecem viver dentro de uma sociedade. Não estarão longe dos animais irracionais.Sendo assim, faço esse questionamento sobre os verdadeiros culpados pelas pilhas de lixo que todo dia se acumulam na nossa cidade, sobre as fogueiras que as pessoas fazem, gerando gases tóxicos, incomodando quem mora no Crato.


O poder público pode fazer algumas coisas:

01 - Promover campanhas de reeducação da sociedade. Através de campanhas na mídia, utilizando-se de carros de som volante, estações de rádio, pode-se perfeitamente instruir, admoestar a população para que não jogue nem queime o lixo. É preciso um intenso trabalho de reeducação nas ruas, nas escolas, veiculadas nos meios de comunicação. O que custa ? O que custa fazer uma campanha dessas ? Muito mais se gasta em coisas menos profícuas!!!

02 - Aumentar e regularizar a coleta de Lixo: Toda cidade que cresce desordenadamente, como o Crato, e como sempre, com pessoas de menor acesso à informação na periferia da cidade, possui uma tendência a aumentar a quantidade de lixo nas ruas. Mesmo com campanhas informativas. Então, é preciso paralelamente, aumentar a coleta de lixo, e promover campanhas de reeducação da população.

E o povo ?

Bem, essa é a grande incógnita!
As pessoas, que deveriam cumprir seu papel de cidadãos, de pessoas instruídas, muitos daqueles que gostam de gabar-se de que o Crato foi um dia uma capital de educação e cultura, esses sim, é que devem dar bom exemplo, instruir os menos afortunados na educação, e cooperar, evitando jogar lixo nas ruas, e promovendo o bem-estar da população em geral. Só é preciso que cada um cumpra a sua pequena parte. E olha, que é é apenas uma pequena parte!

Afinal, queiramos ou não, vivemos numa em sociedade com leis e com ética, e para tal, devemos e podemos ser pessoas civilizadas!


Dihelson Mendonça
06/05/2007

Vem aí, a nova edição de A PROVÍNCIA !!



Estive conversando com o Jornalista e professor Jurandir Timóteo, por esses dias no calçadão do Crato. Ele me garantiu que a próxima edição da famosa e tradicional revista "A PROVÍNCIA" deve sair nos próximos dias. Já está sendo impressa em uma nova e excelente gráfica. Segundo ele "A qualidade da impressão gráfica da nova edição, é incomparável!". Vale a pena conferir sempre as inúmeras curiosidades dessa revista que se tornou um ponto de referência para a cidade de Crato.

Foto acima: O Jornalista e Professor Jurandir Timóteo.

03 maio 2007

Envie sua Notícia para o Blog do Crato e Jornal Chapada do Araripe !

Olá, gente. Estou começando nesse momento ( 21:53 ) a preparar a edição de amanhã, dia 04 de Maio do "Jornal Chapada do Araripe". Quem tiver alguma notícia da região do cariri para divulgar, envie para nosso e-mail:

blogdocrato@hotmail.com

Abraços,
Estou aguardando.

Dihelson Mendonça

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO CRATO


Governo do Crato divulga a relação dos novos entrevistadores do Programa Bolsa Família.


O Governo do Crato através da Secretaria Municipal de Assistência Social, juntamente com a coordenação do Cadastro Único do Bolsa Família realizaram na semana passada mais uma capacitação dos entrevistadores dos novos formulários do cadastro único.

A oficina, ministrada pelos instrutores Marcos Lopes e Genildo Leite capacitados diretamente Pelo Ministério do Desenvolvimento Social - MDS, foi feita para uma equipe de 30 pessoas e teve o propósito de instruir para a correta coleta de dados para que o Governo Federal conheça melhor as famílias brasileiras, e assim desenvolver as políticas públicas com melhor qualificação e com melhor qualidade. No encerramento da capacitação foi realizado um teste final onde foram analisados dentre a turma quem estará habilitado a ser mais um novo cadastrador destes formulários. Segue abaixo a lista dos aprovados, os novos entrevistadores do Programa Bolsa Família.

* ANDREA MARIA FAÇANHA VENÂNCIO
* ANA PAULA GUEDES DE SOUZA
* CICERA TEIXEIRA DA SILVA
* CRISTINA YANNE DE LACERDA ALENCAR
* DANIEL MACEDO DOS SANTOS
* DANIEL MONTEIRO DOS SANTOS
* DARLENE BARBOSA DA SILVA
* DASDÔRES BATISTA DOS SANTOS
* ELAINE DAYANA DA SILVA GOMES
* ELENICE BEZERRA VIANA
* FERNADA MARIA LIRA FERNADES
* FRANCISCA PAULA RODRIGUES
* JANILZA PEREIRA DE SOUSA
* LUANA CAMPOS VIANA
* MARIA DA SILVA ALVES ALENCAR
* MARIA DE FATIMA TAVARES
* MARIA EPONINA DE SOUSA TAVARE
* NATHALIA PEREIRA SANTOS
* NIRALVÂNYA DA SILVA PRIMO
* RAFAEL PINHEIRO LIMA
* RAVENNA CORREIA BENÍCIO
* REGINA MARIA SOARES DE LAVOR
* SANDRA MARIA DE SOUSA
* SIMONE LEITE ALVES DE SOUSA

Saúde vacina crianças de 6 meses a 2 anos contra a gripe

A Secretaria de Saúde do Crato está realizando a vacinação contra a gripe nas unidades de saúde, para crianças de 6 meses a 2 anos de idade. A Secretaria avisa aos pais para levarem os seus filhos para receberem a dose da vacina o quanto antes e também aos agentes de saúde para encaminhar os idosos e as gestantes.

Fórum irá debater com a comunidade Plano Municipal de Saneamento Básico dia 6

No próximo dia 6 de maio, às 9 horas, acontece o Fórum de Apresentação do Saneamento Básico do Crato, no Teatro Municipal Salviano Arraes Saraiva. O evento servirá para abrir discussões com a comunidade a respeito do Plano Municipal de Saneamento Básico, apresentado pelo Prefeito do Crato, Samuel Araripe, no último dia 14. Participaram da apresentação integrantes poder legislativo municipal, representantes do poder judiciário local, presidentes de entidades e os secretários da administração. A relevância do projeto se insere dentro do processo de criação de medidas que busquem melhorar a qualidade de vida e proteção do meio ambiente. Segundo o prefeito Samuel Araripe, o documento determina que, até 2014, todos os municípios deverão ter esse plano. O município que não preparar o projeto até lá, ficará impedido de realizar convênios com o governo federal para realização de obras em suas cidades.

2º Fórum de Segurança Pública e Lideranças Comunitárias do Cariri acontece dia 5

Será realizado no dia 5 de maio, no Teatro Salviano Arraes Saraiva, o 2º Fórum de Segurança Pública e Lideranças Comunitárias do Cariri. O evento, segundo os organizadores, tem como base os princípios da Constituição, que diz que a ‘segurança Pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos’. O evento será realizado por meio do Conselho Comunitário de Defesa Social. O prefeito do Crato, Samuel Araripe, estará participando da abertura, às 9 horas, e a primeira palestra será do prefeito do Crato, Samuel Araripe. Em seguida, acontece a palestra com o Tema: “Pacto de Enfrentamento à Violência”, com a Defensora Pública, Dra. Karina Matos. O debatedor será Dr. Tulio, Defensor Público do Juizado da Mulher. A segunda palestra será sobre “Segurança Pública no Cariri”, com o Cel-PM Francisco José Bezerra, Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará – SSPDS. O debatedor será José Hermano, Presidente da Comissão Direitos Humanos da OAB, Crato. O evento contará, após as palestras, com um debate entre os participantes e na parte da tarde serão formados grupos de trabalho, apresentação dos Temas pelos Grupos de Trabalho e elaboração de documento final.

Setor de cartão do SUS não funcionará nos dias 3 e 4

A Secretaria de Saúde do Crato informa que o setor de cartão do SUS não funcionará nos dias 3 e 4 de maio. O motivo é que os funcionários estarão em treinamento do CADSUS na 20ª CRES do Crato. Avisa também que a máquina centralizadora deverá estar presente junto à capacitação.

Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal do Crato
www.crato.ce.gov.br
http://www.prefeituramunicipaldocrato.blogspot.com